Tópico Jeff The Killer and tthe man

5 Respostas

~MissSonyeondan

Usuário: ~MissSonyeondan
Being a Watermelon
Meu nome é John Alon, sou de Nova York, mais detalhadamente estou em um presidio, porque estou escrevendo isso ? porque estou na "fila" da cadeira elétrica, esperando a minha execução, mais minha história é muito mais que a de um simples condenado a morte !

No dia 16 de janeiro 1989, minha familia estava reunida para um jantar em minha casa, a noite estava perfeita, estava feliz, pois minha familia significava muito para mim. Após o final do jantar, estava na cozinha tirando a mesa, e minha familia estava na sala assistindo TV, quando derrepente sinto como se algo estivesse me observando, fiquei paralisado com aquela sensação, não sabia o que era aquilo, só voltei a mim quando ouvi gritos de dor vindo da sala, fui em direção aos gritos, quando chego perto, me deparo com uma cena horripilante, um ser com um sorriso macabro e aparência grotesca, se vangloriando por estar matando meus familiares, desesperado, corri em direção ao meu quarto, vendo como primeira opção, me escondi no meu guarda-roupa, ouvindo uns passos na escada, fiquei apavorado sem saber o que fazer, fiquei quieto, tentando controlar minha respiração ofegante,quando acompanhado de uma gargalhada, ouço a seguinte frase:
-Coloquei todos para dormir, mais você John, é especial, sinto que a algo em comum entre nós dois...
Depois de segundos, que pareciam horas, senti uma dor em meu peito, algo começou a me consumir, um ódio inexplicavel, ouvi um barulho na porta dos fundo, fui em direção como se algo me levasse, peguei uma faca e emperrei no ombro de um policial que arrombou a porta, logo após sentir o sangue dele em minhas mãos, a dor me consumiu completamente e desmaiei.
Acordei em um quarto de hospital, como se nada estivesse acontecido, senti que havia algo em meu braço me prendendo a cama,logo depois entrou uma enfermeira no quarto, espantada não conseguindo olhar para mim,saiu rapidamente do quarto, logo após sua saída, entrou um policial, então perguntei o que estava acontecendo, ele me respondeu:
-Você não se lembra ?
-... não
-você matou toda sua familia e atacou um policial !
-mais... não, não fui eu !
-e como você explica ter atacado um policial ?
Com ódio olhei para o policial e disse:
-...eu não fiz isso, eu não sou um assassino !
Então, o policial me virou as costas e saiu sem dizer mais nada.Dois dias após minha recuperação, se deu inicio ao meu julgamento...
Sendo culpado por matar minha familia,o juíz deu minha sentença:
-O réu John Steve Alon, cumprirá a pena de 2 anos de regime fechado até completar 18 anos, onde o mesmo será sentenciado a pena de morte !

capitulo 2: Primeiro contato

Meu primeiro dia na prisão foi estranho, mesmo eu sendo um novato, os detentos não chegavam perto de mim,mais eU sabia que isso não ia durar muito tempo. Na noite daquele mesmo dia,conheci o meu companheiro de cela, o nome dele é Michaels, um homem de estatura média, cabelo curto e pretos, tinha uma tatuagem de um corvo em seu braço, ele não quis me dizer o sobrenome, não sei porque, mais tambem não fiquei tão interessado, percebi que ele tinha sério problemas de variação de humor, mais pra mim isso num era grande coisa, pois isso não me afetava em nada, depois de uma longa conversa, deitei em minha cama, e acabei adormecendo. No meio da madrugada, ouvi uns passos no corredor e acordei, percebi que os passos estavam chegando cada vez mais perto, continuei deitado, fingindo que estava dormindo, e os passos chegando cada vez mais perto até que parou, então ouvi o barulho da tranca da nossa cela, não sabia o que se passava mais eu esperava tudo, senti que alguem estava chegando perto da minha cama, continuei fingindo, mais o problema não era comigo, e sim com Michaels, não sei como e nem com quem esse detentos arrumaram a chave de nossa cela, mais só sei que eles atacaram Michaels com socos e chutes, então comecei a sentir uma raiva, a mesma que senti no dia que mataram minha familia, levantei e ataquei um dos homens, ele era mais forte que eu, e me segurou pelo pescoço, eu sentia que minha cabeça ia explodir, estava ficando quase inconsciente, quando Michaels ja tinha se livrado do outro detento, veio por traz do sujeito que me inforcava, e lhe deu um golpe que o fez me soltar, caindo no chão, vejo Michaels levando uma surra, tento chegar até o agressor, mais a dor que sentia estava cada vez mais forte, aquilo estava me dominando, me deixando inconciente.
Acordei no dia seguinte, e me deparei com uma cena grotesca, Michaels estava todo ensanguentado atirado no chão, rapidanmente chamei pelos guardas, não acreditando na minha historia, me culparam pela morte de michaels, meia hora depois ja estava na solitaria,passando-se o tempo depois de um longo silencio ouvi sua voz, me dizendo baixinho como se a voz estivese dentro de mim:
-Você não esta só, John!
sentindo que estava louco batia em minha propria cabeça, sussurando baixinho para mim mesmo:
-é só uma alucinação,é só uma alucinação,é só uma alucinação
Então a voz me afirmou:
- isso não vai te ajuda john... eu irei!
Achando que estava ficando louco, perguntei:
-Quem é você ? O quer de mim ?
Depois de uma risada sinistra a voz respondeu:
-HAHAHA... O mesmo que você John, ser livre !
Nesta hora os guardas abriram a porta da solitária, sentindo a luz que aflingia os meus olhos, corri para um canto escuro da solitaria, sendo retirado a força da solitária, me levaram até a cela. Passaram-se alguns dias, ainda sem saber, o que havia acontecido naquela madrugada, fui para o refeitório.

~MissSonyeondan

Usuário: ~MissSonyeondan
Being a Watermelon
serio???

~Treteira

Usuário: ~Treteira
This is fucking awesome!
Uff! Muito bom! Eu arrepiei kkkk

~Min-Yu

Usuário: ~Min-Yu
Honey
*-----------* DEMAIS! muito boa!

~Sleepy_Ash

Usuário: ~Sleepy_Ash
Sou infantil e odeio perder
Foda!!! Adorei