Tópico A onda mortal: o tsunami e a Sea Shepherd

0 Respostas

~Mitsu-san - Clan Wasahira

Usuário: ~Mitsu-san
Líder Clan Wasahira
Administrador do Grupo
Magnitude sísmica: 8,9 ao largo do Japão

Data / Hora: sexta-feira, 11 de março de 2011, às 02:46:23, no epicentro – Localização 38,322°N, 142,369°L


Scott West em Taiji
A Sea Shepherd Conservation Society foi colocada em estado de alerta em cinco locais desde ontem à tarde. Continuamos em estado de alerta em dois desses locais – Japão e Ilhas Galápagos.

Nossa equipe Cove Guardians (Guardiões da Enseada) ainda está desaparecida. O líder dos Cove Guardians, Scott West, estava com Mike Vos, Millen Tarah, Webster Carisa e Daviduk Marley, e acompanhado por Brian Barnes, da ONG Salvem os Golfinhos do Japão. Eles relataram terem visto a água retroceder, e Scott, Mike e Tara foram para uma van no momento. Os outros foram para lugares mais altos. Eles saíram minutos após o alerta de tsunami começar a tocar, e não havia sido tocado antes. Eles estavam muito perto de onde o maremoto atingiu o Japão com toda sua força, e esperamos que eles estejam bem e que o problema seja simplesmente falta de comunicação, já que toda a infra-estrutura de comunicação foi atingida.



Todos os Cove Guardians, em Iwate, eram americanos ou canadenses, e as embaixadas em Tóquio já foram informadas. A frota baleeira japonesa ainda está há uma semana de distância para chegar no Japão e, portanto, não foi afetada pelo terremoto e tsunami.

O Capitão Locky MacLean ordenou ao Gojira para se afastar do mar de Taiti, para evitar a onda. Eles fizeram isso e recentemente retornaram ao porto de Papeete.

As tripulações do Bob Barker e do Steve Irwin estavam em menor alerta em Hobart, na Tasmânia.

Nossa operação em Galápagos está sob ameaça de tsunami. Ainda não tivemos quaisquer relatórios sobre isso ainda.

O fundador e presidente da Sea Shepherd Conservation Society, o Capitão Paul Watson, estava na ilha de Palau, há cerca de 2.000 quilômetros ao sul do Japão, com o CEO da Sea Shepherd, Steve Roest, às 19h30 da noite passada, quando onda teria atingido as ilhas. Não havia quase uma ondulação, o que é uma coisa muito boa, porque realmente não há terreno elevado em Palau.

Aguardamos ansiosamente a palavra dos Cove Guardians, e todos nós, com a Sea Shepherd Conservation Society, desejamos expressar nosso apoio e condolências ao povo do Japão, que tem sofrido com este horrível desastre natural. Nós também estamos muito preocupados com a ameaça representada por alguns dos reatores nucleares que foram desestabilizados pelo terremoto e pelo tsunami. Desejamos também expressar o nosso apoio e preocupação com as pessoas que vivem no caminho dessas ondas mortais – em especial para aquelas pessoas no norte da Califórnia, Havaí, e na costa do Pacífico da América do Sul.

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do ISSB.