Tópico Área Residencial

113 Respostas

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo


Aqui há casas, apartamentos, condomínios, mansões luxuosas e todo e qualquer tipo de residência existente.

E é aqui que vive a grande maioria da população inglesa!


O.B.S.: Com exceção dos que vivem no hotel ou até mesmo nas ruas, seu personagem deve morar exclusivamente aqui.

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo


Trocamos algumas palavras durante o percurso até minha casa, mas normalmente eu gostava de me concentrar ao máximo enquanto estava dirigindo. Depois de uma multa de trânsito por excesso de velocidade, fiquei três vezes mais atenta.

Chegamos e eu abri o portão para que pudesse guardar o carro na garagem, quando o fiz, levei Celine até minha sala de estar e a pedi que sentasse.

— Algo para beber?

Eu tinha uma pequena adega em baixo das escadas, não era de comprar muitas bebidas e nem de colecionar, mas quando eu via algum que parecia bom, eu comprava. Então ele ia pra abaixo das escadas até eu me lembrar de beber ou receber visitas.

— Como pode ver, fico solitária por aqui na maior parte do tempo. E você? Tem uma família?

~John-Rato

Usuário: ~John-Rato
Rei Rato


Liam Branagan


-

Caminho mancando levemente, acabo de passar no meu bar depois de ter ido tomar café, ando com minha bengala bem junto ao corpo e dessa vez porto uma cartola alta preta com uma faixa verde onde se repousa alguns trevos de 4 folhas...

-Hoje foi um dia diferente, gostei de encontrar pessoas novas...

Ao caminhar pegava do bolso o caderno e via os rascunhos e desenhos que avia feito da moça de mais cedo, a vontade de sabem quem era exatamente era grande.

-Ela tem potencial para modelo, mesmo eu sendo dono de bar ainda sou um estilista, e ela tem potencial em uma passarela, sem contar que é misteriosamente encantadora...

Sorraia de modo calmo mancando de leve, a dor passara um pouco então voltava a caminhar normalmente porem ainda se apoiando na bengala...

-A vida a deu olhos lindos, disso ninguém pode negar, espero poder vela novamente...

Olhava para o céu e ficava a relembrar de histórias do passado que seu avô materno contava então depois de um rápido flash back apenas uma frase sai de sua boca...

-A Fada...

~John-Rato

Usuário: ~John-Rato
Rei Rato


Liam Branagan


-

Caminhando pela calçada resolvo ao invés de migrar para casa, caminhar um pouco, o começo do dia avia sido estressante.

-Ainda vou explodir com aquele bar e montar meu studio e atelie... ¬¬

Fazia um olhar de insatisfação, ajeitava o colete e a camisa, colocava o caderno no bolso de dentro do blazer(Em um dos bolsos) e com a bengala de apoio começara a caminhas...

-Até o final desse dia espero que meu joelho não exploda...

[M.D.T]

~Mudblood-

Usuário: ~Mudblood-
Vilão

Domingo. Finalmente um dia para acordar tarde, sem nenhum paciente agendado.
Sim, Vincent considera 8:30 bastante tarde para meus dias normais.
Ele conseguiu se dar o privilégio dos famosos "5 minutos" a mais para ficar na cama, viu o noticiário matinal sem interrupções e pode andar apenas de cueca pela casa inteira, pois não tinha o risco de um paciente adiantado tocar a campainha.
Pode não parecer nada demais, mas é a sua definição de uma boa manhã.
Agora já era de tarde, pouco depois do almoço. O tempo um pouco frio do inverno estava pedindo por um grande copo de chocolate quente, daqueles que nunca se consegue fazer em casa porque não fica igual.
Depois de buscar o celular, carteira e um casaco, o homem saiu da casa, deixando a porta trancada atrás de si.
Era um bairro tranquilo, onde quase todos se conheciam mesmo que de vista e não era necessário usar o carro com frequência por tudo ser relativamente próximo.
Um bom lugar, de fato. Mesmo com os pais longe e os visitando poucas vezes no ano, o psicólogo gosta de morar aqui.
"Isso me lembra de ter que ir vê-los no próximo fim de semana. Mais um encontro às escuras... Quando eles vão aprender?" - Refletiu mentalmente, dando um suspiro pesado antes de descer as escadas até a rua.
M.D.T - Starbucks Coffee

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo


Definitivamente meu relógio mental precisava parar com isso de me acordar ás seis da manhã no fim de semana. Era involuntário e detestável. Geralmente eu não voltaria a dormir. Levantaria-me e tomaria um bom banho, para depois tomar um café e levar Marta e Martin para um passeio no parque, mas deixei a sonolência falar mais alto dessa vez e dormi mais algumas horinhas.

Ao despertar novamente com Martin uivando do lado de fora da porta, eu notei que dormir novamente seria uma tarefa árdua, se não impossível. Tratei de levantar-me e abrir a porta para que meu caçula entrasse e comesse a me saudar com seus pulo frenéticos. Martin era o mais agitado, de pelagem cinza. Marta normalmente escolhia uma das espreguiçadeiras do quintal e por lá ficava até a hora de nosso passeio matinal pela vizinhança.

Após um banho e colocar roupas, dirigi-me a cozinha, onde li um bilhete em post-it na geladeira que dizia:

"Fui ao mercado."

Era de minha mãe, é claro. Mas hoje era domingo, os mercados estavam fechados. O bilhete era de ontem, Alena, é claro. Removi-o e joguei na lixeira. Certifiquei-me de colocar comida e água fresca para os cachorros. Não me preocupei em pegar algo para comer, normalmente não tinha fome pela manhã, apenas a vontade de tomar um capuccino quentinho de chocolate no Starbucks.

Faria isso assim que voltasse do passeio com meus cachorros. Eu parecia uma criança com eles. Apertava seus rostinho e dizia com voz infantilizada "Vocês são lindos, né, amorzinhos?! Que lindo, né?!" e outras coisas... Um pouco estranho para uma mulher de trinta anos, mas quem disse que eu me importava?

-

Após termos dado algumas voltas, deixei-os em casa e segui o caminho até a Starbucks.


[M.D.T. - Starbucks Coffee]

~ShiroKB-chan

Usuário: ~ShiroKB-chan
-x-

Gabriela Alexander, Universitária

Olho para o meu relógio, manhã. Perdi minha manha de sono.
O motorista para o carro descendo do mesmo e indo pegar minhas malas, pego Sky no colo e desço do táxi.
-Aqui está senhorita.- diz ele reverenciando tirando o chapéu. Sorri.
-Muito obrigada, aqui está- entrego o dinheiro para ele que sorri e entra em seu táxi dando partida no mesmo. Logo eles já estavam na curva da esquina. Observo um pouco a 'mansão' em que agora viveria. Sky pula de meus braços pousando levemente no chão e caminha até a porta, onde senta e me espera.- Me parece que é aqui mesmo Sky.-ele mia, e eu, pegando minhas malas, começo a andar pesadamente até a porta. Toco a campainha, ninguém em casa. Repouso minhas malas perto da parede e abro minha bolsa de tom bege procurando as chaves reservas que ganhei via correio, achando as mesmas as pego e fecho a bolsa abrindo devagar a porta.
Logo que ela se abriu totalmente pude ver oque me esperava. Parece que esse tal Liam tem bastante grana, pelo que aparenta, sorri ao ver Sky entrando correndo e pulando no sofá fica miando.
-Ah, é mesmo, não comemos nada não é?- pergunto pegando minhas malas, ele mia descendo do sofá e vem ao meu encontro enquanto eu puxo as malas em um tom de desespero.
Terminando tal afazer e fechando a porta me sento cansada no sofá, toda esparramada, olho para o teto. Sky pula em minha barriga e o olho, ele se senta e fica me encarando. Bufo voltando meu olhar para o teto.- Tá, mas tô cansada, depois comemos...-resmungo pondo minhas mãos na nuca.
Minha barriga solta um estrondo assustando Sky que pula de minha barriga para a mesa de vidro em nossa frente. Ri me sentando. Ele me encara ainda assustado. Limpo uma lágrima que veio pelo ato da risada e me levanto pegando as chaves e indo em direção a porta dou uma olhada para trás.
- Não está com fome? Venha. Vamos dar uma saidinha, não?-brinco e dou uma risada ao ver o gato correndo desesperado em minha direção. Abro a porta, Sky sai, fecho a mesma atrás de mim e começamos a andar, lado a lado, em direção á alguma coisa para comer. Qualquer coisa.

M.D.T.

Sky

M.D.T.

~Marzipan

Usuário: ~Marzipan
Duquesa da Morte

Celine Dill ~ Atriz


Durante o percurso, não pude deixar de repassar momentos que vivemos juntas, o que provocou alguns sorrisos involuntários. Admirei discretamente sua casa. Quando me ofereceu algo para beber, simplesmente dei de ombros.

- Gostaria, sim. Surpreenda-me. - Sorri levemente ao terminar de falar, como que num desafio amistoso.

Pensei na resposta, formulando-a e organizando as palavras ainda na minha mente.

- Minha situação não mudou muito. Meus pais deixaram Pagford para viajar pelo mundo. Além de um ou dois primos, não mantive contato com mais ninguém, é uma família pequena. Não é uma linhagem extensa.

Enfim, com um leve suspiro, fiz a pergunta que me ocorreu no segundo em que a vi.

- Algum avanço em relacionamentos? - Perguntei como se não quisesse nada.

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo


Sorri á ela no momento em que levantei-me em direção à minha cozinha. Desci a pequena escada em espiral que levava a minha pequena coleção de vinhos. Estava focada na procura de um em especial.

Sauvignon Blanc, Sauvignon Blanc... Acho que Fairview Darling cairia bem. Um vinho elegante, balanceado, com boa acidez e final inesquecível. Espero ter acertado seu gosto, já que... Não é mesmo? Não era algo em que costumávamos falar.

Voltei à sala com duas taças e a garrafa nas mãos, e as primeiras coloquei na pequena mesinha de centro, preenchendo-as com o vinho em seguida. Entreguei a Celine uma delas e voltei a sentar-me ao seu lado, prestando atenção no que ela dizia, então meneei a cabeça positivamente.

— Bem... Na verdade eu... — Deryck passou feito uma ventania por minha mente e eu engoli em seco e bebi um pouco do vinho. — Não. Não muito, eu tive alguns – poucos – relacionamentos, mas não duraram mais de um mês. E quanto a você? Eu aposto que sim.

Dei um pequeno sorriso de canto.

~Marzipan

Usuário: ~Marzipan
Duquesa da Morte

Celine Dill ~ Atriz


Como pedido, ela me surpreendeu. O vinho era mais que agradável ao meu paladar.
E, como eu já esperava, Lisbeth devolveu-me a pergunta. Mas, mesmo sabendo disso, a resposta ainda não estava pronta para ser dita.

Me relacionei com muitas, ~muitas~, pessoas. Garotos e garotas, homens e mulheres. Mas não iria me vangloriar disso para Sally. Claro que não. Relacionamentos, em si... Tom foi o último.

- Serei sincera. Desde Thomas, não cheguei a namorar mais ninguém. Nada durou tanto. Acho que simplesmente não é para mim, essa coisa de viver junto. - Mordi o interior da bochecha, dando mais um gole no vinho.