Tópico Historia de Silent Hill (1) parte 1

0 Respostas

~SmellyKraken

Usuário: ~SmellyKraken
Hell is other people
Administrador do Grupo
De início, na região de Silent Hill, havia um culto primitivo nativo. O deus desse culto, devido às interferências dos colonizadores, teve o nome trocado de "deus do paraíso" para o nome de Samael, um demônio (segundo o documento About syncretic religions, SH3). A mudança fez com que o grupo passasse a considerar o demônio um deus que traria o paraíso. A cidade de Silent Hill então cresceu e o culto se enraizou na cultura local.
Chegando ao tempo do jogo. Dahlia Gillespie, uma espécie de líder do culto, junto a outros seguidores, decidiu fazer o ritual que traria o seu deus, Samael, à vida. O ritual iria necessitar de uma mulher que pudesse gerar o embrião de Samael no corpo, até seu nascimento, sendo alimentado por ódio e sofrimento. Para tal, Alessa, filha de Dahlia, foi eleita voluntariamente (como se observa em SH3).
Alessa era uma menina problemática, e ao que indica o decorrer da história, com certos poderes paranormais (segundo o documento Manifestations Of Delusions, SH1). O culto queimou a menina viva numa casa, de modo a fazê-la sofrer e alimentar o embrião. Isso levou Alessa a (obviamente) necessitar de cuidados. Foi quando Dahlia conseguiu apoio de Michael Kaufmann, um médico e traficante de drogas.
Por que Kaufmann entrou na jogada? Simples. Segundo documentos encontrados na delegacia, em SH1, havia uma séria investigação sobre o tráfico de drogas. Dahlia simplesmente MATOU todos os investigadores com magia negra (leiam os documentos Police Report e Newspaper Article ambos de SH1). E Kaufmann lhe deu abrigo no porão do hospital.
Alessa, que até então estava no hospital e em sofrimento constante, mudou de idéia quanto ao paraíso que estava sendo prometido e resolveu evitar o nascimento de Samael. Então ela dividiu sua alma e a alma de Samael em duas metades, surgindo Cheryl, de modo que as duas deveriam ser reunidas para um devido nascimento. Cheryl apareceu numa beira de estrada, foi quando um homem, chamado Harry Mason, e sua esposa doente, acharam o bebê e a adotaram.
Como Alessa não era um paciente qualquer, uma única enfermeira foi obrigada a cuidar dela. Ela se chamava Lisa Garland. Kaufmann a viciou com suas drogas para mantê-la sobre controle e para garantir que não abriria a boca para autoridades. Lisa logo começou a apresentar depressão e outros problemas, grande parte devido às anormalidades que ela presenciava, causadas pela presença de Samael em Alessa. (segundo o documento Lisa Garland's Journal, SH1).
Sete longos anos se passaram e Cheryl cresceu, enquanto Dahlia procurava por ela e Alessa era mantida viva pelo demônio e Lisa. A esposa de Harry havia falecido. Harry e Cheryl saíram de viagem por Silent Hill. É aí que começa o jogo.Alessa percebe a aproximação de Cheryl e tenta impedi-los de chegar à cidade se pondo à frente do carro. Obviamente, não dá certo e Harry perde o controle, derrubando o carro pelo morro.
Ele acorda no seu carro e não encontra Cheryl, que fugiu (acredito que foi porque estava sendo induzida pelo meio demônio em si, ou por Alessa). Harry, então, sai à procura dela pela cidade vazia. Ele encontra e segue um vulto de Cheryl até um beco, onde criaturas estranhas o encontram e o fazem desmaiar. Então ele acorda num café, onde encontra com Cybil, uma policial que o encontrou deitado ali. Conversam sobre como a cidade está estranha e Cybil lhe entrega uma arma (provavelmente Cybil chegou a ver alguma criatura, pois ela não diria que "é perigoso lá fora" se não tivesse visto uma.).
Pouco se sabe sobre Cybil. Ela é uma policial da cidade vizinha que foi atender um chamado em Silent Hill e deu de cara com a cidade deserta.
Ela vai embora tentar contactar a polícia, já que os rádios não funcionam. Harry mata um bicho no bar (o normal de sempre) e vai checar o beco novamente. No beco ele encontra uma folha do caderno de Cheryl com a expressão "To School". Logo ele tenta ir para a escola e passa por uns puzzles que não interessam para a história (a não ser por ter de procurar as "chaves para o Eclipse" para abrir uma porta e logo depois ficar noite derrepente.).

Continua............