Tópico Roteiro do filme-ECLIPSE

0 Respostas

~Anjo-Negro2

Usuário: ~Anjo-Negro2
Anjo
Administrador do Grupo
NTRODUÇÃO DAS IMAGENS:

EXTERNA – SEATTLE – CENA AÉREA SE APROXIMANDO DA CIDADE – NOITE


CENA 1
EXTERNA – PIKE PLACE MARKET – SEATTLE – NOITE – UM ANO ATRÁS

Chuva caindo na pavimentação. Luzes claras dos bares ao redor refletem as pedras molhadas. O barulho surdo e monótono da música de rock flutua no ar. A porta de um bar se abre – a música brevemente produz um som alto enquanto um homem jovem sai — ele é Riley, 22 anos, genial, bonito, um estudante universitário promissor. Ele joga uma mochila por cima de seu ombro carregada de textos escolares. Ele acena para seus amigos pela janela antes de entrar na chuva.

BELLA (narrando): Alguns dizem que o mundo terminará em chamas. Alguns dizem que será em gelo…

Outra rua — escura, deserta. Riley faz seu caminho para cima — De repente, uma sombra passa por ele, se movendo a uma velocidade desumana. Riley pausa… o que era aquilo? Desencorajado, ele acelera seus passos, quase virando uma esquina, mas de repente –

Alguma coisa salta sobre ele o jogando contra o chão. Moveu-se muito rápido, ele apenas viu uma sombra. Riley entra em pânico agora –

RILEY: Quem está aí?

Sem resposta. Riley vai rápido em outra direção –

EM OUTRA RUA – Riley corre, pegando o caminho mais curto até o final da rua onde tem um prédio de apartamentos com um lobby aceso e uma guarita, segurança –

Mas alguma coisa o agarra pelo pescoço e o joga por entra uma janela de um prédio. Ela se quebra. A Sombra não o deixaria chegar à guarita.

Riley está com medo mais uma vez da força dessa criatura. Ele derruba sua mochila de livros cambaleando, correndo por sua vida por outra rua. Ele olha por cima de seu ombro, deslizando, desesperado.


CENA 2
EXTERNA – EM FRENTE À ÁGUA (CONTINUAÇÃO) – NOITE

– Riley se encontra em um deck vazio. Em frente ao parapeito, a água escura. Um beco sem saída.

Ele se vira, percebendo que está completamente sozinho. Ele foi cercado aqui. Ele procura por entre a escuridão a coisa que está o seguindo –

RILEY: O que você quer? O que você — ?

– a sombra passa rápido por ele. Riley puxa sua mão de volta –

RILEY: OH DEUS!

– Ele aperta sua mão em dor, olha para ela e encontra um formato de lua crescente em sua palma, sangue escoando para fora. Ele foi MORDIDO!

Sua confusão e terror se tornam em agonia enquanto o veneno da mordida rasteja subindo pelo seu braço. Riley cai em seus joelhos chorando de dor. E então cai, se torcendo enquanto o veneno se espalha pelo seu corpo, o mudando, matando sua humanidade.

Seus choros torturados ficam inaudíveis enquanto ele aperta a lua crescente em sua mão, sobre os quais nós ouvimos…

BELLA (narrando): Do que eu provei do desejo, eu fico com os que favorecem ao fogo. Mas se eu tivesse que morrer duas vezes…

CORTE IGUAL – Antebraço de Bella em sua cicatriz em forma de lua crescente

– mais branca que sua pele já branca. Os lábios de Edward se movem pela moldura, beijando a cicatriz. INCLUI –


CENA 3
EXTERNA – CLAREIRA – DIA (DIA DE HOJE)

– Bella e Edward, deitados na grama. Bella lê em voz alta um livro de poesias de Robert Frost…

BELLA: “… Acho que sei o suficiente sobre ódio para dizer isso, para destruição, gelo também é ótimo, e bastaria…”

Edward provocando puxa o livro para longe dela, movendo para beijá-la. Ela o para.

BELLA: Prova de inglês. Tenho que me concentrar.

– Ele sorri, a beijando mesmo assim. O sol aparece brevemente por entre as nuvens, causando os brilhos à pele de Edward, fazendo o beijo parecer mágico. Ele se afasta, sorrindo.

EDWARD: Case comigo.

Ela ri. Não é a primeira – e nem a quinquagésima – vez que ele a pede. Isso é claramente um jogo entre os dois.

BELLA: Não.

Ele beija seu rosto –

EDWARD: Case comigo.

BELLA: Me transforme.

Beija seu pescoço…

EDWARD: De onde eu venho, esse é um jeito de alguém dizer “Eu te amo”.

Ela o empurra docemente, ficando em pé –

BELLA: De onde eu venho, esse é o jeito de dizer “Me engravidaram”.

Ela começa a recolher seu casaco e seus livros.

Ele de repente está em frente a ela – nós não o vimos se mover. Ele pega as coisas das mãos dela de um jeito brincalhão –

EDWARD: Você está preocupada sobre o que as pessoas vão pensar.

BELLA: Eu estou preocupada por dois a cada três casamentos acabarem em divórcio.

EDWARD: A porcentagem de divórcio entre imortais é bem menor.

Eles estão centímetros um do outro, o jogo laçado pela atração que um tem pelo outro.

EDWARD: Case comigo.

BELLA: Ainda não… É quase quatro horas. Tenho que ir direto para casa depois da escola.


CENA 4
INTERIOR – CASA DA BELLA – DIA

COMEÇA COM O CHEFE SWAN, ainda de uniforme depois de um dia na delegacia. Sua testa está franzida de preocupação enquanto lê o jornal “Seattle Times” –

APARECE A MANCHETE – “Assassinatos, desaparecimentos, trabalho de um possível serial killer…” etc.

O artigo o preocupa. Ele checa seu relógio — bem no momento que A PORTA DA FRENTE ABRE. Bella entra, joga sua mochila no chão. Charlie está olhando para o seu relógio.

CHARLIE: Quatro horas em ponto. Ele tem um cronômetro ou algo do tipo?

BELLA: O nome dele é Edward. E agora ele é pontual demais para você?

– quando ela começa a se dirigir para as escadas –

CHARLIE: Espere aí um segundo, por favor. Sente-se.

Ela pausa, então afasta uma cadeira, senta-se. Ele olha para ela.

CHARLIE: Você entende porque está sendo castigada, né? Três dias. Sem notícias. Você volta nos braços de Edward como se nada tivesse acontecido –

BELLA: Sim. Eu sinto muito. Mas Edward faz parte da minha vida. Isso não vai mudar.

CHARLIE: Eu estou percebendo isso. Então eu vou fazer um acordo com você. Nada de castigo… Se você usar a sua liberdade para ver seus outros amigos também… Tipo o Jacob.

Bella fica com uma expressão sombria; assunto doloroso. Charlie percebe.

CHARLIE: O quê? Edward não agüenta um pouco de competição?

BELLA: Não há nenhuma competição.

CHARLIE: Bem, eu tenho certeza que Jake preferiria ser “apenas amigos” a não ser nada seu.

BELLA (se levantando): Então ele deveria retornar minhas ligações –

CHARLIE: O pai dele está preocupado com ele, Bells. Jake está passando por um período muito complicado.

Bella para. Isso a magoa.

CHARLIE: Eu lembro quando você estava nessa situação. Você precisou de um amigo e Jake estava lá para você. Ele pode merecer uma segunda chance.


CENA 5
INTERNA – QUARTO DA BELLA – DIA

Bella abre a gaveta da sua escrivaninha e puxa um BILHETE DOBRADO. Está gasto, de ter sido lido tantas vezes. Ela o desdobra –

APARECE – UM BILHETE ESCRITO À MÃO. Várias frases foram riscadas. Apenas uma linha no final está legível. Lê-se: “Eu também sinto a tua falta. Mas isso não muda nada.”

Muda para a expressão de Bella, profundamente perturbada. Mas decidindo algo…

Ela pega seu celular Nokia, super fashion e invejável e aperta um botão (discagem rápida). A palavra “Jake” aparece na tela, e possivelmente uma foto dele feliz, em outra época (talvez antes de ele cortar o cabelo). Cai direto na caixa postal dele.


CENA 6
EXTERNA – CASA DA BELLA – NOITE

Bella sai da casa, vai em direção à sua caminhonete e sobe –


CENA 7
INTERNA – CAMINHONETE (CONTINUIDADE) – NOITE

Bella gira a chave na ignição – nada. Ela tenta de novo. O carro não funciona. Com um leve soprar do vento – de repente Edward está sentado ao lado dela. Ela pula, se assustando.

EDWARD: Você me assustou. (Muda para o olhar de Bella) Decidindo ir até a reserva.

BELLA: Como você — ? Alice teve uma visão.

Sua expressão culpada é a resposta à pergunta dela. Ele tenta amenizar a situação.

EDWARD: Acho que meus estudos nunca se estenderam a conserto de carros. Apenas inutilizo-os. Eu vou mandar Emmett vir aqui de manhã.

BELLA: Jacob pode consertá-lo. Ele é muito bom com as suas mãos.

Edward não parece afetado com essa observação.

EDWARD: Os lobos não têm auto-controle.

BELLA: Ele nunca me machucaria.

EDWARD: Não de propósito.

BELLA: Depois da formatura eu serei uma de vocês e pronto. Ele me odiará para sempre.

EDWARD: Bella, você precisa entender. Sua segurança é… tudo para mim.

BELLA: Edward. Eu estarei segura.

Profundamente indeciso, ele olha para baixo com arrependimento, resignação.

EDWARD: Eu lamento.

Ela olha para ele. Então ele fica bravo, abre a porta dela –


CENA 8
EXTERNA – CASA DE BELLA (CONTINUIDADE) – NOITE

– Bella desce do carro, bate a porta. Edward aparece ao lado dela.

EDWARD: (abatido, dividido) Eu quero que você seja feliz… (em voz baixa) … mas viva é mais importante.

Frustrada, ela passa por ele e entra na casa. Ele aparece na escada antes de ela chegar lá.

EDWARD: Eu vou entender se você estiver brava demais para eu vir ao seu quarto esta noite. É só fechar a janela.


CENA 9
INTERNA – QUARTO DA BELLA – NOITE

NA JANELA ABERTA – Bella fecha a janela e a tranca. Um segundo. Outro segundo. Então ela destranca a janela e abre-a um pouco. Olha para a janela. Escancara a janela.


CENA 10
INTERNA – FORKS HIGH SCHOOL – CAFETERIA – DIA

Bella e Edward sentam com ANGELA, ERIC, MIKE e JESSICA. Edward e Bella estão no final da mesa, um pouco afastados dos outros. Angela está ocupada endereçando uma pilha de envelopes. Mike escreve o que está dizendo em um bloco de anotações –

MIKE: Meus caros colegas. Nós somos o futuro. Tudo é possível se nós acreditarmos, blá, blá, blá –

Ele rasga a página e entrega para Jessica.

JESSICA: Sim, esse será o meu discurso. Se eu quiser que as pessoas joguem seus diplomas na minha cabeça.

Ela amassa o papel. Joga nele.

MIKE: Você precisa aceitar clichês, Jess.

ERIC: Eles são o pão com manteiga dos oradores.

ANGELA: É por isso que você não é um orador.

ERIC: Eu escolhi sair da cena política para passar mais tempo com a minha família.

BELLA: Jess não precisa de clichês. Ela vai arrasar no discurso.

JESSICA: Arrasar? Meu discurso vai mudar vidas.

ALICE e JASPER apareceram abruptamente carregando bandejas com comida que eles não vão comer. Quando eles se sentam –

ALICE: — Eu decidi dar uma festa.

JASPER: Afinal de contas, quantas vezes nós vamos nos formar no segundo grau?

Edward dá um sorrizinho.

ANGELA: Uma festa? Na sua casa?

JESSICA: Uau. Eu nunca vi a casa de vocês.

ERIC: Ninguém nunca viu a casa deles.

EDWARD: Outra festa, Alice?

ALICE: Será divertido.

BELLA: Foi isso que você disse da última vez.

De repente, Alice CONGELA, seus olhos estão desfocados. Ela está tendo uma visão. Mike ainda não percebeu.

MIKE: Bem, legal, isso é realmente, uh… normal para vocês. Que horas? (nenhuma resposta de Alice) Tipo de roupa? (ainda nada) Devemos levar alguma coisa? Cheetos?

Um segundo enquanto Alice ainda está olhando para o vazio. Situação desconfortável. Bella olha para Edward, preocupada. Edward dá de ombros — nada com o que se preocupar.

EDWARD: Acorde, Alice.

JASPER: Ela não tem dormido muito ultimamente. Nervosismo do último ano.

Isso soa estranho e estranhamente fluente vindo de Jasper, mas isso serve para acabar com a tensão.


CENA 11
INTERNA – ESTAÇÃO DO XERIFE – NOITE

Bella e Edward entram. Charlie está atrás do balcão conversando com um casal de meia idade, Doug e Nancy Biers, cujas faces estão marcadas por tristeza e preocupação.

BELLA: Então — o que foi aquilo na escola? O que Alice viu?

EDWARD: Nada. Alguma coisa sobre Jasper. Foi inócuo.

BELLA: Não pareceu isso.

EDWARD: Eu só fiquei preocupado que todo mundo percebesse o quão estranha Alice estava.

BELLA: Acho que isso aconteceu faz tempo.

Charlie olha para Bella e Edward e subitamente faz gestos para deixá-los longe. Poderia ser interpretado como hostil.

BELLA: Ele vai superar algum dia. Não se preocupe.

EDWARD: Não. Não é isso que está o incomodando. Aquelas pessoas. O filho delas desapareceu.

Bella consegue ler os sentimentos dele pelo rosto de Edward.

BELLA: Você sabe algo sobre isso?

EDWARD: (concorda) Seattle. Desaparecimentos inexplicáveis, mortes – estivemos rastreando por um tempo.

BELLA: Sério? Você acha…

EDWARD: (concorda) Nossa espécie geralmente fica com vítimas das quais não sentirão falta. Ou eles saem do local rapidamente. Mas quem quer que esteja em Seattle não está jogando segundo as regras.

BELLA: Você disse – se os vampiros matam muito conspicuamente, os Volturi entram no jogo – (fora do olhar dele). Mas – se eles forem para Seattle, eles podem vir pra cá, verão que ainda sou humana –

Ele vira para ela, forte, tranqüilizador.

EDWARD: Não deixaremos chegar tão longe. Nós te protegeremos, custe o que custar.

CHARLIE (FORA DE CENA): Está pronta, Bells?

– conforme Charlie se aproxima. Mostra Bella observando os Biers angustiados saírem.

CHARLIE: (para os carros fúnebres) Ligarei se souber de algo.

Charlie coloca uma foto em sua pasta. É de RILEY, da abertura.



CENA 12
EXTERNA – ESTAÇÃO DO CHERIFE – NOITE.

Bella sai, flanqueada por Charlie e Edward. Há uma tensão palpável entre os dois homens.

CHARLIE: Somos mesmo apenas nós dois para o jantar, certo?

BELLA: Pai –

EDWARD: Estou apenas deixando a Bella aqui, senhor. (Para a Bella) Te vejo amanhã. (sai, e então para). Oh. Bella, meus pais queriam lhe lembrar sobre aquela passagem de avião que lhe deram em seu último aniversário.

Bella o olha com suspeita, mas ele tem aparência inocente.

CHARLIE: Que passagem de avião?

BELLA: Uma viagem para Florida para visitar a mamãe.

CHARLIE: Isso foi… Generoso.

EDWARD: Vai expirar logo. Eles pensaram que você poderia querer usar esse final de semana.

BELLA: Eu não posso simplesmente largar tudo e ir.

EDWARD: Poderia ser sua última chance de visitá-la antes de você… Se formar.

Isso atinge a Bella.

CHARLIE: Não vai te machucar se você sair por alguns dias. Tirar um tempo longe.

BELLA: Eu gostaria de ver a mamãe. Talvez eu vá… (para o Edward) Se você usar a passagem de acompanhante.

CHARLIE: Espere, são duas passagens?

CLOSE NO ROSTO DA BELLA – iluminado pela FORTE LUZ DO SOL –


CENA 13
EXTERNA – BANGALÔ DE PRAIA DA RENÉE, FLÓRIDA – DIA

– o rosto de Bella está virado para cima para pegar SOL QUENTE.

RENÉE (fora de cena): Você não vai sentir falta disso? …

INCLUI sua mãe, RENÉE. Elas deitam em espreguiçadeiras colocadas bem perto uma da outra no deck desse bangalô diferente.

RENEE: … O calor na sua pele. A vitamina D entrando em seus poros.

BELLA: Eu vou.

RENÉE: Faculdades na Florida são muito mais ensolaradas. (mostra o olhar da Bella) O quê? Eu nunca vou te ver se você for pra Universidade do Alasca.

E é esse o motivo. Culpa arremata Bella. Ela pega a mão de Renée, distraidamente brinca com o bracelete em seu pulso, tentando absorver sua mãe tanto quanto o sol.

BELLA: Eles tem um bom programa científico.

RENÉE: Se por programa científico você quer dizer programa Edward.

Renée cutuca Bella, que sorri, olha pra dentro da casa –


CENA 14
PONTO DE VISTA DA BELLA – INTERNA – BANGALÔ DA PRAIA – ATRAVÉS DA JANELA

Edward senta em uma cadeira de descanso com uma visão clara de Bella. Ele dá um pequeno aceno, e então volta à sua conversa com PHILL, que deita de costas no sofá;


CENA 15
DE VOLTA À CENA

Renée aperta a mão dela um pouco, e então olha de volta pro Edward.

RENÉE: A forma como ele te olha. É como se… Ele estivesse pronto para pular na sua frente e levar um tiro ou algo assim.

BELLA: … E isso é ruim?

RENÉE: É… Intenso. E você, você é… Diferente com ele. Se ele se move, você se move – como imãs.

BELLA: Nós apenas, você sabe…

RENEE: Estão apaixonados, eu entendo. Eu só quero ter certeza de que você esteja fazendo as escolher certas pra você. Porque é você quem vai ter de viver com elas.

Bella absorve isso – sua escolha é muito maior que a localização geográfica. Renée vê seu rosto fechar.

RENÉE: Certo, chega de assunto pesado –

Ela procura por debaixo da espreguiçadeira e puxa uma caixa larga.

RENÉE: — Feliz formatura!

Ela coloca a caixa no colo da Bella. Bella fica desanimada.

BELLA: Mãe, eu pedi pra você não gastar seu dinheiro –

RENÉE: — Eu não gastei. Juro.

Bella abre a caixa – e acha uma COLCHA. Conforme ela desenrola, percebe o que é, e é tomada por emoção –

BELLA: Nossas camisetas de viagem!

RENÉE: Pensei que elas dariam uma boa colcha. Para te manter aquecida por lá.

REVELA que cada quadrado da colcha é corte de camisetas compradas em várias atrações de estradas ao redor das Américas. Renée aponta –

RENÉE: Se lembra dessa? De Ensenada –

BELLA: Fazenda de Cobras do Saul e Taqueria –

RENÉE: Só Deus sabe o que tinha naqueles tacos.

BELLA (aponta pra outro pedaço): A lagosta de três cabeças em Maine! Aquela coisa te deu pesadelos –

RENÉE: Mas você estava toda, “Uau, que legal!”. Já era uma nerd de ciências aos dez.

Elas riem juntas, lembrando do passado.

BELLA: Isso é incrível, mãe.

RENÉE: Nós aumentaremos quando você tiver filhos. Vamos levá-los à maior garrafa de ketchup. E o museu de arte de chiclete mascado…

Renée enrola a colcha ao redor da Bella conforme –

RENéE: Eu não queria que você fosse pro Alasca sem mim – ou sem uma parte de mim.

Bella de repente a abraça como se fosse a última vez, e talvez seja.

BELLA: Vou sentir sua falta. Muita.

Renée fica um pouco surpresa pelo sentimentalismo de Bella, mas a abraça de volta. Fora das duas…


CENA 16
EXTERNA – FLORESTA – NOITE

COMEÇA NA ALICE – seus olhos estão vidrados, atentamente observando algo em sua mente. A floresta está cheia de neblina e sombra – um contraste forte com a cena brilhante anterior.

INCLUE EMMET, e então Jasper. Então os outros Cullens, CARLISLE, ESME e ROSALIE. Eles estão todos espalhados, parados como estátuas, esperando por Alice, prestes a saltar –

JASPER: Tem certeza de que foi aqui que a viu?

ALICE: Ela está quase aqui…


CENA 17
OUTRA PARTE DA FLORESTA

CLOSE NO PAR DE PÉS DE UMA MULHER de botas CORRENDO na lama molhada pela chuva. Mas eles vacilam, diminuindo até uma parada… LEVANTA A DIREÇÃO DA CÂMERA PARA INCLUIR ninguém menos que VICTORIA! Ela inspira… Algo cheira errado. Ela abruptamente DISPARA em outra direção –

DE VOLTA À ALICE – ela vira pro Emmett –

ALICE: À sua esquerda!

Emmet explode para sua esquerda, Rosalie bem atrás dele. Jasper e Carlisle ficam mais amplos, procurando cortar a Victoria, Esme e Alice seguindo pela retaguarda –

INTERCORTA com a Victoria correndo através das árvores, tensa, mas sem medo. Escapar é no que ela é boa. Ela alcança –

UM DESFILADEIRO – ela não diminui o passo, só PULA por ele – Carlisle para abruptamente, grita para o Emmet e para Rosalie –

CARLISLE: Esperem! Ela está no território deles.

ROSALIE: Ela vai escapar.

JASPER (ouvindo algo): Não vai não.

DO OUTRO LADO DO DESFILADEIRO – TRÊS LOBOS GIGANTES PULAM na cena e assumem a caçada atrás de Victoria. O líder é preto, enorme (LOBO-SAM).

Uma perseguição paralela começa, os lobos e os Cullens mantendo-se em seus lados respectivos do desfiladeiro, que percebemos ser a linha que demarca seus territórios. Victoria pula de volta –

EMMETT: Toda nossa agora.

Emmett PEGA SEU OMBRO E CABELO! Eles rolam pelo chão – Victoria usa o momento em sua vantagem e JOGA Emmett por cima de si para uma árvore.

Ela usa o único segundo em que ele está caído para pular de volta para a terra dos lobos e continua correndo. Emmett está irritado –

ESME: Emmett, não! –

– mas Emmett, cheio de fúria, VOA por sobre o desfiladeiro – no segundo em que seus pés atingem o outro lado – LOBO-PAUL vira para encará-lo.

Há um momento de parada. Seria simples o suficiente para Emmett arrumar a situação pulando de volta – mas esse não é o estilo dele. Paul ROSNA com bravura. Isso faz Emmett sorrir.

ÂNGULO NA VICTORIA, em uma distância segura agora. Ela desacelera, olha pra trás, surpresa por ver o que está acontecendo. Ela estuda o conflito com curiosidade, sua mente trabalhando…

Paul e Emmett INVESTEM um contra o outro. BAM! Eles rolam por metros de distância na terra. (Alternadamente, para efeito, cortamos para seu impacto de cacofonia.)


CENA 18
EXTERNA – FORKS HIGH SCHOOL – ESTACIONAMENTO – MANHÃ

Edward estaciona seu Volvo em uma vaga –


CENA 19
INTERNA – VOLVO DO EDWARD (CONTÍNUO) – MESMO

Bella está no banco do passageiro, tristeza em seu rosto. Edward acaricia sua bochecha, lhe confortando.

EDWARD: Está arrependida de termos ido?

BELLA: Não. Foi ótimo ver a mamãe. Só foi… Difícil dizer adeus.

EDWARD: Não tem de ser adeus.

BELLA: Era pra isso que você queria que eu fosse? Esperava que eu mudasse de idéia?

Ele mostra um sorriso gentil –

EDWARD: Sempre espero por isso –

– então abruptamente ele olha pra cima; enrijece. Ouvindo alguma coisa.

BELLA: O que foi?

EDWARD: Você ficaria no carro se eu lhe pedisse?

Ela olha pra ele, preocupada, e então abre sua porta –

EDWARD: Claro que não.


CENA 20
EXTERNA – ESTACIONAMENTO DA ESCOLA (CONTÍNUO) – DIA

Bella e Edward emergem do Volvo para VER Jacob sair de sua motocicleta e se dirigir a eles. Ele veste uma camiseta preta, jeans sujo de graxa. Sem jaqueta no frio.

Sua expressão dura faz com que os outros estudantes fiquem longe. Ele parece quase perigoso. Mas a Bella está felicíssima –

BELLA: Jake! –

Edward subitamente e protetoramente puxa Bella de volta. Os estudantes olham de uma distância, sem poder ouvir.

JACOB: Charlie disse que você saiu da cidade.

BELLA: Para ver a minha mãe. Por quê?

EDWARD: Ele está aqui para ter certeza de que você ainda é humana.

JACOB: Você quer ler minha mente? Aproveite.

Jacob se concentra em algo, e de repente Edward parece angustiado.

BELLA: O que você está fazendo?!

JACOB: Só dando uma volta pela terra das memórias.

EDWARD: Ele está me lembrando de como foi pra você quando eu fui embora.

BELLA: Jacob. Por favor.

Jacob respira fundo para se acalmar. Depois encara Edward.

JACOB: Estou aqui pra te avisar – se sua espécie vier para nossas terras de novo –

BELLA: Espera, o quê?

JACOB (percebendo, para Edward): Você não lhe contou.

EDWARD: Deixa isso quieto, Jacob.

ÂNGULO EM ALICE E NO JASPER

– que graciosamente e rapidamente saem de seu carro, se colocam na proximidade, só pra garantir.

ÂNGULO EM MIKE, ERIC, JESSICA E ÂNGELA

– que assistem o que está acontecendo. Ângela claramente teme uma luta; os outros parecem mais intrigados por uma.

DE VOLTA AO EDWARD, JACOB E BELLA

BELLA: Me diz. Eu quero saber.

EDWARD: Houve um mal entendido estúpido entre o Emmett e o Paul. Nada com o que se preocupar.

JACOB: Cara! Escute o que está falando! Habilidoso. Você mentiu pra que ela saísse da cidade, também?

EDWARD: Vá embora. Agora.

JACOB: Ela tem direito de saber. Ela é quem a ruiva quer.

BELLA: A Victoria está de volta. (Vira pro Edward) A visão da Alice – não era sobre o Jasper, era? Era a Victoria –

EDWARD: Eu queria te proteger –

BELLA: Mentindo pra mim?

Ele não pode responder. Não há palavras para expressar sua preocupação e frustração. Um batimento… então ela vira –

BELLA: Jake, espere aí –

A mão de Edward vai para seu braço tão rapidamente que ela quase se moveu. Ela vira para ele com raiva controlada.

BELLA: Edward, você tem de confiar em mim.

EDWARD: Eu confio. É nele que não confio.

Bella só olha para Edward; forte, independente, não prestes a aquietar. Finalmente, ele a solta. Ela vai para Jacob. Sobre na traseira da moto dele. Jacob sorri.

JACOB (para provocar o Edward): Segure firme aí.

BELLA: Tira o sorriso do rosto, Jake. Vamos só dar uma volta.

Ele inicia a moto, e então RUGE com ela saindo com Bella na traseira. Edward vê os dois indo; saindo de sua visão —
CENA 21
EXTERNA – LA PUSH – CASA DA EMILY – DIA

Jacob estaciona; ele e Bella descem da moto.

BELLA: Eu não acho que isso seja uma boa idéia. Eu sou, você sabe, a “garota do vampiro.”

Mas a porta da frente abre de forma brusca e JARED, PAUL, EMBRY e QUIL surgem, ainda engolindo os restos da última refeição.

Bella fica tensa, mas para a sua surpresa e alívio, Embry sorri quando a vê.

EMBRY: Ei! Vejam quem voltou.

QUIL: Qual é, Bella?

BELLA: Quil – você também?

QUIL: (suspirando) É. Eu também. Estou feliz por te ver por aqui. Finalmente conseguimos um descanso do monólogo interno obsessivo do Jake –

PAUL: (imitando Jacob) “Eu gostaria que a Bella ligasse—”

JARED: “Eu gostaria que a Bella não ligasse—”

EMBRY: “Talvez eu ligue pra ela—”

JACOB: Todos vocês podem calar a boca agora –

QUIL: “Talvez eu devesse ligar e desligar quando ela atendesse –”

JARED: “Talvez eu devesse ligar pra ela, dizer alguma coisa, e depois desligar –”

JACOB: (para a Bella) Estou procurando por uma nova alcatéia. Alguma sugestão?

Bella sorri quando os rapazes riem, empurram uns aos outros, brigando de um jeito brincalhão.

Atrás deles aparece uma menina alta e magra com cabelos pretos e curtos, LEAH CLEARWATER, 19 anos. Ela seria linda se não fosse pelo seu semblante agressivo. Leah vê Bella e seu semblante se aprofunda.

JACOB: Bella, essa é Leah Clearwater. Filha do Harry.

BELLA: Eu… sinto muito pelo seu pai. Meu pai sente muito a falta dele.

LEAH: Se você está aqui para torturar Jacob ainda mais, sinta-se a vontade para ir embora.

Bella fica sem graça. Jacob olha furioso para Leah; ela é impenetrável. Assim que SAM e EMILY aparecem, Leah sai do caminho abruptamente.

JACOB: Engraçadinha, né?

Emily dá um abraço em Bella. Sam a cumprimenta de forma simpática com a cabeça.

EMILY: Bella. Estava me perguntando quando eu te veria por aqui de novo.

JACOB: Então?

SAM: Estamos bem. Ela não irá atravessar nossa linha tão cedo.

Os rapazes livres como machos ‘disputam’ enquanto caminham para o início da floresta. Sam vira para Emily para se despedir, olha em seus olhos. Sua conexão é profundamente íntima. Enquanto Sam a beija gentilmente, Bella olha para o outro lado de forma educada… para VER –

PONTO DE VISTA DA BELLA – EM LEAH

– na entrada das árvores. Leah vê de relance o beijo de Sam e Emily, então ela cai para frente abruptamente e antes de suas mãos atingirem o chão, elas se tornam patas! Leah, agora como um lobo cinza claro, desaparece entre as árvores. Para a surpresa de Bella…


CENA 22
EXTERNA CASA DO JACOB – DIA

Jacob e Bella descem da moto, e a carregam para a garagem enquanto –

BELLA: Quando a Leah… você sabe –

JACOB: Mais ou menos quando o pai dela morreu. Seu irmão, Seth, também se transformou. Ele só tem quinze anos. Um dos mais jovens que nós já tivemos. Sam o mantém em casa estudando, mas o menino está ansioso demais. Gostaria que fosse a Leah quem ficasse em casa.

BELLA: Não seja tão machista.

JACOB: Não é uma coisa de mulher. É mais para um triângulo amoroso. Todos nós temos que conviver com a festança de sofrimento entre Leah, Sam e Emily. Telepatia entre lobos, lembra?

BELLA: Sam… terminou com a Leah para ficar com a Emily?

JACOB: Não é bem assim. Sam odeia a si mesmo por ter magoado a Leah, mas… Emily era a escolhida.

BELLA: É, acho que às vezes o amor te escolhe.

Jacob sabe que ela está falando de Edward, não toca nesse assunto.

JACOB: É mais do que uma quedinha. Sam teve um imprint com Emily.

BELLA: … E eu quero saber o que isso significa?

JACOB: (seco) Só mais uma coisa que não podemos controlar. Até a droga das nossas almas gêmeas são escolhidas para a gente. Graças aos seus amigos sanguessugas.

BELLA: Qual é, você não pode culpá-los por isso.

JACOB: Mas é claro que eu posso. Se nós não fossemos lobisomens, nós não teríamos imprint. E nós não seríamos lobos se a droga dos vampiros ficasse longe. Mas eles continuam voltando.

BELLA: (compreendendo) … E quando eles voltam, você muda.

JACOB: Nós perdemos tudo. Nossas vidas, nossos futuros, nosso direito de escolha – Você sabe que Quil teve imprint com alguém. Claire. Ela tem dois anos de idade.

BELLA: Hum… Isso é assustador.

JACOB: Você não entende. Não há nada de romântico nessa situação. É… uma coisa espiritual. Enquanto isso, Quil não sairá com ninguém por duas décadas. Até a Claire ficar mais velha.

BELLA: (entendendo) Mas continua sendo um pouco assustador.

JACOB: (rindo) E você ainda não entendeu.

Ele continua caminhando em direção a garagem. Ela o segue –


CENA 23
INTERNA – GARAGEM DO JACOB (CONTINUAÇÃO) – DIA

Jacob e Bella entram. Jacob estaciona a moto em seu lugar.

Ela nota sua velha moto no canto, tomando poeira.

JACOB: É tipo, quando você a vê…

Assim que ele acha as palavras certas, ele vai devagar em sua direção.

JACOB: … tudo muda. De repente, não é mais a gravidade que te segura no planeta. É ela. (agora muito perto da Bella) Nada mais importa. Você faria qualquer coisa – seria qualquer coisa. Por ela.

Ele olha nos olhos de Bella. Ela está com medo de perguntar, mas…

BELLA: Parece que você sabe como é se sentir assim.

JACOB: Eu sei.

BELLA: Você já teve… imprint com alguém?

Ele pesa a pergunta – a verdade versus o que ele gostaria que fosse verdade. Ela espera, um conflito de emoções.

Finalmente, ele se vira, arrependimento em sua voz –

JACOB: Você saberia se tivesse acontecido. Eu só tenho uma linha direta aos pensamentos de Sam e Quil.

Ela está aliviada. E confusa em seu alívio. Ele pega uma chave de fenda, e começa a apertar algo em sua moto enquanto –

BELLA: Então por enquanto, você ainda é você.

JACOB: E você ainda é você.

BELLA: É. (hesitante; depois) Até antes da formatura –

JACOB: (fica abruptamente nervoso) Formatura?

BELLA: Jake, eu te disse que isso iria acontecer –

JACOB: Não em um mês. Não antes de você ter – você ter sequer vivido! Antes que eu pudesse –

– Ele JOGA sua chave de fenda abruptamente pela garagem. OUVE-SE BATER na parede –

JACOB: — Por um segundo – só um segundo eu pensei – mas ele afundou seus ganchos tão profundos em você –

BELLA: — Não foi ele quem decidiu isso; Eu decidi –

JACOB: — E agora você será – aquilo.

Eles sequer estão vivos – me faz ficar enjoado. Preferia que você estivesse morta do que um deles.

BELLA: (com tontura) Você não disse isso.

Ele está furioso demais para se desculpar. Ela vai para a porta.

BELLA: Edward estava certo, essa era uma péssima idéia.

JACOB: Bella, eu não quero – por favor.

Ela diminui o passo, vira de frente para ele. Ele tenta se acalmar.

JACOB: Eu vou – Vou tentar não pensar sobre – Eu – cara. (suspira novamente) Me desculpe, eu não devia ter dito aquilo.

Demora alguns minutos para ela se recuperar do comentário doloroso. Finalmente, ela acena. Ela anda em direção da sua moto empoeirada, espana o acento. BELLA: Nós deveríamos ficar com os assuntos seguros. Tipo… motos.

JACOB: A única coisa segura em relação a você em cima de uma moto é quando você a desliga.

Ela sorri, quando ele também sorri. A tensão se dissipa aos poucos enquanto eles limpam as motos, voltando ao modo amigos.


CENA 24
INTERNA – QUARTO DA BELLA – NOITE

CLOSE NO APANHADOR DE SONHOS DA BELLA quando a MÃO DE UM HOMEM entra em cena e o vira. INCLUI AS COSTAS DO HOMEM quando ele se move ao redor do quarto, tocando nas coisas dela. Pegando as coisas, curioso, as tirando um pouco do lugar. É assustador.

Finalmente, sua mão pousa em uma BLUSA VERMELHA jogada em uma cadeira. Quando ele a leva até o nariz, nós vemos seu rosto — É RILEY! Branco pálido, características cinzeladas, olhos vermelhos sangue. Um vampiro.

Ele inala o cheiro de Bella então a coloca dentro da jaqueta e sai do quarto. Nós O SEGUIMOS DESCENDO AS ESCADAS e em direção –


CENA 25
INTERNA – CASA DA BELLA – SALA DE ESTAR (CONTINUAÇÃO) – NOITE

Riley entra silenciosamente e encontra Charlie cochilando no sofá. Ele está com o uniforme, um arquivo de um caso espalhado, a maior parte em seu peito. Riley debruça sobre ele, VÊ uma FOTO dele (é o arquivo sobre o caso dele), e um artigo de jornal –

MOSTRA JORNAL – ASSASSINATOS EM SÉRIE AUMENTAM EM SEATTLE

MOSTRA RILEY, intrigado, olhando o jornal e seu próprio arquivo, e Charlie inconsciente do perigo que espreita…

Riley olha o coldre onde Charlie guarda a arma. Silenciosamente, de forma estranhamente lenta, remove a arma. OLHA para o tambor. Sim. Tem uma bala.

Riley aponta a arma para a cabeça de Charlie. Sorri. Isso poderia ser divertido. O quão longe ele pode pressionar o gatinho sem disparar a arma? Ele aperta – o cão vai para trás –

Então Riley nota a foto em cima do peito de Charlie… seu sorriso, humano. Pega a foto.


CENA 26
INTERNA – CASA DA BELLA – SALA DE ESTAR – NOITE

Bella entra pela porta da frente. A sala de estar está vazia e quieta. Porém assustadora. De repente –

CHARLIE (somente voz): Edward poderia pelo menos respeitar o horário das refeições.

Bella se vira, assustada. Charlie debruça na porta de entrada da cozinha, mostrando seu relógio.

BELLA: Na verdade, eu estava com o Jake.

Charlie: (satisfeito) Bom. Isso é bom.

Alguém BATE na porta. Charlie sabe quem é, volta para o cozinha com um pequeno sorriso satisfeito.

Charlie: Darei-lhes alguma privacidade.

Bella se ajeita. Então abre a porta e encontra Edward.

EDWARD: Você faz idéia de como eu fiquei preocupado?

BELLA: — Eu estava completamente segura –

EDWARD: — Por pouco eu não quebro o tratado para me certificar disso –

Ele para abruptamente. Inala. Seu rosto fica alarmado.

BELLA: Eu sei, estou fedendo a cahorro –

EDWARD: — Algo está – errado.

Ele de move pela sala de estar. MOVIMENTA-SE RAPIDAMENTE pelo primeiro andar, investigando. Charlie não vê… ele está concentrado na foto de Riley, a qual sua FACE foi RISCADA.

BELLA: O que? O que foi?

EDWARD: Fique aqui.

E ele parte para o andar de cima. Ela corre atrás dele –


CENA 27
INTERNA – QUARTO DE BELLA (CONTINUAÇÃO) – NOITE

BELLA: Edward. O que há de errado?

EDWARD: (severo) Alguém esteve aqui.


CENA 28
INTERNA – CASA DOS CULLLEN – SALA DE ESTAR – NOITE

Edward anda, frustrado. Alice está estressada. Bella tenta acompanhar a conversa rápida que está acontecendo entre Carlisle, Rosalie e Esme.

EDWARD: Não, Alice — Era um estranho. Não reconheci o cheiro. (para) Isso não ajuda, Rosalie.

BELLA: Será que vocês poderiam, por favor, tipo — falar em voz alta?

EDWARD: Desculpe.

ESME: Um nômade só passando? –

ROSALIE: — Um passante não teria deixado o pai de Bella vivo.

Bella fica horrorizada pelo pensamento. Esme passa um braço ao redor dela ao mesmo tempo que a porta se abre. Jasper entra.

JASPER: O cheiro dele desapareceu por volta de oito quilômetros ao sul da casa de Bella.

EDWARD: Alguém planejou isso –

CARLISLE: — Victoria –

EDWARD: — Não, tem que ser os Volturi –

BELLA: — Checando para ver se eu fui transformada?

ALICE: — Eu não acho que tenha sido os Volturi, também. Eu fiquei observando as decisões de Aro.

EMMETT: Nós temos que encontrar esse tonto e tirar algumas respostas dele.

CARLISLE: Também precisamos fazer turnos na casa de Bella –

ROSALIE: — Outro detalhe de proteção? –

ESME: — Rosalie –

BELLA: — Ela está certa. Vocês não podem proteger a mim e meu pai, e procurar pelo intruso, e por Victoria, e se manterem alimentados. Seus olhos estão pretos – qual foi a última vez que vocês andaram caçando? Vocês já estão muito ocupados me protegendo –

EDWARD: — Eu não estou prestes a deixar você se defender sozinha –

BELLA: — Eu não estou prestes a deixar vocês passarem fome.

Ela para… um momento. Uma idéia ocorrendo. Ela olha para ele, um pequeno brilho de otimismo passando por seu rosto.

EDWARD: (cuidadoso) … O que?


CENA 29
EXTERNA – CASA DE BELLA – JARDIM DA FRENTE – DIA

Edward fica à guia, congelado em seu lugar, esperando, os olhos nem piscando observando a porta da frente. Ela finalmente se abre. Bella sai. Atrás dela, Jacob.

Edward os encontra no meio do caminho. Edward é calmo, calculador; Jacob, de cabeça quente, irritado.

JACOB: Quem quer que seja, deixou seu fedor aqui. Será difícil o perder quando ele passar por aqui de novo.

JACOB: (para Edward) Nós cuidaremos disso daqui pra frente.

EDWARD: Nós não precisamos que vocês “cuidem” de nada. Ou de ninguém.

Jacob dá passos até Edward, que não se move.

JACOB: Eu não poderia estar ligando menos para o que você precisa –

Bella se move até entre os dois.

BELLA: (entusiasmo forçado) Ótimo, então todos nós trabalharemos juntos. — Hey, nós temos o mesmo objetivo, certo? Pegar os vampiros maus –

JACOB: Como se tivesse diferença.

EDWARD: Jacob, eu sinto que, um dia, nós dois poderemos conversar. (alto) É isso. Eu –

Bella tenta empurrar eles para longe um do outro; mas é como empurrar grandes pedras.

BELLA: — Parem!

Jacob se abranda. Edward apenas olha para ele.

BELLA: Apenas parem. Estou cansada de ficar no meio de uma disputa territorial entre criaturas míticas. De agora em diante eu sou a Suíça, okay? Jacob começa a falar –

BELLA: Eu não espero que vocês joguem futebol juntos. Ótimo. Mas nós temos grandes problemas. E isso é uma solução temporária. (então) Vocês estão dispostos a pelo menos tentar?

Um longo, intenso momento. Finalmente, Edward concorda. E então Jacob.

BELLA: Tudo bem, então vocês precisam se coordenar. Sabe, horários e coisas assim.

Nenhum dos dois diz nada. Bella suspira. Se vira para Jacob –

BELLA: O bando prefere dias ou noites?

JACOB: (momento) Noites.

BELLA: (para Edward) Os dias darão certo para a sua família? (se vira após Edward concordar) Bom. Veem? O quão difícil foi isso?

Agonizante. Sai de Bella, determinada a fazer essa trégua funcionar.


CENA 30
PONTO DE VISTA DE BELLA – EXTERNA – CASA DE BELLA – NOITE

De cima, olhando para o escuro abaixo, floresta silenciosa a frente do jardim. Tudo parado. De repente, nós vemos um movimento nas árvores. Então dois olhos brilhantes aparecem, pertencendo a… um LOBO esquivando-se na borda da floresta. Olha para cima para –

CENA 31
INTERIOR. QUARTO DA BELLA – CLOSE NA BELLA (CONTINUIDADE) – NOITE

– ela está parada perto da janela, olhando para seu protetor. Então, em contraste com o perigo que a cerca –

ANGELA (FORA DA CENA): A U.W. mandou para Eric e para mim a locação dos nossos dormitórios na universidade ontem…

Bella vira-se para o quarto onde Angela se encontra deitada no chão, um grande pacote de convites de formatura na pilha dos “completos”. Angela está completamente alheia à situação de Bella.

ANGELA: Eu estou no dormitório mais afastado do campus. O do Eric é o mais perto, claro. A universidade do Alaska já enviou a locação do dormitório de vocês?

Bella olha para ela, já sentindo saudades de Angela. Ela deita perto de Angela, pega um cartão para endereçar.

BELLA: Ainda não.

ANGELA: Onde está Edward esta noite, afinal de contas?

BELLA: Por aí, procurando encrenca.

ANGELA: Alguma coisa errada?

BELLA: Não, por quê?

ANGELA: Primeiro, Edward está sempre com você. Segundo, você fica olhando pra fora daquela janela como se esperasse que ele fosse aparecer com uma banda de mariachi.

BELLA: Angela, e se o Eric fosse, tipo, secretamente um membro de uma… gangue violenta, e… o seu irmão estivesse em outra gangue, e eles quisessem matar um ao outro, e você não pudesse contar a ninguém?

O comentário um pouco incomum de Bella meio que fica no ar.

ANGELA: Tudo bem. Você não precisa falar sobre isso.

BELLA: Não tem nada pra ser falado.., (um segundo) Eu quero dizer, tem, mas…

Como ela poderia falar sobre isso? Bella debate internamente, então senta-se, com as pernas cruzadas, escolhendo suas palavras cuidadosamente.

BELLA: Okay. Você se lembra de Jacob Black?

ANGELA: Ah. Edward está com ciúmes.

BELLA: (surpresa) Você fala como se fosse muito óbvio.

ANGELA: (se desculpando) Oh. E não é óbvio?

BELLA: Edward acha que Jacob é perigoso ou algo do tipo… uma má influência para mim.

Angela sorri. Balança a cabeça.

BELLA: O quê?

ANGELA: Eu já vi a maneira como ele te olha. Edward também percebeu, e ele é apenas humano. Ele vai reagir como qualquer outro cara.

Bella consegue disfarçar sua reação.

BELLA: É… mais complicado que isso.

ANGELA: Diga a palavra, Bella: Ci-ú-me.

BELLA: Eu já falei pro Jacob como eu me sinto. Ele aceita isso. Ele… prefere ser meu melhor amigo a não ser nada.

ANGELA: Okay, então a palavra é: ne-ga-ção.

BELLA: Você está dizendo que eu sou idiota.

ANGELA: Só um pouco desligada.

BELLA: Bem, eu não quero isso. Cada passo que eu dou machuca alguém.

ANGELA: Eles são adultos. Eles podem tomar suas próprias decisões. Não se preocupe, isso vai se resolver por conta própria. Não é como se fosse caso de vida ou morte, ou algo do tipo.

Câmera corta para Bella, olhando para fora da janela, para a sua realidade.


CENA 32
EXTERNA. CASA DA BELLA – CLOSE NO LOBO – IGUAL

– câmera corta para os OLHOS do lobo, refratando a luz…


CENA 34
EXTERNA. ESTRADA – DIA

O Volvo prateado de Edward encosta na lateral da rodovia. Bella e Edward saem do carro. Eles VÊEM – A 30 METROS DE DISTÂNCIA, um Jacob sem camisa encostado em seu Volkswagen vermelho. Esperando. Os dois caras trocam um olhar tenso.

EDWARD: Ele não tem uma camiseta?

Bella olha para Edward por um segundo, entendendo –

BELLA: Angela é uma mulher sábia.

EDWARD: O que Angela tem a ver com — ?

BELLA: Você pode ir pra casa. Sem pressa. Eu estou bem aqui.

O que não faz com que ele se sinta melhor. Ele a puxa para perto.

EDWARD: Eu odeio ficar longe de você.

Então ele a surpreende com um beijo apaixonado. DO OUTRO LADO DA RUA, Jacob faz cara feia, fazendo com que Bella fique um pouco tonta.

BELLA: Bem — talvez seja melhor você se apressar.

Ele sorri. Ela dá um olhar de confirmação, e então sai andando.

ANGULO EM JACOB — Quando Bella o alcança, ele sorri abertamente –

JACOB: Oi, linda.

Ele a puxa para um grande ABRAÇO. Ela ESCUTA o carro de Edward ARRANCAR, ele está obviamente irritado. Enquanto ela olha o Volvo desaparecer, Jacob abre a porta do carro. Ela se senta quando –

JACOB: O que você quer fazer hoje? Moto, trilha, ficar de bobeira? Você decide – mas hoje à noite nós teremos uma festa muito refrescante.

Close no olhar curioso dela e o BAQUE da sua porta fechando –


CENA 34
EXTERNA. LA PUSH ATRÁS DA CASA DE JACOB – FOGUEIRA – NOITE

Um grupo está reunido ao redor do fogo, comendo cachorro-quente, rindo. Billy senta-se naturalmente na posição de líder do círculo. O VELHO QUIL, o avó ancião de Quil está sentado em um de seus lados, e SUE CLEARWATER do outro lado. Os três líderes do Conselho.

Todo o bando está lá; Paul, Quil, Embry, Jared e Sam, com Emily a seu lado. Leah de repente encara o fogo. Enquanto isso, uma garota Quileute mais ou menos da idade de Quil está definitivamente secando-o. Ele SUSPIRA, irritado, porque em outra vida, ele poderia cumprir seu papel de Casanova.

DO OUTRO LADO DA FOGUEIRA – Jacob leva Bella em direção ao fogo.

BELLA: Você tem certeza de que não tem problema? Eu odeio chegar de penetra.

JACOB: Tecnicamente, você está de penetra em uma reunião do Conselho. Mas não tem problema. Eu acho que – eu quero dizer, eles acham que será bom pra você ouvir as histórias.

BELLA: (para) Espera, as histórias da História? Do bando? Elas não são… um segredo?

JACOB: Nós todos temos um papel a desempenhar. E você faz parte desta história. É a primeira vez que Quil, Seth e Leah estão ouvindo as histórias também. Mas você é a primeira pessoa de fora. Primeiríssima.

BELLA: Wow, eu… deveria ter me vestido melhor.

SETH (fora da cena): Jake!

Eles são interrompidos por um garoto desengonçado, SETH, 15 anos, que corre como um filhotinho. Ele obviamente idolatra Jacob.

SETH: Tava na hora de chegar. Paul está rondando a comida. Mas eu guardei uns hamburgeres pra você.

JACOB: Boa patrulha, cara. Bella, este é Seth Cleawater, irmão da Leah. O mais novo membro do bando.

SETH: Mais novo, melhor, mais brilhante –

JACOB: O mais lerdo –

Ele segura Seth em uma chave de braço, os dois caem na areia. Seth ri, absolutamente adorando este cara. Um ASSOBIO soa no círculo. É Sam. Seth fica em pé.

SETH: Venha, seu pai está para começar.

Enquanto Seth puxa Jacob e Bella em direção à fogueira…

BILLY (fora da cena): … Os Quileutes têm sido uma tribo pequena desde o começo…


CENA 35
EXTERNA. LA PUSH. ATRÁS DA CASA DE JACOB – FOGUEIRA – NOITE

NA FOGUEIRA, queimando fraco.

BILLY (fora da cena): … Mas nós sempre tivemos magia no nosso sangue.

INCLUI O CÍRCULO, FILMANDO os rostos de todo mundo, a atenção completamente presa em Billy, sua voz comandando.

BILLY: Nós éramos grande espíritos guerreiros, metamorfos que podiam se transformar em um lobo poderoso. Isso nos permitia espantar nossos inimigos e proteger nossa tribo.

CLOSE EM BELLA que absorve a história, as imagens vivas em sua mente. Jacob olha para ela, analisando sua reação enquanto –

BILLY: Um dia nossos guerreiros se depararam com uma criatura…


CENA 36
INTERNA. CLAREIRA NA FLORESTA – DIA (anos 1750)

DOIS GUERREIROS QUILEUTES (todos em forma humana) saem do meio das árvores, apavorados por encontrar um VAMPIRO HOMEM (usando roupas espanholas do século XVIII) debruçado sobre duas garotas DA TRIBO mortas. Seus olhos são vermelhos como sangue, ferozes. Uma imagem aterrorizante.

BILLY (fora da cena): Parecia um homem, mas era duro como pedra e frio como gelo…

Os dois guerreiros MUTAM PARA A FORMA DE LOBO e atacam o vampiro.

Ele segura um deles, estrangulando-o. O segundo lobo enfia seus dentes no pescoço no vampiro e arrancam sua cabeça. Mas o lobo estrangulado cai morto no chão.

BILLY (fora da cena): Os dentes afiados do guerreiro destroçam o vampiro… mas apenas o fogo poderia destruí-lo completamente.


CENA 37
EXTERNA. LA PUSH. ATRÁS DA CASA DE JACOB – FOGUEIRA – NOITE

DE VOLTA PARA BELLA – as visões terríveis ainda estão vivas em sua mente. Jacob fica olhando para ela, e ela está grata por sua reação moderada.

BILLY: Eles viveram com medo de que o Homem Frio não estivesse sozinho. Eles estavam certos.


CENA 38
EXTERNA. VILA QUILEUTE – DIA (1750)

UMA BELA VAMPIRA vestida com trapos de um vestido espanhol dos anos 1700, se move pela vila Quileute com casas longas e cabanas. UM RASTRO DE CADÁVERES; pessoas da tribo gritando.

BILLY (fora da cena): Ela se vingou da vila. Nosso chefe mais velho, Taha Aki, foi o único espírito guerreiro que sobreviveu para salvar a tribo, depois que seu filho foi morto.

TAHA AKI, 60 anos – sofrendo, sobre o seu FILHO morto, 20 anos. Sua TERCEIRA ESPOSA, 40 anos, chora inconsolavelmente próximo ao seu corpo. Taha Aki se vira em direção à vampira e pula nela, TRANSFORMANDO-SE em um grande lobo. Eles COLIDEM.

A TERCEIRA ESPOSA olha com terror enquanto a Vampira rapidamente ganha vantagem –

BILLY (fora da cena): A terceira esposa de Taha Aki estava vendo que ele ia perder…

A TERCEIRA ESPOSA puxa uma faca e CORRE em direção à VAMPIRA que mal nota o ataque iminente –


CENA 39
EXTERNA. LA PUSH – ATRÁS DA CASA DE JACOB – NOITE

DE VOLTA PRA BILLY, que olha para Bella enquanto diz –

BILLY: A terceira esposa não era um ser mágico, não tinha poderes especiais, exceto um: coragem…

CLOSE NO ROSTO DA BELLA, enquanto nós ENTRAMOS em sua mente –

Cena 40 – EXTERNA. VILA QUILEUTE – DIA (IMAGINAÇÃO DE BELLA)

– O ROSTO DE BELLA MUDA ABRUPTAMENTE DE CENA – agora transformada na Terceira Esposa! Bella ataca a Vampira, a adaga elevada – mas quando ela se aproxima, assustadoramente, ela enfia a faca no próprio coração! SANGUE escorre pelo peito da Bella. A vampira sente o cheiro e vira em direção a ela, faminta –

BILLY (fora da cena): O sacrifício da Terceira Esposa distrai a Mulher Fria o suficiente para que Taha Aki a distraia. Ela salvou a tribo.

Enquanto o lobo Taha Aki pula na vampira, retalhando-a, Bella cai morta, sua expressão em paz…

BILLY (fora da cena): Com o tempo, nossos inimigos desapareceram. Mas um sobreviveu – os Frios…


CENA 41
EXT. LA PUSH – ATRÁS DA CASA DO JACOB – NOITE

VOLTA PARA BELLA – um conflito de emoções quando ela vê tudo isso pelo ponto de vista dos lobos. Billy continua –

BILLY: Nossa magia desperta somente quando eles estão próximos. E nós sentimos isso agora, sentimos a ameaça em nosso sangue. Algo terrível está se aproximando, e nós devemos estar prontos. Todos nós.

Sai de Bella… e o FOGO –

REPÓRTER (fora de cena): Seattle está em estado de terror…


CENA 42
INT. CASA DOS CULLEN – DIA

FOCANDO A TELA DA TELEVISÃO que está sintonizada na CNN – UMA REPÓRTES com um microfone faz uma matéria em frente ao Pike Place.

REPÓRTER: …a polícia está assustada com o aumento de assassinatos e desaparecimentos.

INCLÚI Carlisle e Jasper que assistem preocupados. Emmett está largado no sofá. Bella e Edward entram enquanto –

REPÓRTER: A teoria é que uma nova gangue de viciados com um assassino em série selvagem…

EMMETT (sorrindo de forma debochada para Bella): Olha quem sobreviveu ao parque dos cachorros. Precisa de algo para essas mordidas de mosquito?

BELLA: Estou bem, obrigada.

EDWARD (comentando sobre a notícia): Seattle?

CARLISLE: Está piorando. Teremos que tomar uma atitude.

EDWARD: Alice ainda não teve nenhuma visão sobre quem está fazendo isso.

EMMETT: Então nós o rastreamos e chutamos seu traseiro sedento por sangue. Vamos agora. Estou muito entediado.

ROSALIE: (fora de cena – do andar de cima) Emmett.

EMMETT: Ela é tão pessimista.

Edward olha abruptamente para Jasper, lendo rapidamente sua mente –

EDWARD: Não tinha pensado nisso. Mas… sim, faz sentido.

BELLA: Meninos.

CARLISLE: Nos conte, Jasper.

Enquanto Jasper fala, Bella fica surpresa quando ele fala uma ou duas frases que ele geralmente usa. Seu leve sotaque sulista parece mais óbvio.

JASPER: Precisa-se mais do que um de nossa espécie para causar o estrago que eles anunciaram. Bem mais. Sã indisciplinados, chamativos –

EDWARD: Recém-criados.

BELLA: Tipo… vampiros novos?

EDWARD: Em seu primeiro mês após sua mudança.

JASPER: É quando estamos mais viciados, incontroláveis, insanos por sangue –

EMMETT: (outro sorriso debochado para Bella) Algo que mal se espera.

Bella fica pálida.

JASPER: Ninguém treinou esses recém criados, mas isso não foi aleatório…

CARLISLE (entendendo): …Alguém está criando um exército.

Jasper concorda. Emmett levanta, entusiasmado.

EMMETT: Uau, agora temos mesmo que ir.

BELLA: Espera, um exército? De vampiros?

CARLISLE: Não existiu nenhum exército de recém criados há mais de um século que eu saiba.

JASPER: Existe um agora. E eles foram criados para lutar contra alguém.

EDWARD: Somos o único clã relativamente próximo de Seattle.

CARLISLE: De qualquer forma, se nós não dermos um fim nisso, os Volturi o farão. Estou surpreso que eles estão deixando isso acontecer durante tanto tempo. EDWARD: (pensando em algo)
Talvez eles estão ignorando propositadamente. Ou talvez… por trás disso.
(para seus olhares)
Quando estávamos na Itália… Eu li na mente de Aro…


CENA 43
VISÃO DE EDWARD

PASSANDO PELO ROSTO DE EDWARD – assim que entramos em sua memória, seu cenário se desmancha, a escuridão o cerca, suspendendo-o – assim que ele vira, vamos ALÉM de seus ombros para VER –

EDWARD (somente voz): Ele não queria que eu visse, mas estava lá…

EDWARD (somente voz): Ele queria que Alice e eu nos juntássemos a ele. Nossos poderem poderiam apoiar seu poder –

UM FLASH de EDWARD e ALICE, cada um em um dos ‘tronos’ dos Volturi ocupados formalmente por Marcus e Caius.

EDWARD (somente voz): Mas ele sabe que nós nunca o escolheríamos enquanto nossa família estiver viva…


CENA 44
VOLTA PARA EDWARD – PRESENTE

EDWARD: E um exército poderia resolver este problema para ele.

Bella entende o perigo, então –

BELLA: Não podemos esperar duas semanas até a formatura; você precisa me transformar agora –

Você seria vulnerável como uma recém nascida. Não teria como controlar os seus instintos. Um alvo fácil.

Carlisle coloca uma mão no ombro de Bella mostrando empatia.

CARLISLE: Tem que pensar no seu pai também. E na sua mãe. Imagina como seria terrível para eles se você de repente desaparecesse?

Bella não pode discordar, então considera. Emmett parece confuso…

EMMETT: Mas… nós vamos bater em alguém, certo?


CENA 45
INT. DEPÓSITO ABANDONADO, PARTE DE FRENTE DO SEATTLE HARBOUR – NOITE

BARULHO! UM VAMPIRO RECÉM CRIADO move-se rapidamente pela parede, QUEBRANDO os tijolos. Ele cai no chão aos pés de Riley, que se vira para UM SEGUNDO RECÉM CRIADO –

RILEY: O próximo que começar uma briga terá seus braços arrancados! (Para o segundo recém criado) Agora consiga você mesmo a droga do seu lanche.

– assim que Riley passa por UM HOMEM HUMANO deitado no chão, quase morto. O segundo recém criado olha com fome enquanto o primeiro recém criado dirige-se ao homem, tomando o que lhe resta de vida.

INCLÚI outra DEZENA DE RECÉM CRIADOS de ambos os sexos, de todas as etnias e posições sociais, que alimentaram, tranqüilos, a briga. O que eles tem em comum é a ferocidade, força e sede.

Riley segue em direção a uma menina bonita, BREE, 15 anos, que está deitada em um canto, acabando de acordar. Enquanto ele se aproxima para checá-la, ela pula de repente, se imprensa contra a parede, desorientada e com uma sede profunda. Ela leva sua mão ao pescoço no local em que foi mordida.

BREE: O que – o que você fez comigo!?

Atrás de Riley, os DOIS VAMPIROS RECÉM CRIADOS começam a se empurrar novamente, reiniciando a briga, irritando Riley.

BREE: Eu estou com tanta – tanta…

RILEY: É, eu sei. Vamos arrumam alguém para você beber. A sede irá diminuir um pouco depois de um tempo. Já tenho um ano e estou bem –

Só depois o primeiro recém criado ARRANCA a cabeça do segundo recém criado.

Bree GRITA. Riley sacode sua cabeça, furioso.

Ele deixa Bree confusa quando se afasta. Filma seu ROSTO –


CENA 46
IN. CASA DA BELLA – COZINHA – NOITE

ROSTO DE RILEY – xerocado em um flyer escrito “Você me viu?” INCLUI Charlie que está sentando a mesa encarando o papel. Bella entra, largando sua mochila e casaco.

BELLA: Oi Pai. Já jantou?

CHARLIE: Ahn? Hum… não… ainda não?

Ela olha pelo seu ombro e vê o flyer.

CHARLIE: Riley Biers. Seu pais estão panfletando por toda Seattle. É a quinta vez que eles tentam.

BELLA: … Você acha que eles deveriam desistir?

CHARLIE: Eu não desistiria, se fosse você. Jamais.

Bella engole sua culpa – ela estava prestes a fazê-lo passar por isso… e talvez faça. Inesperadamente ele passa seus braços em volta de sua cintura, a puxando para perto dele. Após um momento, ele olha para ela, tentando esconder suas emoções.

CHARLIE: Então, um grande com queijo extra?

BELLA (somente voz): Preciso pensar no que dizer as pessoas…


CENA 47
INT. QUARTO DA BELLA – NOITE

Bella está deitada de forma protetora em sua cama no escuro. Edward deita ao seu lado, a COLCHA de Renée entre eles.

BELLA: … Como vou explicar o por que de eu não estar em casa nos Natais. Por que não os visito. Por que eles não vão me ver novamente.

EDWARD: Após algumas décadas, todos que você conhece estarão mortos. Problema resolvido.

Ela recua em reação a sua honestidade brutal. Então o encara.

BELLA: Por que você é contra a minha transformação?

EDWARD: Eu já te disse.

BELLA: Tem mais coisa. Você pode ser honesto.

EDWARD (após um momento, quietamente): A escolha que você está fazendo. Eu sei as conseqüências disso – a perda, a isolação. Eu vivi isso. Deixar você sofrer por isso… (sacode sua cabeça)
E eu sei que você acredita que eu tenho alma, mas eu não. E arriscar a sua, só para nunca te perder… é a coisa mais egoísta que eu irei fazer.

BELLA: Então sou mais egoísta que você.

Ela coloca sua cabeça em seu peito.

BELLA: Pensei que você estivesse com medo de que fixar diferente demais – (mostra seu olhar) Não serei mais, sabe, quente. Não terei o mesmo cheiro…

Ele levante seu rosto para encontrar seu olhar –

EDWARD: Você sempre será a minha Bella.

– e a beija. Ela retribui o beijo. O beijo fica mais apaixonado. Ela coloca seus braços ao redor de seu pescoço com força. Edward a empurra, ambos domados pelo desejo.

EDWARD: Minha Bella, mas menos frágil.

Ele coloca a colcha ao redor dela. Assim que eles se aconchegam, CÂMERA RETORNA… até estarmos do LADO DE FORA OLHANDO PARA A JANELA.


CENA 48
EXT. CASA DA BELLA (CONTINUAÇÃO) – NOITE

– ainda RETRAINDO – INCLÚI a linha da parte alta das árvores onde ENCONTRAMOS Emmett e Alice bem distante. Parados como pedras, continuam olhando, ouvindo.

Eles escutam um som, ambos VIRAM ao mesmo tempo – para ENCONTRAR ATRÁS DELES – DOIS LOBOS. Aqui para render seus postos. Devagar, Emmett e Alice movem-se para trás, os lobos observando seus movimentos. Uma trégua, mas bem tensa…


CENA 49
EXT. LA PUSH – PRAIA – DIA

Bella e Jacob andam na areia. Jacob parece distraído, como se quisesse dizer algo, mas não pode. Bella está ocupada demais com suas preocupações para notar.

BELLA: Eles continuam dizendo “Está tudo bem,” mas é besteira. Até Alice continua com aquela festa estúpida de graduação – que você está convidado, falando nisso. (mostra a cara de desdém de Jacob) É, eu imaginei. A situação está uma loucura, e eu nem posso ajudar. Se eu já fosse um deles –

JACOB: Quero dizer uma coisa.

BELLA: Certo. Desculpe. Combinamos em não falar sobre isso.

JACOB: Não, é que – Eu queria fazer isso de outra maneira. Com mais calma. Mas estou ficando sem tempo e você precisa ouvir a verdade, entender todas as suas opções. Você provavelmente já sabe o que eu vou dizer mas…

BELLA (ela sabe): Jacob, não…

JACOB: Eu estou apaixonado por você, Bella. E quero que você me escolha ao invés dele.

Bella o encara, momentaneamente sem palavras. Finalmente –

BELLA: Jake, eu… pensei que você entenderia. Eu não sinto o mesmo por você.

JACOB: Eu não acredito.

BELLA: No que você não acredita? É o que eu sinto.

JACOB: Você quer que eu vá embora? Nunca mais me ver?

BELLA: Claro que não.

JACOB: Viu? Você sente algo a mais por mim, apenas não admite. (decidido) Eu não vou desistir. Irei lutar por você. É. Até seu coração parar de bater.

BELLA: Então você não vai precisar brigar por muito tempo –

JACOB: — você está com essa pressa toda porque está com medo de mudar de idéia!

Isso mexe com seus nervos – o que a faz ficar furiosa.

BELLA: É o que eu quero.

Jacob a pega pelos braços, carregado de emoções –

JACOB: Você não teria que mudar por minha causa. Ou dar adeus a ninguém. Posso te dar mais coisas que ele. Provavelmente ele nem pode beijá-la sem te machucar.
(puxando-a para mais perto)
Sente isso? Carne, sangue e quentura –

BELLA: — Jacob –

De repente, espontaneamente, ele a beija. Bella o empurra furiosamente, mas ele a puxa mais para perto dele.

Finalmente, Bella relaxa, solta seus braços, abre seus olhos, esperando que ele pare. Ele para; vamos lá. Ela vira de coisas. Ele espera, interpretando sua reação. Ela sentiu o mesmo que ele?

Mas Bella vira de frente para ele e lhe dá um SOCO na boca! Escuta-se um BARULHO horrível no impacto. Jacob nem reage. Mas Bella segura sua mão com dor –

BELLA: Ai! Ai ai ai ai ai ai ai ai!


CENA 50
EXT. CASA DA BELLA – DIA

Bella, aborrecida, pula do carro de Jacob segurando sua mão machucada, e o Volvo de Edward freia bruscamente quando para. Ele sai, em direção a Jacob. Bella cruza seu caminho –

BELLA: Aqui não, Edward. Por favor.

– Ele passa por Bella, e fica frente a frente com Jacob.

EDWARD: Se você sequer tocar nela contra sua vontade de novo –

JACOB: Ela não ter certeza do que ela quer –

EDWARD: Ah, ela pode falar por ela mesma. (com um pouco de pena) Te garanto.

JACOB: Ta. Um dia, ela falará por ela mesmo, e me pedir.

Mas Jacob olha para trás com Edward. Atrás deles está Charlie, que vê a hostilidade entre eles. Segue na direção deles –

CHARLIE (ficando entre eles): Que diabos está acontecendo?

JACOB: Eu meio que… beijei a Bella.

CHARLIE: Ah.

Ele não pôde evitar sua cara com um pouco de satisfação. Mas as próximas informações mudam sua atitude.

JACOB: Contra a vontade dela. Então ela me bateu. E quebrou a mão. Acidentalmente.

A expressão de Charlie fica tão furiosa que até o metido Jacob fica receoso.

CENA 51
INTERNA. CASA DOS CULLEN – COZINHA – NOITE

Edward olha preocupado enquanto Carlisle termina de colocar uma tala no braço de Bella. Rosalie, ao canto no fundo, folheia vários jornais, buscando novidades.

CARLISLE: É apenas uma pequena fratura. Você está pronta Bella.

Emmett e Jasper entram e vêem a tala de Bella.

EMMETT: Tentando andar e mascar chiclete ao mesmo tempo de novo, Bella?

BELLA: Dei um soco na cara de um lobisomem.

EMMETT (impressionado): Valentona. Você será uma pequena recém criada durona.

BELLA: Durona o bastante para te enfrentar

Rosalie BATE os jornais e sai abruptamente, jogando um olhar feroz para Bella. Bella fica chocada.

EMMETT: Não se preocupe com isso.

EDWARD: Você encontrou alguma pista?

JASPER: Nenhum sinal do intruso. Mas Victoria continua a aparecer.

CARLISLE: Ela está brincando conosco. Mantendo-nos distraídos.

EMMETT: De Seattle?

CARLISLE: Ou do intruso. Ou de alguma outra coisa.

EDWARD: Alice continua rastreando as decisões dela, mas nós temos que rastreá-la no solo.

Cansada de ser ignorada, Bella se dirige ao deck –

JASPER: Nós já cobrimos todo o sul da península até Quinault.

EDWARD: Vamos procurar na trilha noroeste…


CENA 52
EXTERIOR. CASA DOS CULLEN – DECK – NOITE

O sol se põe atrás do rio enquanto Rosalie olha para fora. Bella sai. Rosalie sabe quem está atrás dela mesmo sem olhar.

ROSALIE: Vá falar com outra pessoa sobre as alegrias de se tornar uma recém criada.

BELLA: Eu sei o quão ruim será.

ROSALIE (insolente): Você não faz idéia.

Agora Bella olha para ela. Endireita-se, brava.

BELLA: Rosalie, eu estou tentando aqui. Eu venho tentando com você. Mas eu não consigo entender porque você me odeia — ROSALIE (a encara, surpresa): Odiar você? Eu não te odeio. Eu não gosto de você, mas…Bella, eu invejo você.

BELLA: Isso é…ridículo.

ROSALIE: Você tem uma escolha. Eu não tive. Nenhum de nós teve. Mas você tem. E você está fazendo a escolha errada. Eu não me importo com o quão miserável é sua vida humana –

BELLA: Minha vida não é miserável. Não é perfeita, mas a de ninguém é.

ROSALIE: A minha era.

BELLA: Já faz muito tempo, talvez você está esquecendo do ruim –

ROSALIE: Eu me lembro. E era perfeita. Até o final..

Ela se vira para o rio de novo. Bella se move lentamente para o lado de Rosalie, mas a uma distância cuidadosa.

ROSALIE: Eu tive… quase tive…tudo, mesmo sendo a época da Grande Depressão. Eu tinha dezoito anos, era linda – todos em Rochester me invejavam.

APROXIMA-SE DE ROSALIE enquanto –

Há apenas uma coisa que eu queria e nunca tive…

MUDA PARA:
CLOSE NO ROSTO DE UM BEBÊ
Cabelo preto enrolado, sardas, angelical. Ele está sendo segurado por –


CENA 53
EXTERIOR. ROCHESTER, NEW YORK – PARQUE – DIA (1933)

– ROSALIE HUMANA, pele rosada, deslumbrante, mas ingênua, vaidosa. Nós VEMOS sua cobiça enquanto ela devolve o bebê para sua mãe, VERA , 18.

ROSALIE (locução): Eu queria muito uma criança. Minha própria casa, um marido para beijar quando chegasse em casa do trabalho. E eu pensei que iria conseguir tudo isso…


CENA 54
EXTERIOR. ROCHESTER NEW YORK – RUAS (PARQUE) – DIA (1933)

Rosalie anda de braços dado com o belo, bem vestido ROYCE KING. Transeuntes a olham com admiração. Royce aproveita a atenção que ela atrai para ele. Mas é claro pelos olhares deles que Royce não é agradável.

ROSALIE (Locução): Royce era o solteiro mais cobiçado da cidade. Eu mal o conhecia – nós nunca estávamos a sós. Mas eu estava apaixonada pela idéia do amor.

Rosalie não vê Royce olhando uma BELA MULHER atravessando a rua. A bela mulher, aterrorizada, se apressa; ele tira o olhar de luxúria o rosto. Rosalie alegremente enxerga apenas seu homem perfeito.

ROSALIE (Locução): Eu era jovem…


CENA 55
EXTERIOR. ROCHESTER, NEW YORK – RUAS – NOITE (1933)

Rosalie anda pela rua sem iluminação. Ela fecha seu casaco no ar gelado da noite. ROSALIE (Locução): Na última noite de minha vida, eu deixei a casa de uma amiga tarde. Não era longe de casa…

Ela diminui a velocidade quando avista UM GRUPO DE CINCO HOMENS , reunidos debaixo de um pote. Eles riem bêbados, passando uma garrafa. Rosalie desvia para evitá-los, mas então ela escuta –

ROYCE: Rose! Nós estávamos esperando por você.

Rosalie relaxa um pouco quando percebe que é Royce.

ROSALIE: Royce, você está bêbado.

ROYCE (para seu amigo): Ela não é adorável, John? Eu disse que ela era um observadora. JOHN (encarando): Difícil dizer com toda essa roupa.

Rosalie, desconfortável, olha para Royce, mas ele só ri.

ROYCE: Mostre para ele como você é, Rose. Tire algumas camadas.

ROSALIE: Eu o vejo amanhã. Sóbrio.

Ela começa a ir embora, mas Royce abruptamente arranca seu chapéu fora – ela CHORA de dor quando os alfinetes arrancam seu cabelo. Royce sorri ironicamente, o sádico nele foi revelado agora. O homem ri.

ROYCE: Você faz o que eu falar.

Então ele agarra o casaco dela. Ela luta com ele, arranhando seu rosto, mas ele violentamente ARRANCA o casaco dela—

APROXIMA-SE DOS BOTÕES DO SUTIÃ – ELES CAEM (CÂMERA LENTA). SEGUE os botões enquanto eles se espalham pela rua…

ROSALIE (locução): Eu não sabia quem ele era até aquela noite. Quem todos eles eram.


CENA 56
EXTERIOR. CASA DOS CULLEN – DECK – NOITE

Bella fica em choque com o horror do estupro de Rosalie. Ela sente empatia enquanto uma apática Rosalie continua…

ROSALIE: Eles me deixaram na rua, pensando que eu estava morta. Acredite em mim, eu gostaria de estar. Carlisle me encontrou – sentiu o cheiro de todo o sangue. Ele pensou que estava me ajudando.

BELLA: Eu…sinto muito que isso tenha acontecido com você.

Mas Rosalie não se lamenta.

ROSALIE: Eu me vinguei deles…um por vez. (pequeno sorriso) Eu deixei Royce por último…para que ele soubesse que eu estava chegando.


CENA 57
MUDA PARA – INTERIOR. CORREDOR DE HOTEL – NOITE (1933)

DOIS HOMENS GRANDES cuidam da porta de um quarto. Eles olham quando uma aparição fantasmagórica de branco aparece no outro lado do corredor. Conforme a câmera se aproxima nós percebemos que é Rosalie, em seu vestido de noiva –


CENA 58
INTERIOR. QUARTO DE HOTEL (CONTINUAÇÃO) – NOITE (1933)

Royce está apavorado quando ESCUTA o barulho do corpo dos dois guardas caindo ao chão. Ele recua para um canto – a porta se abre e Rosalie entra. Mostra o horror de Royce enquanto Rosalie se aproxima dele –


CENA 59
DE VOLTA AO PRESENTE DE ROSALIE

ROSALIE: Eu era um pouco…teatral naquela época.

Um traço de diversão que logo desaparece

ROSALIE: As coisas melhoraram depois que encontrei Emmett. Mas nós sempre seremos…isso. Congelados, nunca seguindo em frente. É disso que mais sinto falta…as possibilidades. De se sentar em um alpendre, Emmett com os cabelos grisalhos ao meu lado, rodeados por nossos netos, a risada deles….

Rosalie fica em silêncio. Bella vira para ela, empática, mas colocando sua posição

BELLA: Eu entendo que isso não é o que você queria, mas…nunca haverá algo que eu queira mais do que Edward.

ROSALIE: Errada novamente. Após você ter sido transformada terá algo que você irá querer mais, algo pelo qual você mataria: sangue.

Vendo que seu ponto foi considerado, Rosalie sai. Bella, tremendo, vira em direção à casa—

VÊ EDWARD parado na janela, olhando para ela…

JESSICA (fora de cena)(pré-cena: Quando tínhamos cinco anos, nos perguntavam o que queríamos ser quando crescêssemos…


CENA 60
INTERNA. FORKS HIGH SCHOOL – GINÁSIO – FORMATURA – DIA

CÂMERA PASSA PELOS CHAPÉUS E VESTIDOS, famílias e professores. Guarda-chuvas em mãos caso as nuvens apareçam.

JESSICA (fora de cena): Nossas respostas eram coisas como astronauta, presidente…

ENCONTRA Jéssica no palco, oradora da turma.

JESSICA: No meu caso, princesa.

(risos da platéia)

JESSICA (continuando): Quando tínhamos dez anos, eles perguntavam de novo, e nós respondíamos – estrelas do rock, cowboy, ou, no meu caso, medalhista de ouro. Mas agora que crescemos, eles querem uma resposta séria. Bem, o que acham disso: Quem é que sabe?!

ASSOVIOS E GRITOS da platéia, na qual ENCONTRAMOS BELLA. As palavras de Jessica estão acabando.

JESSICA: Essa não é a hora de tomar decisões difíceis, é a hora de cometer erros. Pegar o caminho errado e ficar preso em algum lugar gelado. Apaixonar-se – muito. Fazer filosofia, porque não tem como fazer uma carreira fora disso. Mudar de opinião. E então mudar de novo, porque nada é permanente…

Mostra Bella, sabendo que não haverá mudança de opinião uma vez que ela tome uma decisão. O discurso CONTINUA AO FUNDO –
CENA 61
INTERNA – GINÁSIO DA ESCOLA – CERIMÔNIA DE GRADUAÇÃO – DIA

NO PALCO – Bella anda até o DIRETOR DA ESCOLA e aperta sua mão enquanto recebe seu diploma. MOSTRA A AUDIÊNCIA, Charlie bate altas palmas, muito orgulhoso.

JESSICA (voz): … Então erre o máximo que possa. Desse jeito, algum dia, quando perguntarem o que queremos ser… não teremos que adivinhar. Nós saberemos.


CENA 62
EXTERNA – ESCOLA – CERIMÔNIA DE PÓS-GRADUAÇÃO – DIA

Charlie e Bella andam, Bella segurando sua roupa e chapéu de formatura. Gritos livres de “vejo você na festa” de vários estudantes incluindo os suspeitos de sempre, se possível. Charlie passa um braço pelo ombro de Bella, emocionado.

CHARLIE: Estou tão orgulhoso de você, Bells. Não posso esperar pelo o que você vai fazer a seguir. Você é minha maior conquista.

BELLA: … Pai, isso não é verdade.

CHARLIE: É, é sim. E é… (maravilhado). Bem. Você verá, quando tiver filhos.

Foca em Bella.

RILEY (voz): O que eu disse sobre disfarçar?!


CENA 63
EXTERNA – SEATTLE – RUA ISOLADA – NOITE

Riley, exasperado, fica parado ao lado de um sedan que está de ponta cabeça na rua escura. A fumaça sai do motor, um FOGO começa. Dentro do carro, uma mulher grita –

RILEY: Você diz que isso é disfarçar?

UM VAMPIRO RECÉM-CRIADO o ignora, enquanto ele puxa a muher gritante do carro e começa a se alimentar dela. Por perto, dois outros recém-criados alimentam-se de prêmios que eles mesmos ganharam – uma PROSTITUTA e um CICLISTA MENSAGEIRO. Riley desiste.

RILEY: Só — limpem tudo depois.

CÂMERA SE MOVE PARA CIMA E VOLTA PARA –

UM CRUZAMENTO A DISTÂNCIA

– onde nós encontramos quatro pessoas, completamente paradas, olhando para a confusão.

SE APROXIMA para perceber eles são os VOLTURI: Jane com sua face angelical errônea. O grande FELIX, elegante DEMETRI e ALEC, o mais novo. Todos vestindo casacos escuros com toucas. Jane está no comando.

ALEC (com repugnância para com Jane): Quão… indiscreto.

FELIX: Eles já chamaram muita atenção.

DEMETRI: E a nossa “não ação” também. Outros podem pensar que os Volturi não são eficazes.

JANE: Deixe pensarem.

FELIX: Talvez devêssemos consultar Aro.

Jane dá um olhar a Felix – RESULTANDO EM DORES por entre seu corpo. O enorme Felix cai no chão estremecendo silenciosamente. Jane é uma garota pequena assustadora.

JANE: As decisões de Aro estão sendo vigiadas. Nós temos que decidir.

Cuidadosamente, Alec gentilmente toca seu ombro; interferindo.

ALEC: Então decida, irmã. É a hora.

Ela solta Felix. Demetri o ajuda a ficar em pé. Ela sorri à Alec, não ligando completamente para a agonia causada há pouco em Felix.

JANE: É, é a hora. (Olha para os recém-criados) Ou os deixamos fazer o que eles foram criado para ou os matamos. Decisões, decisões…

DE VOLTA A RILEY – Ele sente algo. Olha para cima.

DO PONTO DE VISTA DE RILEY NO CRUZAMENTO – Os Volturi sumiram. Começamos a ouvir a música dançante enquanto vamos para –


CENA 64
INTERNA – CASA DOS CULLEN – FESTA DE FORMATURA – NOITE

A sala está cheia de adolescentes. Dançando, celebrando. Alice transformou o lugar em um clube noturno mágico.

ÂNGULO NA PORTA DA FRENTE – enquanto Bella entra, imediatamente sendo afetada por causa da multidão. Ela anda pela aglomeração procurando por Edward. Ela finalmente o encontra –

PONTO DE VISTA DE BELLA – POR ENTRE A PORTA DA COZINHA

Edward está em uma consulta com Carlisle, Emmett e Jasper. O humor deles é intenso.

Bella vai em direção a eles, mas Jessica e Angela entram no meio.

ANGELA: Você finalmente está aqui!

JESSICA: O que você achou do meu discurso? Foi muito auto-ajuda?

BELLA (sincera): Na verdade, você foi muito bem.

JESSICA: É como se eu tivesse nascido para liderar, certo?

ANGELA: Eu amo essa música! Vamos –

Ela as puxa para a pista de dança, onde Eric e Mike as encontram.

MIKE: Hora de dançar, Bella. Não me faça ligar o modo robô.

ERIC: Você realmente acha que seu modo robô é bom.

Mike e Eric começam uma batalha robótica. As garotas riem. Seu humor de celebração dá um contraste com a atmosfera da cozinha. Uma pista de dança é a idéia que Bella tem do inferno, mas ela força um sorriso, Bella se esquiva um pouco. Então ela vê –

PONTO DE VISTA DE BELLA – PORTA DA FRENTE

Jacob entra, calmo, confiante. Quil e Embry atrás dele, parecendo tensos, olhos passando rápido por entre a sala. Bella sai da pista de dança e vai em direção a Jacob.

BELLA: O que você está fazendo aqui?

JACOB: Você me convidou, se lembra?

BELLA: Meu soco de direita foi muito sutil? Porque aquilo era eu te desconvidando.

JACOB (genuinamente com remorso): Bella, desculpe-me por, você sabe, o beijo e sua mão e… Eu culparia toda a coisa de um animal dentro de mim, mas… foi só eu. Sendo um idiota. Realmente, me desculpe.

Ela vê que ele está sendo sincero. Ela amolece, concordando.

JACOB: Eu te trouxe um presente de formatura. Eu mesmo o fiz.

Ele segura a mão dela e coloca uma pulseira com pingentes em seu pulso.

IMAGEM – O pingente: uma miniatura cravada em madeira de um LOBO. Bella olha para ela, emocionada –

BELLA: É… linda. Você fez isso? (Depois de ver que ele concordou) Wow… Eu… Obrigada.

Jacob está feliz. Mas então o olho de Bella chega a – ALICE congelada na escada. Ela está tendo uma visão. Bella fica alarmada. Jacob vê –

BELLA: Já volto.

JACOB: Por quê? O que está acontecendo?

BELLA: Nada. Só espere aqui um segundo.

Jacob troca um olhar suspeito com Embry e Quil enquanto Bella passa por entre a multidão.

ALICE NA ESCADA – Bella alcança Alice assim que ela sai de sua visão, seu rosto alarmado.

BELLA: O que aconteceu? O que você viu?

Jacob aparece.

JACOB: Okay, alguma coisa está acontecendo. Me diga.

ALICE: Eu… preciso falar com Jasper.

Jacob coloca seu braço na parede, a bloqueando.

JACOB: Por que você não fala comigo?

De repente, Jasper está lá. Sua expressão é letal.

JASPER: Eu sugiro que você remova – seu – braço. Antes que eu o faça.

Jacob o tira, lentamente, com cuidado.

JACOB: Só procurando informações –

ALICE: A decisão foi feita.

BELLA: Você não irá a Seattle, irá?

ALICE: Não… Eles estão vindo aqui..

FORA DE ALICE, VAMOS PARA –


CENA 65
VISÃO DE ALICE: SEATTLE – PRISÃO ABANDONADA

Riley passa a blusa vermelha de Bella por todos os recém-criados. Enquanto eles inalam, pegando o cheiro –


CENA 66
EXTERNA – CASA DOS CULLEN – DECK DOS FUNDOS – NOITE

A festa continua lá dentro. Mas fora, a discussão é tensa. Bella, Alice, Edward, Jasper e Carlisle debatem enquanto Jacob tenta acompanhar. Quil e Embry estão por perto, em guarda.

EDWARD: Daqui quanto tempo?

ALICE: Eles estarão aqui em quatro dias.

CARLISLE (enjoado): Isso pode se tornar um banho de sangue.

JASPER: Não há bastante de nós para a cidade ser protegida.

JACOB: Alguém vai atacar Forks?

EDWARD (o ignorando, para Alice): Quem está por trás disso?

ALICE: Não vi ninguém familiar — talvez um –

EDWARD (lendo a mente dela): Sim, eu já vi esse rosto – ele é local. Riley Biers –

Ele cruza o olhar com Bella enquanto ela reconhece o nome, abalada.

EDWARD: — Mas ele não começou isso.

ALICE: Seja lá quem tenha feito isso, está ficando fora de ação.

CARLISLE: Então alguém está brincando com pontos brancos em sua visão.

EDWARD: Só os Volturi poderiam saber como o dom de Alice funciona. Aro provavelmente descobriu quando leu a mente de Alice…

JASPER: De qualquer jeito, o exército está vindo e as nossas chances não são boas.

JACOB: Tá legal, parem! Que exército?

Ele está prestes a explodir. Carlisle e Edward trocam um olhar. Edward faz não com a cabeça, mas Carlisle decide diferentemente –

CARLISLE: Nossa espécie. Recém-criados.

QUIL: Quantos?

JASPER: O bastante.

EMBRY: Eles estão atrás de quê?

ALICE: Eles estavam passando o cheiro de Bella entre eles, uma blusa vermelha –

BELLA: Era isso o que ele foi fazer em minha casa –

JACOB: Okay, que diabos isso significa?

CARLISLE (angustiado): Significa que vai ter uma luta feia. Com vidas perdidas.

O peso disso cai em cima de todos. Pausa. Jacob troca um olhar sóbrio com Embry e Quil. Um aceno imperceptível.

JACOB: Estamos dentro.

BELLA: O quê? Não, vocês vão morrer!

JACOB: Por favor, isso foi para o que fomos feitos.

EDWARD: Esqueçam.

JACOB: Eu não estava pedindo permissão –

CARLISLE: — Tudo bem.

Os garotos se afastam. Carlisle vira para –

CARLISLE: Você acredita que Sam concordará com esse… entendimento?

JACOB: Se essa é um eufemismo para lutarmos juntos, sim. Nós vivemos aqui também.

Edward olha para Carlisle que ainda está pesando a situação.

CARLISLE: Jasper?

JASPER: Eles nos darão números. E os recém-criados não sabem que os lobisomens existem. Isso nos dará uma vantagem.

BELLA: Carlisle, não. Eles vão se machucar.

Jacob escarnece. Todos eles olham para Carlisle. Finalmente, ele concorda.

CARLISLE: Teremos que nos coordenar –

Edward não está feliz, mas se segura. Bella está em pânico.

CARLISLE: — Lutar com recém-criados requer o conhecimento que Jasper tem. Nós já estávamos planejando um encontro estratégico. Vocês podem vir conosco.

JACOB: Fale onde e quando.


CENA 67
INTERNA – CASA DOS CULLEN – FESTA – UM MINUTO DEPOIS

Jacob, Quil e Embry vão em direção à porta. Bella o alcança.

BELLA: Jake, espere — você não sabe no que você está se metendo.

JACOB: — É o que fazemos. Você deveria estar feliz. Olhe para nós, trabalhando juntos. Você é a que queria que nos déssemos bem.

– e Jacob sai a deixando em meio à folia. Enquanto a música fica mais alta, ENTRA uma face preocupada de Bella –


CENA 68
EXTERNA – CLAREIRA NA FLORESTA – FIM DA TARDE

O silêncio estranho contrasta com o barulho de uma cena anterior. É um campo largo cercado por uma densa floresta. A névoa é densa; está nublado, cinza. De repente, o silêncio é quebrado por –

EMMETT SENDO JOGADO PELO AR, agitando os braços e pernas de uma forma violenta em câmera lenta. Ele cai DURO em suas costas, mas imediatamente se levanta para encarar Jasper, a pessoa que o jogou.

EMMETT: De novo.

INCLUI Carlisle, Esme, Alice e Rosalie que os veem lutarem.

ÂNGULO NO VOLVO CHEGANDO — enquanto para perto do jeep de Jasper. Edward e Bella saem do carro, indo para o campo juntos. No meio do caminho, Edward para.

EDWARD: Eles estão aqui.

NA LINHA DAS ÁRVORES — Fora da névoa saem OITO LOBOS GIGANTES, com os Cullen cuidadosos e no limite. Emmett reconhece o Paul-lobo; seus olhos se encontro, os dois se coçando para uma revanche.

BELLA (só para Edward): Mais dois se juntaram ao bando.

EDWARD: Eles são novos. Muito novos.

Carlisle se junta a Edward que lê a mente do bando.

EDWARD: Eles não confiam o suficiente em nós para ficarem em suas formas humanas.

CARLISLE: Eles estão aqui. É isso o que importa.

Bella vê um lobo MARROM-AVERMELHADO enquanto ele se vira para ela.

BELLA: Jake…

Ele quase parece estar sorrindo, língua para fora. Um olhar afiado de Sam-logo, o maior e mais preto, dando um passo à frente.

CARLISLE: Bem vindos.

EDWARD (lendo a mente de Sam-lobo): Ee diz que vão olhar e escutar, mas isso é o máximo que podemos pedir do auto-controle deles.

CARLISLE: Tudo bem. Jasper tem experiência com os recém-criados. Ele nos ensinará como derrotá-los.

EDWARD: Eles querem saber o que esses “recém-criados” têm de diferente de nós.

CARLISLE: Eles são muito mais forte que nós, porque o próprio sangue humano deles ainda está em suas peles. Nossa espécie nunca mais é tão forte fisicamente quanto nos primeiros meses dessa vida.

O bando absorve isso. Carlisle acena para Jasper assumir. Jasper está inicialmente desconfortável com os lobos e com a atenção. Mas vai à frente –

JASPER: Carlisle está certo. É por isso que recém-criados são criados para exércitos.

EDWARD: Um deles – Quil – ele quer saber quantos vampiros constituem um exército. Ele parece estar… nervoso pelo termo.

Se é possível para um lobo parecer envergonhado, Quil consegue. Jasper ri.

JASPER: “Exército” é uma expressão para um grande número de recém-criados. As boas notícias são que eles não são em milhares, como um exército humano. (Pausa) As más notícias são que nenhum exército humano poderia ficar contra eles. Mas eles não são treinados, e a sede que eles têm irá fazê-los ficarem loucos. Voláteis. Isso trabalha a nosso favor.

Enquanto Jasper se move para o centro do campo para uma demonstração, ele começa a ficar mais mandão, o líder que adormecera estava assumindo o controle.

Bella assiste surpresa esse novo Jasper emergir. O bando está sentado observando, prontos para se soltarem se precisarem.

JASPER: As duas coisas mais importantes para se lembrar são, primeiro, nunca deixem eles colocarem os braços ao redor de vocês. Eles vão os esmagar tão rápido que sua cabeça vai girar. Segundo, nunca vá com a escolha óbvia para matar. Eles estarão prontos para isso. E você vai perder. Emmett? (Gesticula para ele atacar) Não se segure.

EMMETT: Não é da minha natureza.

Emmett vai até Jasper a uma velocidade incrível, mas Jasper é um borrão virtual. Emmett tenta o pegar várias vezes, seus braços fortes voando pelo ar. Jasper para para dizer –

JASPER: Vocês têm que ir até eles pelo lado e ficar se movendo. Sempre se movendo.

Emmett se joga de novo com resultados parecidos, até que ele CONGELA — Jasper o pegou por trás, seus dentes a centímetros da garganta de Emmett.

Bella está surpresa com a habilidade de Jasper. E há um barulho impressionado entre os lobos.

SEQÜÊNCIA DE TREINAMENTO – SÉRIE DE IMAGENS:

Todos têm vez com Jasper, ou fazendo pares uns com os outros. Eles são todos borrões que se tornam visíveis quando mudamos para CÂMERA LENTA para ver uma violenta, mas extraordinária, dança.

– Alice e Jasper lutam, rodando, se torcendo. Jasper se joga à ela, que está com os olhos longe, não olhando para ele, mas sim vendo seus movimentos antes mesmo de ele fazê-los. Do nada, Alice está em suas costas, ela beija seu pescoço.

ALICE: Te peguei.

– Edward e Carlisle se atacam, mas Edward pode ler a mente de Carlisle, o que dá vantagem a ele. Ele se curva depois do aperto de Carlisle, e então tromba com ele em um choque entre corpos.

JASPER (FORA DA CENA): Se foquem na velocidade, agilidade, e mantenham seus oponentes de guarda baixa…

– Os lobos se levantam ou andam, assistindo, se coçando para entrar na história, mas se segurando.

JASPER (FORA DA CENA): Usem o momento deles contra eles mesmos — sim, bom…

ÂNGULO EM BELLA – ansiosamente assistindo esses jogos fortes, de vida ou morte. Um presságio do que está por vir:

Um focinho peludo passa por ela. Jacob-lobo está ao seu lado, seus olhos preocupados. Ela olha de volta para o campo –

BELLA: Vai ser cem vezes pior que isso, não vai?

PONTO DE VISTA DE BELLA – PASSANDO PELAS FACES DOS CULLEN e dos LOBOS

BELLA: Alguns de vocês poderão não estar aqui. Depois de tudo. Por minha causa.

Uma pausa – e então Jacob encosta na face dela de novo. Ela brinca com ele. Se encosta a ele.

EDWARD (FORA DE CENA): Acabamos por hoje.

Edward de repente está ao lado dela. Sua expressão está calma, mas firme. Jacob-lobo está com os olhos neles… e então se junta o bando enquanto eles vão até as árvores.


CENA 69
EXTERNA – CLAREIRA NA FLORESTA – MAIS TARDE

O Jeep encosta carregando Carlisle, Esme, Rosalie e Emmett.

Bella se senta no capô do Volvo. Jasper se aproxima, tirando a lama de seus sapatos, tirando a sujeira. Bella o olha como se fosse pela primeira vez.

BELLA: Jasper… Tem alguma coisa que eu possa fazer para ajudar?

JASPER: Sua presença apenas, seu cheiro vai distrair os recém-criados; o instinto de caçada deles vai os apoderar, os deixando loucos.

BELLA: Bom. Fico feliz. (então) Como você sabe tanto sobre isso?

JASPER (relutante): Eu não tive o mesmo… início bom que meus irmãos adotados tiveram.

Esperando terminar com a conversa, ele começa a se mover para longe, mas ela pula do jeep, o seguindo –

Ele pausa, vendo o olhar questionador dela. Pausa. Ele lentamente ergue uma manga. A mostra –

PONTO DE VISTA DE BELLA – CLOSE NO BRAÇO DE JASPER

Primeiramente Bella não viu nada na luz cinza. Então ficou claro — seu braço estava cheio de cicatrizes em forma de meia-lua. Bella fica espantada.

BELLA: Essas são mordidas. Como a minha.

JASPER: Cicatrizes de guerra. Todo o treinamento no Exército da Confederação não me fez ser mais que um inútil perto dos recém-criados. Ainda assim, nunca perdi uma batalha.

BELLA: Isso foi durante a guerra civil?

Ele concorda e começa a andar. Ela anda ao seu lado.

JASPER: Eu fui o mais novo major na cavalaria do Texas. Tudo sem ver nem um combate de verdade, até antes…

BELLA (instigando): … Antes …

JASPER: … de cruzar com uma certa imortal. Maria…

FORA NO ROSTO DE JASPER, escurecendo com o passado –


CENA 70
EXTERNA – DESERTO FORA DE HOUSTON, TEXAS – NOITE (1863)

APARECE – A FACE HUMANA DE JASPER, bronzeada e vermelha com o esforço em andar de cavalo, cavalgando pela estrada suja. Ele está elegante em seu uniforme da confederação.

JASPER (FORA DE CENA): Eu estava cavalgando de volta a Galveston depois de evacuar uma coluna de mulheres e crianças… quando eu a vi…

Ele diminui a velocidade quando vê três mulheres em vestidos desgastados e de pés descalços. A beleza delas o inundou. MARIA, mexicana, cabelos morenos, com uma pele de porcelana é seguida por LUCY e NETTIE. Ele sai do cavalo, as cumprimentando gentilmene. Maria o examina minuciosamente.

JASPER (FORA DE CENA): O cavalheiro sulista que eu era, imediatamente as ofereci ajuda.

LUCY (inalando seu cheiro): Mmm. Delicioso. E um oficial.

NETTIE: É melhor você fazê-lo, Maria. Eu não poderia parar depois que começasse.

Jasper está confuso, mas hipnotizado enquanto Maria se move para mais perto.v MARIA: Qual o seu nome, soldado?

JASPER: Major Jasper Whitlock, madame.

MARIA: Espero que sobreviva. Você seria uma ótima adição.
CENA 71
EXTERNA. CLAREIRA NA FLORESTA – DIA

DE VOLTA A JASPER que para de andar, as dolorosas memórias tomam conta dele. Bella se dirige a um tronco caído e se senta. Ela o questiona –

BELLA: Maria estava criando um exército?

JASPER: Eu me tornei o segundo em comando. Naquele tempo, exércitos eram comuns no sul. Havia constantes… batalhas brutais por território…


CENA 72
EXTERNA. DESERTO DO TEXAS – NOITE (ANOS 1860)

TRANSIÇÃO PARA O ROSTO DE JASPER, OLHOS VERMELHOS — ele está quase irreconhecível em sua ferocidade enquanto despedaça um exército oposto de recém criados, rasgando membros, braços, cabeças. Ele é um guerreiro aterrorizante.

JASPER (locução): Maria ganhou todas as batalhas. Ela era esperta e cuidadosa. E ela tinha a mim. Minha habilidade de controlar emoções serviu bem para ela.


CENA 73
INTERNA. CELEIRO – DIA (ANOS 1800)

Jasper treina um grupo de RECÉM CRIADOS, demonstrando manobras de ataque e defesa. Eles parecem um grupo de selvagens. Os olhos de Jasper estão vermelhos, seu rosto duro, frio –

– Até ele cruzar com um JOVEM GAROTO DE 15 ANOS COM UMA APARÊNCIA INOCENTE. Jasper amolece como nunca enquanto encoraja o menino, que claramente olha para ele.

JASPER (locução): Eu treinei os recém criados – uma ocupação infindável já que ela nunca os deixava viver além do primeiro ano…

–UM RECÉM CRIADO MAIS FORTE facilmente derruba o menino. MARIA aparece atrás de Jasper, o agarra em um beijo, dominante e impuro. Ela sussurra para ele sobre o menino –

JASPER (locução): Era minha função eliminá-los.


CENA 74
INTERNA. CELEIRO – NOITE (ANOS 1800)

Jasper se aproxima do menino que olha para ele e sorri para seu amigo e mentor. Então ele se surpreende quando Jasper passa o braço por sua garganta –

JASPER: Eu podia sentir tudo que eles sentiam.

– VEMOS o desespero de Jasper enquanto ele estrangula o menino antes de arrancar sua cabeça fora.


CENA 75
EXTERIOR. CLAREIRA NA FLORESTA – DIA

DE VOLTA A JASPER – ele está desesperado como se aquilo tivesse ocorrido ontem. Alice aparece perto dele. JASPER: Eu pensava que o que eu e Maria tivemos fosse amor. Mas eu era apenas a marionete dela. Ela puxou as cordas. Eu não sabia que havia outro jeito…até eu encontrar Alice. Ela me viu chegando, é claro.

ALICE: Me deixou esperando por muito tempo.

JASPER (inclinando a cabeça): Desculpe-me, Madame.

(de volta a casa dos cullens, dias de hoje) Eu não sei o que teria me tornado sem ela.

Alice coloca seus braços em volta de Jasper por trás dele.

ALICE: Shh. Você nunca terá de ser aquilo de novo

Alice tenta se livrar dos fantasmas do passado. Mostra Bella absorvendo tudo…


CENA 76
EXTERIOR. CASA DE BELLA – NOITE

Começa a segunda história… janela escura de Bella.


CENA 77
EXTERIOR. CLAREIRA NA FLORESTA – NOITE (SEQÜENCIA DO SONHO)

ENCONTRAMOS Bella de volta no campo, mas agora ela está sozinha. CÂMERA CIRCULA AO REDOR DELA até chegar ao ombro dela e vemos –

Jasper na frente dela. Então MARIA se aproxima de Jasper, sussurrando sensualmente em seu ouvido; nós não ouvimos –

Mas temos um close nos olhos de Jasper — eles começam a ficar vermelho-sangue, sedentos…

AFASTA-SE novamente para descobrir que não é mais Maria ao lado dele. É VICTORIA.

Ela vai atacar Bella, mas ao invés de correr ela enfrenta seu inimigo e se movimenta de um lado para outro –


CENA 78
INTERNA. QUARTO DE BELLA – NOITE

MOSTRA BELLA NA CAMA – no meio – Edward segura seu pulso. Ela estava sonhando, mas o pulso era real. Seus olhos focalizam, e ela percebe que estava desviando de Edward. O coração dela está acelerado.

BELLA: O intruso, o exército de recém criados. Todos eles são marionetes dela. (mostra o olhar de Edward) Victoria.

EDWARD: …Alice teria visto a decisão de Victoria de formar um exército.

BELLA: A não ser que ela esteja se escondendo atrás deles. Deixando outra pessoa decidir. Talvez ela tenha descoberto como as visões de Alice funcionam.

Edward se levanta, considerando.

EDWARD: Confie em mim – Eu quero que seja ela. Eu a quero perto. Para acabar eu mesmo com ela, com minhas próprias mãos.

Ela vê a escuridão no rosto dele. Sem saber o que fazer com o lado assassino dele.


CENA 79
EXTERNA. SEATTLE – DEBAIXO DE UMA PONTE – NOITE

Está escuro. Riley aparece nas sombras ARRASTANDO um jovem homem quase inconsciente pela gola, TRISTAN, 18 anos. Riley puxa o peso de Tristan atrás dele sem muito esforço enquanto passa o longo caminho da passagem subterrânea.

MOSTRA O ROSTO DE TRISTAN – Ele tenta desesperadamente focalizar. A pancada em sua cabeça impede a lucidez.

TRISTAN: Pare… eu…

Mas ele é arrastado em uma pedra, GRITA de dor –

Riley o ignora, finalmente chegando a seu destino. Ele solta Tristan que cai no chão.

Tristan está cegado pela escuridão, tonto, aterrorizado – ele começa a rastejar. Ele não vê um par de botas se posicionar atrás dele. Ele consegue ficar de pé, para correr –

– De repente uma mão o puxa para trás…é Victoria. Ela o força a ficar de joelhos, as costas dele virada para ela (Nota: Tristan nunca vê Victoria). Ela dá um sorriso para Riley – ele retribui, se afastando do sangue que está vindo.

Ela empurra a cabeça de Tristan para o lado para expor o pescoço dele.

VICTORIA: (sussurra para Tristan) Bem-vindo ao exército. (e então para Riley) Estamos prontos.


CENA 80
EXTERNA. CASA DE BELLA – DIA

Edward sai com Bella em seus calcanhares.

BELLA: Espera.

EDWARD: Eles estarão aqui em breve, Bella.

BELLA: Eu sei. É por isso que eu…eu gostaria de perguntar uma cosia a você. (mostra o olhar dele) Você daria a sua vida por mim, não daria?

EDWARD: Claro.

BELLA: O que mais você daria?

EDWARD: Qualquer coisa.

BELLA: Bom. Então eu me sinto melhor lhe pedindo isso. Eu quero que você fique fora da luta.

EDWARD: Eu não posso, Bella.

BELLA: Eu não posso perder você.

EDWARD: (calmamente) Eu não estarei longe, e acabará rápido. Com os lobos, não terá muito para o resto de nós fazer.

BELLA: Se não terá o que fazer, então você não será necessário, será?

Edward parece ter sido pego em sua própria lógica.

BELLA: — e é apenas o orgulho que está fazendo você ir. Bem, eu estou pedindo para você colocar isso de lado. Eu sei que precisaria de muita coragem (Edward ainda está relutante) Sem mais truques. Sem meias-verdades. Nós estaremos juntos, de um jeito ou de outro. Ou você vem comigo, ou eu estarei na batalha com você.

Edward resiste. Sabe que ela está certa, mas resiste. Ela percebe que ele está hesitando, ela pressiona – relutantemente dizendo as palavras que ela sabe que vão pesar para ele –

BELLA: Edward, eu já enlouqueci uma vez. Se você me deixar novamente –

Sim. Essas eram as palavras que poderiam evocar a culpa dele. Ele olha para baixo. Ela se sente terrível, mas não retira o que disse.

BELLA: Há apenas duas alternativas. Nós dois no campo, ou nós dois fora dele.

Edward luta com sua consciência. Perde.

EDWARD: …então eu escolho a alternativa com a qual eu consigo viver.

Ele a puxa para ele. Mostra Bella, ambos aliviados e culpados–
Cena 81
EXTERIOR DA CLAREIRA NA FLORESTA – DIA

Jacob encara Edward e Bella. Eles estão no centro do campo. Jasper está a vários passos atrás do Edward.

Jacob (tirando sarro): Você não vai lutar? Que foi, distendeu um músculo ou algo assim?

Bella: Ele está fazendo isso por mim. Tá?

Jacob a olha, olha Edward, balança sua cabeça com desdém.

Jacob: Que seja. Só me diz o plano.

Jasper move-se para a frente levemente.

Jasper: Este campo nos dará vantagem na batalha. Nós podemos enganar os recém-nascidos com o cheiro da Bella, mas precisa terminar aqui.

Bella: Eu e o Edward iremos a um acampamento. Mas mesmo que ele me carregue, eles vão sentir nossos cheiros.

Edward: O seu cheiro, entretanto, é asqueroso.

Jacob: Cara, você realmente não vai querer começar a comparar fedores –

Bella: — O que ele quer dizer, é que o seu cheiro vai mascarar o meu se você me carregar –

Jacob: — Feito.

Edward (para o Jasper): Essa é uma péssima idéia –

Jasper: Edward, eles não vão querer chegar perto do… Odor dele.

Bella: Vamos testar.

Edward finalmente concorda. Ela estende seus braços para Jacob. Ele sorri, a pega no colo, segurando-a firmemente.

Jacob: Perfume de lobo, chegando.

Edward: Corra.


CENA 82
EXTERIOR DA FLORESTA – DIA

Jacob corre através das árvores carregando Bella – sem velocidade sobre-humana, mas rápido, e sem derramar uma gota de suor. Algum tempo passou (possivelmente indicado por flashes?) e o Jacob coloca Bella no chão. Eles começam a andar, voltando devagar para o ponto de partida.

Jacob: Veremos se isso funciona. Pessoalmente eu acho que tenho um ótimo cheiro. Você já notou algo?

Bella: Nada além do cheiro comum de garoto.

Jacob: Você vai me pedir pra ficar fora da briga, também? Ou você não se importa com a minha segurança?

Bella: Claro que me importo, mas você diria não. (esperançosa) A não ser que você talvez considerasse…

Jacob: Até parece – (retrucando) Mas isso não significa que ele te ame mais. E eu não tenho escola, de qualquer forma. Desde que deixei o Sam ser o alfa, eu tenho de viver com as ordens dele.

Bella: Espera – você o deixou ser o Alfa? O que isso significa?

Jacob (considera; finalmente): Tecnicamente, eu deveria ser o Alfa. É uma coisa de linhagem. Também significaria ser o chefe da tribo toda. Mas eu recusei quando o Sam ofereceu.

Bella: Você ta brincando.

Jacob: Eu não queria nem estar em um bando, quem dirá ser o líder.

Bella (enxergando-o com outros olhos): Uau. Chefe Jacob.

Jacob: Renunciado – mas cada escolha tem conseqüências… Algumas mais que outras —

Bella: — Não comece – você vai ter de aceitar a minha escolha.

Jacob para, a proximidade deles íntima.

Jacob: Você pode amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Eu já vi, com o Sam, a Emily, e a Leah…

Bella: Eu não sou uma loba, eu não sofro imprint –

Jacob: Não é sobre sofrer imprint. É sobre sentir algo por alguém. E eu sei que você sente algo por mim. Eu posso perceber como faço você se sentir. Fisicamente. Eu te deixo nervosa.

Jacob a puxa para mais perto, de fato, deixando-a um pouco nervosa.

Bella: … Jake, qual é…

Jacob: Não se preocupe, prometi que não a beijaria até que pedisse.

Bella: Você vai manter essa promessa por um bom tempo, Chefe Jacob.

Ele vê que a está provocando, sorri.


CENA 83
EXTERIOR DA CLAREIRA NA FLORESTA – DIA

De volta ao Edward conforme Jasper sai da mata.

Jasper: Tudo que eu senti foi cheiro de lobo. Nada de Bella. Isso vai funcionar.

Edward (dentes trincados): Ótimo.


CENA 84
EXTERIOR DA CASA DA BELLA – TARDE

Bella sai de sua caminhonete conforme Alice sai da casa com Charlie. Os dois riem, aproveitando a presença um do outro. Conforme os dois descem as escadas…

Charlie: Não seja uma estranha, Alice. Olá, Bells.

Bella, surpresa, acena de volta enquanto Charlie volta para a casa. Alice encontra Bella no jardim.

Alice: Seu álibi para a batalha está arranjado.

Bella: Realmente.

Alice: Disse a seu pai que toda minha família vai acampar no final de semana. Então você e eu teremos uma festa do pijama na minha casa. (batida) De mim, ele gosta. Na verdade, você e o Edward terão a casa para vocês essa noite.

Bella: … Sozinhos?

Alice: Todos nós iremos caçar, nos fortalecendo para a luta. De nada.

Mostra Bella, vermelha de ansiedade e nervos…


CENA 85
INTERIOR DA CASA DA BELLA – COZINHA – TARDE

Bella entra enquanto Charlie faz um sanduíche. Ele olha pra cima.

Charlie: Da irmã, eu gosto.

Bella: É, a Alice é ótima.

Ela vai pra pia, começa a lavar os pratos, demasiadamente casual –

Bella: Então, pai, eu estava me perguntando… Por que você nunca se casou de novo depois da mamãe.

Charlie: Eu não sei. Acho que nunca encontrei a pessoa certa. Por quê?

Bella: Pensei que porque talvez você tivesse, eu não sei – desistido da instituição. Do casamento. Mas… Você acha que ainda tem valor?

Charlie (suspeito): Claro, casamento tem valor. Quando você for mais velha. Muito mais velha. Como a sua mãe – funcionou muito bem para ela da segunda vez. Mais tarde na vida.

Bella: … Acho que sim.

Charlie: Definitivamente você não vai querer ter de se casar, porque não foi… Cuidadosa –

Bella: … Quê?

Charlie: Digo, há coisas que você precisa saber, quando você estiver – fisicamente íntima –

Bella: Ah não, me diz que essa não é “A Conversa” –

Charlie: Estou tão constrangido quando você –

Bella: Eu seriamente duvido disso. E a mamãe te venceu há dez anos.

Charlie: Você não tinha um namorado há dez anos.

Bella: Eu acho que as coisas ainda funcionam da mesma forma.

Charlie: Então vocês dois estão tomando as precauções?

Bella: Por favor – digo, sério, por favor não se preocupe com isso. O Edward é… Das antigas.

Charlie: Eu – não sei o que isso – isso é algo, uma técnica ou –?

Bella: Ah meu Deus! Eu sou virgem! Ta bom? E eu não posso… Acreditar que eu tive de dizer isso em voz alta.

Nem ele.

Charlie: Sério? Hã. To gostando um pouco mais do Edward.

Bella, mortificada, segue para a porta.


CENA 86
EXTERIOR DA CASA DOS CULLEN – NOITE

Bella se aproxima da porta da frente, saco de dormir nos seus ombros. Ela está nervosa. Estranha. Ela ajeita seu cabelo. Ajeita seu suéter. Checa seu hálito –

A DOR SUBITAMENTE SE ABRE – para revelar Edward, preocupado.

Edward: Por que você está esperando aqui fora? O que há de errado?

Bella: Nada.

Ele a olha inquisitivamente, mas pega seu saco, lhe mostra o caminho para dentro. Ela respira fundo e entra.


CENA 87
INTERIOR DO QUARTO DO EDWARD – NOITE

Bella segue Edward para dentro do quarto e encontra uma larga, luxuosa cama de ferro. Ela para quando a vê.

Bella: Tem uma cama.

Edward: Pensei que você precisaria de uma. Para dormir nela?

Ela tentativamente se move até a cama, sentando na ponta.

Bella: Um colchão inflável teria sido suficiente.

Edward: Exagerado?

Bella (nervosa): Não… Perfeito.

Inalando coragem, ela se esgueira para o centro da cama. Batida.

Bella: Eu quero te perguntar algo.

Ele vê algo na mente dela. Junta-se a ela na cama.

Edward: Qualquer coisa.

Bella: O casamento ainda é uma condição para que você aceite… Ser a pessoa a me transformar?

Edward (pra onde isso está indo?): … Sim…

Bella: Okay. Bem. Eu quero negociar a minha própria, você sabe, condição.

Edward: Há algo mais que você queria? É seu. Seja o que for.

Bella olha para ele. Então se aproxima, e o beija. De forma desajeitada, ela se aproxima mais, o beija de novo, mais profundamente… Ele retribui o beijo. Paixão passa por eles. Mas quando ela tenta desabotoar sua camisa – ele pula pra trás, percebendo –

Edward: Bella… Não. Eu posso te machucar –

Bella: — Você disse que queria que eu tivesse todas as experiências humanas –

Edward: Aquelas que não oferecem o risco de eu te matar –

Bella: Você não vai me matar, e todos estão tão convencidos de que depois que eu me transformar, tudo que eu vou querer fazer será matar a cidade toda e –

Edward: — Essa parte não dura pra sempre –

Bella: Eu quero estar com você enquanto ainda sou eu, enquanto eu te quero dessa forma.

Edward: É muito perigoso –

Bella: Tente. Eu me casarei com você, irei pra faculdade, deixarei que você me compre um carro. Só… Tente.

Ele vê como isso é importante pra ela. Luta contra seus próprios desejos conflitantes. Um debate interno difícil.

Bella: Por favor.

Ela vê que ele está indeciso. Ela tentativamente se aproxima. Beija sua testa. Sua bochecha. Seus lábios… Ele se permite beijá-la de volta. E ele continua.

A paixão aumenta novamente… Ela sucede em tirar sua camiseta. De peito nu, ele a puxa para mais perto. Eles caem na cama… Mas quando ela tenta tirar sua própria camiseta – ele finalmente se afasta, tentando voltar ao bom senso ==

Edward: Bella – Bella, por favor, pare de tentar tirar sua roupa.

Bella: … Você quer fazer essa parte?

Edward: Não essa noite.

Ela se encolhe. Completamente humilhada. Rejeitada.

Bella: Você não quer. Uau. Ta certo, isso é –

Ele rapidamente se move para o lado dela. Pega-a, puxando-a para mais perto, desejo intenso em seus olhos.

Edward: Ah, eu quero. Mais do que você pode sequer imaginar. Mas… (ele toma a mão dela) Eu quero que nos casemos primeiro.

Ele beija sua mão. Bella está tentando entender tudo isso.

Bella: O que foi, eu sou algum tipo de… Pervertida tentando roubar sua virtude?

Edward: Não é a minha virtude que me preocupa.

Bella: Você não pode estar falando sério.

Edward: Eu gostaria de deixar essa regra intacta. (sob o olhar dela) Pode ser tarde demais para a minha alma, mas eu vou proteger a sua. Eu sei que não é uma noção muito moderna –

Bella: Não é nem fora de moda. É anciã.

Edward: Eu sou de outra era. As coisas eram… Menos complicadas. Por exemplo, eu era considerado um homem aos dezoito. Se eu tivesse te conhecido então…

Ele sai da cama, ainda segurando a mão dela – MOSTRA O ROSTO DA BELLA CONFORME –

Edward: Eu a teria cortejado… E teria lhe buscado em sua casa. Faríamos um passeio com damas de companhia, ou tomaríamos chá gelado na frente da casa. Eu poderia até roubar um beijo ou dois. E depois de pedir a permissão de seu pai, eu teria me ajoelhado…

Edward, agora ajoelhado…

Edward: … E lhe oferecido um anel.

– Ele tira uma caixa preta de seu bolso, e a abre para revelar –

INSERE – O ANEL BRILHANTE – um anel oval com pedras brilhantes, colocadas sobre uma frágil tira de ouro.

Edward: Isso pertencia a minha mãe.

O lindo anel literalmente tira o fôlego da Bella. Edward a coloca de pé, permanecendo de joelhos. Medo e amor batalham dentro dela enquanto –

Edward: Eu teria dito… Isabella Swan. Eu prometo lhe amar. Por cada momento da eternidade. Você me dará a extraordinária honra… De se casar comigo?

Conforme ele coloca o anel em seu dedo, ela está dominada. Lágrimas caem de seus olhos quando, finalmente, o amor vence…

Bella: Sim. Sim, eu lhe dou.

Ele se levanta, felicíssimo, e a abraça, levantando-a do chão. Ele está jubiloso. Ela rebobina tudo, abalada, a ambivalência ainda presente conforme ela pega o anel com seus dedos…


CENA 88
INTERIOR DE SEATTLE – INTERIOR DE FÁBRICA – NOITE

No Riley e Victoria – em um abraço, uma imagem embaçada em um espelho da última cena. Eles estão em uma passarela distante, longe do exército de recém-nascidos. É sexy, íntimo.

Riley: Você não virá conosco?

Victoria: Será uma decisão de último minuto. Eu lhe disse como funciona.

Riley (sorri): Certo. Os Cullens tem “poderes”.

Victoria se afasta, sempre irritada com o tom dele.

Victoria: Não os subestime, Riley. Você terá os números, mas eles vão ser capazes de prever todos seus movimentos.

Riley: De acordo com seu amigo.

Ela o olha, sem saber aonde ele quer chegar com isso. Ela o circula –

Victoria: Sim, meu amigo morto. O Laurent descobriu as coisas que eles podiam fazer e eles o mataram. Mas não antes de ele me contar.

Riley (cuidadosamente): Talvez ele estivesse errado. (Pelo olhar dela) Digo, esse é pra ser o território dos Cullens, supostamente. Mas estivemos acabando com ele e nunca os vimos aqui.

Fúria passa pelos olhos de Victoria. Ela está de repente parada a uma grande distância dele.

Victoria: Você não confia em mim.

Riley: Com a minha vida. Eu só estou dizendo que –

Victoria (emotiva): Estou fazendo isso por nós. Para que possamos nos alimentar sem retaliações. Eu não posso mais viver com medo, esperando que eles ataquem –

Ele está de repente próximo a ela, com seus braços em volta dela.

Riley: Não os deixarei. Eu vou acabar com o clã dos Cullens – eu juro.

Ela o olha, e então o beija, furiosamente.

Victoria: Eu te amo. Tanto.

Ele a abraça – mas por sobre o ombro dele, vemos os olhos dela frios, a emoção desaparecendo.



CENA 89
EXTERIOR – RASTROS DA FLORESTA – MANHÃ

Close no dedo da Bella (sem anel) – uma agulha espeta o dedo e uma gota de sangue aparece.

Inclui Bella que toca seu dedo na lateral de uma árvore. Ela faz o rastro para a próxima árvore, tocando-a também. Um vento frio sopra. As nuvens no céu escuras. Ela continua, fazendo seu caminho até o –


CENA 90
EXTERIOR – CLAREIRA (CONTÍNUO) – MANHÃ

Bella emerge em um campo vazio. Ela toca outra árvore. Edward aparece atrás dela.

Edward: Você está exagerando.

Bella: Isso é tudo que posso fazer pra contribuir, eu quero fazer direito.

Edward: O Jasper vai ficar muito impressionado e os recém nascidos irão à loucura. Agora me deixe fazer um curativo nisso.

Ele tenta pegar sua mão esquerda. Ela puxa pra longe, preocupada –

Bella: Eu posso fazer. Você não tem de ficar desconfortável.

Edward: Não se preocupe. Isso não me incomoda mais.

Bella: Desde quando?

– ele pega a mão dela. Faz um curativo.

Edward: Desde que eu sobrevivi pensando que você estava morta.

Ele continua a segurar a mão dela. Lança-lhe um olhar inquisitivo.

Edward: Você não está usando seu anel.

Bella (pega no flagra): Eu não queria arriscar a perder.

Edward: Ou a deixar o Jacob ver?

Bella (batida): Seria melhor se eu lhe contasse, sabe, mais tarde. Depois da luta de amanhã.

Edward: Se você tiver dúvidas –

Bella: Não. Eu só quero que ele tenha a cabeça livre –

Jacob (fora da cena): Cabeça de quem livre?

Eles viram e encontram Jacob do outro lado da clareira. Ele se aproxima –

Bella: A de ninguém, eu espero.

Edward e Jacob acenam brevemente um para o outro. Jacob olha o céu nublado. Edward faz o mesmo.

Edward: A Alice diz que tem uma tempestade chegando.

Jacob: Eu posso sentir. Nós deveríamos ir.

Edward: Eu vou tomar um caminho mais longo. Mas eu chegarei lá primeiro. Arrumarei o acampamento.

Jacob concorda. Edward se vira para Bella, procurando em seu rosto ambivalência ou certeza. Finalmente, ele beija sua testa –

Edward: Te vejo em algumas horas.

Ele pega seu saco de dormir e alguns materiais e sai. Jacob olha a Bella.

Jacob: Algo acontecendo?

Bella (escondendo): O normal. Um monte de vampiros tentando me matar.

Jacob: O de sempre, o de sempre.

Eles dividem um sorriso conforme ela sobe em suas costas…

UMA SÉRIE DE TOMADAS:
CENA 91
DEPÓSITO DE MADEIRA ABANDONADO NA ÁGUA – DIA

Riley lidera o EXÉRCITO DE RECÉM-CRIADOS pelo depósito fantasmagórico. Eles se movem em trote, passando por pirâmides de toras apodrecendo. Enquanto eles seguem para a água, encontram BREE, dúvida em seu rosto…


CENA 92
FLORESTA – DIA

Jacob corre com Bella, mantendo um passo estável, carregando seu peso sem nem fazer força. Ela se segura a ele, sua mente pesada com preocupações –


CENA 93
PRAIA PUGET SOUND – MAIS TARDE NAQUELE DIA

Na praia nebulosa, deserta… Estranhamente, Riley se levanta da água. Cheio de lama e encharcado, mas não perturbado pela água gelada. Ele não pega impulso, apenas vai em direção à floresta.

Um por um, o resto do exército aparece atrás dele. Eles seguem Riley, pegando velocidade. Primeiro andando, depois correndo – uma força que não pode ser parada.

Atrás está BREE…


CENA 94
EXTERNA – FLORESTA – DIA

De volta a Jacob carregando Bella, escalando o lado da montanha, subindo e subindo.

CORTANDO OS FINAIS enquanto Bella e Jacob alcançam –


CENA 95
EXTERNA – MONTANHAS – NOITE – CENA AÉREA

Jacob e Bella alcançam o topo onde Edward espera perto da tenda.


CENA 96
EXTERNA – TOPO DA MONTANHA – NOITE

Neve cai agora, ventos glaciais assopram, Jacob põe Bella no chão. Eles vão até o lado da montanha que é protegido do vento, para encontrar –

Um acampamento erguido contra o abrigo do topo da montanha. Edward fica parado perto da tenda, andando, esperando. Ele está aliviado em vê-la. Ele a abraça. Se vira para Jacob –

EDWARD: Obrigado.

Jacob consente. Bella se vira, também, para Jacob –

BELLA: Você deveria ir para casa antes que a tempestade chegue.

JACOB: Eu ficarei. Você vai precisar da minha conexão com o bando para saber o que está acontecendo.

Edward olha para baixo, não muito feliz em saber que Jacob está certo.

BELLA (esperançosa): Você… não vai lutar?

JACOB: Seth vai me chamar de madrugada. Ele não está feliz em perder a ação, mas o deixarei fora de perigo.

Edward nota o desapontamento dela. Mas ele não mostra, a guiando até a tenda.

EDWARD: Vamos entrar.


CENA 97
EXTERNA – TENDA – NOITE

Neve assopra os lados da tenda enquanto o vento bate na mesma. Uma luz brilha na parte de dentro –


CENA 98
INTERNA – TENDA DE EDWARD E BELLA – NOITE

Uma lanterna queima. Bella está dentro de seu saco de dormir, totalmente vestida. Mas seus dentes ainda batem. Está muito frio.

EDWARD: Eu deveria ter escolhido um lugar mais baixo.

BELLA: Eu estou b-bem. Está tudo -em.

EDWARD: O que posso fazer?

Ela apenas balança sua cabeça. Edward está no inferno.


CENA 99
INTERNA – TENDA DE EDWARD E BELLA – NOITE

De repente, o zíper da frente da tenda se abre — revelando Jacob.

JACOB: Não consigo dormir com todo esse barulho de dentes batendo.

Jacob começa a entrar na tenda. Edward lê sua mente.

EDWARD: Esqueça.

JACOB: Ela talvez precise dos dedos dela algum dia. E vamos combinar — eu sou mais quente que você.

Jacob começa a se arrastar para o lado de Bella quando a mão de Edward o segura pelo ombro. A mandíbula de Jacob se prende –

JACOB: Tira. Sua mão. De mim.

EDWARD: Tire suas mãos dela.

BELLA (implorando): Não b-briguem.

Edward vê o desconforto severo nela. Ele está muito relutante, mas puxa sua mão de volta. Jacob o olha com seriedade.

JACOB: Se ela ficar doente, a culpa é sua.

Edward se debate, e então faz uma escolha dura… ele consente. Jacob escala o saco de dormir ao lado de Bella. Edward ferve.

JACOB (para Bella): Você se esquentaria mais rápido se tirasse suas roupas.

BELLA: J –

JACOB: Hey, eu sei disso.

Edward encara. Mas rapidamente vê que Bella começa a parar de tremer, e o alívio da quentura a cobre. Sai de Edward, com inveja…


CENA 100
INTERNA – TENDA – MAIS TARDE NAQUELA NOITE

Em Bella, sem tremer. Suas pálpebras estão parando de brigar contra o sono. INCLUI JACOB, a abraçando por trás, descansando em um cotovelo, encarando Edward pela tenda. Edward o encara.

EDWARD: Tire Bella de suas fantasias, cachorro. Ou teremos problemas.

JACOB: Vingança por ter ouvido meus pensamentos.

EDWARD: Confie em mim, eu te silenciaria se pudesse.

JACOB: Eu consigo alcançar o que tem por baixo dessa pele fria, não consigo? O que, você tem dúvidas sobre os sentimentos dela por você?

EM BELLA, seus olhos se abrem um pouquinho. Eles não veem que ela está acordada. Quando Edward não responde, Jacob tosse —

JACOB: Legal. Ler minha mente tá tudo bem, mas deixar eu entrar na sua, esqueça. (Sem resposta) Olhe. Eu sei que ela está apaixonada por você.

EDWARD: — Bom –

JACOB: — Mas ela está apaixonada por mim, também. Ela só não admite pra si mesma.

EDWARD (espera): Eu não posso dizer se você está certo.

Jacob fica perplexo pela honestidade dele. Pausa.

JACOB: Então me deixe perguntar uma coisa. Se ela me escolher –

EDWARD: Ela não vai —

JACOB: — Se ela escolhesse. Você tentaria me matar?

EM BELLA – ela espera pela resposta.

EDWARD: Uma idéia intrigante. Mas eu nunca tentaria machucá-la desse jeito.

JACOB: Não, você só a tornaria um demônio chupador de sangue como você.

EDWARD: Eu não quero isso. Nunca quis.

JACOB: Então pare-a.

EDWARD: Eu tentei. Do começo, eu tentei. Comecei com a esperança de que ela perderia interesse em mim. Isso não aconteceu.

JACOB: Você desistiu muito rápido.

EDWARD: E então meu objetivo era ficar com ela pela vida natural dela, mas… Meu mundo é muito perigoso para ela como humana. Então eu me tirei do mundo dela.

JACOB: Disso eu me lembro.

EDWARD: Tentei forçá-la a se esquecer de mim. Mas isso quase matou nós dois. O que só deixou uma opção. Fazer o que ela quer –

JACOB: — Ou pensa que quer.

EM BELLA – absorvendo isso. Mas suas pálpebras ficam mais pesadas.

JACOB: Volte para a terceira opção. Se você tivesse ficado fora por mais seis meses, ela estaria bem. Me dê mais tempo. (Pausa, quietos) Você tem que considerar a ideia de que eu possa ser melhor pra ela do que você.

EDWARD: Eu considerei isso. (Pausa) Eu sei que você pode protegê-la. Mas também… Você poderia dá-la uma vida. Uma vida humana. Eu quero isso pra ela. Mas… Eu não vou forçá-la a algo de novo.

Jacob consente. Uma pausa.

JACOB: Obrigado. Por deixar eu entrar em sua mente.

EDWARD: Acho que estou me sentindo… agradecido, essa noite. Por sua presença na vida dela. (Maravilhado em um pensamento) Na verdade, se não fosse pelo fato de que nós somos inimigos naturais… E se você não estivesse tentando roubar a razão da minha existência. Eu talvez… Gostaria de você.

JACOB: Bem, se não fosse pelo seu plano de tirar a vida da garota que eu amo, eu talvez — não, nem assim.

Edward tem que rir. Enquanto aproximamos do rosto de Bella – sono se apoderando.

JACOB (FORA DE CENA): Ainda existe uma chance, sabe. Que ela mude de ideia.

EDWARD (FORA DE CENA): Então eu a deixaria ir.

CLOSE NO ROSTO DE BELLA – DE REPENTE NA LUZ CLARA

Seus olhos se abrem, a luz da manhã a cegando. INCLUI –
CENA 101
INTERNA – TENDA (CONTÍNUO) – MANHÃ

O sol do lado de fora ilumina a tenda. Bella está sozinha…


CENA 102
EXTERNA – TENDA – MANHÃ

O vento cessou. O chão está branco com a neve, o campo completamente silencioso. A tenda se abre e Bella sai, encontrando um lobo jovem a encarando, sentado sobre suas patas.

Bella: Certo. Seth. Oi.

Lobo-Seth se move um pouco, como se desse “oi”.

Bella: Onde está o Jacob? Ele já –

Edward (fora de cena): Ainda não.

Ela se vira conforme Edward passa pelo cume, juntando-se a ela.

Edward: Ele está certificando que as matas estão livres antes de ir.

Ele coloca seus braços ao redor dela. Lobo-Seth sai de perto.

Bella: Desculpa por ontem a noite. Não deve ter sido fácil pra você.

Edward: Definitivamente não entra na lista das minhas dez noites preferidas.

Bella: Você tem uma lista?

Edward: Todas as dez passadas com você. Número um quando você disse que se casaria comigo. Senhora Cullen.

Bella: Estamos no século vinte e um; no mínimo eu colocarei um hífen com meu –

Jacob (fora de cena): Você vai casar com ele?

Ela se vira e encontra Jacob que reapareceu. O rosto dele está devastado, lutando contra lágrimas de fúria, traição.

Bella: Ah não, Jake – (percebendo, para o Edward) Você… Sabia que ele estava escutando.

Edward: Ele merece saber.

- O que confirma a Jacob que é verdade. Ele se vira, corre para dentro da mata. Bella começa a correr atrás dele.

Bella: Pare! Jake –

Edward: Bella – deixe-o –

Bella (se vira para o Edward): Nem começa. Deixe-me falar com ele a sós.

Edward vê o desespero dela. Ele aceita, resignadamente, e parte para a floresta, desaparecendo. Bella corre para o Jacob –

Bella: Jake, por favor –

Jacob (vira para ela): Estou farto. Estou tão farto –

Bella: Como eu posso consertar isso?

Jacob: Você não pode. Eu posso. Indo até lá e matando algum –

Bella: Não. Não assim. Você não está pensando direito –

Jacob: Talvez eu morra e torne as coisas mais simples pra você –

Bella: O quê? Não! – Jake, apenas fique aqui.

Jacob: Por que, Bella? Dê-me uma maldita razão?

Bella: Eu não quero te perder.

Jacob (partindo): Não é uma razão boa o suficiente –

Bella: — Porque – você é meu melhor amigo –

Jacob: Ainda não é boa o suficiente.

Bella: Você é muito importante – por favor –

Ele continua se movendo. Ela procura algo para convencê-lo –

Bella: Me beija.

Ele para. Olha de volta pra ela.

Bella: Eu estou te pedindo que –

Ele não precisa ouvir duas vezes. Ele a agarra e a beija. Sua raiva se derrete em paixão. Conforme o beijo continua, Bella, para sua surpresa, se encontra rendendo-se ao veijo…

Mostra-se o rosto dela enquanto uma onda de sentimentos reprimidos ascendem, inundando sua mente…


CENA 103
EXTERNA – CASA DA BELLA – DA (FANTASIA DA Bella)

Uma série de dissoluções, uma sobre a outra – anos se passam:

–Bella e Jacob, braço com braço, sentados na varanda sob a luz do sol…

– Agora eles estão com vinte e tantos anos – Eles seguram uma criança. Renee aparece, toma a criança, jubilosamente brinca com a neta no ar.

– Com trinta e poucos – Há duas crianças agora. Jacob brinca com o garoto mais velho enquanto Bella e um Charlie feliz e envelhecido ajudam a garota nova a andar.

– Aos quarenta – Seus dois filhos crescidos saem do carro de Jacob. Em casa para as festas. Charlie e Billy de cabelos brancos estão com Bella para lhes dar boas vindas.

– Aos sessenta – Bella e Jacob estão com cabelos brancos agora, brincando com seus próprios netos. Contentes. Uma família –


CENA 104
EXTERNA – CAMPO – CÂMERA NA BELLA – MANHÃ

– quando ela abruptamente acaba com tudo. Se afasta, refletindo. Jacob sussurra em seu ouvido.

Jacob: Esse deveria ter sido nosso primeiro beijo.

Jacob está dividido, não quer ir embora –

Jacob: Eu tenho de ir – Não demorarei.

Jacob parte para a luta. Os olhos da Bella se enchem de lágrimas com culpa, confusão, emoção – ela corre de volta para a tenda –

Bella: Edward –

Ele aparece por detrás de uma pedra, vem na direção dela. Ela vê seu rosto, para. Sabe.

Bella: Você viu.

Edward: Não. Mas os pensamentos do Jacob eram bem altos.

Bella: Eu – não sei o que aconteceu –

Edward: Você o ama.

Bella: Eu te amo mais.

Edward: Eu não deveria ter te forçado a escolher entre nós dois –

Bella: Por favor, não seja compreensivo. Eu não mereço –

Edward: É culpa minha. Quando eu fui embora, eu te deixei sangrando e ele fez os curativos. Eu não posso lhe culpar por algo que eu tornei necessário –

Bella: Não se atreva a se culpar.

Edward: Eu só quero que você seja feliz, não importa –

–Mas ele para abruptamente – vira-se para ver o lobo-Seth saindo da mata, urrando. Edward lê seus pensamentos.


CENA 105
FLASH PARA – EXTERNA – CLAREIRA NA FLORESTA – MANHÃ (VISÃO DO EDWARD E DO SETH)

Um par de pés masculinos pisa na grama molhada. Mostra-se um recém-nascido. Faminto. Pronto para uma luta –


CENA 106
DE VOLTA AO EDWARD – SUA EXPRESSÃO GRAVE. ELE VIRA PARA Bella

Edward: Está começando.


CENA 107
EXTERNA – CLAREIRA NA FLORESTA – MANHÃ

De volta ao recém nascido macho – uma batida, e então de repente por detrás dele –

Todo o exército de recém-nascidos entra sai da mata e entra no campo! Vemos o frenesi nos olhos deles. Sua fome imensa conforme eles seguem o cheiro do sangue da Bella. Mas a trilha do cheiro para ai. Eles estão confusos…

De repente, algo aparece por detrás das árvores com velocidade da luz e ataca um recém-nascido –

Os outros recém-nascidos se viram para encontrar um Jasper com olhar letal agachado ao lado do corpo de sua vítima, segurando sua cabeça desmembrada –

Eles partem pra cima de Jasper, mas – BAM! BAM! BAM! Três deles vão para o chão, atacados por Esme, Rosalie, Carlisile, Emmett e Alice –

Do nada surge o lobo-Sam flanqueado por dois lobos. Eles despedaçam um recém nascido. Quatro outros lobos aparecem na luta –

Nós alternamos de um conflito violento para o outro, cru, brutal –

–Emmett está a todo vapor, saboreando a batalha.

–Os lobos trabalham como um bando, coordenado, mortal.

–Rosalie luta com uma calma fria. Alice com pré-cognição. Esme e Carlisle lutam lado a lado.

–Mas os recém-nascidos são brutais e muito fortes. Nossos vampiros/lobos estão recebendo alguns golpes fortes – então –

Em câmera lenta – lobo-Jacob entra na clareira, atacando um recém-nascido, indo em direção a seu pescoço –


CENA 108
EXTERNA – ACAMPAMENTO – MESMO

Mostra-se Edward lendo os pensamentos do lobo-Seth, traduzindo para Bella.

Edward: Jacob acaba de chegar lá – ele é bom.

Permanece no rosto de Edward conforme ele vê a ação através da mente do lobo-Seth. A câmera gira enquanto Bella e o que lhes rodeia desaparece – dissolvendo-se em –


CENA 109
O CAMPO DE BATALHA (DENTRO DA MENTE DO EDWARD)

Edward está no meio da briga, toda a ação ao seu redor:

–Lobo-Sam e lobo-Jacob atacam um recém nascido – cada lobo pega um braço em suas bocas e o arrancam –

–Lobo-Paul está cercado por três recém nascidos; Emmett vai ajudá-lo. Eles dividem um olhar, uma aproximação de batalha.

–Carlisle e Esmee vão até Bree – mas ela recua assustada. Esme e Carlisle se entreolham. Eles relaxam o ataque, tentam acalmá-la, falar com ela…

–Alice vai de recém-nascido para recém-nascido, sem sequer olhar para eles, sabendo seus próximos movimentos. Ela lhes dá uma rasteira, tirando-lhes o equilíbrio, os confundindo – é uma dança.

–Jasper está a um passo dela, tentando lhe dar cobertura –

Edward vê um recém-nascido perceber as ações protetoras de Jasper. Edward grita para Jasper, mas ele não pode ouvir –

Edward: Jasper – recue – você não pode estar em todos os lugares ao – cuidado!

–Conforme um recém-nascido aparece atrás de Jasper e morde seu ombro. Alice gira, atira o recém-nascido para Rosalie, Emmett e Carlisle para que eles o matem. Alice dirige-se ao Jasper, brava –

Alice: Eu posso me cuidar.


CENA 110
EXTERNA – ACAMPAMENTO DA MONTANHA – DE VOLTA A EDWARD E Bella

Bella: O Jasper está bem? Edward –

Mas ele vê apenas os pensamentos do lobo-Seth, fala consigo –

Edward: Não deixe que eles se protejam – bom, vire –

–De repente Edward para, pisca, brevemente desorientado conforme sua mente se desliga do campo de batalha. Ele olha ao seu redor, encontra o lobo-Seth congelado, também. Eles dividem um olhar tenso.

Bella: Alguém está ferido –

Edward: Seth, vá.

Lobo-Seth vai para longe do acampamento, rápido.
CENA 111
EXTERNA – CLAREIRA – BORDA DAS ÁRVORES/CAMPO DE BATALHA – MINUTOS ANTES

VICTORIA procura o campo de batalha pela borda da floresta. Ela, abruptamente, se vira para longe da luta e começa a correr, seguindo o cheiro de Edward –

EDWARD (FORA DE CENA): Ela sabia que eu estaria com você, sabia que Alice estaria ocupada demais para a ver decidir –


CENA 112
DE VOLTA A BELLA E EDWARD

BELLA: Victoria nos encontrou.

EDWARD: E ela não está sozinha.

Aí é quando Riley pisa para fora da floreta. Bella imediatamente o reconhece, fica espantada. Riley chega mais perto, observando todos os movimentos de Edward. Enquanto os dois se posicionam –

EDWARD: Riley. Escute-me. Victoria está te usando – para me distrair. Mas ela sabe que eu o matarei.

Riley hesita. Surpreso ao ser rotulado.

EDWARD: Na verdade, ela está feliz por não ter que lidar mais com você.

VICTORIA emerge das árvores, formando um triângulo com Riley – Bella e Edward na extremidade.

VICTORA: Não escute, Riley. Eu o avisei sobre os jogos mentais deles.

EDWARD: Sim, eu consigo ler a mente dela. É assim que eu sei o que ela pensa de você. Como eu sei que ela não te ama.

VICTORIA: Ele está mentindo –

EDWARD: Todo o propósito em ela criar você e esse exército foi para vingar seu verdadeiro amado, James. É tudo o que importa para ela. Não você.

Riley está começando a hesitar. Ele olha para Victoria.

VICTORIA: Só existe você. Você sabe disso.

Riley se foca de volta em Edward, se posicionando para atacar. Os olhos de Victoria se focam em Bella com vontade de sangue, vingança.

EDWARD: Pense sobre isso. Você é de Forks, você conhece a área. É por isso que ela te escolheu. Ela está te usando como ela está usando o resto deles –

Riley vacila um pouco, dúvida chegando à sua mente. Mas a face de Victória é muito convincente.

VICTORIA: Riley, não o deixe fazer isso conosco. Eu te amo.

Riley precisa acreditar nela. Ele se vira para –

RILEY (para Edward): Você está morto.

Riley vai em direção a Edward, que não se mexe porque sabe —

O Seth-lobo pula do penhasco acima – para pousar em Riley, tirando um pedaço da mão de Riley.

Riley ruge com fúria e dor enquanto Seth-lobo o circula para outro ataque. Enquanto Seth-lobo deixa Riley na defesa, Edward vai à frente –

Vcitora – ela volta para as árvores. Edward a vê quase escapando — CORRE até o caminho dela –

EDWARD: Você consegue escapar. Você sempre faz isso. Mas você nunca mais terá uma chance como essa.

Victoria assovia desaprovando-o, voltando um pouco.

EDWARD: Você não a quer? Você não quer fazer eu sentir a dor que você sentiu quando eu matei James? Quando eu o despedacei e o tornei em cinzas… em um nada?

Victoria finalmente vai até Bella –

Mas Edward nunca a deixa chegar perto – ele a intercepta e eles rolam monte abaixo em um ato fatal –

EM BELLA – olhando a batalha, desesperada para ajudar –

Enquanto isso, Riley chuta o Seth-lobo contra o penhasco. Pedras caem ao redor de Bella.

Seth-lobo cai. Riley vai em direção à Bella –

Edward, agora, tem que proteger Bella dos DOIS VAMPIROS! E ele o faz com uma habilidade impressionante – como a velocidade da luz, ele vai até Riley, o chutando de volta, vai até Victoria, trombando nela –

Enquanto o Seth-lobo luta para se levantar, Riley se junta à batalha de Victoria, a ajudando com a pequena vantagem que ela precisava –

PONTO DE VISTA DE BELLA EM EDWARD – Riley o atinge nos joelhos, Victoria segura Edward por trás –

TEMPO CONGELA — CÂMERA LENTA enquanto os olhos de Bella e Edward se cruzam –

CLOSE NO ROSTO DE BELLA — Vê a claridade que ela tem, nunca ela teve mais certeza do que queria, como naquele momento — de propósito, ela pega um pedaço afiado de ardósia –

FLASH – Para a Terceira Esposa levantando sua adaga –

– Bella leva a pedra abaixo, PEGANDO EM SEU BRAÇO! Sangue imediatamente flui caindo VERMELHO na NEVE BRANCA –

VOLTA AO TEMPO REAL

EM RILEY, girando até Bella, o cheiro o deixando louco –

EM VICTORIA sentindo o cheiro; sua cabeça se vira em direção a Bella —

– Edward aproveita o momento – cai no chão enquanto vira Victoria acima de sua cabeça e a joga por entre a clareira a uma árvore, a quebrando em duas!

– Edward gira até Riley, que ainda está maravilhado com o sangue –

– ouve um som de metal se rasgando, e então, de repente, RILEY ESTÁ GRITANDO! Seu braço se foi! Edward joga o braço de lado e volta à Victoria –

– Seth-lobo, recuperado, se levanta, ataca Riley e o arrasta às árvores –

RILEY: Victoria!

– Victoria não olha para ele, revelando a Riley a verdade. A última coisa que vemos de Riley é a sua face tragicamente traída. Então nós ouvimos o som de Seth o rasgando, o metal se rasgando…

Enquanto Bella tira sua blusa para criar um curativo —

– Edward pega Victoria — Os dois começam outra batalha. Até que ele a coloca no chão, finalmente, manobra-se atrás dela, a deixando em um ato mortal.

Victora luta; Bella está diretamente em sua visão. Ela olha para Bella, que olha de volta firememente –

Os lábios de Edward estão no pescoço de Victoria — parece como se ele estivesse a beijando – ele morde um grande pedaço de seu pescoço, tirando sua cabeça fora.

Enquanto Bella vê o corpo de Victoria cair no chão…

TODOS OS SONS DESAPARECEM. O ar fica parado. A atmosfera muda. Esse oponente, esse demônio está finalmente morto. Ou quase. Estranhamente, ainda se move.

Uma pausa longa. Então Edward olha para Bella. Seus olhos se encontram. Mas vergonha e medo estão em seu rosto. Ela se move até ele. Devagar. Cheia de propósitos. Enquanto ela chega nele, ele se vira.

BELLA: Edward…

EDWARD: Eu não queria que você visse isso.

Ela para ele, toca sua face, seus olhos o dizendo que está tudo bem.

EDWARD: Vou pegar alguns curativos para o seu braço.

Ele vai à tenda, mas Seth-lobo deixa um latido sair. Edward se vira; sua expressão cheia de preocupação –

BELLA: Tem alguma coisa errada.

EDWARD: Alice nos quer lá. Agora.

BELLA: Por quê? O que está acontecendo?


CENA 113
FLORESTA – DIA

CÂMERA LENTA — Os Volturi – Jane, Alec, Demetri, Felix – passam pelas árvores com graça e velocidade.


CENA 114
EXTERNA – CLAREIRA NA FLORESTA – DIA

Fogo queima enquanto os Cullen e os lobos carregam o que restou dos recém-criados para a incineração. Uma fumaça roxa-escura se levanta.

Edward e Bella correm para fora das árvores, indo em direção à Alice e o resto dos Cullen, juntos ao redor da fogueira.

EDWARD: Quanto tempo?

ALICE: Alguns minutos. Talvez dez.

Bella olha para o campo, procurando Jacob enquanto –

ROSALIE: Eles cronometraram bem a chegada.

EMMETT: Provavelmente esperando que algum dos recém-criados tenha tirado a vida de algum de nós.

Edward para enquanto vê alguém pelo fogo –

EDWARD: O que ela está fazendo aqui?

Bella olha pelo fogo – descobrindo a recém-criada BREE.

ESME: Nós a oferecemos segurança se ela parasse de lutar. Ela aceitou.

CARLISLE: Os lobos precisam ir. Os Volturi não vão honrar uma trégua com lobisomens.

BELLA: Onde está Jacob?

EDWARD (procurando): Ali.

PONTO DE VISTA DE BELLA – NA BORDA DA FLORESTA DEPOIS DO CAMPO

– enquanto Jacob-lobo emerge. Bella suspira de alívio. Ele a vê também, começa a ir à sua direção – mas, de repente –

EM JACOB-LOBO – ele OUVE um ROSNADO vindo de trás dele, nas árvores, ele se vira para VER —

NA FLORESTA – UM LOBO CINZA-CLARO (Leah-lobo) circulando um último recém-nascido homem que estava se escondendo. Leah-lobo vai para cima –

EM EDWARD COM OS CULLEN – Ele não pode ver o conflito, mas ouviu em sua mente –

EDWARD: Leah, não — !

DE VOLTA EM LEAH LOBO E O RECÉM-CRIADO NA FLORESTA

O recém-criado manobra-se para fora do caminho dela, gira e pega seu pêlo, firmemente a tirando do chão mas –

JACOB-LOBO VAI ATÉ O RECÉM-CRIADO, o pegando — eles rolam na –

CLAREIRA – onde Jacob tira um pedaço do rosto dele com a boca!

Mas o recém-criado coloca seus braços ao redor de Jacob-lobo e o aperta! Jacob-lobo ruge em agonia –

BELLA vê isso de longe –

BELLA: Jacob!

OS OUTROS LOBOS estão instantaneamente lá e pulam no recém-criado, seus dentes forçando-o a soltar Jacob-lobo, que se contorce no chão. Enquanto eles os separam –

Edward e Carlisle aparecem ao lado de Jacob –

EM BELLA – CORRENDO pelo campo para chegar até o Jacob-lobo.

EM JACOB-LOBO ENQUANTO ELE SE TRANSFORMA EM HUMANO, nu, grotescamente torto e quebrado, quase não conseguindo respirar. Carlisle rapidamente o examina enquanto ele se torce em dor; Edward o segura, segurando sua mão —

EDWARD: Jacob — calma — Carlisle vai tomar conta de você.

CARLISLE: Os ossos do lado direito de seu corpo estão esmagados.

Jacob, em uma dor excruciante, aperta a mão de Edward –

Bella chega até ele, caindo de joelhos ao lado de Jacob. Ela passa a mão pelo rosto dele, tentando o confortar.

BELLA: Estou aqui, Jake. Estou bem aqui.

Sam, Paul, Embry, Jared, Quil e Leah, agora em forma humana (e roupas) correm.

LEAH (culpada, furiosa): Jacob, seu idiota, eu tinha –

SAM: Leah…

CARLISLE: Preciso consertar os ossos antes que a recuperação acelerada dele chegue — já está começando –

EDWARD (para Sam): Precisamos tirá-lo daqui antes que o Volturi cheguem. Não ganharemos uma luta contra eles –

CARLISLE: Vá. Estarei lá o mais rápido que conseguir.

SAM: Vamos levá-lo à casa de Billy.

BELLA: Aguente firme, Jake.

Jacob chora em dor enquanto o bando o levanta. Bella agoniza enquanto os assiste sumir por entre a floresta. Ela e Edward trocam um olhar de preocupação. Então–

ALICE: Eles estão aqui.

Os Cullen se juntaram no centro do campo, cobrindo Bella. Ela não vê nada pela fumaça vinda do fogo. Uma batida. Então ouvimos uma voz feminina –

JANE (FORA DE CENA): Parece que fizeram nosso trabalho por nós.

Pela neblina e fumaça surgem –

OS VOLTURI – Jane e, atrás dela, Felix, Demetri e Alec. Jane vê a cena, vendo Bella também.

JANE: Impressionante. Nunca vi um clã escapar de uma briga desse tamanho.

CARLISLE: Temos sorte.

JANE: Duvido.

ALEC: Parece que perdemos uma briga legal, irmã.

EDWARD: Se vocês tivessem chegado meia hora antes, vocês poderiam ter completado o que vieram fazer.

JANE: Pena.

Jane vê a recém-criada, Bree, curvada perto do fogo.

JANE (satisfeita): Vocês esqueceram de um.

CARLISLE: Nós oferecemos a ela casa em troca de sua rendição.

JANE: Isso não era de vocês para ser oferecido.

Enquanto Jane se move até Bree, Esme olha para Carlisle preocupada. Carlisle balança sua cabeça sutilmente, não.

JANE: Por que vocês vieram?

Antes que Bree pudesse responder, Jane foca seu poder, mandando uma corrente invisível pelo corpo de Bree. Bree grita em dor. Bella recua. Esme vai à frente –

ESME: Eles viram para nos destruir — para matar Bela.

Jane ignora Esme, continua sua tortura, gostando disso.

JANE: Quem te criou?

ESME: Você não precisa fazer isso. Ela a dirá tudo o que você quiser saber.

JANE: Oh, eu sei.

Carlisle coloca uma mão no ombro de Esme. Os gritos de Bree param brevemente. Jane espera por uma resposta.

BREE: Eu não… sei. Riley não — nos disse. Ele disse – nossos pensamentos não eram seguros.

Jane a pega de novo — Esme está quase dizendo algo –

EDWARD: Seu nome era Victoria… talvez vocês a conhecessem?

A dor de Bree para abruptamente. Jane encara Edward com um sorriso inocente que é algo irritante.

Os outros três Volturi estão, de repente, posicionados atrás de Jane. Nós não vimos eles se mexer.

Bella fica plantada firmemente ao lado de Edward – ela não pode protegê-lo, mas ela pode morrer tentando. O ar está tenso. Isso poderia se tornar ruim, muito rápido. Carlisle intercede com uma grande calma.

CARLISLE (calmamente): Edward, se os Volturi tivessem conhecimento de Victoria, eles a teriam parado. Não está certo, Jane?

Jane olha para Carlisle. Longa pausa.

JANE (gesticulando para Bree): Felix.

Felix se move até Bree. Esme não se segura –

ESME: Ela nem sabia o que estava fazendo.

JANE: Os Volturi não dão segundas chances. (Para Edward em relação à Bella) Lembre-se disso. Caius estará interessado em saber que ela continua humana.

Bella a encara, forte. Sem recuar.

BELLA: A data está marcada.

Jane está tão pasma pela confiança de Bella. Seu olhar fica em Bella – essa humana. Edward está pronto para defendê-la. Mas Jane se vira para Felix.

JANE: Imagino se você continuará imune aos meus poderes mesmo quando se transformar, Bella.

Enquanto isso, Felix, com sua enorme força, rasga Bree parte por parte. Seus gritos logo cessam, embora o som de metal rasgando continua.

JANE: Obrigada, Felix. (Para Bella). Até a próxima.

Os Cullen não podem fazer nada além de ficar parados, sorrindo. Esme tenta não assistir.

Sai de Bella, lutando contra a reviravolta, mas ainda ficando forte com o resto dos Cullen enquanto a fumaça aumenta…


CENA 115
EXTERNA – CASA DE JACOB – NOITE

Billy está sentado em sua cadeira-de-rodas na varanda, cercado pelo Bando, incluindo Emily, mas sem Sam. Eles esperam ansiosamente.

A caminhonete de Bella para. Ela, rapidamente, desce da mesma.

Enquanto chega à varanda, um grito de dor excruciante sai de dentro da casa; Jacob. Bella recua, sentindo a dor ela mesma. Todos eles sentem.

É tudo o que Billy pode fazer para deixar tudo junto. Emily, ao lado dele, coloca um braço ao redor de seus ombros.

QUIL (para Bella, em relação ao grito): Já está acontecendo há um tempo.

EMBRY: O Dr. está quebrando os ossos dele de novo.

Bella reage em horror àquilo. Leah anda.

LEAH: Por que ele tinha que se meter? — Eu poderia ter conseguido –

PAUL: — Deixa isso pra lá, Leah –

– Todos eles se viram à porta da frente quando a mesma se abre, Carlisle sai de dentro com Sam.

CARLISLE: O pior está acabado. Ele ficará bem.

Billy exala pesadamente, lágrimas ameaçando. Sam coloca uma mão no ombro de Billy. Emily coloca um braço ao redor da cintura de Sam.

CARLISLE: Darei a ele morfina, mas a temperatura de seu corpo vai queimá-la rápido. Voltarei para dosar.

BILLY (com emoção): Obrigado.

CARLISLE: E tenha certeza que ele não irá se transformar até eu deixá-lo. Os ossos precisam se arrumar.

SAM: Faremos ele ficar na linha.

QUIL: É, boa sorte com isso.

CARLISLE (para Bella): Ele está querendo falar com você.

Todos eles olham para ela. Uma combinação de súplica – “não o machuque”. E ameaça – “se você o machucar” — sai de Bella, enquanto ela entra trepidante…


CENA 116
QUARTO DE JACOB – NOITE

Bella entra e encontra Jacob deitado na cama. O lado direito de seu corpo está cheio de apoios. Bella não suporta vê-lo desta maneira, mas ela força um sorriso.

BELLA: Oi, Jake.

Ele olha para cima esforçando-se. Respira curtamente. Mas sorri.

JACOB: Hey… Estive preocupado com você.

BELLA: Você estava preocupado comigo?

JACOB: Achei que Edward leria minha mente. Ou a mente de Seth. Ele foi duro com você?

BELLA: Queria eu. Ele não ficou bravo comigo. Nem com você.

JACOB: Ele não… gritou? Sem ultimatos?

BELLA: Teria sido mais fácil se ele tivesse dado.

JACOB (pausa, amargo): Bem, droga. Só… droga. Ele é melhor do que pensei.

BELLA: Ele não estava jogando um jogo.

JACOB: Certo. Bella, ele não é tão perfeito quanto você pensa –

BELLA: Eu sei exatamente quem ele é — (para) Podemos não conversar sobre isso?

JACOB: Eu preferiria ser quebrado todo de novo.

Ela cuidadosamente senta ao lado dele na cama.

BELLA: … Me desculpa, Jake. Mas é como… Sam tendo uma impressão com Emily. Eu nunca tive uma escolha com Edward.

JACOB: Isso é besteira. Você não é um lobo, lembra?

BELLA: Ainda assim. É isso o que é.

Uma pausa enquanto isso absorve. Ele luta para não mostrar emoções.

JACOB: Pelo menos eu fiz tudo o que pude. Não foi fácil fazer você admitir ter sentimentos por mim.

BELLA: Acho que lutei contra eles porque… parte de mim sabia que não mudaria nada.

JACOB (pausa, quieto): Eu sou certo para você, você sabe. Teria sido fácil como respirar, comigo.

BELLA (concorda, então): Você sabe que eu te amo.

JACOB: Você sabe como eu gostaria que isso fosse o suficiente.

Uma pausa longa. Finalmente, ela se levanta.

BELLA: Devo voltar?

JACOB: Eu… Preciso de um tempo. (pausa) Mas sempre estarei esperando.

BELLA: Até que meu coração pare de bater.

JACOB (sorri): Talvez até depois.

Ela devolve o sorriso. Há uma tristeza entre eles, mas também… uma renúncia. Uma reaproximação. Sai de Bella agradecida por essa pequena abertura que ele deu à ela…


CENA 117
CLAREIRA – HORA MÁGICA

A grama é um verde rico, aconchegante. As flores se abriram. A luz está baixa. Luminescente. Edward e Bella deitam na grama, sua cabeça em seu peito.

EDWARD: Treze de agosto?

BELLA: É um mês antes do meu aniversário – eu não preciso ser um ano mais velha que você. E Alice acha que pode arrumar o casamento até lá.

EDWARD: Tenho certeza que ela pode, mas… não tenhamos pressa.

BELLA: Eu escolhi minha vida. Quero começar a vivê-la.

Preocupação e suspeita o enchem.

EDWARD: E… Você deixará Alice planejar a coisa toda? Vestido, recepção, lista de convidados? Como vamos saber quem ela vai convidar?

BELLA: Isso importa?

Edward se senta. A olha nos olhos.

EDWARD: Me diga porque está fazendo isso.

BELLA: O que, o casamento?

EDWARD (se levantando): Você está tentando fazer todo mundo feliz. Mas você está cedendo muito.

BELLA (percebendo): Você está errado.

Ela se levanta também, indo até ele, ficando tudo mais clado.

BELLA: Isso não foi apenas uma escolha entre você e Jacob. Foi entre quem eu devo ser — e quem eu, na verdade, sou.

Ela o circula, tendo uma epifania enquanto fala.

BELLA: Sempre me senti — fora de mão. Literamente, tropeçando na vida. Nunca me senti normal. Mas agora eu sei. Eu não sou normal. E não quero ser. (O olhando) Já encarei morte e perda e dor no seu mundo. Mas — eu também nunca me senti tão fora, mais real, mais… eu mesma. Porque é meu mundo também, Edward. É onde eu pertenço.

Ele absorve isso. Vê a força dela. Tem que sorrir.

EDWARD: Você quer dizer… não é tudo sobre mim.

BELLA: Desculpa.

Ela coloca seus braços ao redor dele, olha para ele.

BELLA: Eu fiz sujeira tentando descobrir tudo isso. Agora eu quero fazer certo. Responsável. E eu vou te amarrar à mim em toda forma humanamente possível.

EDWARD: Começando pelo casamento.

BELLA: Na verdade, algo muito mais difícil antes. Provavelmente até perigoso. (Sai de seu olhar preocupado). É hora de falar para Charlie.

EDWARD (sorrindo): Altamente perigoso.

BELLA: Ainda bem que você é a prova de balas. (então). Vou precisar do anel.

Edward sorri, tira a caixa de seu bolso. Ele tira o anel. Pega a mão esquerda dela…

Começamos lentamente a sair deles — com suas silhuetas na luz, que reflete as flores, dando às pétalas um brilho quente e mágico.

É em contraste com esse momento bonito e romântico que Edward coloca o anel no dedo de Bella… onde ficará pela eternidade.

Bella: É o Jasper?

Edward coloca Bella atrás dele contra uma parede de penhasco e toma uma posição defensiva na frente dela.

Edward: Ela está perto – eu consigo ouvir seus pensamentos. Ela viu que não estávamos lá mas sentiu meu cheiro —