Tópico Ruas

14 Respostas

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo




Londres é uma cidade única.

Bem, na verdade toda cidade é única. A diferença é que esta é uma cidade onde o inovador e o ousado caminham na mesma calçada que o tradicional e o imutável, e parecem conviver em paz. Uma caminhada por Londres revela cabelos de todas as cores, roupas de todos os estilos, executivos de cartola e guarda chuva no braço, soldados vestidos como no tempo de Henrique VIII, carruagens reais, indianos, árabes, tribos punks, darks e simpáticas velhinhas que se reúnem para o chá das cinco.

Aqui há lugares como bares, pubs, livrarias, lojas e estabelecimentos de todos os tipos, etc.


• Regra de Postagem •

Favor especificar em cada uma de suas postagens neste tópico em qual local o seu personagem se encontra para que não haja confusões. Faça isso antes do restante do post.

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Rua / Pub Ye Olde Cheshire Cheese:.


A moto rugiu enquanto devorava a pista e encurtava sua distância, a cada ligação perdida o piloto lançava um novo xingamento, acelerou mais avançando um sinal vermelho e ignorando o cruzamento, resmungando estacionou a moto, trajava uma jaqueta jeans combinando com a calça jeans, tênis branco e uma polo da mesma cor do Tênis, amarrotado e bagunçado não estava nem um pouco apresentável para uma reunião de tamanha importância, retirou o capacete completamente fechado e jogou a chave para o agente ouvindo a reclamações pelo atraso. — Tive um contratempo, gêmeas. — Limitou-se a dizer enquanto procurava o cigarro, e pela vigésima vez o celular tocou, irritado tirou o celular do bolso o arremessando do outro lado da rua. — Garota irritante, compro outro quando chegar em casa, calma. — Depois de muito procurar tirou do bolso da jaqueta o maço de cigarros, levando um aos lábios enquanto procurava em meio aos resmungos e pragas o isqueiro, contentou-se com o do Agente, acendendo o cigarro adentrou ao Pub.

Ignorando os avisos do outro que não podia fumar em lugares fechados, entrou sem dar a mínima, ainda fazendo questão de soltar uma longa tragada dentro do local, enquanto ajeitava o cabelo amassado pelo capacete, o agente tomou a frente caminhando até a mesa onde estava a mulher. — Olá Charlotte, sou Jaric Roskriev, fico feliz que pode marcar a reunião tão brevemente, creio que é um papel de muita importância, e claro que Andrew está muito honrado de ter a oportunidade, não é Andrew? — Preguiçosamente pousou o olhar sobre a mulher, a regulando de cima a baixo com um sorriso de canto. — Charlie não é? — Deu um longo trago no cigarro tingindo o ar a sua volta de cinza. — Adorei o nome, e adorei ainda mais seus seios. — Disse por fim alargando ainda mais o sorriso.

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Pub Ye Olde Cheshire Cheese:.


Alargou o sorriso ao ouvir-lhe o comentário, adorava esse tipo de jogo. — De fato, muita coisa em comum. — Puxou uma cadeira para si preguiçosamente, parou a tragada no meio quando ela lhe retirou o cigarros dos lábios, a encarou com uma sobrancelha arqueada pegou a papelada dando uma leve olhada por cima, odiava burocracias e procedimentos, passou a papelada para o Agente, enquanto ele estava entretido nas papeladas que era o que ele adorava, poderia ter um tempo mais folgado, imitando o gesto dela, tomou-lhe o copo das mãos dando um longo gole, ignorando as cinzas do cigarro, e devolveu a ela. — O que uma bela dama não pede que um cavaleiro não se esforça para fazer? — Disse com uma parcela de ironia, deu a ultima longa tragada e apagou o cigarro na própria mesa do local, soltou a fumaça de forma preguiçosa. — Só preciso de tempo, se tiver um engenheiro de som fica melhor, é um saco fazer tudo sozinho, bateria, rif, melodia, vocal... Consome muito tempo, se o tiver também faço, sem algum problema. —

Parou apenas para ouvir o cochichar do agente e com um gesto dispensou o comentário. — Algo que deva saber para o personagem? Algum corte de cabelo? barba? mudança na voz? Sotaque? Espero que não tenha problema eu ainda não ter total fluência no inglês britânico, mas nada que eu não possa resolver caso tenha problema. — Enquanto disparava as perguntas a fitava, buscava informações se aquilo soaria natural para a mulher, se ela tivesse tanto talento como dizem, deveria ter aquilo como rotineiro e cotidiano, atestava o talento dela para o clipe musical, isso era um fato, mas gostaria de saber para outras coisas, ergueu a mão e com a voz grave pediu dois conhaques. — Se importa de beber? Se estiver de moto posso pedir para meu motorista a levar, mas não iria recusar a beber comigo, não é? — Sorriu de forma sugestiva, se a conhecia, claro que aceitaria

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Pub Ye Olde Cheshire Cheese:.



Ouviu tudo que ela tinha a dizer sobre a equipe de música que tinha com um olhar crítico e severo, no mais puro silêncio para absorver tudo, apenas concordando minimamente com a cabeça, parou para ponderar durante alguns poucos segundos, duas semanas era um bom tempo, com uma equipe competente ele conseguiria fazer em até menos. — Duas semanas, nada que eu não possa fazer, com uma boa equipe, pode ser que saia até em menos tempo, mas, é melhor fazer o trabalho devagar para sair bem feito, não vou botar meu nome em algo que não é para ser bom. —

Novamente a fitou nos olhos enquanto escutava o que ela tinha a dizer sobre o personagem, não seria muito diferente do habitual, apenas a mudança drástica na coloração dos olhos, deu um sorriso de canto, não perderia a oportunidade de alfinetá-la . — Geralmente as mulheres adoram a cor dos meus olhos, mas tudo bem... Não vai ser isso que vai atrapalhar. —

Seu sorriso se alargou com a indireta dela, em silêncio apenas imitou o gesto dela, deixando o líquido descer queimando por sua garganta, pousou o copo com o sorriso sugestivo ainda nos lábios. — Por isso mesmo ofereci meu motorista, você não tem problemas para encontrar sua casa... Mas bem, não era nela que eu estava pensando... Ótimo, você sóbria devera aproveitar mais. — Riu dando uma leve piscada para ela em seguida tomando outro longo gole da bebida.

Sua noite pretendia ser muito boa.

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Pub Ye Olde Cheshire Cheese:.




Deu de ombros, pouco se importava com a cor dos olhos ou se as fãs gostariam ou não, sempre fizera as coisas visando ele mesmo, se o resto do mundo não gostava, sempre mandaria todos para o inferno — Isso não será nenhum problema. Fãs enlouquecidas amariam até se eu usasse lentes rosa, essas garotas geralmente tem alguns, leves problemas. — Proferiu com um certo desdem.

Terminou de secar a bebida num longo gole preguiçoso, logo ela pedia mais, e ele a acompanharia sem algum problema.

Seu sorriso se alargou com a frase dela. — De tudo de ruim que a mídia fala de mim, não é por algo que eu faça mal feito, isso eu posso garantir com toda certeza. — Deixou o sorriso brincar na face enquanto puxava a bebida para si, dando um bom gole. — Afinal, não arrisco meu nome em algo que eu não possa fazer bem feito. Sou tão profissional como você, e nesses casos; não tenho o mínimo medo de deixar com que queime minha imagem. — Ergueu o copo na direção dela tomando outro longo gole.

Estava ficando cada vez mais divertido o jogo.

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Pub Ye Olde Cheshire Cheese:.




A pergunta dissimulada dela o fez gargalhar de forma divertida — Em Madrid, eu acabei ficando louco demais, algumas fãs tinham aqueles passaporte pro camarim, coisa de empresas de publicidade para ganhar dinheiro encima do show. Tinha acabado de dar uma injetada, uma dose pequena, por sorte, ainda consegui ter alguma noção das coisas, o que houve dali, até eu acordar no avião de volta para Berlin é algo que só ficou entre as garotas, porque eu juro que não lembro de nada. — Ergueu as mãos como se tentasse se livrar da culpa rindo novamente em seguida.

Seu sorriso tomou uma forma maliciosa, provocativa, seu jogo havia tido sucesso, ou quase. — De fato, quando se é critica e analista, ficar em dúvida sobre as habilidades de alguém é horrível... Por isso, como cavaleiro, nunca a deixaria sem uma prova... — O agente ao seu lado terminou de ler, e cochichou algo que Andrew dispensou com um aceno de mãos, e viu ele se retirar, ouviu a pergunta da mulher e novamente o sorriso malicioso brincou em seus lábios.

— Não viria até aqui para tratar de negócios e ficaria a cantando a toa, se eu tenho algo em mente? Claro, além de uma cama bem confortável tenho alguns produtos que eu demoraria para consumir sozinho, aceito companhia, para ambas as programações da noite. — Terminou a sentença com a voz carrega de sugestividade, e com um leve sorriso provocativo ergueu o copo em direção a ela, secando-o em seguida

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Pub Ye Olde Cheshire Cheese:.




Fez uma careta pela sugestão dela, não era muito fã de bandas de bar, pelo simples fato que em sua maioria eram ruins, e eram piores quando tentavam fazer cover de suas músicas, ficavam todas horríveis. — eles são pelo menos bons? Não gosto de ouvir um gato arranhando uma lousa e dizer que é música. — fora curto e grosso como sempre, quando se tratava de música era um dos piores críticos que podia haver.

Suspirou revirando os olhos. — Dançar? Sério? Você só pode estar de brincadeira. — olhou a face dela e deu-se por vencido quando ela não dissolveu-se em uma risada — Eu dançando.. Sinceramente, começo a achar que você não vale tanto assim. — disse em tom bem humorado — Brincadeira, calma... Vamos lá... O pior que pode acontecer é eu atacar alguma coisa no vocalista por ele ser desafinado, que mal tem? Só uma dança. —

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Pub Ye Olde Cheshire Cheese:.




Andrew ficava a fitando sério, um bando de amadores tocando rolling stones, já não bastava seu nulo amor pela tal banda lendária do rock, um bando de amadores para o fazer perder o resto da admiração que tinha sobre as lendas, suspirou quando a viu vir até seu lado e começar a dançar aos sons da música, pouco se importou se ela não tinha as das melhores afinações, estava preocupado demais em olhar o corpo da mulher a sua frente, deixou o sorriso brincar na face enquanto via ela dançar.

Levantou-se ainda balançando a cabeça em negação com uma risada baixa, nenhuma mulher o fizera fazer tamanha estupidez, e ela conseguiu — Então terei algo melhor pra me preocupar? Ótimo, gatos arranhando um quadro negro sempre me fizeram preferir estar olhando uma mulher dançando como louca. — Riu animado colocando o capacete, tateou o bolso em busca das chaves reservas e subiu na moto, a ligando e disparando atrás da mulher, ela era rápida, porém nada que sua querida moto não pudesse acompanhar.

Podia ouvir os risos dela enquanto ela acelerava pelas ruas perigosamente, ela era louca, e ele adorava isso, estacionou a moto ao lado da dela preguiçosamente, tirando o capacete totalmente fechado, suspirou, muito movimento, esperava que ninguém o abordasse para fotos, autografos e etc. — Então procuramos dois, eu também quero um, por mais que não goste muito, vou precisar me acalmar com esses amadores tocando — Rindo bagunçou o cabelo para ajeita-lo, odiava capacetes por amassá-lo.

— Por favor, primeiro as damas — com um gesto das mãos deu-lhe a passagem, com um sorriso zombeteiro no rosto.

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Roadtrip Live Bar:.



Entendeu a situação, era um local de discrição, rock e drogas, claro, isso era lógico, a fumaça no local teria claramente o odor caraterístico da erva, se fosse um pouco mais fraco para ela, nem sequer precisava ter o seu próprio para ficar alterado. — Bom lugar... — tentou desligar-se do som da música e olhar as pessoas ao lugar, estavam tão anônimas que dificilmente o reconheceriam, seria um bom lugar, com um sorriso no rosto deixou ser levado pela mulher, ela conhecia o lugar mais que o próprio, então não tinha o motivo de vergonha de ser levado por ela.

Ela dançava conforme tinha vontade, dava para ver que era muito mais espontânea que ele, ele nunca fora de dançar muito, apenas observava-a dançando enquanto apenas balançava a cabeça no ritmo, o lugar era agradável de fato, até que ouviu a reclamação dela numa voz um tanto manhosa, ela não sabia o quanto aquilo mexia com ele, logo sentiu as mãos dela levarem as mãos dele a cintura da mulher, tão breve quanto sentiu a cintura dela em suas mãos a puxou de encontro ao próprio corpo por instinto apertando levemente a cintura, com os corpos colados agora sim, começava a dançar, na realidade apenas tentava seguir os movimentos corporais dela, era péssimo em dança, isso nunca escondera, mas era bom o suficiente para seguir o corpo dela. — De fato um bom lugar. — Sussurrou rouco no pé do ouvido dela. — Ótimo lugar para começar a noite.— Garantiu uma risada rouca e sedutora próximo ao ouvido dela enquanto dançavam, era um lugar onde ninguém o reconheceria, e por mais que tivesse reclamado da música, a mulher a sua frente tomava toda sua atenção, o que fazia um lugar muito agradável.

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.

Andrew Heizenberg


.:Roadtrip Live Bar:.




Ele riu, rouco próximo ao ouvido dela. — Minha promessa fica para mais tarde, em quatro paredes, eu prometi que seria bom. — Sentiu ela pressionar mais o corpo contra o seu, e a viu dar um longo trago no baseado, seu instinto zuniu e ele abriu um sorriso. — Eu quero um trago! — Antes que ela pudesse soltar a fumaça, aproveitou os corpos colados e a beijou, sugando a fumaça que sairia pelos lábios dela antes de os invadir com a própria língua em busca da dela.

Em poucos instantes separou dela, soltando a fumaça recém adquirida para o ar, com um sorriso malicioso nos lábios. — Desculpe, não podia perder a deixa. — Gargalhou rouco, o jogo estava melhor impossível, grudou suas costas na parede e prensou o próprio corpo entre o dela e a parede, sem parar os movimentos leves pela dança. — Gostando da noite? — Não perderia a chance de alfineta-la com a voz sugestiva.