Tópico Pavilhão do Refeitório

17 Respostas

~Akaito

Usuário: ~Akaito
# Pepper ;3
Administrador do Grupo
Espaço aberto, onde são realizadas as refeições. Cada chalé tem sua mesa e somente seus integrantes as ocupam, contudo exceções podem acontecer. É realmente barulhento durante as refeições e possui uma pira de pedra no centro, onde oferendas aos deuses devem sempre ser feitas. Todo campista está sujeito a pelo menos uma alimentação por dia. Sátiros e Ninfas não podem comer no refeitório, pois é um local apenas para semideuses.

~seiyadenatal

Usuário: ~seiyadenatal
.starchaser.
Administrador do Grupo


Era sempre difícil para Harry comer assim que acordava. Passava vários minutos mastigando aquela massa intragável que o alimento se tornava em sua boca e jamais deixava-se ser derrotava pela garganta. Após todo o sofrimento, precisava empurrar tudo bebendo alguma coisa. No final, terminava a refeição pior do que chegava. Daquela vez não estava sendo diferente. Mastigava lentamente os cereais sem leite — sempre os preferia assim, pois eram mais doces —, necessitando de um grande gole de qualquer coisa que conseguia imaginar nos três segundos que separavam o momento que ele pegava o copo mágico e o levava até a boca. Engasgou-se quando ouviu o pedido daquela garota. Tossiu por alguns instantes, até virar a cabeça para ela.

Semideuses não devem sentar nas mesas de outros Deuses senão a dos seus próprios pais — respondeu, tentando ser o menos seco possível — mas se você não tem medo de ser amaldiçoada por Hades, ou qualquer outra coisa que ele possa te mandar, como um poltergeist hiperativo, vai fundo — terminou fazendo um sinal para que se sentasse.

Harry estava sentindo-se um pouco estranho. Não apenas pela refeição forçada que lutava contra o seu estômago, mas por ter a presença daquela garota ali. Percebera que alguns dos filhos de Afrodite olhavam diretamente para ela, deduzindo que eram os seus irmãos. Perguntava-se se a garota era tão bonita por natureza ou se era a benção de Afrodite que não deixava que tirasse os olhos dela.

Hm, eu sou Harry, filho de, bem — estendeu os braços, balançando para cima e para baixo na direção da mesa de Hades, tentando mostrar algo que acreditava ser óbvio. — Quem é você? Ah, pode pedir pros teus irmãos pararem? Sabe, eu não sou nenhum modelo ou coisa parecida pra ficarem me encarando tanto.

~Kouha

Usuário: ~Kouha
Trying . com

Ela se sentou na mesa e adotou sua postura ereta de sempre, segurou os talheres com delicadeza e começou a cortas as frutas em pequenos pedaços, seus movimentos eram na medida certa, nem muito nem pouco, quando ela enfim levou um pedaço de fruta na boca mastigou devagar e engoliu alguns instantes depois. Era o exemplo perfeito de boas maneiras, como se estivesse tomando café da manhã na presença de um rei ou uma rainha.

O jeito dele respondê-la não a surpreendeu, por que Beatrice já estava mais acostumada com pessoas rudes do que gostaria, então deu de ombro diante da aparente ameaça de ser amaldiçoada por Hades, afinal ter um poltergeist hiperativo não parecia tão ruim.

- Eu sou Beatrice Stroke. - Ela respondeu, já sem nada na boca e mantendo os olhos nele o tempo todo. - Eu fui uma modelo e posso dizer que você estaria muito bem qualificado para se tornar um. - Contou com um tom tranquilo e o sorriso de antes voltara ao seu rosto. - Mas se não gosta dos olhares sobre você, creio que não seria muito funcional.

Beatrice voltou-se mais uma vez para suas frutas e repetiu o processo que fizera inicialmente, seus movimentos graciosos quase pareciam calculados.

~seiyadenatal

Usuário: ~seiyadenatal
.starchaser.
Administrador do Grupo


Harry franzia o cenho fitando aquela garota. Tentava entender qual era a dela, com aquela postura que a fazia parecer uma daquelas rainhas esnobes de filmes. Coçou o queixo, dando uma forte e nada educada mordida em uma maçã. O filho de Hades ficava tentando imaginar o que Beatrice Stroke fazia ali consigo, até lembrar-se da sua filiação: Afrodite.

Não era óbvio? Os filhos de Afrodite tratavam aquilo como um rito de passagem; quando um novo semideus era reclamado para o Chalé 10, deviam usar a sua "bênção" para fazer algum outro campista se apaixonar e, após deixá-lo de quatro pelo filho de Afrodite, partir o seu coração. Aquilo sem dúvidas era terrível, entretanto, Harry era o pior alvo que a garota poderia querer. Plantar rancor em um filho de Hades não era nada bonito.

É? Você acha? — disse indiferente, voltando ao cereais, segurando para não devolver toda a comida. — Então, você é nova aqui, não é? Nunca te vi antes e, bem, é difícil não ver um filho de Afrodite. Sabe, todo aquele brilho, maquiagem, perfume e roupas de grife, ah, claro, não podemos esquecer dos poderes infelizes.

E as imagens do sonho voltavam a sua mente. Hades com a mão sobre o ombro de Beatrice, levando-a em direção à escuridão. Harry sabia o que aquilo significava, mas não queria admitir. Sonhar era uma das piores tarefas para um semideus, afinal, sempre via algo muito mais real do que gostaria. Tinha medo de que aquilo fosse um tipo de profecia. Definitivamente não gostaria de ter o prazer de sentir aquela garota transformando-se em purpurina.

~Flareon_5

Usuário: ~Flareon_5
Traficante de chikoritas


Eu cheguei no Refeitório, estava cheio de gente, pessoas bem diferentes, com estilos diferentes e todo o mundo parecia animado conversando. Eu olhei em volta e vi algumas pessoas que havia visto no chalé, meus irmãos, eu não sabia que eles comiam juntos, eu...deveria ir ter com eles?SIM! Eu deveria sim!

Me sentei um pouco perto deles, eles pareciam entretidos conversando, mas na real, eu não quis muito me misturar entre eles, isso porque meio que me sentia estranha naquele lugar, sem brincadeira, mas me sinto a pessoa mais desconfortavel do mundo aqui...estou querendo voltar para casa...Ain...o que eu vou falar? Talvez perguntar algo sobre minha mãe? Mas eu mal conheço ela...O QUE EU FAÇO ????

~Chibimaru

Usuário: ~Chibimaru
Claws out

Quando finalmente arranjou um espaço na mesa de Hecate ficou surpreso com a variedade de pratos que havia pela mesa comprida. Lembrou-se do próprio café da manhã que fazia em casa e seu desjejum logo surgiu magicamente em seu prato, fazendo-o emitir uma exclamação surpresa.

- Isso sempre... - Ele tentou interagir com um dos campistas ao seu lado, mas percebeu que ele estavam concentrado em um livro, então interrompeu-se para não atrapalhá-lo.

Shun olhou ao redor, mas não encontrou ninguém que pudesse explicar como a comida podia aparecer num passe de mágica no seu prato. Ele tinha ficado surpreso com isso na noite passada também, mas estava tão assustado e tenso que nem passara por sua cabeça atentar-se ao fato de que a comida brotava em seu prato num piscar de olhos.

Ele percebeu uma garota sentada de frente para si e tentou mais uma vez:

- Você pode... - Parou mais uma vez, por que uma segunda garota chegou e sentou-se ao lado da primeira, ambas começaram a conversar alegremente e o Wakana não quis interrompê-las.

O asiático respirou fundo e contentou-se em começar a comer antes que esfriasse ou ficasse sem tempo para isso, utilizando os hachi que também surgiram como mágica com seu prato. Queria muito entender como aquilo funcionava, mas sua incrível dificuldade para perguntar o impedira de descobrir. Sua incapacidade para interagir era impressionante, até para ele mesmo.

~Rout

Usuário: ~Rout


Quando seus olhos encontraram o asiático seguiu todos os seus passos, desde o aceno educado que ele devolveu para o filho de Poseidon, até o momento que ele começou a comer com palitinhos. E que habilidade ele tinha com os palitinhos.

Jean queria encontrar algum momento para se aproximar e conversar com ele, puxar qualquer assunto que fosse e conhecê-lo melhor, mas o momento de fazê-lo ainda não chegara, ou pelo menos o moreno ainda não havia encontrado. Não podia simplesmente ir se sentar na mesa dos seguidores de Hecate, então procurou ser paciente, coisa que não combinava muito com o Brite.

Para se distrair ele voltou-se para sua comida e tratou de terminar com tudo que ainda restava, o que não fora um problema, por que havia tudo que ele mais gostava: bolo de chocolate, pães doces e geleia de morango fresca. Não podia ser melhor, então sua esperar para poder interagir com Shun não fora tão sofrida, na verdade acabou sendo muito gostosa.

~Blaziken - Clan Dragon

Usuário: ~Blaziken
Blaze your Soul


Kitty chegou saltitante no pavilhão, com a caracal em seus ombros. Ao chegar perto da mesa de Dionisio, Celestia saltou para a mesa de pedra, começando a atacar um prato de churrasco.

- Celestia, onde estão os seus modos? - Comentou Kitty, e logo a felina se indireitou, pedindo desculpas mentalmente, estufou o peito e continuou comendo com delicadeza.

Katharina fez carinho nas orelhas longas da felina e começou a comer tambem. Uvas, obviamente, o gosto da fruta era como ambrosia ou nectar caindo em sua boca, se não melhor. Elas lhe davam uma energia sem igual, era como se fosse parte de si, e de certo modo, era mesmo.

Ficou ali, fazendo carinho na cabeça da Caracal, que agora se deitava toda esparramada em cima da mesa, lambendo a patinha. Ela miou levemente com o carinho de Katharina, que ainda apreciava as uvas com um certo drama. Como se estivesse tentando seduzir alguem.

~USee

Usuário: ~USee
Miaw Miaw

Assim que chegou e se sentou a comida surgiu num piscar de olhos, havia duas fatias de queijo, um pedaço de pão, uma tigela de frutas e um copo de leite puro. Tudo que Alex precisaria para um café da manhã saudável e agradável. Porém ela comeu tudo as pressas, ansiando sair dali e ir para a enfermaria encontrar-se com o namorado.

Deixá-lo na noite passada fora terrível e graças a isso não conseguiu dormir direito a noite inteira. Se arrependeu imensamente de não ter conversado com Quíron sobre a possibilidade dela passar a noite na enfermaria, mesmo sabendo que ele dificilmente permitiria.

Aos poucos o lugar foi enchendo, Alex terminou de comer tudo e tinha acabado de se levantar para ir visitar David, torcendo para ninguém interromper seu percurso. Avistara vários conhecidos pelo caminho como Harry, Kitty e Jean, mas não parou nem mesmo para cumprimentá-los. Eles deviam entender.

~Kouha

Usuário: ~Kouha
Trying . com

Beatrice o olhou por uns instantes, parecia intrigada com as maneiras daquele rapaz que ao mesmo tempo tentava ser rude com ela, mas falhava miseravelmente. É claro que ela não disse a ele, mas estava quase se sentindo lisonjeada com o fato dele claramente estar segurando a língua enquanto mantinha a conversa com ela. Seus comportamentos eram totalmente incongruentes.

Ao final da fala dele ela riu baixinho, em seguida respondeu num tom casual:

- Sou novata sim. Não sei de nenhum brilho. - Fez um movimento breve com os ombros. - Mas a maquiagem eu não costumo usar pela manhã, se quiser sentir o cheiro do meu perfume vai precisar se aproximar mais do que isso e minhas roupas de grife estão guardadas para uma ocasião mais especial do que meu primeiro café da manhã.

A respeito dos poderes infelizes ela não conseguiu dizer nada. Beatrice não entendia muito bem ao que ele se referia, que tipo de poderes eram esses, mas imaginou que sua lábia na verdade não era tão mundana quanto imaginava, não era pra menos que sempre conseguira os melhores desfiles ou os melhores destaques nas revistas de moda.

Ela voltou a se concentrar nas suas frutas, fatiando-as devagar e com cuidado e em seguida colocando na boca e comendo sem exitar. Estavam tão saborosas que era difícil dela conter o "hmm".