Tópico Fanfic com o Michael

2 Respostas

~groove

Usuário: ~groove
::olicity::
Narrada pelo garoto de cabelos verdes!
Leiam e a noite o 5sos vai visitar vocês!
Nos seus sonhos (se for pessoalmente de meu número pro Mikey hahaha) djsndjsn
Enfim, o link:
http://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-5-seconds-of-summer-savin-me-2959761

~5segundosdeflop

Usuário: ~5segundosdeflop

Migs, será que você poderia ler? E se gostar comentar pfvr?
<3 <3
http://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-5-seconds-of-summer-city-of-souls-2977830

~punkhemmo

Usuário: ~punkhemmo
One
Olá mais nova pretendente a uma leitura agradavelmente viciante, criada em parceria com a @Soulist. Interessa 5 Seconds of Summer? Ou Michael Clifford? Ou drama? Ou nicotina? Se interessar vou deixar um trecho da história de Fading Away.

Michael

O quarto em que eu me encontrava parecia mais frio, mais deprimente e menor do que realmente era. Estava com as costas apoiadas na parede ao lado da porta, praticamente jogado no chão frio de madeira. Eu estava jogado de novo e não sabia como levantar, o remorso me derrubava toda vez que tentava.

Eu me sinto tão perdido e a longa ausência dela só piorava minhas crises. Grandes e confusas crises que me deixavam sem rumo e controle, não que antes tivesse um dos dois.

Me drogar não aliviava meus pensamentos, fazia com que tivesse mais sanidade para pensar, mais coragem para me matar.Me matar aos poucos.

Eu tinha que tentar me levantar, mas estava tonto. Tive uma outra recaída.

Memórias ocupam todas as horas do meu dia, fazendo de mim um doente obsessivo, dependendo do saber, sobre o que teria acontecido se não tivesse a feito ficar. Se ela estaria feliz em outro país com a mãe ou se eu ainda estaria na banda com meus agora quatro amigos, tocando e levando a vida.

Miranda

Estava deslumbrada com os barulhos da cidade, com as águas turvas na baia e a London Eye ao longe, gostava daquela vista assim como gostava da melancolia na metamorfose do dia. Queria um pôr do sol que durasse vinte e quatro horas...o dia não precisava morrer, não completamente. Gostava do momento de transição, porque era justo, dava a oportunidade dos dois astros brilharem no céu.

E o cair de uma noite era mais um dia morrendo, mas um dia de pensamentos difusos e ações errantes e o começo de mais uma noite de desejos consumíveis e corpos vazios para mim. Decidi que teria mais um cigarro antes de deixar o apartamento, e foi o que fiz assim que ouvi o som da porta se destrancando me dando tempo de sair correndo pelas escadas e jogar o pequeno toquinho que tinha em mãos no chão, parando ainda aceso entre as fissuras da escada de grade. Quando me encontrei na rua, mais tarde, já não se podia dizer a que horas o dia havia ido embora.

Gostou? Vou deixar o Link: Fading Away