Tópico [History] The Begin of All – Prophecy and The Ruin

0 Respostas

~wahlien

Usuário: ~wahlien
'dear no one.
Administrador do Grupo
The Begin of All – Prophecy and The Ruin
O Início de tudo – Profecia e A Ruína

História - Em Construção


A Profecia


1500. Foi naquele ano que tudo começou a desmoronar, não para os humanos, que provavelmente celebravam a descoberta de mais um país no mundo que viviam que, naquele tempo, ainda era puro. Sem o avanço extremo na tecnologia na Terra que, muitos bilhares de anos antes fora habitada por seres grotescos, mais conhecidos por dinossauros; os seres humanos usavam o que podiam para sobreviver em capitais ou mesmo fazendas. Era um lugar bom para se morar.

No mundo dos Céus, onde habitavam centenas de deuses, dos mais fortes e conhecidos até os pequenos que poucos ainda sequer se lembravam deles; havia uma pequena província chamada Olupine, que sobrevivia com pouca magia e muito esforço, as famílias que viviam por ali eram extremamente humildes e não desejavam o mal a ninguém, nem mesmo aqueles que lhe diziam que morreriam, por serem fracos e não terem a marca de um deus.

Ao contrário de Olupine, haviam as três capitais mais poderosas: Tevorac, Nerkolost e Miraniha. Eram conhecidas por serem chamadas de Criadora, Governadora e Pacífica; faziam jus ao nome, sendo que Tevorac foi a primeira cidade no Céus, Nerkolost é onde vive Zeus, o deus mais poderoso, e Miraniha sempre fora calma e amada por todas as outras cidades.

Olupine era pouco conhecida, mas as capitais tinham noção de que a mesma não possuía a marca de um deus, aquilo era o que mais importava numa cidade por mais pequena que ela seja, e Olupine não a tinha. As capitais deram uma chance para aquela pequena cidadezinha, lhes dizendo que teriam que encontrar um deus logo senão a cidade seria destruída e as famílias que viviam ali teriam grandes chances de morrer.

A marca de um deus sempre fora muito importante para todos, o por que era pois quando um deus encontrava uma cidade sem proteção, o mesmo a protegia deixando sua marca em todos os moradores, criando uma pequena marca de nascença em algum lugar do corpo, todos os deuses tinham sua marca e por mais pequena que fosse e tão transparente quanto água, ela se deixava bem clara quando os moradores de tal cidade saíam da mesma, para indicar que eram protegidos por certo deus. Este ato muitas vezes gerava repugnância nas pessoas que eram protegidas por grandes deuses.

Mas, voltando para as capitais, um certo dia, onde tudo estava ocorrendo bem, uma certa frase, agora uma profecia, surgiu em Miraniha. Era algo misterioso mas já era costume receberem profecias ‘do além’ naquela cidade, mas naquela vez, era algo mais que uma simples profecia, era A Profecia. A qual poderia trazer uma tragédia para todo o mundo do Céus.


Não importa o quão destruído,

O local ficará;

Aquele vindo da ruína ainda nascerá,

Um novo deus surgirá,

Aquele que protegerá os fracos

E que derrotará os grandiosos;

Que temam o maior,

Pois será ele quem fará

A escolha final.




To be Continued.