Tópico Chalés

8 Respostas

~Akaito

Usuário: ~Akaito
# Pepper ;3
Administrador do Grupo

Os Chalés são construções dedicadas aos Deuses e é onde seus filhos residem durante sua estadia no acampamento meio-sangue. Hoje os Chalés existentes são os de: Zeus , Hera, Poseidon, Deméter, Dionísio, Hermes, Ares, Atena, Apolo, Afrodite, Hefesto, Ártemis, Hades, Iris, Hypnos, Nemesis, Hebe, Persephone e Hécate.

Toda interação nesse tópico deve ser especificada, como no exemplo:

Citação:
[Imagem]
Chalé de Zeus

~tokkie

Usuário: ~tokkie
.starchaser.
Administrador do Grupo

{chalé 13 > refeitório}


Tch. Droga de dia — praguejou, virando para o outro lado na cama. — Nós já sabíamos isso. Desnecessário.

Após o rápido pedido de Quíron, Harry não demorou para unir-se às sombras e desaparecer. Voltou ao Chalé 13. Assim como o próprio filho de Hades, as pedras de obsidiana negra quase desapareciam entre a escuridão. Era normal tudo o que vinha do Deus do Mundo Inferior tentar desaparecer entre a escuridão. Ficou jogado na cama, olhando para o teto, tentando distinguir o que era sombra e o que era pedra, até adormecer.

Tivera um sonho estranho. Estava em meio a escuridão e, obviamente, o seu corpo não existia, mas não sabia dizer se era pelo sonho ou pela sua habilidade natural. Não conseguiu dizer nada, sua voz simplesmente não saía. Mais a frente, um pedaço do chão era visível e sobre ele estava a mesma garota de antes, aquela bonita demais e que vestia roupas totalmente inapropriadas para o mato. Ela olhava fixamente para Harry e, ao lado dele, vestindo o manto negro cheio de rostos desesperados, estava o seu pai, Hades. Seu rosto tinha uma expressão difícil de descrever, encoberto pelas trevas. Sua mão estava sobre o ombro da garota, puxando-a para que caminhasse na direção oposta. Harry tentou correr em sua direção, mas não conseguiu mover-se, até acordar ofegante em meio à escuridão do seu quarto.

Diferente dos outros chalés que possuíam janelas e permitiam que a luz entrasse, o Chalé de Hades acordava sempre na escuridão. Era um pouco incômodo não saber quando era dia ou noite, acordando apenas com o som dos outros campistas que passavam pelo seu Chalé. Bufou, levantando-se, dirigindo-se ao banheiro.

O filho de Hades não entendia por que sempre desviavam o olhar quando atravessava o caminho de alguém. Sentia-se como um gato preto perdido, que fosse amaldiçoar pelos próximos 7 anos qualquer um que passasse. Harry jamais faria algo assim, nem gostava de gatos, para falar a verdade. Preferia cães, possuindo um grande apreço pelos infernais — menos quando estes tentavam matá-lo porque o pai estava entediado.

Dirigiu-se ao refeitório, sentando-se à quase intacta mesa de Hades, sozinho. Desde sempre estava acostumado a manter-se sozinho, principalmente no acampamento. Tentava imaginar se passaria a vida toda daquela forma: solitário, vendo tudo passar a sua frente. Por um momento, aquela garota voltou aos seus pensamentos. O que chamara tentando atenção nela? Era uma garota bonita, obviamente, mas não era motivo para aparecer em seus sonhos, principalmente ao lado do seu pai. O que aquilo significava? Um frio percorreu a sua espinha. Será que ela morreria?


[mdt - pavilhão do refeitório]

~Sirion

Usuário: ~Sirion
Trying . com

Ao chegar no chalé e encontrar uma cama vazia para chamar de sua, Beatrice deitou-se e deixou que todo seu cansaço se esvaísse, o sono veio rápido e certeiro, mal teve tempo de pensar no que tinha acontecido, por que em questão de pouco tempo suas pálpebras já haviam se fechado.

No dia seguinte ela acordou tonta, não se lembrava direito de onde estava ou do que tinha passado pra chegar até ali, mas aos poucos fora se lembrando. O acampamento que o homem-bode a tinha levado, a reunião em volta da fogueira, ela descobrindo ser filha de uma Deusa grega, a Deusa do amor e da beleza, Afrodite, o jogo de captura a bandeira, o garoto ruivo, David, dizendo coisas estranhas e desmaiando logo em seguida, um garoto emo secando ela. Como sua vida fora dar uma guinada tão drástica.

Notou que as outras filhas e filhos de Afrodite terminavam de se arrumar e saiam apressados para o pavilhão de refeições. Foi ai que ela percebeu que deveria estar relativamente atrasada e se sentiu um pouco magoada por não terem a acordado. Por fim se levantou e foi fazer sua higiene matinal, colocou uma jeans apertada e uma blusinha rosa clara qualquer. Não tinha muita noção do que vestir para o café da manhã daquele lugar, visto que a maioria usava uma camisa laranja que ela ainda não criara coragem para usar.

Decidiu sair sem maquiagem mesmo e foi penteando os cabelos com os dedos para não se atrasar mais. Quando enfim chegou olhou para os lados e encontrou a mesa que se sentara da última vez completamente lotada de campistas, o que a fez deixar um suspiro escapar. Ela deu uma outra olhada e avistou uma mesa vazia, só havia uma pessoa nela, ninguém menos que o garoto emo da noite passada. Entre o garoto emo e a mesa lotada ela preferiu o garoto emo, por isso se dirigiu a mesa dele depois de escolher o que comeria no café da manhã: frutas e cereais.

- Com licença. - Ela murmurou. - Se importa de eu sentar aqui? - E sorriu um pouco para ele, um meio sorriso.

~Flareon_5

Usuário: ~Flareon_5
Traficante de chikoritas


Chalé de Deméter


Acordara finalmente, bem cedo por sinal, talvez seja a força do hábito de trabalhar em uma fazenda com meu pai antes de ir para a escola de manhã. No entanto, eu desta vez não estava em casa, estava em um chalé com vários irmãos meus, que acabei descobrindo que tinha porque depois de ser atacada por grãos, espiritos na real, e depois ter sido levada para aqui por um sátiro que estava na mesma sala que eu, é no mínimo demais para mim...eu não sei como reagir, embora esteja com um sorriso de "estou perdida por favor me ajudem"...eu realmente estava disposta a descobrir mais sobre tudo o que está em redor de mim e também sobre a minha mãe! Talvez conheça gente nova, nunca me dei muito com as pessoas, tenho uma oportunidade de começar de novo, afinal, cheguei ontem.

- Certo! Convicção! Vamos fazer algo hoje! - Digo para mim mesma, estava pensando alto e queria poder...sei lá, plantar algo, ajudar alguém, talvez até visitar o lugar e ver o que fazem por aqui. - C-certo...onde posso começar?...err..

Olhava em volta, era uma casa de campo, bem parecida com a minha, mas ainda mais tradicional, era feita de madeira, agradavel, tinha varias ferramentas pelo local, ferramentas de cultivo, sementes e outras coisas que ajudam na agricultura, possivelmente este lugar deve ter terreno para isso, ou então as ferramentas são apenas para enfeite? seria desperdicio.

Peguei na minha enchada, ela me faz lembrar tudo o que aconteceu antes de vir para aqui, não planejo perde-la.

Comecei a ficar com fome, e decidi ir então ao refeitório, com a enxada claro, não largo ela por nada desse mundo.

(MDT - Refeitorio)

~Blaziken - Clan Dragon

Usuário: ~Blaziken
Blaze your Soul
Chalé de Dionísio




O quarto parecia mais uma selva. A decoração era rustica, feita de madeira. Videiras cresciam pelo teto e mobilia. O ar era meio úmido, vaga-lumes e até mesmo o som de grilos eram ouvidos dentro do quarto, que mais se parecia uma selva.

Os ronronares eram bem audíveis, e não vinham só das varias "gatinhas" presentes ali. Mas também de uma gatinha em particular.

A garota de longos cabelos ruivos dormia em uma cama em meio aquele quarto "selvagem". Os cobertores tinham estampas de leopardo. Seu belo corpo era coberto por uma camisola sensual. O tecido verde quase transparente deixavam bem definidas suas curvas.

Acordou e retirou sua mascara de dormir - em formato de gato - esticou os braços e coçou os olhos, jogando a cabeleira laranja selvagem para trás. Um grande sorriso surgiu em seu rosto, e ela se levantou da cama.


Kitty lavou seu rosto e penteou seus longos cabelos, na penteadeira que havia ali. Sendo veterana, acabou convencendo seu pai de ter um quarto so para si e suas "gatinhas". Sua encenação comovera o deus do vinho, que ficara orgulhoso da persuasão da filha e lhe concedera o desejo.

- Bom dia Sebastian! - Fez carinho em um gato persa com o pelo branco levemente castanho. O nome vinha do filho de Zeus. Kitty gostava bastante dele, por isso resolveu batizar o gato quando o encontrou. O gato era gordo e peludo, e deitava-se em uma almofada verde no chão. Ouviu os pensamentos do gato. - Ora! Não reclame! Você ja é preguiçoso demais!

- Marceline! - Cumprimentou agora uma pantera. A felina estava deitada em cima de uma arvore, o quarto, era mesmo bem maior por dentro do que por fora. Kitty fez carinho nas costas da pentera, e recebeu uma patinha carinhosa nos cabelos.

- Olá Celestia, como passou a noite? - Uma terceira felina pulou em suas costas. Agora, era uma caracal. Estava com um lacinho rosa amarrado no pescoço, e esfregou seu rosto no rosto de kitty, soltando um miado fofinho. - hihi, eu também tive lindos sonhos!

E por fim, foi para a sua maior "gatinha". Era uma enorme tigresa dourada, cujo pelo reluzia a luz do sol que entrava pela janela. a felina lambia sua pata e depois a passava em sua enorme cabeça, se espreguiçando, expondo as enormes garras de bronze e dentes afiados.

- Bom dia, Shiva. Como minha bebezinha esta se sentindo esta manhã? - Agarrou a cara da tigresa pelas orelhas e lhe deu um beijo no enorme nariz, recebendo uma lambidinha carinhosa na bochecha. - Fico feliz que tenha tido bons sonhos!

Ao alimentar suas gatas e seu gatinho, Kitty terminou de se arrumar. Penteou os cabelos como mais gostava. Amarrados em um rabo de cavalo. Passou um batom fraco e vestiu-se com suas roupas de preferencia.

A camiseta laranja do acampamento era oculta por uma roupa verde. Um vestido, com um colete feito de couro e mais alguns adornos. Katharina gostava muito de sua aparencia e estilo. Embora não pudesse se comparar com uma das maravilhosas filhas de Afrodite.

Saiu de seu chalé e foi direto para o gramado, respirando o ar puro. Como era de costume, pegou um cantil pendurado em seu cinto, e deu um gole na bebida dentro dele. Vinho de altíssima qualidade. Sempre bebia apenas um gole depois de acordar, aquilo dava a filha de dionisio uma energia e tanto.

Os pensamentos do dia anterior voaram para fora de sua cabeça depois de uns goles de seu vinho especial. Não eram permitidas bebidas alcoolicas no acampamento, mas, sendo filha de dionisio. Conseguir vinho era algo bem simples.

Andara um pouco, com Celestia, sua caracal em seus ombros. A gata ainda era jovem, então Kitty ainda conseguia carrega-la daquele jeito.

M.D.T - Refeitorio

~Rout

Usuário: ~Rout


Chalé de Poseidon

Depois de ter conduzido Shun, o novato, para seu chalé e da breve reunião na enfermaria, Jean finalmente chegou ao seu chalé, onde costumava ficar solitário, porém dessa vez nem se importou, por que desmaiou assim que se jogou na cama, nem mesmo trocando de roupa. Os novatos, o jogo de captura a bandeira e o ocorrido com David haviam consumido mais energia do que imaginara.

O dia seguinte a todos aqueles acontecimentos não necessariamente felizes começou relativamente bem. O filho de Poseidon fez sua rotina matutina e dirigiu-se ao Pavilhão do Refeitório, esperando poder rever o garoto de Hecate e conhecê-lo melhor.

Fazia tempo desde que não chegavam novatos , mas de uns dias pra cá muitos vinham chegando, Jean pegou-se perguntando se não era algum tipo de sinal, talvez tivesse até a ver com a profecia, mas ele preferiu não pensar muito nisso. Odiava pensar muito nas profecias que vinham do oráculo, por que geralmente significavam coisas ruins.

Ele estava pensando nisso enquanto se dirigia-se ao pavilhão para ter sua refeição, mas logo quando colocou os olhos na comida se esqueceu completamente e avançou para sua mesa, onde pratos incríveis o esperavam. Praticamente se esquecendo dos seus planos de encontrar e fazer amizade com Shun, até vê-lo entrar no pavilhão.

MDT. Pavilhão do Refeitório

~Chibimaru

Usuário: ~Chibimaru
Claws out

Chalé de Hecate

Uma vez dentro do seu dormitório o garoto não perdeu tempo em encontrar um canto livre que poderia chamar, a partir dali, de "seu". O interior do chalé o deixara intrigado, tinha um ar que agradava o Wakana, mas ao mesmo tempo a quantidade de pessoas ali dentro o incomodava um pouco, preferiria estar sozinho.

Shun respirou fundo e procurou colocar na cabeça que uma hora ou outra iria se acostumar com aquelas pessoas, quem sabe até mesmo fazer amizade. Pensando nisso ele se deitou e ficou olhando para o teto, revendo todo o dia que tivera mentalmente e sentindo certos arrepios pelo corpo ao se lembrar das piores partes.

Não foi fácil pegar no sono, mas pela manhã ele descobriu que acordar era ainda mais difícil. Shun simplesmente não funcionava muito bem pela manhã e até conseguir se trocar o chalé estava quase vazio. Quando pôs os pés do lado de fora só conseguiu descobrir para onde ir por causa do barulho. Ele imaginou que dali pra frente começaria a associar barulho a algum lugar seguro e o silêncio como um sinal de perigo. Ficando surpreso por pensar nisso, coisa que jamais faria antes.

Quando chegou ao Pavilhão do Refeitório logo avistou o garoto que o acompanhara na noite anterior e deu um aceno curto e breve para ele, tentando simplesmente ser educado e em seguida se dirigiu para mesa onde as pessoas que lembrava-se de ter visto no chalé antes estavam, sentando-se com eles, mesmo que já houvesse um número considerável de campistas ali.

Mdt: Pavilhão do Refeitório

~USee

Usuário: ~USee
Miaw Miaw

Chalé de Ares

Alex Lecaster tivera uma das noites mais difíceis da sua vida quando chegou ao chalé de Ares para tentar pregar os olhos. Sempre que o fazia imagens de David sofrendo vinham a sua cabeça e a fazia abrir os olhos assustada. Houveram momentos que ela conseguiu pregar os olhos por mais tempo, mas nunca por tempo suficiente para cair em sono profundo.

Ela chegou a virar de um lado para o outro para tentar encontrar uma posição mais confortável, mas não obteve qualquer resultado positivo. Na verdade, até teve um ponto positivo, que foi Alex ter assistido o nascer do sol.

Quando os outros começaram a se levantar de suas camas ela também o fez, se arrumou depressa e foi uma das primeiras a sair, queria ter tempo de dar uma passada na enfermaria para ver David, portanto deveria terminar tudo rapidamente para ter tempo de fazê-lo. Dirigiu-se a passos largos até o Pavilhão do Refeitório.

M D T - Pavilhão do Refeitório

~Viniest-

Usuário: ~Viniest-
— Little creepy teen;


Após chegar a seu chalé, Rebecca se deitou na sua cama, apensas para ficar acordada mais uma noite em claro dentro do recinto onde ficavam os outros filhos de Perséfone; Para gastar o tempo, ela tirou um livro de baixo do travesseiro, o abriu, e começou a lê-lo. Quando terminou, o sol ja nascia, dando o início a mais um dia normal no Acampamento Meio-Sangue.

Quer dizer, não tão normal assim.

Os outros filhos de Perséfone não se surpreenderam ao acordarem e verem Rebecca totalmente trocada e arrumada saindo do chalé, pois os que estavam lá já fazia um ano sabiam que ela tinha problemas com o sono.

Após andar alguns passos, a morena ouviu seu estômago roncar, e lembrou-se que tinha que ir ao refeitório para comer alguma coisa, e assim fez, olhando os outros novatos e veteranos indo para o mesmo lugar, ai da se peeguntando se os novatos não estavam assustados depois do acontecimento de ontem.


[M.D.T - Pavilhão do refeitório]