Tópico Historia de Silent Hill2 parte 2

0 Respostas

~SmellyKraken

Usuário: ~SmellyKraken
Hell is other people
Administrador do Grupo
No hospital, Maria também se mostra doente (assim como Mary) e deita para descansar, enquanto James prossegue na busca por Laura. A um dos enigmas a resolver que eu achei interessante. Os registros encontrados mostram o caso de um paciente chamado Joseph Barkin (que não tem nada a ver com SH4), que acreditava ser culpado da morte da filha, que também era dono de uma caixa com fios de cabelo dentro e escreveu na parede "Louise. Eu vou cuidar de você para sempre. É meu destino!".

Creio que os cabelos eram de sua filha Louise, e ele acorrentou a caixa para protegê-los. Outra coisa é o diário de um paciente encontrado no telhado. Parece que o paciente foi atacado por algo no dia em que recebeu alta médica e justo no momento que estava escrevendo no diário. E ainda por cima, no telhado.

Segundo o "Lost Memories", as enfermeiras no hospital são criaturas que representam a hospitalização de Mary e a violência com que ela era tratada no hospital.

Então James resolve uns enigmas e encontra Laura brincando dentro do hospital com uns ursinhos de pelúcia. Como ela chegou lá? Não há ninguém na cidade para impedi-la? Não. É por isso que eu acho que não tem ninguém na cidade mesmo! Para ela a cidade está normal. Só não tem ninguém. Neste momento, ela diz que conheceu Mary ano passado. Mas como ela conheceu Mary ano passado se Mary já estava morta?!?!?

Este é um bom momento para explicar a história. Se você prestou um mínimo de atenção no jogo, você já deve saber que James matou Mary, certo? Isso aconteceu a quanto tempo? Três anos? Você tem certeza? Isso aconteceu a uma ou duas semanas!!! Ele a matou e ficou com tanto remorso que enfiou na cabeça que ela tinha morrido da doença a três anos. Legal, né? Triste, mas legal...

Mas ele não acredita em Laura e a chama de mentirosa. Então ela fica nervosa, mas eles fazem as pazes e seguem embora do hospital.

Neste instante ocorre outro diálogo interessante. James comenta "Tem todo tipo de coisa estranha aqui. Não acredito que você não tem nem um arranhão." E ela responde: "Por que eu deveria?". Novamente pode-se notar que está tudo razoavelmente normal para ela. Ela nem sequer precisa de uma lanterna para ver!!!

Então eles continuam pelo corredor, mas ela fica querendo se vingar de James por tê-la ofendido e inventa que existe uma carta de Mary na “examining room” do hospital. Nota-se que ela tinha a chave da sala. Como? Não sei. Ela pode ter achado. Ter roubado da enfermeira Rachel, que cuidou dela, não tem como. Não foi nesse hospital que Rachel trabalhou...

Mas era mentira, e ela tranca James dentro da sala. Então ela fica provocando-o do lado de fora. James fica apavorado com os monstros lá dentro e xinga Laura novamente. Ela foge ofendida e ele é obrigado a matar as criaturas. Tratavam-se de "Flesh Lips", monstros que simbolizavam Mary presa a uma cama. Segundo o "Lost Memories".

Ao matar os monstros, vemos uma animação que se assemelha a um Flash Back de Mary, sussurando "James", sendo carregada numa maca pelo corredor do hospital. Então James acorda no hospital Alternativo.

Seguindo um pouco, James chega na sala onde havia deixado Maria. Porém ela não está mais lá, e tudo que resta é um punhado de vidros de remédio vazios. Então ele pensa "Maria está doente também?". Óbvio! Ela é uma representação de Mary, e James associa a ela qualquer característica possível de Mary.

Então ele anda pelo hospital até encontrar com Maria novamente no porão. Ele a confunde com Mary, ela se sente desprezada e implora pela atenção dele. Ela faz isso em vários momentos do jogo, inclusive na primeira vez que se encontram. "Você vai me deixar sozinha com esse monte de monstros por aí?".

Curiosamente, Maria menciona certa responsabilidade que sente por Laura. Porque isso derrepente? Creio que James acabou de notar que Mary gostava de Laura, e acabou aplicando rapidamente isso à figura de Maria também. Então eles andam, juntam os anéis do puzzle da mulher na porta. Entram na porta e vão parar num longo corredor.

Neste corredor, após uma longa perseguição, Maria fica para trás e é supostamente morta por Pyramid Head, enquanto James tenta abrir a porta do elevador no fim do corredor para ela entrar junto com ele. Mas dai ele acaba subindo sozinho para o primeiro andar do prédio. “A porta do elevador só se abre para James”. Frase muito interessante que vi na net uma vez, não lembro onde.

Ele vê Laura indo embora sozinha do lado de fora do hospital (no escuro e sem lanterna, to falando que pra ela tá normal). Então ele pega a chave da porta da frente do hospital e acha um recado, provavelmente para ele: "aquele que não é corajoso o suficiente para olhar através do abismo, não é corajoso o suficiente para olhar para si mesmo. Siga o mapa, tem uma carta uma chave inglesa.". Trata-se de um texto escrito por alguém, creio que seja o diretor do hospital. Como conhecia James eu não sei.

Na busca pelo texto. O jogador passa por um corredor cujo chão é composto de grades, e debaixo delas existem criaturas chamadas de Mandarin. Segundo o Lost Memories, são representações e angústia enorme, e por isso não são permitidos ficar acima do chão.

Mas então ele segue o mapa e acha a tal carta. Escrita pelo próprio diretor do hospital dizendo a ele que "parte do abismo está na sociedade histórica", provavelmente o abismo no qual James deve procurar a verdade. Fala onde encontrar a chave da sociedade histórica.
Comenta também que ele sabia que o paciente dele havia pego a chave e escondido (é, tem um texto do paciente falando que pegou a chave), e que também não fez nada para impedir pois "não estava procurando a verdade, mas tranqüilidade". Ele estava perturbado por ter tal coisa (a chave) por perto e disse que também viu "aquela coisa" no prédio da sociedade e fugiu. Creio que ele falava do buraco na parede, que leva para a prisão de guerra. "Se você ainda pretende continuar, James, eu peço ao Senhor que tenha piedade de sua alma eterna.". E isso está no fim da carta.

James então pega a chave inglesa, vai no lugar onde o paciente escondeu a caixa com a chave (no Rosewater Park) e a desenterra. Abre a caixa com a chave inglesa. E parte em direção à sociedade histórica. Chegando na sociedade histórica ele encontra o quatro "MISTY DAY, REMAINS OF THE JUDGEMENT"... Trata-se de um quadro de quem? Pyramid HEAD!!! Mas o que um quadro de Pyramid Head faz na sociedade histórica? Pyramid Head foi um executor nas prisões durante a guerra civil na região. James viu o quadro ou a história dele em alguma vez que foi a cidade e, devido a enorme culpa que sentiu por matar Mary, começou a imaginar que esse "executor" estava perseguindo-o para puní-lo! Por isso ele mata tantas vezes Maria ou ataca as criaturas da cidade, para jogar na cara de James o que ele fez com Mary!!! Isso está muito bem descrito no Lost Memories.

Uma curiosidade. Por que ele se parece tanto com Valtiel, de Silent Hill 3?
Logicamente, o personagem Valtiel foi criado no SH3. Porém, ele foi criado com o intuito de unir os três primeiros jogos da série. Então o criativo pessoal da Konami inventou o seguinte: Valtiel era um suposto "Anjo" de Samael, adorado pelo culto nativo de Silent Hill. Para o culto, ele tinha o papel de executor e de servente direto do deus do culto. Assim, na hora de confeccionar uma roupa para o executor da prisão, a população pensou: "Ei! Vamos dar a ele uma roupa parecida com o anjo Valtiel!" Aí, surgiu Pyramid Head com a cara de Valtiel! E o tradicional capuz de pano foi trocado por um de ferro. Mas James não percebe, mesmo assim, que é invenção da sua cabeça e continua a seguir viajem.

No prédio, ele encontra uma foto do Brookhaven dizendo que "o hospital foi construído em resposta a uma praga que atingiu a cidade".
Que tipo de praga atingiu a cidade de modo que construíssem um hospital psiquiátrico? Loucura? Segundo o livro publicado, a praga foi conseqüência do sofrimento dos prisioneiros e das mortes sem razão da população local. Isso distorceu os poderes ocultos desse terreno considerado sagrado. Mas então. Ele entra num estranho túnel na sociedade histórica e vai parar na prisão de guerra de Silent Hill. Segundo os documentos encontrados no jogo e o tal "Lost Memories", a prisão foi construída para abrigar os prisioneiros de guerra durante a guerra civil. Com o fim da guerra, a prisão é fechada e a cidade se torna um atrativo turístico. Então é construída a Sociedade Histórica em cima da velha prisão.

Depois de sucessivos e repetitivos saltos em buracos no chão. James acaba por ir parar no refeitório da Prisão, onde ele encontra Eddie junto a outro corpo morto a tiros. Desta vez, Eddie abre a boca e confessa que atirou no corpo (quando ele ainda tava vivo, óbvio), mas que a culpa foi do corpo, que estava caçoando dele com os olhos, assim com aquele estúpido cachorro (???). Mas depois que James fala que não se deve matar uma pessoa pelo jeito que elas olham para você, então Eddie tenta, de modo absolutamente não convincente, negar o que já tinha dito. Depois ele sai da sala e vai embora, com a pistola usada no crime. James continua seguindo através da prisão. Resolvendo alguns puzzles sem muita importância.

Nessa prisão tem um inimigo, trata-se de uma criatura barulhenta e invisível que fica em uma das celas, mas que pode ser morta a tiros. O "Lost Memories" menciona sua existência, mas não fala de seu objetivo no jogo, como no restante das criaturas. Então James pula em mais buracos, passando pelo necrotério do prédio e procede com a busca. Até que vai parar no labirinto. Nesse labirinto acontecem três coisas importantes. A primeira, é James passar pelo "escritório do Pyramid Head". A salinha onde Pyramid Head "enjaulava" suas vítimas. Lá James pega a espada de Pyramid Head. Isso não é obrigatório de se fazer no jogo.

A segunda é uma conversa com Maria. James encontra Maria numa cela. Estranhamente, Maria parece agir como se fosse Mary, fazendo brincadeiras com James e falando com uma intimidade anormal. Ele fala algo como: "Maria! Você está viva! Está ferida? Aquela coisa te apunhalou! Tinha sangue para todo lado!" mas ela responde com calma, como se nada tivesse acontecido. Então ela começa: "James, você foi sempre tão esquecido! Lembra aquele dia no hotel? Você disse que tinha pego tudo, mas você esqueceu o Videotape que fizemos. Me pergunto se ainda está lá.". "Como você sabe disso? Você não é Maria?", ele pergunta. "Eu não sou sua Mary.". "Então você é Maria." "Eu sou, se você quiser que eu seja.". Neste trecho fica explícito que ela sabe que o que é, e parece ter interesses nisso.

Então ele grita: "Tudo que eu quero de você é uma resposta". Então ela fala que não importa quem ela é. O que importa é que ela está lá para ele. Que ela é real. Então ela se insinua para ele e o convence a ir atrás dela do outro lado da cela, já que "ela não pode fazer muito através da grade".

Logo, ele busca um caminho de ir atrás dela pelo labirinto. Porém, em um dos trechos acontece a terceira coisa importante. Ele encontra um jornal dizendo sobre a história de um homem, Thomas Orosco, pai de Angela Orosco, que foi encontrado morto a facadas em sua casa. Logo em seguida ele encontra Angela e uma criatura, como se fosse uma pessoa em uma cama, chamada de "Abstract Daddy" (que representa o pai de Angela), "atacando" Angela. James mata a criatura. Então segue-se uma conversa que revela a relação "indevida" que seu pai teve com Angela e o desgosto que criou dos os homens devido a isso. Isso fica explicito nas frase delas como "Eu sei o que você quer! Você está atrás de somente uma coisa!" e "Você poderia simplesmente me forçar, como ele (pai) sempre fez."

Na conversa com ela, ela diz que sabe sobre James, que ele não queria Mary mais por perto e provavelmente arranjou outra, e logo Angela sai da sala, deixando James impressionado com o que ouviu.

Mas ele segue "viajem" e encontra a cela de Maria, mas ela está nitidamente morta. Mas não se sabe ao certo o que aconteceu com ela. É como se tivesse sido espancada e colocada deitada na cama. Foi esse mais um momento de James ser torturado pelo seu pecado de ter matado Mary. Então ele continua, resolve o puzzle dos enforcados e chega em um cemitério subterrâneo, com outro buraco (uma cova com seu nome) para ele pular dentro.

Quero chamar a atenção para uma característica desse cemitério. Existem quatro covas, lado a lado, com os nomes de James, Angela, Eddie e Walter Sullivan. Existe obviamente uma discrepância do Walter Sullivan de SH2 com o de SH4. O de SH2 foi uma "vítima" da cidade assim como James, Angela e Eddie.

Bem. Já que eu já comecei, eu vou terminar a história. A cidade aparentemente atraiu essas pessoas para que elas morressem por seus crimes e loucuras. Por isso há túmulos abertos. Angela matou seu pai por vingança, e agora foi procurar sua mãe na cidade. Eddie fugiu da polícia após matar um cão e atirar em seu dono. Foi parar na cidade e lá matou outras pessoas por olharem com desprezo para ele, ele teve essa mania de perseguição. James matou Mary por estar cansado de cuidar dela doente. Walter Sullivan teria morrido por matar cruelmente Billy e Mirian Locane e morreu se suicidando louco na prisão.
Laura é inocente. Para ela a cidade está quase normal. Ela só procura por uma amiga, Mary.

Mas James pula no seu túmulo, encontra Eddie junto de outros mortos por ele. Então Eddie desembucha sua história e percebe em James o mesmo olhar de desprezo que ele via nas outras pessoas e tenta matar James.

James sai vitorioso do tiroteio. Mas fica lamentando ter matado um ser humano (como se fosse a primeira vez) mas ele prossegue em direção ao Lakeside hotel. Ele pega uma balsa e atravessa o lago.

Andando um pouco pelo hotel ele encontra Laura. Ele tem uma conversa calma com Laura, e ela lhe dá uma carta que recebeu de Mary. Quer dizer, deveria ter recebido, pois na verdade ela roubou de Rachel, a enfermeira que cuidava delas. A carta dizia para Laura gostar de James, apesar de seu caráter meio chato, dizia que neste momento, Mary estaria em um lugar bonito (pelo teor da carta, percebe-se que Mary falava do céu. Dizia que já estava morta. Mas não queria assustar a menina.). E também falava "Feliz oitavo aniversário!" para Laura. James então pergunta: "Laura, quantos anos você tem?". "Eu fiz oito semana passada". Então James fica atônito. "Como semana passada? Mary está realmente morta? Ela está realmente aqui?"

Continua...