Tópico O Guerreiro das Baleias, Capitão Pete Bethune, está livre para voltar para casa

0 Respostas

~Mitsu-san - Clan Wasahira

Usuário: ~Mitsu-san
Líder Clan Wasahira
Administrador do Grupo
Em 06 de janeiro de 2010, o capitão Hiroyuki Komura, do navio baleeiro japonês ilegal, o Shonan Maru # 2, deliberadamente bateu e destruiu o navio da Sea Shepherd Conservation Society, o Ady Gil. O Capitão Komura quase matou seis voluntários e membros da tripulação da Sea Shepherd, e não respondeu ao “mayday” do Ady Gil, um sinal de socorro. As autoridades japonesas recusaram-se a cooperar nas investigações e recusaram pedidos das autoridades marítimas australianas e da Nova Zelândia para interrogar o Capitão Komura.



Em vez disso, o capitão Peter Bethune, o homem que o Capitão Komura quase matou e cujo navio foi destruído, foi levado de volta para o Japão, literalmente, como um prisioneiro de guerra raptado das águas do Território Antártico Australiano. O Capitão Bethune foi preso por embarcar no navio que bateu e destruiu o seu navio, quando ele tinha todo o direito de ficar a bordo do navio para enfrentar o Capitão Komura face a face por seus crimes.

O Capitão Komura deveria ter sido o homem levado a julgamento. Ele não foi, porque nas águas do Santuário de Baleias do Oceano Antártico, os japoneses podiam – ao contrário da lei – fazer o que quisessem, e o capitão Bethune foi levado de volta para o Japão para ser um exemplo de perseguição aos defensores de baleias.

O veredito do tribunal japonês será sempre “culpado”. A Sea Shepherd nunca teve qualquer ilusão de que o capitão Bethune teria um julgamento justo. No tribunal, não foi discutido o motivo pelo qual o capitão Bethune embarcou no Shonan Maru # 2, e o capitão Komura não foi chamado como testemunha. Em suma, o tribunal nunca permitiu que qualquer prova da destruição do Ady Gil fosse ouvida.

A Sea Shepherd gastou mais de meio milhão de dólares na defesa do capitão Bethune, não porque acreditava que ele seria absolvido, mas na tentativa de atenuar sua pena.

O Capitão Bethune poderia enfrentar até quinze anos de prisão. Ele foi sentenciado a dois anos e será deportado de volta para a Nova Zelândia em 09 de julho, com a sua pena suspensa.

A missão do Capitão Bethune foi bem sucedida. Seus esforços ajudaram a salvar a vida de 528 baleias. Ele foi capaz de tirar um dos navios baleeiros da caça às baleias, quando foi levado à força de volta para o Japão. Mais importante, ele expôs a brutalidade e ilegalidade da frota baleeira japonesa para o mundo. Quando você está disposto a arriscar sua vida para salvar as baleias, cinco meses como prisioneiro japonês é uma boa troca pelas vidas salvas.

O Capitão Bethune é um herói para o movimento Salve as Baleias, e ele será bem recebido de volta à Nova Zelândia, como um herói nacional por ter a coragem de fazer o que seu governo teve receio de fazer - defender as baleias dos caçadores japoneses no Santuário de Baleias do Oceano Antártico.

O suporte global para o capitão Bethune e a publicidade negativa sobre o programa baleeiro japonês levou a este sucesso. Com o capitão Bethune, o governo japonês estava bem ciente de que a cada dia que ele era mantido preso, seria um dia que poderia gerar protestos contra a abominável matança de baleias. Esse fato, juntamente com os protestos contra a exibição do filme vencedor do Oscar “The Cove”, ajudou a fazer a matança de baleias e golfinhos um dos assuntos mais embaraçosos nas relações internacionais da atualidade, um escândalo para o governo japonês.

O tribunal japonês reconheceu que o Capitão Bethune nunca teve a intenção de ferir alguém, e estava agindo para salvar as baleias da caça ilegal. A verdade é que o Japão quer o Capitão Bethune fora do Japão, e com a pena suspensa, podem enviá-lo de volta para casa rapidamente.
A Sea Shepherd se orgulha das conquistas do Capitão Bethune e está satisfeita com os resultados deste julgamento ridículo, que viu um homem encarcerado por salvar a vida de baleias, mas ignorou os crimes de um caçador japonês que afundou um navio e quase matou seis conservacionistas.

O Capitão Bethune está livre, e isso é o que importa. A Sea Shepherd está livre para retornar ao Oceano Antártico novamente para defender as baleias, e pretendemos ser mais eficazes na próxima temporada do que durante a nossa última temporada altamente eficaz.

O Capitão Bethune é uma inspiração de coragem e dedicação, e seus esforços, seu sacrifício, e sua determinação não serão esquecidos.