Tópico XV Festival de Inverno

80 Respostas

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo

A Prefeitura de Londres tem o prazer de convidar seus cidadãos e cidadãs para o Décimo Quinto Festival de Inverno. Uma das praças da cidade foi exclusivamente fechada para a realização do Festival.

Aqui você vai encontrar um mini Parque de Diversões, uma pista de patinação no gelo, barraquinhas de jogos e comida, cabines de fotos, apresentações de teatro e música no coreto e um clima perfeito pra se divertir em grupo, sozinho ou com seus pares.


Aproveite o frio caloroso do Festival de Inverno!

~CupkakeBaunilha

Usuário: ~CupkakeBaunilha
Lady Stark

Elizabeth Riggs

Girei a aliança três vezes no dedo enquanto via Afrodite se divertir por ali. Eu não havia conseguido tirar a jóia que marcava meu casamento acabado assim como não tinha conseguido ir a aula pela manhã. Disse a diretora que havia passado mal e ela foi compreensiva, o que me deixou ainda mais culpada.

Minha filha era apaixonada por aquele bendito festival o que me fez sair de casa. Apenas por causa dela e pelo seu sorriso. Simplesmente. Estávamos perto do coreto e ela tinha seus olhos em tudo como se fosse a primeira vez que visse

~CupkakeBaunilha

Usuário: ~CupkakeBaunilha
Lady Stark

Atena di Parrié

Dificilmente alguém entendia porque alguém vinha em um festival desses sozinho. Eu via uma mágica que me fazia bem, independente se estava com alguém ou não. Eu gostava das apresentações, de patinar no gelo. Eu também gostava de observar as pessoas.

Naquele momento eu observava perto do coreto uma linda menina ruiva com sua mãe. Ela deveria ter sete anos, a idade que minha filha teria se estivesse viva. Provavelmente minha Afrodite seria parecida com aquela garotinha ruiva.

Suspirei e voltei minha atenção para a apresentação no coreto.

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo


Quando eu voltava da escola mais cedo, passei em frente á esta praça e notei que o Festival de Inverno já estava aberto. Era o primeiro ano que eu passava em Londres, então não vi outros festivais, mas meus amigos daqui falaram tão bem que passei a ficar ansiosa. Logo que pisei em casa coloquei uma coleira em Josh – apesar de ser bem fino e esguio, eu consegui arranjar uma coleira de filhote para colocar no meu furão – e vim pra cá. A camada de neve era fina e Josh andava normalmente sem tentar se enfiar em algum buraco por aí.

Ao chegar na praça do Festival, eu me limitei a me sentar abaixo da copa de uma árvore próxima ao coreto. Acabei soltando Josh, ele era bem comportado e domesticado. Nunca fora de fugir ou sumir, eu confiava no bichinho. Ele acabou se aproximando de uma garotinha ruiva, que se abaixou curiosa para tocá-lo, mas ele se esquivou e começou a andar em volta das pernas dela. Se eu o conhecia bem, isso acabaria com uma bela mordida no calcanhar da menina e uma mãe nada contente atrás de mim e de Josh. Levantei-me e me aproximei para tentar pegá-lo, mas ele foi mais esperto e subiu em mim pela calça jeans, fazendo a garotinha rir. Sorri à ela e disse:

— Desculpe por isso. — Tirei Josh de minhas pernas e me abaixei perto dela. — Quer pegar? Ele não vai ter morder.

~CupkakeBaunilha

Usuário: ~CupkakeBaunilha
Lady Stark

Elizabeth Riggs

Afrodite parecia meio temerosa em tocar no bichinho. Era diferente de tudo que ela havia visto, principalmente pra ela que estava acostumada com cachorros grandes. Eu tinha que admitir que até pra mim não era comum um furão albino por aí

-Se ela diz que não é pra ter medo, seja feliz Dite. -Falei para a minha filha que convencida pelas minhas palavras pegou o bichinho. Os dois pareceram bem felizes com a decisão dela.

Olhei para a dona dele. Era uma adolescente loira, bonita . Com um estilo peculiar.

-Um furão? -Perguntei curiosa

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo


A mãe da menina não demorou a aparecer. Ouvi sua voz incentivando-a a pegar o furão e a menina o fez, sentindo-se mais encorajada. Imagino que elas não estejam acostumadas com esses bichinhos "exóticos" por aqui, mas o furão já se tornara um animal doméstico em países como a França, perdendo apenas pros gatos e os cães, é claro.

Levantei-me a olhei a mulher. Era ruiva assim como a garota e com olhos azuis chamativos. Ainda sorrindo, disse:

— Não é muito comum por aqui, pelo visto. Minha mãe trouxe pra mim de presente numa viagem á Áustria. Eu queria um cachorro, mas nos mudávamos com frequência, então foi ele mesmo — olhei novamente para o bichinho que estava com as patas no colo da menina, cheirando seu rosto. — Dite? É apelido de Edith?

~CupkakeBaunilha

Usuário: ~CupkakeBaunilha
Lady Stark

Elizabeth Riggs

-Não, não é nada comum. Mas ele é adorável. -Digo olhando para o pequeno animal e sorrindo. Afrodite parecia estar se divertindo com o animal. Mel ficaria com ciúmes se visse aquela cena. Ou não. Seria mais fácil a cadela correr e brincar com os dois, se eu conhecia bem o animal de estimação que eu tinha.

Dite. Não era a primeira pessoa que me perguntava se era de Edith. Eu já havia me acostumado. Não fora eu que escolhera o nome da minha filha, quando eu a adotei, ela já era batizada. A cesta que a deixaram na frente do orfanato tinha ela e um papel com esse nome. Não sabia quem era a mãe que teve coragem de abandonar aquela pequena, mas ela tinha bom gosto para nomes:

-Não, não. O nome dela é Afrodite, daí, Dite. Ou então eu a chamo de Vênus, depende do meu humor.

~Bubblegoth

Usuário: ~Bubblegoth
Cruella De Vil
Administrador do Grupo


— Sou obrigada a concordar — sorri.

Josh fora o melhor presente que eu já havia ganhado e não o trocaria por nenhum cachorro ou qualquer outro animal. Mas eu pretendia ter vários em minha futura casa. Cachorros, gatos, pássaros, peixes, guaxinins e furões se eu os encontrasse. Ter licença pra criar um guaxinim não era nem um pouco fácil, mas eu daria um jeito.

— Ela é uma graça.

E era mesmo. Eu não era fã de criança, só as achava fofas. Nada contra. Só não queria uma vivendo em minha casa. Sei que já fui criança e tudo mais, mas continuo preferindo animais e bebês, que por uma infelicidade um dia acabarão se tornando crianças arteiras.

— Afrodite... É bem diferente. E, Vênus? Espero que seja quando você está com raiva, tipo minha mãe, ela me chama de Vickie ou Liv, se chamar de Victoria Olivia eu começo a rezar — dei uma breve risada.

~PotatoSweet

Usuário: ~PotatoSweet
Amante do Niall


Astrid Roberts

Cheguei ao festival de inverno meio triste, já são dois festivais seguidos fico sozinha, mas eu gosto. E esses festivais são bons para conhecer pessoas novas.

~_Makai_ - Clan Kuro no Seikatsu

Usuário: ~_Makai_
A arrogância em pessoa.


Andrew Heizenberg



Sem pressa dirigia pelas ruas da cidade, não tinha nenhum motivo em especial para correr, nem qualquer motivo para ir por isso dirigia ainda meio indiferente, estacionou o carro e saiu de forma preguiçosa ainda ouvindo broncas do agente pelo telefone. — Ok.... Sem drogas em público. Eu vou desligar, eu cheguei, mais tarde nos falamos. — Bocejou desligando o telefone olhando em volta, era um mini parque de diversões com coisas que ele provavelmente detestaria, mas, segundo seu agente ele tinha que aparecer mais em público, dar um gostinho aos paparazzis e fingir estar tudo bem, caminhou lentamente até uma barraca comprando uma cerveja, sem pressa começou a caminhar sem rumo tomando lentamente o líquido.

Foi quando viu o acaso pregar uma peça nele, Charlie estava ali filmando alguma coisa que ele não conseguiu identificar, fez questão de terminar de beber sua cerveja e comprar mais duas, caminhando até a mulher, sem fazer barulho, se aproximou por trás dela colando seu corpo no dela. — Você realmente adora estar por trás das câmeras, me intriga não filmar tudo... — Sussurrou rouco próximo ao ouvido dela, fazendo uma pausa apenas para inspirar o perfume dela e entregar-lhe a cerveja. — Aceita companhia? — Disse colocando-se ao lado dela abrindo sua cerveja.