Tópico Capítulos.

1 Respostas

~seiyadenatal

Usuário: ~seiyadenatal
.starchaser.
Administrador do Grupo
PRÓLOGO

A bela figura caminhava entre as intocadas flores que coloriam o campo até sumir no horizonte. O ar fresco e puro adentrava suas narinas, trazendo inconfundíveis sensações à Titânide; aquele era o local correto: os Campos Elísios. Não existia lugar igual no mundo governado pelos homens, afinal, tudo tocado por eles perdia a sua essência e tornava-se impuro, promiscuo e injusto. Eram indignos da sua misericórdia. Têmis estava cansada de observar os homens pisotearem tudo o que lhes fora dado pelos Deuses, pior!, ainda recebiam o amor e proteção de uma Deusa tola!

Não demorou para que seus pés tocassem as pedras brancas delicadamente decoradas com imagens de si própria, envolta de 39 figuras brilhantes. Seriam eles que lutariam a seu favor na iminente guerra pela posse da Terra. Ao centro, empunhou a sua espada, fazendo um leve corte na mão destra, banhando o metal dourado com o sangue divino; tocou a sua ponta no mármore branco, espalhando o sangue por toda a extensão da sala. No mesmo lugar das figuras, agora encontravam-se 39 armaduras, que resplandeciam em honra por servir novamente a sua senhora.

Ergam-se novamente, guerreiros que defendem a única e verdadeira justiça que rege o universo — ditou a titânide, imponente.

Com um grito de guerra, que ecoou através das dimensões que apenas os Deuses tinham a capacidade de vislumbrar. Tal afronta chegou em uma mínima fenda no espaço-tempo até o Santuário, expandido-se entre as Doze Casas e penetrando os ouvidos de cada um dos seus Cavaleiros; seus corações dispararam, afinal, sabiam que mais uma guerra estaria por vir.

~seiyadenatal

Usuário: ~seiyadenatal
.starchaser.
Administrador do Grupo
CAPÍTULO 1 — JUSTIÇA PELOS PUNHOS

Poucos meses se passaram desde o anúncio interdimensional de que uma nova guerra se estenderia pela Terra, levando o Santuário a certo alvoroço; era dever de todos fortalecerem-se em favor do amor e da justiça. Longe das terras gregas, pequenos movimentos eram feitos. Têmis finalmente descera à Terra, trazendo consigo seus orgulhosos guerreiros, os quais se dividiam em duas patentes: Virtudes e Vícios.

Aos poucos, a titânide conquistava seu território, levando o julgamento da morte a todos os ímpios que ousavam pisar as terras dadas pelos Deuses. Julgava impiedosamente, lapidando os povos ao seu jeito, conquistando fiéis tanto pelo medo da morte, quanto pela perspectiva de uma utopia onde apenas os homens de bem viveriam para desfrutar honestamente das maravilhas do mundo. Têmis era a Deusa do novo mundo.

Certamente, pequenos combates ocorreram em certos pontos de interesses, entretanto, o exército de Têmis permanecia intacto, enquanto o da Deusa Athena era facilmente diminuído, causando ainda mais tensão por parte dos defensores da Terra, que eram rejeitados pela humanidade por acreditarem na justiça imposta por Têmis. Para consagrar ainda mais sua conquista e sujar o nome de Athena, o exército de Têmis passou, aos poucos, derrubar templos dedicados à Deusa da Guerra, construindo ali estruturas chamadas Tribunais, os quais selavam as almas de suas Virtudes e Vícios, garantindo-lhes a imortalidade durante sua estadia na Terra.

No Santuário, pressionada pelo avanço das tropas de Têmis, Athena e o Grande Mestre decidem por um movimento arriscado: enviam pequenos grupos de Cavaleiros, comandados por Dourados, para derrubar os Tribunais espalhados pela Europa, assim expandindo o território da Deusa da Guerra, entretanto, nem tudo ocorreu como o planejado.