Tópico Qual a historia?

3 Respostas

~Michaelis500

Usuário: ~Michaelis500
Hana~desu
Administrador do Grupo
Oiiiiii,primeira coisa:Kanou diz já conhecer Ayase,o que vcs acham que aconteceu entre esses dois?
Lembrando algumas frases de Kanou:
*Ele me esqueceu,me rejeitou e eu ainda continuo lutando por isso
*Dessa vez eu vou lhe proteger
*Eu vou te ensinar e dessa vez você nao vai esquecer
Quero suas ideias qual sera esse passado deles?

~JL_Yujo

Usuário: ~JL_Yujo

Eu imagino algo assim:
...
Cena: Noite, está chovendo muito.
...
Um rapaz alto estava sentado no chão lamacento encostado a uma parede na rua chuvosa. Sua aparência não era das melhores, pois havia se envolvido em uma briga de gangues.
Um sapato entrou em seu campo visual. Eram tão brancos que ele pensou que era errado eles estarem envoltos por aquela sujeira.
..
Uma pequena mão foi-lhe estendida.
..
Seu olhar subiu por aquele corpo minúsculo a sua frente e encontrou os mais límpidos olhos azuis que ele já vira na vida.
..
- Você está bem?
..
Aquela voz suave iria tornar-se a sua obsessão, mesmo que ele não soubesse disso.
........
Cena: Apartamento de Ayase Yukiya. Ainda noite.
...
Ayase ajudou ao desconhecido a retirar as meias lamacentas antes de entrar em seu pequeno apartamento.
Nem por um momento lhe ocorreu deixá-lo todo machucado no meio da rua vazia. Seu coração puro não lhe permitia duvidar da integridade de alguém, por isso acreditava fielmente que o desconhecido não o machucaria.
Levou ao rapaz até o seu banheiro e o fez tomar um banho, pegando as roupas sujas para lavar. Entregou-lhe uma toalha limpa e saiu do banheiro. Em momento algum ousou encarar o desconhecido, pois assim era Ayase, tímido e discreto.
...
Kanou Somuku observava o jeitinho gentil do pequeno loiro que o ajudou e levou para a sua casa sem dar-lhe chance para recusar... Embora, ele nunca conseguiria recusar.
Tomou banho como foi-lhe sugerido e enrolou-se na toalha felpuda e macia. Saiu do banheiro e foi até a sala, que era dividida da cozinha por um balcão de mármore. O loiro estava lá, cozinhando algo que cheirava bem.
- Oh, você terminou! – o loiro ditou com um sorriso amistoso nos lábios. – Sente-se, preciso limpar melhor esses machucados! – concluiu indicando o sofá e pegou um pequeno kit vermelho que estava em cima do balcão.
Mesmo sentado, Kanou era mais alto do que o rapaz. Algo clicou em sua mente de repente.
- Como você se chama? – indagou com uma voz rouca e sem emoção.
- Ayase! Ayase Yukiya! – respondeu meigo.
- Kanou Somuku!
- É um prazer conhecê-lo, Somuku-san!
- Chama-me Kanou! – o maior exigiu. Não podia evitar, pois era acostumado a estar no comando sempre.
- Certo, então... Kanou-san! – concedeu sem discutir, mantendo o mesmo sorriso gentil.
Ayase aproximou-se e ficou em frente do maior, enquanto tratava de suas feridas.
Kanou não pôde evitar segurar aquela cintura fina e delicada. O cheiro suave que o loiro exalava estava entorpecendo seus sentidos. Algo começou a bater rapidamente em seu peito, deixando-o surpreso por constatar, pela primeira vez em sua vida, que tinha um coração.
- Terminei! – Ayase informou, tentando afastar-se. Ficou surpreso por não conseguir. – Kanou-san?
O maior não respondeu, apenas trouxe o rapaz mais para perto de si, colando seus tórax. Suas respirações aceleradas estavam mesclaras pela aproximação. E, num impulso, Kanou selou seus lábios em um selinho.
Ayase tentou afastar-se, mas não conseguiu. Kanou era maior e mais forte, porém, não foi esse o real motivo, mas, sim, o prazer indescritível que sentiu naquela simples união de lábios.
O loiro sabia que aquilo era errado. Ambos eram homens, mas seu coração não ligava para isso. E Ayase nunca foi de ignorar o seu coração.
...
Os dias se passaram, com ambos vivendo um verdadeiro conto de fadas, mesmo com o jeito frio do castanho, que desaparecia apenas na presença do loiro.
Mas nem tudo são flores.
Certo dia ao sair com Ayase, ambos foram interceptados na rua por um grupo de seis baderneiros, os mesmo que havia agredido ao Kanou, no dia em que ele encontrou o loiro.
Durante a briga, Ayase foi empurrado, batendo forte com a cabeça na quina da parede do beco, onde acontecia a briga.
Kanou viu vermelho. Todo e qualquer sentimento de contenção morreu ao ver o sangue de Ayase formando uma pequena poça no chão. A chuva começara a cair, como se os céus estivessem chorando pelo o pequeno ser gentil e doce.
Como se uma fera enjaulada tivesse acabado de ganhar a tão sonhada liberdade, Kanou não limitou seus golpes a simples machucados. Seus socos eram dados com a intenção de matar.
Um deles até tentou fugir, implorando por sua vida miserável, mas naquele momento não havia nenhum grama de misericórdia em todo aquele ser, que acabara de deixar de ser humano.
Com todo o cuidado que era reservado apenas para Ayase, Kanou levou-o até um hospital próximo.
O loiro levara alguns pontos na cabeça e passara o resto da noite em observação. Kanou não saiu de seu lado.
O sol invadia radiante o quarto de hospital todo branco. Ayase abriu os olhos lentamente, sua cabeça estava doendo como nunca, mas um pequeno peso em sua mão esquerda chamou-lhe a atenção. Um rapaz de cabelos castanhos e aparência cansada estava dormindo com a cabeça em cima de sua mão.
Kanou sentiu-se observado e acordou ao lembrar-se de onde estava. Sentiu um infinito alivio invadir seu ser. Aqueles olhos azuis eram a sua vida.
- Que bom que acordou, anjo! – ditou com a voz rouca da noite mal dormida.
- Quem é você? – o loiro indagou confuso.
Kanou sentiu seu coração falhar uma batida. Pediu que o loiro esperasse que ele iria chamar o médico e saiu do quarto. Respirou fundo.
Procurou, até achar, o médico responsável pelo o seu pequeno anjo. As informações que recebeu quase o colocaram de joelho, tamanha dor que sentiu. Seu Ayase estava com amnésia e, segundo o médico, era irreversível.
Depois de muito hesitar, Kanou decidiu que o melhor para o loiro era ser protegido pela a família. Sim, talvez Kami-sama estivesse dizendo que o seu anjo ficaria melhor longe dele, sem lembrar-se de sua curta vida juntos.
Com esses pensamentos, Kanou foi embora, deixando para trás seu coração e qualquer sentimento de bondade que ainda existia dentro de si. Ele tornou-se o líder e conquistador de território mais temido e frio que o Japão já havia visto.
Ninguém estava a salvo dele. Ninguém conseguia um sorriso verdadeiro dele...
Até que Ayase fosse posto em perigo pelas pessoas que o castanho confiou que cuidariam do pequeno rapaz.
Kanou não iria perdoar, não iria hesitar e, o mais importante, não tornaria a abrir mão da única coisa que fazia sentido em sua miserável vida!
.....
****
Ficou parecendo uma OneShot, não foi?!
Se quiser pode excluir depois de ler!! n_n

~Michaelis500

Usuário: ~Michaelis500
Hana~desu
Administrador do Grupo
Respondendo ao ultimo post:Nem pensar q eu vo apagar eu adorei!!

~JL_Yujo

Usuário: ~JL_Yujo

******
******
O.O
..
O.O
...
Acho que fiquei lisonjeada agora!! n_n
...
Obrigada!!
Xerim!! =^-^=