Fanfics de 1349

Conhecendo os bts escrita por ~Ludmilakook

Fanfic / Fanfiction Conhecendo os bts
Terminada
Capítulos 1
Palavras 79
Atualizada
Idioma Português
Categorias 1349
Gêneros Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
uma garota que foi fazer uma teg na rua na coreia cantando na rua musica
  • 0
  • 0

Um amor complicado. escrita por ~Naomy_

Fanfic / Fanfiction Um amor complicado.
Em andamento
Capítulos 2
Palavras 836
Atualizada
Idioma Português
Categorias 1349
Gêneros Colegial, Romance e Novela
Essa historia é baseada minha vida amorosa...<3
Essa é a primeira Fanfic que eu faço, e ela fala sobre: uma menina chamada Naomy que se muda para Seul,e na sua nova escola ela se apaixona por um cara chamado Takashi que não é nada simpático.
Espero que gostem ! <3
  • 3
  • 4

Truths and lies escrita por ~Luahdreww12343

Fanfic / Fanfiction Truths and lies
Em andamento
Capítulos 4
Palavras 5.117
Atualizada
Idioma Português
Categorias 1349
Gêneros Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Suspense
Ela apenas quer o conhecer e saber o que ela é para ele, ela foi diferente, não se apaixonou por aparência, e sim pelo seu jeito duro e protetor, talvez ela goste dos caras mals e não sabia. Porém á muito segredo escondido nessa histórias, por conversas, atitudes etc. Ela acaba desconfiando, será que realmente esse amor vai dar certo? Será que eles ficaram juntos? Nem ela mesma sabe.
  • 1
  • 2

Jenen escrita por ~raposa_hipster

Fanfic / Fanfiction Jenen
Terminada
Capítulos 1
Palavras 1
Atualizada
Idioma Português
Categorias 1349
Gêneros Artes Marciais, Bishounen, Comédia, Escolar, Shonen-Ai, Shounen, Violência, Visual Novel
Capítulo 1- A falsa acusação

Uma vez, num dia frio de inverno Luana olhava pela janela. Esperava por seu pai. A estrada estava coberta de neve. Com certeza ele havia pego carona em um desses carros que tira a neve do caminho. De repente alguém bate na porta. Luana sai correndo para ver quem é. De repente seu pai cai desmaiado na porta.
-Mamãe, mamãe, ajuda o papai rápido!
Sua mãe era a dona Judith.
-Do que você está falando menina?
Ela vem correndo da cozinha e enxugando as mãos em seu avental. Ela vê seu marido desmaiado.
-OQUE VOCÊ FEZ COM ELE?!SUA...SUA...
-Mas mamãe, eu não fiz nada.
-NÃO MINTA PRA MIM GAROTA! VOCÊ VAI FICAR UMA SEMANA SEM COMER!
- MAS MÃE...
-VÁ PARA SEU QUARTO AGORA!
Capítulo 2- A tortura
Dona Judith carrega seu marido para o sofá. Ela pega algumas cobertas e uma bolsa de água quente.
" Como a Luana pode fazer isso com o próprio pai? Ahhhhh... Isso não vai sair barato pra ela. Não vai mesmo!!!"
O marido de Judith acorda.
-John? Você está bem amor?
-Ai ai ai. Como dói.
-Oque a Luana te fez?-Pergunta Judith
-Eu não sei. Só me lembro de um senhor me oferecendo maçãs e eu não aceitava e ele começou a me seguir dizendo palavras que eu não conseguia entender. E me lembro de depois ele desaparecer e fui embora pra casa.
-Ah amor não se preocupe. Deve ser um louco qualquer.
-Não sei. Ele me parecia familiar. Acho que já vi ele em algum lugar. Mas cadê a Luana?
-Ela está... é... na casa de uma amiga.
-Ela saiu na neve?- Pergunta John
-Sim. Eu deixei.
-Então tudo bem.
Ele da um beijo na bochecha de Judith
-Eu vou te cobrir, não quero que você pegue um resfriado.
Ela tira os sapatos de seus pés e tira as meias também. Ela vê que o pé esquerdo dele estava necrosado.
-Amor você foi picado por algum bicho?
-Não que eu tenha notado. Por que?
-Nada. Não se preocupe.
Ela o cobre e depois de alguns minutos ele dorme.
Ela vai em direção ao quarto e puxa Luana pelos cabelos.
-Ai! Você "tá" me machucando.
-Que bom que estou. Você podia ter matado seu pai.
-Mas...
-CALA A BOCA EU NÃO QUERO OUVIR UM PIO SEU.
Ela leva Luana para o porão e a prende com correntes numa parede mofada. Ela fecha a porta e vai embora.
Depois de algumas horas seu marido acorda.
-Ola dorminhoco ^.^- Diz Judith
E da um beijo na testa dele.
-Luana ja chegou?
-Não. Ela vai dormir na casa de sua amiga. Eu vou fazer aquela sopinha de macarrão que você adora.
-Huuuummm.... Que delícia. Eu vou pro quarto me deitar ok?
- Ta bom. Eu levo la pra você.
Enquanto isso no porão...
-SOCORRO!PAPAI PAPAI SOCORRO!
Dá pra escutar passos no andar de cima( O qual era do quarto de Judith e John.) Era John indo em direção da cama. Ele escuta um grito.
"O que é isso? Está vindo do porão?"
-SOCORRO! SOCORRO PAPAI SOCORRO PAPAI!
"Luana??"
Ele sai sem fazer barulho e abre a porta do porão. Ele vê Luana acorrentada e chorando.
-Papai você me ouviu!
-O que você está fazendo no porão menina?
- A mamãe me prendeu aqui. Ela acha que eu te bati e fiz você desmai..
Uma pancada atinge John.
-SOCORRO!! PAPAI PAPAI LEVANTA. O QUE ACONTECEU?
Ela vê a sombra de Judith. Ela estava com um taco de baisebol na mão.
-O que você fez mamãe? :'(
-Você ia sair daqui em 6 dias. MAS AGORA É SO EM 14.
-Oque vai acontecer com o papai? :'(
-Logo logo ele não se lembrará de mais nada. E nunca mais vai se lembrar desse dia. MUAHAHAHAHAHA.
Luana começa a chorar.
-PARA POR FAVOR!
-Mas não pense que sua punição acabou. Ela desacorrenta Luana e pega um chicote. Ela arranca a blusa dela e começa a chicotear suas costas
-AAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHH!!!!!!!!SOCORROOOOOOO ALGUEM ME AJUDAAAA!AAAAIIIIEEEE!
-CALA A SUA BOCA!
Depois ela pega um ferro em brasa e coloca ele bem nas costas dela
Luana solta um grito estridente.
-Eu te odeio. Você é a pior mãe do mundo. NENHUMA MÃE QUE AMA
SUA FILHA A TORTURA.
-Huum... Serio?! AGORA SÃO 15 DIAS.
Ela pega John no colo e sai batendo a porta.
-DESGRAÇADA!-Grita Luana
John acorda da pancada.
-O que aconteceu?-Pergunta John
-Eu estava fazendo sua sopa e quando cheguei você estava desmaiado e caído no quarto.
-Ué que estranho. Mas cadê minha sopa?
-Está aqui! Coma tudo hein. Está bem quentinho. Assim você não vai pegar um resfriado.
-Ok. Com certeza vai estar muito bom! :-D
-Eu vou tomar um banho ok?
-Okay.
NO PORÃO...
-Ai como aqui é frio. E eu já estou ficando com fome. Eu só tenho meu casaco para me aquecer.
Luana treme. Ela lembra que tinha um pacote com alguns doces.
-Talvez aqui tenha o suficiente para os 15 dias.
Ela começa a contar.
Só 13? Vou ter que passar dois dias com fome e esses doces não tampam nem o buraco do dente.
Capítulo 4- Quando a fome chega.

Já havia se passado 5 dias. Luana estava magra e com sede. Apesar de todas as noites Judith levar água pra ela não era o suficiente.
-Papai... me aju... cof cof-Luana tossia por culpa do mofo- me ajuda...
Ela vê um rato branco passando.
"Por onde esse rato passou?"
Ela olha o percurso dele e vê uma pequena entradinha.
-Por isso ai so passa minha cabeça.
Alguma coisa cai do teto. Ela analisa e vê que é poeira. Ela começa a tossir.
Alguém abre a porta
-Esta bem Luana? Estou até estranhando você já não ter morrido de fome ou coisa assim.-Diz Judith
-Você veio aqui só pra isso? Pra me encher? Ah mas claro. Pra você eu estar presa não é o suficiente né?!
-Olha como você fala comigo garota. Eu posso fazer oque eu quiser com você!
-SÉRIO?ENTÃO TALVEZ VOCÊ GOSTE MUITO DE ME PROCURAR DEPOIS DISSO!
Luana pega um punhado de areia que havia caído do teto e joga nos olhos de Judith. Ela cai no chão. Luana pega a chave das correntes e se solta.
-Espero que você goste disso sua demônia.- Diz Luana
Ela sai correndo e fecha a porta do porão. Ela vai até o quarto de casal e acorda seu pai que já estava dormindo.
-PAI LEVANTA AGORA! A GENTE TEM QUE IR EMBORA. NÃO DÁ TEMPO DE EXPLICAR.
Seu pai levanta confuso mas obedeçe a menina pois ele sabia que ela nunca havia mentido pra ele.
Eles vão embora correndo. Só pararam numa vendinha para comprar mantimentos.
Capítulo 5- O vendedor de maçãs
- A gente tem que ir embora.
John cai do nada.
-Papai oque aconteceu?
Ela vê que as mãos de seu pai estavam necrosando.
-Papai nós temos que ir pro hospital.
-Mas porque minha filha?
-Suas mãos estam necrosando. Deixa eu ver uma coisa
Ela tira os sapatos do pai dela e vê que eles já estavam todos necrosados.
-A gente tem que ir no hospital. Rápido!!
De repente ela vê um carro passando na rua e começa a acenar e gritar
-Ei!! POR FAVOR PARA EU PRECISO DE AJUDA!
O carro para.
-Olá menina, vejo que você precisa de ajuda. Entre!
-Obrigada senhor. Eu preciso ir pro hospital rápido. A pele de meu pai está necrosando. Ele deve ter sido picado por algum bicho.
-Claro. Vamos la. Voce aceita uma maçã?
-Aceito sim. Estou com fome, isso não posso negar.
-Pegue quantas quiser. Elas estão aí nesse caixote.
Ele começa a cantarolar e então eles chegam no hospital e em alguns minutos seu pai é encaminhado para a sala de cirurgia.
Depois de muito esperar o médico aparece.
-Olá mocinha.
-Doutor como meu pai está?
-Infelizmente eu não tenho boas notícias :-( a pele de seu pai não estava nada boa. Se fosse só a pele com um tratamento a gente resolveria e logo logo ele estaria bem, mas ele teve a necrose dos órgãos internos. Eu nunca vi um caso como esse antes. A necrose fez os órgãos pararem. Eu sinto muito... :(
-Então e-ele m-morreu??
-Infelizmente sim. Meus pêsames.
Luana sai chorando.
"Eu só queria que meu pai estivesse aqui comigo. Porque Deus?"
Capítulo 6- Começando de novo

Depois de muito andar Luana encontra uma ferrovia. O próximo trem passaria daqui a 15 minutos. Ela se sentou na neve fria que em poucos segundos começou a queima-la. Mas ela não ligava. Pra ela nada era pior do que a dor de perder seu pai. Ela esperou e cada segundo era agonizante. Ela só queria recomeçar sua vida. Mas ai ela lembrava que era uma adolescente de apenas 12 anos e que em menos de 1 semana o Juízado de Menores já estaria atrás dela.
O trem chegou. Ela entrou e foi até a última parada. Ela queria garantir que estava longe o suficiente para Judith não acha-la. Ela se sentou na janela e ficou vendo os lugares. As famílias felizes, via casas em que seria impossível acontecer oque aconteceu com ela. O trem parou e ela desceu. Fazia sol, havia anos que ela não sabia o que era Sol, ela estava muito cansada e com fome. Ela desmaia e acorda em um quarto bonito e grande pintado de rosa, com borboletas coloridas pintadas nas paredes. Ela vê alguém se aproximar, ela estava pronta para dar um soco.
-Ola! Meu nome é Liliana- Diz uma mulher loira de olhos verdes. Ela era baixinha e magra.
-Onde eu estou?
-Nos te encontramos na estrada inconsciente e te trouxemos pra cá.
-Nós quem?
- Eu e minha filha Manuela. Nos ficamos numa dó. Você não tem família?
-Não. Meu pai morreu... a quanto tempo eu estou dormindo?
- Ja tem algumas horas. Meus pêsames... :-I
-Obrigada... olha se vocês não quiserem eu não fico aqui, eu não quero ser um peso pra vocês.
-Imagina! Você será muito bem-vinda. E olha nós podemos fazer assim. Você passa um tempo com a gente e se quiser pode ficar e se não você vai embora.
-Olha eu acho melhor não :@ eu vou embora hoje mesmo.
-Pelo menos passe a noite com a gente. Ai amanhã você vai.
-Tudo bem então :D
Ela estava acolhida e já tinha reposto suas energias. A Liliana fez um jantar caprichado, ela tomou um bom banho e foi dormir. No outro dia ela acordou bem cedo
"Vou embora agora, mas vou deixar um bilhete agradecendo."
Ela escreveu num papel o bilhete e logo após foi embora. Ela caminhou algumas horas até chegar no centro da cidade. Lá tinha várias pessoas e vários carros. Sua barriga roncava então sentou num banco para comer um pedaço de pão que ela tinha pegado como mantimento.
Capítulo 7- Vingança
10 anos depois...
O dia 25 de janeiro havia começado. E não era uma manhã qualquer. Era a manhã do dia em que faria 10 anos que ela passou por tudo aquilo. Pensamentos lotavam sua cabeça. Judith, porão, morte de John. Tudo isso veio motivando ela a seguir em frente. Hoje ela trabalha em uma multinacional mas hoje seria o dia em que ela teria a coisa que mais queria na vida, ela se preparou tanto para esse dia. Cada frase de efeito contava, cada segundo, cada gota de sangue.
Luana pegou seu carro e dirigiu até sua casa. Ou melhor, sua antiga casa. Nada havia mudado. A casa, o quintal, tudo continuava intacto. Mas esse dia marcaria toda a história daquela pequena e humilde casa.
Ela girou a maçaneta. Judith sempre tinha o mal hábito de não trancar a porta.
"Nem irá me surpreender se já tiverem roubado tudo por aqui"
Judith cantarolava em sua cozinha. Luana andava devagar, com passos lentos e sem som. Então ela se aproximou e puxou Judith pelos cabelos.
-VIU O QUANTO É BOM SER PUXADA PELOS CABELOS SUA VADIA?
-LUANA?!
Ela leva Judith para o porão. Aquele lugar estava pior do que antes, urina de rato pelo chão, fezes de morcego por todos os lados e bolor se acumulava pelas paredes. Luana pega uma corrente e amarra Judith.
-ENTÃO VOCÊ VOLTOU NÉ? CORAJOSA!
-EU VOU FAZER VOCÊ SOFRER. QUE NEM VOCÊ FEZ COMIGO. VOCÊ VAI VER O QUANTO É "ÓTIMO" FICAR PRESA EM UM PORÃO.
Luana pega um copo de plástico que estava em uma prateleira e coloca urina de rato dentro dele.
-Você me fez passar sede. Mas eu vou te compensar por isso. AGORA BEBE!
-EU NÃO VOU BEBER ISSO!
-Ah não vai né?! SE NÃO VAI BEBER POR BEM VAI BEBER POR MAL
Luana abre a boca de Judith a força e faz ela engolir toda a urina.
-AGORA TA NA HORA DE COMER!
Luana pega uma colher com fezes e faz ela comer.
-SUA VADIA ESCROTA- Grita Judith
-PARA DE RECLAMAR POR QUE EU NEM COMEÇEI! Sabe eu sempre achei seu cabelo muito bonito... BONITO ATÉ DEMAIS!!!
Ela pega uma tesoura e corta o cabelo de Judith fio por fio.
-EU TE ODEIO SUA DEMÔNIA!!
-Não ta aguentando ne? Huahauhaua fracote...
Luana pega uma faca e vai em direção as pernas dela.
Ela começa fazendo um pequeno corte nas coxas dela.
-PARA POR FAVOR
-POR FAVOR? POR FAVOR FOI O QUE EU PEDI PRA VOCÊ QUANDO VOCÊ ME TRANCOU AQUI!
Ela então pega um martelo e da uma martelada nos dedos de Judith quebrando-os
-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!!!!-Grita Judith
Então Luana pega uma faca e corta a mão dela
-TÁ DOENDO!!
-QUE BOM QUE TA DOENDO!!!!!
-Para por favor...
-Calminha. Agora é o grande final. So espero que você saiba que eu não fiz nada pra você me prender aqui! AGORA VOCÊ VAI MORRER AQUI! E ESCROTA É VOCÊ!
Ela pega uma tesoura e enfia nos olhos dela. Depois ela pega uma faca e enfia no coração de Judith e vai embora

FIM.
  • 1
  • 1

Uma Cover e Um Cantor Internacional escrita por ~srta-leehnemai

Fanfic / Fanfiction Uma Cover e Um Cantor Internacional
Em andamento
Capítulos 1
Palavras 1.060
Atualizada
Idioma Português
Categorias 1349, Abraham Mateo
Gêneros Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
"Existem pessoas que não tem nada, ja outras tem tudo mais ela ganhou meu mundo"( Justin )
"O amor pode atravessar qualquer barreira sem temor" ( May )
Duas pessoas, dois amores, e muita emoção. Maite Perroni, uma adolescente de apenas 16 anos, apaixonada por musica, tem um canal no youtube de cover...Mal sabe ela que um cantor internacional ira conhece-la através de seu canal, o homem conhecido pelo mundo todo Justin Bieber. Justin decidiu assistir um vídeo seu no youtube por incentivo de seu empresario, quando Maite soltou sua voz, o coração de Justin bateu forte, seus pelos arrepiaram, seus olhos brilharam..
-Preciso conhece-la de qualquer maneira (disse Justin ao empresario)...


  • 2
  • 2

Oi escrita por ~mgcmickey

Fanfic / Fanfiction Oi
Em andamento
Capítulos 1
Palavras 1
Atualizada
Idioma Português
Categorias 1349
Gêneros Drabs
JsjxjsjjsjxjjssjjsosisooaoaoaoOoOjdnsnsndnnd
Jsjzjzjsjjsiwooaoaoapppqpppaoaoaoos
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Kdkkdnsnsndndn
  • 0
  • 1