Tópico Woodbury

596 Respostas

~Nary-

Usuário: ~Nary-

Administrador do Grupo






Já foi um lugar calmo e "pacífico", até mesmo durante o apocalipse. Mas, uma guerra entre grupos ocorreu lá, causando a queda do local, que foi invadido por mortos-vivos e foi completamente destruído.

~PNG-LuckRxRx

Usuário: ~PNG-LuckRxRx



Lyan

Passaram-se quantos meses ? 5 ou 6 ? Não sei ao certo, só sei que minhas esperanças haviam se esgotado a tempos...Para m todos haviam morrido, a única coisa que ainda me mantinha procurando eram minha mulher e meu filho

~PNG-LuckRxRx

Usuário: ~PNG-LuckRxRx



Lyan

Minhas roupas já estavam com bastante sangue, os errantes nessa área são bem mais '' alegres '' dos que o de Atlanta...Provavelmente porque as pessoas daqui já estão mortas a algum tempo e o cheiro delas os atrai. Talvez eu devesse ir para a floresta, o movimento lá é bem menor, posso também pegar alguns esquilos para comer mais tarde...Os suprimentos es~tao bem escassos por aqui. Comecei a andar para fora da cidade destruída com minha faca em mãos. Morei aqui por 1 ano, sempre saia para procurar Luiza e Leo, mas minhas buscas nunca davam em nada, decidi parar e explorar o local pelos suprimentos. Sai da cidade a passos lentos


M.D.T

~LeitoraAnonima

Usuário: ~LeitoraAnonima
Bissexual | Maravilhosa
Moderador do Grupo

- Chandlerrrr. - Falei, segurando um errante com o antebraço, e com a faca presa na cabeça do outro.
Chandler voltou-se para mim e puxou o errante, matando. Livrei minha faca da cabeça do outro.
- MAMÃE! - Lucas gritou de dentro da casa. Olhei para a janela do segundo andar e ele apontou pros mordedores que entravam na casa.
MERDA! MIL VEZES MERDA!
Metade da horda havia entrado dentro da casa, e rumava escada acima. Saquei minha arma com silenciador e descarreguei quase toda a arma, matando o restinho da horda que ainda estava do lado de fora.
- Você vai ter que pular! - Falei para Luck, que jogava as mochilas com os suprimentos janela a baixo para Chandler.
- O quê? - Perguntou, meio desesperado.
- Lucas, olhe nos meus olhos. Confie em mim. - Falei, o desespero crescendo.
Ouvi o som da porta do quarto em que ele estava cedendo. Ele olhou pra trás e subiu no para-peito da janela.
- Mamãe!
- Lucas, o tio Chandler vai te pegar. PULE! - Falei vendo os errantes se aproximando dele.
Luck fechou os olhos e se preparou pra pular. Quando estendeu os pés para frente, um errante segurou sua mochila.
Tudo aconteceu em câmera lenta: Meu filho gritou em puro desespero. O errante ficou com metade do corpo para dentro e metade para fora, o peso de Lucas puxando o para baixo. A boca escancarada do errante estava tão próximo de Luck...
Libertando-me do choque, apontei minha pistola pro errante. A chance era grande de acertar em Luck, mas eu tinha que tentar... Puxei o gatilho e os miolos do zumbi estouraram, manchando tudo de sangue.
Chandler se precipitou, segurando Luck antes do mesmo atingir o chão.
Soltei o ar que nem sabia que segurava.
Chandler me olhou, os olhos numa mistura de medo e alívio. Lucas agarrava-se ao seu tio como se fosse o fim do mundo, as lágrimas escorrendo por seus olhos.
Peguei-o no colo e o abracei com força.
- Eu fiquei com tanto medo. - Falou e senti meus olhos marejaram.
- Eu sei, mas você está seguro. E temos que ir. - Falei vendo a horda sair da casa. Peguei a mochila e lhe devolvi sua faca. - Vamos.
Chandler subiu em sua moto e montei logo atrás, colocando Luck no meio de nós. Não sabia para onde iriamos, mas pelo menos estávamos juntos.
M.D.T

~Demon--

Usuário: ~Demon--
Filho do demônio Balaão


Edson

-.....Sério isso produção?

Observava o pequeno grupo de errantes que corria atrás de um rato, um rato bem ligeiro, porque estava driblando mais que o Ronaldinho.
Balancei a cabeça para esquecer aquilo e voltar o que me importava, desmontar aquela linda sniper que tinha roubado de um grupo a pouco tempo...chutaria que esse foi meu melhor "furto" da minha vida


-Que amanhã eu encontre outra sniper assim, amém

~CupkakeBaunilha

Usuário: ~CupkakeBaunilha
Lady Stark
Moderador do Grupo

Larissa

Sobre andar, andar e andar. Já estava acostumada, mas o tempo de passagem entre uma cidade e outra seria muito menor com um automóvel.
Porém, éramos mais discretos andando. E era mais fácil procurar rastros.

Aquele lugar deveria ter sido muito calmo em outros tempos. Apesar de não ser mais, ainda era um dos locais com menos risco de horda.
Olhei para Jay já que ele entendia melhor que eu de rastros.

~PNG-LuckRxRx

Usuário: ~PNG-LuckRxRx



Jayson Stuart

Me abaixei com a faca ainda nas mãos. Haviam algumas pedras bagunçadas pelo caminho, mas nada que denunciasse o local do garoto. Me concentrei um pouco mais e consegui enxergar pequenas gostas de sangue perto das pedras
- Te peguei
Fiz sinal para Larissa me seguir enquanto seguia as gotas ainda agachado. Provavelmente o garoto matou alguns errantes com a faca e deixou algumas gotas pingarem...Já podemos tirar um membro deles da lista

~CupkakeBaunilha

Usuário: ~CupkakeBaunilha
Lady Stark
Moderador do Grupo

Larissa

Segui Jayson percebendo que rastros ele seguia. Poderia ser preocupante porque eram gotas de sangue, mas eram escuras demais pra ser de um humano. Provavelmente quem estivéssemos seguindo tinha matado algum errante e esquecido de que isso pingava.
Eu torcia com todas as minhas forças pra que tivéssemos encontrado alguém. Queria voltar pra Julia com uma família completa. E queria minha família de volta, óbvio.

Mas, nunca podia ter certeza de que era alguém do grupo mesmo.
Por isso fiquei atenta, com a crossbow ágil nas mãos.

~PNG-LuckRxRx

Usuário: ~PNG-LuckRxRx



Jayson Stuart

Continuei caminhando ate chegar perto de um rapaz moreno. Atravessamos várias ruas para chegar ate aqui, provavelmente era ele. Apontei com a cabeça na direção do rapaz moreno. Ficaria longe, deixaria Larissa resolver isso, cuido dos assuntos do meu grupo, não vou me meter em assuntos dos outros. Caso eles concordem em nos ajudar, todos serão minhas responsabilidades, mas por enquanto, estou livre

~Demon--

Usuário: ~Demon--
Filho do demônio Balaão


Edson

Sabe aquela sensação que você está sendo observado? Então, era assim que eu me sentia. Ergui minha cabeça e do outro lado da rua tinha um homem que eu já tinha visto em algum lugar....e uma baixinha que obviamente eu me lembrava quem era.

-.....Deixei tantos rastros assim?

Perguntei realmente com dúvida. Pensava que estava apagando todos meus rastros, mas pelo jeito não. Me acharam com uma facilidade do caralho...pelo menos não foi o grupinho que eu "irritei".