Tópico MITOLOGIA VAMPIRESCA

0 Respostas

~Anjo-Negro2

Usuário: ~Anjo-Negro2
Anjo
Administrador do Grupo
1. Aparência

Todos da família Cullen de “Twilight” são descritos como lindos de tirar o fôlego; de fato, isso e o isolamento deles no refeitório da escola são as primeiras coisas que chamam a atenção de Bella em relação a eles.

“Os rostos deles, tão diferentes, tão similares, eram devastadoramente, inumanamente lindos.” (TW1)

Apesar de Bella ser imediatamente atraída por Edward, nós temos freqüentes repetições do quanto todos os vampiros são. Carlisle é descrito como “mais parecido com um modelo do que com um médico”(TW24), Rosalie é tão linda que “é além da imaginação”, Emmett e Jasper são “intimidantes e sem falhas”, Alice é “arrebatadora” (Epílogo de TW), e Edward é descrito como “fascinante” (Tw2) e “bonito demais pra ser real” (TW13). Esme, que não é
tão proeminente no romance quanto os outros, ainda “tinha as mesmas lindas e pálidas
feições que os outros”. (TW13).

Nós descobrimos que as suas perfeitas feições de “mármore” são meramente parte
de seu arsenal de armas que os torna mais atraentes para as suas presas.

Ironicamente, muitas das palavras escolhidas por Bella para descrever os vampiros são um inverso do estereótipo dessas criaturas.

Edward é frequentemente descrito como um “anjo” (TW23) ou menções são feitas sobre o seu “rosto angelical” (TW13). Seus olhos são “dourados” de vez em quando (TW13) e há o reforço positivo e a constante imagem e implicações feitas de que os Cullen são de fato, uma versão completamente diferente dos vampiros conhecidos pelas lendas.

Vale notificar que no mundo de Meyer as transformações de humanos para vampiros
intensificam tudo, incluindo a beleza.

“A mudança para vampiro faz uma pessoa comum ficar estonteante e uma pessoa bonita fica absolutamente além da imaginação. A razão pela qual Rosalie é uma vampira tão linda é porque ela era a garota mais bonita de Rochester, Nova York, quando ela era humana.” (PC4)

Sendo assim, como a própria Meyer conclui, todos os Cullen já eram fisicamente atraentes pra começar e a transformação deles para o estado de vampiros simplesmente valorizou o que já estava lá, da mesma forma que Carlisle acredita que o maior dom de uma pessoa é levado com eles (como a capacidade de Esme para amar) e é tornado mais forte.

Os movimentos deles são descritos como fluentes e fluidos, muito graciosos. Os movimentos de Alice em particular são comparados com “dança” e são postos em grande destaque em relação ao próprio desajeitamento de Bella.

Os vampiros não civilizados são descritos de forma um pouco diferente, o caminhar deles parece com o de “gatos” e “prestes a dar um bote”(TW18). As mulheres são descritas como tendo uma postura “distintamente felina”. (TW18). Apenas pelas descrições deles, eles são
vistos como muito mais animalistas, selvagens e descontrolados do que os “urbanos” Cullen, apesar deles terem capacidade de transitarem na civilização.

James é o único vampiro no livro que não é descrito como atraente; de fato, ele é “indescritível” (TW18).
Meyer explica isso sobre James:

“ele era um tanto quanto não atraente quando era humano. Isso é raro, porque até mesmo os vampiros são atraídos pela beleza. Eles tendem a, quando procurando por companhia, escolher humanos excepcionais”(PC4).

2. Olhos

Os olhos de Edward são uma característica muito proeminente no livro; de fato, essa é uma das primeiras coisas que Bella repara sobre ele. Os olhos dele mudam de cor frequentemente, dependendo do quanto ele está com sede, ou de quando foi a última vez que ele se alimentou. Bella inicialmente repara que “Os olhos dele eram pretos, pretos
como carvão”. (TW1). Quando os olhos de Edward estão tão escuros, sua sede por sangue
está muito grande. Quando eles estão na sua cor “dourada”, mais clara (TW12) ou cor de
“topázio” (TW11), isso reflete que a sede dele está saturada e que ele esteve caçando recentemente.

A cor compartilhada dos olhos dos Cullen não é mera coincidência. É uma marca registrada dos vampiros “vegetarianos” que não se alimentam do sangue humano. Nós podemos ver claramente esse contraste entre os olhos deles e os olhos de James, Laurent e Victoria
cujos olhos são “de uma profunda cor vermelha que era muito perturbadora e sinistra”. (TW18) Essa vermelhidão dos olhos indica que esses vampiros se alimentam com o sangue humano. Meyer escreve que “Se os Cullen viessem a beber sangue humano, os olhos deles/delas iam ficar vermelhos”.

Leva cerca de duas semanas sem sangue para que os olhos do vampiro se tornem inteiramente pretos. Se aquele Cullen retornasse à dieta animal, seus olhos voltariam a ser dourados. “Vampiros recém-criados são reconhecíveis pelos seus olhos, que são de um vívido vermelho brilhante devido à grande massa de sangue humano (o sangue que
já estava no humano no tempo que ele/ela foi transformado) que permanece em seus tecidos. Esse vermelho vai desaparecendo lentamente durante o curso de um ano”. (PC1)

3. Velocidade

Quando os vampiros são transformados de humanos eles adquirem certas habilidades sobre humanas; velocidade é uma dessas. Edward é capaz de se mover com tanta velocidade que absolutamente ninguém é capaz de enxerga-lo. O incidente onde Bella esteve a ponto de ser esmagada por um carro é um bom exemplo de Edward se movendo
dessa forma: “Tudo o que eu sei é que você não estava em lugar nenhum perto de mim. Tyler também não viu você”. (TW3)

Não é até o capítulo 13 que nós vemos a real natureza da sua velocidade, onde a
distância percorrida durante várias horas foi retrocedida em apenas alguns instantes, com Edward carregando Bella em suas costas. A velocidade que ele corre parece ser feita com
absolutamente nenhum esforço, e ele está exalando pura diversão “Ele se movimentava entre os escuros, grossos arbustos da floresta, como um fantasma. Não havia som, não havia evidência de que os seus pés estavam tocando o chão. A respiração dele nunca mudou, nunca indicou nenhum esforço. Mas as árvores voavam passando à velocidades mortais, nos perdendo apenas por centímetros”. (TW13) Essa velocidade é assustadora para Bella, mas é meramente uma “segunda natureza” de Edward.

Nós vemos a velocidade de todos os Cullen durante o jogo de baseball. Emmett é descrito como um “vulto entre as bases” (TW17) e Edward consegue se mover com tanta velocidade que ele é capaz de interceptar uma bola que foi rebatida como um “meteoro”. (TW17). Esme nos conta que Edward é o mais rápido correndo, e o jogo de baseball certamente demonstra isso. Obviamente, ele fica mais lento quando está carregando Bella. Ele está agudamente
consciente de que não conseguirá despistar os vampiros visitantes com ela.

Não são apenas os movimentos físicos que podem ser excepcionalmente rápidos. A fala
também pode ser tão rápida que os humanos não são capazes de ouvi-la.
“Edward estava rosnando algo que era rápido demais pra eu entender, mas parecia um fileira de coisas profanas”.(TW18)

O seu amor pela velocidade também pode ser reparado pela forma que ele dirige. Como Bella fala: “Ele dirige como um maníaco. Era terrível.” (TW10) Ele gosta da velocidade do carro, e diz que 80 milhas p/h é “dirigir devagar”. (TW10) Ele tem reflexos rápidos e Bella repara que tudo parece ser feito “sem esforço” (TW10) pra ele.

4. Força

A habilidade de usar a força sobre humana é uma das características que diferencia os vampiros. A força física de Edward é vista em grande contraste com a fraqueza humana de Bella: “Você é tão macia, tão frágil. Eu tenho que me preocupar com as minha ações o tempo todo quando estamos juntos pra que eu não te machuque. Eu poderia te matar muito
facilmente, Bella, simplesmente por acidente… Eu poderia erguer a mão com a intenção de tocar seu rosto, e esmagar o seu crânio por engano”. (TW14)

A força dele leva a mais uma das tensões existentes em sua relação com Bella, levando em
conta que ele nunca pode baixar sua guarda por medo de que ele possa acidentalmente machucar ela, ou deixar que a sua natureza de vampiro ataque o sangue que ele tanto deseja. Ele certamente consegue pega-la sem esforço, como nós vimos quando ele a carregou para a enfermaria da escola.
“tão facilmente como se eu só pesasse dez quilos e não cinqüenta e dois.” (TW5)
A força de Edward certamente pode ser vista no incidente em que ele salva Bella do carro de Tyler. Não apenas ele não se machucou mas ele até tira o metal do caminho fazendo fissuras nele. “Eu vi os buracos muito distintos que combinavam com os contornos dos ombros de Edward… como se ele tivesse se empurrado contra o carro com força
suficiente para danificar a estrutura de metal”. (TW3)

Ainda assim, “a força de aço” de Edward (TW13) não é nada comparada a o que ele
era pouco depois de Carlisle transformá-lo. Meyer atesta que: “Novos vampiros são imensamente fortes em seu primeiro ano de vida, isso também é um produto do excesso de sangue humano em seus corpos”. (PC1) Isso implicaria que a força de uma vampiro duplica quando ele se alimenta, e os seus níveis de energia/força ficam nivelados quando eles caçam. Quando perguntada sobre isso, Stephenie Meyer explicou que caçar faz “apenas uma mínima diferença” (PC5) para os níveis de força de um vampiro, já que até um vampiro com sede é capaz de grandes demonstrações de força física. Stephenie Meyer esclarece que a força de um vampiro depende muito mais do indivíduo. Emmett era colossalmente forte quando era humano, e ainda mais forte como vampiro, mas cada indivíduo vampiro tem os seus próprios limites pessoais. No entanto, é importante lembrar que “habilidades vão contar mais do que a força”, (PC5) então, um vampiro experiente ainda poderia combater um vampiro recém-nascido em uma luta.

A dieta de uma vampiro não tem um impacto massivo em seus níveis de força. “O sangue humano os deixa mais fortes do que o sangue de animais, mas apenas fracionalmente. Animais grandes (ursos, gatos selvagens, predadores) os torna mais fortes do que os dos animais “mais fracos”. (PC5) No final das contas, força física sempre será mais importante para um indivíduo vampiro, e não fatores secundários como a dieta. Força, é claro, nem sempre é algo físico. É impossível para um vampiro morrer de inanição física (TW15), mas a falta do consumo de sangue altera o estado mental de um vampiro. Depois que Carlisle se deu conta de que havia se tornado um vampiro, ele tentou se destruir. “Ele ficou com muita fome e muito fraco. Ele permaneceu o mais longe que pôde da população humana, reconhecendo que a sua força de vontade estava enfraquecendo também. (TW15)

Vampiros são menos capazes de agir com pensamento racional, e portanto tem mais probabilidades de agir de acordo com o seu instinto animal quando eles estão com sede. Isso explica porque Bella fica exposta a um perigo tão maior quando Edward não caçou. Edward demonstra grande poder interior de restrição quando resiste à tentação do sangue de Bella. Edward admite que de vez em quando ele se pergunta se é “forte o suficiente” (TW14) para resistir aos seus impulsos naturais. Finalmente, a sua força interna vem à tona quando ele admite “eu não conseguiria conviver comigo mesmo se eu machucasse você”. (TW13).

5. Armas

“Como predadores, nós temos armas em excesso em nosso arsenal físico… muito, muito mais o que o que é realmente necessário. A força, a velocidade, os sensos apurados, sem mencionar aqueles de nós como Edward, Jasper e eu que também possuem sensos extras. E também, assim como uma flor carnívora nós somos fisicamente atraentes para a nossa presa… Nós também somos venenosos.” (TW20)

Força, velocidade e aparência já foram discutidos em outras sessões “desse site” (no caso, o Twilight
Lexicon), mas existem outras artimanhas que os vampiros
possuem para atrair a sua vítima. O mais óbvio é o cheiro; até mesmo a respiração de Edward o torna atraente para Bella.
“Doce, delicioso, o cheiro fez a minha boca se encher de água”. (TW13) Isso literalmente puxa a sua vítima na direção dele, para que assim eles fiquem inteiramente vulneráveis ao ataque. Assim como Edward declara em TW13, não é exatamente necessário que ele seja tão forte e rápido já que a vítima escolhida não seria capaz de fugir da mesma forma. Nesse sentido, ele é “o melhor predador do mundo” (TW13), e ele sabe disso.

As “armas” adicionais que Alice, Edward e Jasper têm são claramente destacadas em “Twilight”. Edward tem a habilidade de ouvir pensamentos, não importa se eles são humanos ou vampiros, com apenas “uma excessão” – Bella Swan. O dom de Alice é ser capaz de ver eventos futuros, apesar deles estarem sujeitos à mudanças enquanto as pessoas envolvidas mudam de decisão; (TW14). Jasper consegue mudar o humor ao redor dele, que é uma coisa que Bella repara na primeira vez que ela se encontra com ele: “Uma sensação de alívio se espalhou por mim”, (TW15) mesmo apesar de ela estar compreensivelmente nervosa por conhecer a família Cullen.

A arma mais estereotipada que um vampiro tem são seus dentes. Os vampiros de Meyer são um tanto quanto diferentes dos vampiros legendários nesse sentido já que os seus “vampiros não possuem presas”(PC1). Ao invés disso, os dentes deles são
afiados como lâminas e combinados com a sua força, isso faz com que seja muito fácil que eles arranquem a carne para poderem beber o sangue. “O pescoço humano é como manteiga”, ela explica. “Isso não é um ataque de vampiros com dois buraquinhos pequenos e limpinhos que você vê nas outras mitologias de vampiros”. (PC1) Isso nos leva ao fato de que os vampiros são venenosos. Edward se afasta de Bella quando ele a beija: “Ele só está preocupado com a segurança dela. Sim, o veneno representa um perigo para ela. Não é como ácido… ele tem que estar na corrente sanguínea para causar algum problema, ele não machucaria a pele dela. No entanto, digamos que ela tenha uma ferida na boca, ou que ela tenha mordido a própria língua. Mesmo se esse não fosse o caso, os dentes de Edward são afiados como lâminas. Ela poderia facilmente cortar os lábios ou a língua com eles”. (PC5) É o veneno que faz com que uma pessoa se torne uma vampira, e isso será analisado mais profundamente em outra sessão “deste
site” ( target="_blank">Twilight Lexicon ).

6. Fisiologia

Quando uma pessoa é transformada em vampira, sua aparência física é aumentada, a cor dos olhos muda, sua audição e sua visão ficam mais apurados, o coração para de bater, eles não precisam mais respirar. Esses sensos são incalculáveis para um vampiro, tanto Edward quanto James, por exemplo, confiam no cheiro de Bella para encontrá-la.

Nenhuma outra mudança física ocorre a partir da transformação de uma pessoa: “Quando uma pessoa se torna vampira, ela fica congelada exatamente como é naquele momento”. (PC1). Assim sendo, uma vampira não poderia engravidar pois isso seria uma mudança física de estado, mas se uma mulher grávida fosse transformada em vampira, então ela permaneceria nesse estado de gravidez por toda a eternidade. As mudanças naturais de um corpo não acontecem mais. Uma mulher não teria mais “nenhum tipo de ciclo de ovulação”, (PC1), um homem não precisaria mais se barbear já que o cabelo não continuaria mais a crescer. Uma vez cortado, o cabelo não crescerá mais de volta, e esse exemplo nos foi dado por Alice, cujo cabelo é tão curto porque “ele estava crescendo novamente depois de ter sido raspado no asilo”. (PC1). Alice jamais será capaz de ter as longas mechas fluentes de Rosalie.

Outras coisas, como unhas, também param de crescer, mas isso não significa nada para um corpo de mármore como o de um vampiro, então, quebrar as unhas não é muito provável! Certamente existem alguns lucros nessa espécie de falta de mudança: Alice,
Rosalie e Esme nunca mais terão que raspar suas pernas, e nenhuma delas teria que se preocupar em ganhar peso! A necessidade humana de descanso e sono desaparece em um vampiro. Tal como Edward explica: “Eu não posso dormir”; (TW9), e “a maioria dos fluidos corporais estão ausentes… nada de suor, nada de lágrimas”, (PC1), e nenhum
sangue deles próprios.

No entanto, o veneno que eles possuem age como uma espécie de “saliva… o veneno deixa a boca deles molhada, pelo menos”. (PC1) A parada da circulação e a falta de batidas do coração são as mudanças mais óbvias de alguém que se transformou em “um frio”. O sangue que está neles quando eles são mudados, é lentamente consumido dentro do primeiro ano. Stephenie Meyer sugere que pensemos nisso como “o uso dos estoques de gordura no seu corpo”. (PC4), e daí por diante, o único sangue que flui pelo velho sistema circulatório de um vampiro, é o sangue que eles consomem. “Ele clareia os olhos deles e ruboriza levemente seus rostos”.(PC1). A própria pele se torna mais
refrativa do que a pele humana jamais poderia ser. Ela literalmente brilha: “Eles brilham porque eles se transformaram em uma substância parecida com o diamante. O corpo deles endurece, congela e fica como uma pedra viva. Cada pequena célula de sua pele se transforma em facetas separadas que reflete a luz. As facetas possuem um brilho como o dos prismas – elas fazem arco-íris quando brilham”. (PC7).

O corpo também fica duro como mármore ou granito. Um vampiro não possui muitas probabilidades de se machucar ou de se cortar, simplesmente porque pouquíssimas coisas são fortes o suficiente para penetrar a sua carne. Nós vemos como algumas coisas que matariam um humano não representam nenhum perigo físico para Edward: “A van devia ter esmagado as minhas pernas, mas você estava segurando ela” (TW3). Imaginando que alguma coisa seja capaz de perfurar a carne de um vampiro…
“Só haveria sangue se ele/ela tivesse bebido sangue recentemente (e bebido muito). De outra forma, só haverá um pouco de veneno”. (PC1)

Vampiros podem ser mortos, mas os humanos e as ferramentas humanas são fracas demais para fazê-lo. O único modo assegurado de fazer isso é que outro vampiro
“rasgue-o em partes, e depois queime os pedaços”. (TW19). Em se tratando de James,
“Emmett e Jasper cuidaram dele”, (TW24), então essa destruição é obviamente possível.

7. Sangue

Deixando de lado as diferenças fisiológicas com o sangue entre um vampiro e um humano, sangue também é importante como a única dieta de um vampiro.
Seja sangue animal ou humano, é importante consumi-lo regularmente; sem ele, eles irão enfraquecer mentalmente e ficarão mais incapazes de pensamentos ou ações racionais.

Nós sabemos que o sangue varia grandemente no sabor. A preferência de Emmett pelos “pardos” e a de Edward pelo “leão da montanha” (TW10) pode ser um indicativo dos seus estilos de caça e das suas personalidades, mas animais não são realmente
apelativos para os vampiros. Os “animais maiores, geralmente
têm um gosto melhor. Os predadores são mais gostosos”. (PC7), mas mesmo isso é insuficiente. Edward explica isso: “Eu compararia isso a viver à base de tofu e leite de soja; nós nos chamamos de vegetarianos, nossa pequena piada interna. Isso não sacia
completamente a fome, e nem a sede. Mas nos torna fortes o suficiente para resistir”. (TW9)

O sangue humano é o que realmente desperta desejo em um vampiro, mas mesmo assim, existe uma vasta extensão de tipos de sangue humano disponível, alguns mais potentes para diferentes vampiros do que outros. O sangue de Bella é “assustadoramente saboroso” (TW19) de qualquer forma, mas para Edward, ela é exatamente sua “dose de heroína” (TW13). Ela é “uma espécie de demônio enviado diretamente pelo meu inferno pessoal” (TW13) para atormentá-lo com o cheiro do sangue dela, e mais tarde ele admite que o gosto dela é “melhor do que eu tinha imaginado” (TW24).

Esse tipo de sangue apetitoso parece ser raro. Emmett cruzou com ele apenas duas vezes, “uma vez mais forte do que a outra”(TW13) mas diferente de Edward, ele se rendeu à tentação. Outros vampiros, como Jasper, parecem ser indiferentes para a diferença de cheiro ou de sabor no sangue humano.

Carlisle é uma raridade ainda maior. Como vampiro, ele é capaz de lidar com o sangue humano sem parecer experimentar o desejo natural dos vampiros. Mesmo quando Bella
é gravemente machucada por James, Carlisle é descrito como “metódico” (TW24) e muito focado em sua tarefa.

Também vale à pena notar que quando um vampiro se apega a um sangue humano, isso geralmente resulta numa drenagem total do corpo.
“É quase impossível parar, um vez que você tenha começado, é por isso que tão poucos vampiros são criados com sucesso”. (PC7).

James fica “louco com a sede” (TW23) quando o sangue de Bella é derramado. Alice os descreve como sendo “tubarões, de certa forma. Quando sentimos o gosto do sangue, ou até o cheiro dele, torna-se muito difícil não se alimentar. Às vezes é impossível”. (TW20) Ela usa a palavra “frenesi” para descrever a alimentação, que traz uma sensação de total perda de controle de um vampiro e explica o porquê da drenagem total de sangue de um corpo.

Edward vê a sua habilidade de parar de beber o sangue de Bella como uma prova de seu amor por ela. Ele admite: “Era impossível… parar… Impossível. Mas eu parei”. (TW24).

8. Se tornando um vampiro

Diz-se que a transformação de humano para vampiro é muito dolorosa, na verdade é tão
ruim que “A dor da transformação é a memória mais penetrante da vida humana”. (TW20). Quando James morde Bella em TW23, nós testemunhamos isso claramente. Ela compara a sensação em sua mão à “fogo”, e palavras como “gritou”, “estorcer” e
tortura” explicam a agonia que Bella agüenta mesmo estando apenas no início do processo de transformação. Como Stephenie Meyer aponta, isso é apenas o começo da converssão. “Doloroso o suficiente, mas não tão ruim como seria se ela tivesse sido mordida várias vezes”. (PC8)

Edward fala da transformação de Carlisle cheio de admiração, explicando: “É um milagre que ele tenha sido capaz de se manter em silêncio, se manter escondido”, (TW15) por causa da agonia pela qual ele teria passado. A conversão de Carlisle teria sido particularmente dolorosa porque “suas mordidas não foram deliberadas e nem bem posicionadas”, (PC8), portanto ele levou um pouco mais de três dias para se tornar vampiro.
A dor é tão forte que “ à cada minuto” da transformação, “uma vítima estaria pedindo pra morrer”.(TW20).

Alice não é muito normal por não se lembrar de nada em sua transformação. “Ela nem parecia reparar na dor, pobre criaturinha. Ela tinha ficado naquele buraco negro de cela por tanto tempo”. (TW22).

O processo de transformação é simples, presumindo que um vampiro não tenha drenado todo o sangue do corpo humano. Um humano é mordido, e o veneno é deixado pra se espalhar durante alguns dias. A verdadeira quantidade de tempo de uma transformação “depende de quanto veneno está na corrente sanguínea, quão próximo ele está de entrar no coração” (TW20). O veneno pulsa pelo corpo enquanto o coração continua batendo, e várias mudanças físicas ocorrem enquanto o veneno passa. Uma das mudanças que ocorrem é “a cura do corpo”, (TW20) das feridas que podem ter ocorrido, assim
como as de Emmett pelo ataque do urso.

“A maior dor começa quando o veneno já está espalhando pelo corpo, pelo coração, e ele começa a entrar nas veias de novo, secando elas. Ele se move mais lentamente do que o sangue porque é mais grosso. Cada batida do coração só faz com que ele se mova um pouco mais. O processo de mudança/queimação é lento.
O veneno tem que ser absorvido por cada uma das células antes que tudo acabe. (PC8). O estágio final da conversão acontece quando “o coração pára”; (TW28), e nesse ponto um humano se torna um vampiro.

9.Divergências dos vampiros genéricos de lendas

Vampiros têm existido em uma grande variedade de culturas quase desde o início dos tempos. Até o século 19, acreditava-se que eles eram monstros, e não apenas o estereótipo de um aristocrata que podia se infiltrar no mundo por entre nós, como ficou
popularizado por Bram Stoker. A lenda tem se desenvolvido desde então, com programas de cultura popular como “Buffy, a caça vampiros”, que demonstra conceitos como vampiros com alma e a possível redenção de uma criatura que anteriormente não possuía nenhuma qualidade que a redimisse. Bella lista as suas observações quando está fazendo suas pesquisas na internet:
“Velocidade, força, beleza, pele pálida, olhos que mudam de cor; e depois o critério de Jacob: bebedores de sangue, inimigos dos lobisomens, peles frias e imortais”. (TW7). Um excelente sumário das lendas sobre vampiros pode ser encontrado na href="http://pt.wikipedia.org/wiki/Vampiro"; target="_blank">wikipédia.

De qualquer maneira, os nossos vampiros de Twilight são diferentes, e existem freqüêntes divergências dos vampiros de lendas, apesar de alguns aspectos continuarem os mesmos. Como Stephenie Meyer explica, “Quase todas as superstições sobre as limitações dos vampiros são inteiramente falsas no meu mundo. Vampiros realmente não têm limites, a não ser aqueles impostos por si mesmos para manter sua existência em segredo. Nada de períodos de inconsciência, nada de problemas com a luz do sol, crucifixos, alho, água benta, estacas de madeira, etc… Esses são mitos deliberadamente espalhados através dos séculos para enganar humanos impressionáveis e fazê-los se sentir mais seguros.” (PC8).

a) Vampiros são frios ao toque

Isso é definitivamente verdade em Twilight.
Desde a primeira vez que Bella se encontra com a pele de Edward nós descobrimos que “seus dedos são frios como gelo” (TW2). Os outros Cullen tem a mesma pele similarmente fria: Carlisle tem “dedos gelados”(TW3), Esme tem “uma mão como pedra fria” (TW15), e por aí vai.

b) Já que estão mortos, os vampiros não precisam de
oxigênio para sobreviver

De novo, isso é verdade. Bella repara desde o seu primeiro encontro com Edward que “ele continuou sentado tão rigidamente que nem parecia estar respirando” (TW1). Ele
explica isso mais completamente a Bella mais tarde no romance quando ela pergunta quanto tempo ele pode ficar sem respirar: “Indefinidamente, eu suponho. Eu não sei. Vai ficando um pouco desconfortável, ficar sem sentir cheiros”. (TW16).

c) Vampiros têm pele pálida e presas

Todos os Cullen têm peles muito pálidas “Mais pálidos que eu, a albina” (TW1); pele que é frequentemente descrita como “mármore” (TW13) tanto por sua cor como pela perfeição. A pela também é notável por causa das “sombras roxas que parecem manchas” embaixo de seus olhos que indica a falta de sono. No entanto, os vampiros de Twilight “não possuem presas. Seus dentes são tão afiados e fortes que eles não necessitariam de presas (eles podiam morder metal, se quisessem, um pescoço humano é como manteiga)” (PC1).
De muitas maneiras, os vampiros de Meyer são muito mais violentos do que os vampiros das lendas, já que o seu ato de beber sangue envolve muito mais selvageria com a carne do que os dois buracos pequenos de presas no pescoço.

d) Vampiros podem mudar de forma e até voar (às vezes na forma de um morcego)

Bella pergunta sobre isso a Edward quando ele se oferece pra mostrá-la como ele anda pela floresta:
“ ‘Você vai se transformar em um morcego?’ Eu perguntei cautelosamente. Ele riu, mais alto do que eu já tinha ouvido. ‘Como se eu nunca tivesse ouvido essa
Antes’.” (TW13). É justo presumir pela resposta de Edward que essa expectativa estereotipada é tão distante da realidade que é até engraçado. Ao invés de voar, os vampiros de Stephenie Meyer possuem extraordinária velocidade e reflexos rápidos. A corrida deles é equivalente ao vôo. A caminhada de cinco milhas na floresta, na volta foi feita “em questão de minutos”(TW13), Edward dirige similarmente rápido, mas devido aos seus reflexos velozes: “Eu nunca estive em um acidente”(TW9).

Qualquer vôo, no entanto, tem que ser feito em um avião, assim como Edward “pegando o primeiro vôo para Seattle”(TW21) para estar com Bella!

e) Vampiros não têm reflexo no espelho

Em Twilight vampiros têm reflexo. Na fuga de James, Bella repara na hesitação de Edward “Eu vi o reflexo dele no espelho do carro.”(TW18). No PC4, Stephenie Meyer não fala sobre essa parte da característica de uma vampiro, ela diz que isso
será tratado em New Moon, mas os vampiros dela definitivamente têm reflexo.

f) Um vampiro só pode entrar em uma casa se for convidado

“Vampiros não precisam de convite pra entrar em casa nenhuma”. (PC8) Nós vemos Edward pegando as chaves da caminhonete de Bella de dentro da casa dela sem nenhum
convite, e ele é capaz de observá-la dormindo durante a noite sem o seu conhecimento.

g) Luz solar pode queimar ou matar um vampiro

A própria Bella já havia ouvido falar nesse mito: “Vampiros não podem sair na luz do dia, o sol ia transformá-los em carvão”. (TW7) Apesar de nenhum dos Cullen aparecer na escola quando o dia está ensolarado, isso não acontece porque o sol poderia machucá-los, porque “ele não machuca”, “mas eles não podem sair na luz do sol, pelo menos, não onde alguém possa vê-los”(TW9) por causa dos diamantes fascinantes
que brilham em sua pele. A luz do sol mostra o que um vampiro realmente é, mas não os machuca de maneira alguma.

h) Vampiros não podem comer comida humana

Essa faceta de um vampiro é vista desde o primeiro capítulo quando Alice joga fora o seu “refrigerante fechado, uma maçã intocada”,(TW1). Bella fica curiosa o suficiente pra perguntar a Edward o que aconteceria se ele de fato comesse alguma coisa, e Edward “deliberadamente deu uma mordida [na pizza], e mastigou rapidamente e depois engoliu”(TW10), provando portanto, que é possível para um vampiro comer
fisicamente. No entanto, nós também tomamos conhecimento de que devido às mudanças ocorridas numa mudança para vampiro “Ele teria que botar aquilo
pra fora pra se ver livre. Não é uma coisa muito agradável e é por isso que os vampiros
só comem quando precisam disfarçar”.(PC7)

i) Crucifixos, alho, água benta e coisas similares afastam vampiros

Stephenie Meyer sumariza isso muito bem: “Um monte de lixo”(PC4). Os Cullen são tão não-infectados por isso que eles até têm uma cruz de madeira pendurada em sua própria casa, que costumava pertencer ao pai de Carlisle. Edward ri e admite, “É meio que irônico.”

j) Vampiros podem ser mortos por decapitação, uma estaca de madeira ou por uma bala de prata consagrada

Vampiros podem ser mortos, apesar de que apenas outros vampiros são fortes o suficiente para fazê-lo. Emmett e Jasper “tomaram conta” de James(TW24) e
é provável que eles tenham seguido o jeito conhecido de acabar com a existência de um vampiro, que é “rasgá-lo e partes e queimar os pedaços”. (TW19). É impossível para um humano matar um vampiro de qualquer forma porque eles são fortes demais para serem
suscetíveis às armas dos humanos:
“É como tentar enfiar um pedaço de madeira em granito”.(PC4)

k) Vampiros dormem em caixões

De novo, isso é uma coisa da qual Bella se lembrou quando ela os investigou pela primeira vez: “Eles dormem em caixões durante o dia e só saem durante à noite”(TW7). Isso é obviamente pouco provável, já que os Cullen geralmente estão na escola, ou no trabalho no período do dia, e isso é algo com que Bella e Edward fazem piada mais
tarde quando Bella está visitando a casa dos Cullen.
“Nada de caixões?”(TW15) Separadamente de qualquer outra coisa, no mundo de Twilight, vampiros não dormem. “Eu não posso dormir”(TW9), então caixões seriam inteiramente desnecessários da mesma forma!

10. Informações Adicionais

Succubi – Em PC1, Stephenie Meyer menciona o grupo
de Denali : Tania, Kate e Irina tinham uma história interessante que as guiou ao “vegetarianismo”: elas estão originalmente por trás dos mitos dos succubus, a sua conexão com homens humanos, eventualmente fez com que elas sentissem remorso por suas vítimas e elas lentamente se treinaram para resistir ao sangue humano.

Esse grupo não teve um papel muito significante na história quando ela foi editada, apesar de o mito de succubus ser bem lembrado em todos os lugares. Um succubus é
um demônio sedutor que seduz os homens humanos como presas, drenando as energias dos homens para manter a sua própria existência. No caso de uma vampira que era uma succubus, ela normalmente drenaria o sangue do homem que ela seduziu. O grupo de
Denali quebrou essa tradição e as irmãs vivem de sangue animal assim como os Cullen.

Inimigos dos Lobisomens – No universo de Twilight, a maior ameaça para um vampiro vem de um lobisomem. Assim como Jacob Black explica para Bella: “Os frios são inimigos naturais dos lobos”,(TW6), e ele também deixa claro que os Quileute são historicamente caracterizados como “os lobos que se transformaram em homens, como os nossos ancestrais”(TW6) Alguns dos membros mais jovens da tribo não parecem acreditar nas lendas, e as descartam facilmente. Jacob diz “Então,você acha que somos um bando de nativos supersticiosos ou o que?”(TW6), mas ele também aponta que o seu pai acredita. Existem uma falta de confiança definida nesse relacionamento, mesmo que os Cullen só se alimentem de animais. “É sempre um risco para os humanos ficarem perto dos frios, mesmo se eles são tão civilizados quanto esse clã. Você nunca sabe quando eles vão ficar famintos demais pra resistir” (TW6).

Um acordo foi criado para assegurar que os Cullen ficariam longe dos Quileute e de suas terras. “Os Cullen não vêm aqui”(TW6) Os Quileute jamais iriam revelar o que os Cullen são contanto que eles jamais ponham o pé na reserva. A ausência de Edward em LaPush sustenta isso, Jacob no entanto, ao contar a história a Bella, quebrou o acordo inadvertidamente.