Tópico cantiho das Creepypastas

0 Respostas

~Murkrow

Usuário: ~Murkrow
Ghost curses you
ola a todos, este topico serve para vc e seu daemons contarem sua creepypastas nesse lugar

uma pequna introdução

O que é?
Creepypasta é um site onde são postadas histórias de horror (bem como lendas urbanas) e imagens aterrorizantes. O site ganhou tanta fama, que o termo "creepypasta" passou a designar qualquer história curta que tenha algum "terror" postada na web.

Não há perigo postar esse tipo de conteúdo no fórum?
Sim, há. Não deverá existir contéudo pornográfico (+18), se existir, o usuário irá ser punido conforme as regras.

Eu também posso postar minhas histórias aqui?
Claro que sim. Este tópico será atualizado sempre, mas isso não quer dizer que você não possa postar suas melhores histórias.

ai vai a minha

Donzela do Santuário


A Família Himuro participava de um específico e enigmático ritual xintoísta com o nome de "Ritual de Estrangulamento", que era usado para selar o karma ruim da Terra. O Karma, chamado "Malice" (ou Malícia), emergiria em uma data específica perto do final do ano de um portal no jardim interno da mansão. Para prevenir isso,uma donzela era escolhida ao nascer e isolada do mundo externo para ser criada como um cordeiro para sacrifício. Isso era feito para prevenir que ela, a "Donzela do Santuário da Corda", adquirisse qualquer ligação com o mundo externo, o que arruinaria o ritual. Antes do "Ritual de Estrangulamento", outra donzela era escolhida para o "Ritual do Demônio Cego" que, ao ser amarrada, sua face era forçada contra uma máscara de madeira com espetos nos locais onde deviam estar os olhos. A relação dessa prática com o "Ritual do Estrangulamento" não é conhecida, mas aparentemente era necessária para o sucesso.

Após o tempo certo ter passado,chegaria o dia do "Ritual do Estrangulamento" para a "Donzela do Santuário da Corda", onde ela seria atada por cordas nos seus pulsos, tornozelos e pescoço. As cordas eram amarradas a times de bois, que puxavam radialmente do corpo da menina, arrancando seus membros de seu corpo. Não é conhecido se ela estava morta antes de seus membros serem arrancados, entretanto, é lógico que a corda do pescoço a sufocaria, apesar de ela estar sentindo uma dor agonizante. As cordas usadas para amarrar seus apêndices seriam ensopadas com seu sangue e cruzadas no portal da Malícia. Mas o portal só permaneceria fechado por aproximadamente 75 anos antes de o ritual se repetir.

Por gerações, essa tradição era passada pela família Himuro, o chefe da família sempre participava dos procedimentos.

Porém a honra da família levou ao desastre. Durante o último "Ritual de Estrangulamento" registrado, é dito que a "Donzela do Santuário da Corda" avistou um homem do lado de fora da mansão vários dias antes do ritual. Ela se apaixonou por ele, e seu novo apegamento à Terra manchou seu sangue e seu espírito; o ritual e seu sacrifício falharam miseravelmente. O chefe soube do acontecido e perdeu sua sanidade. Ele correu pela mansão assassinando sua família, os sacerdotes, e qualquer desafortunado que estivesse visitando a mansão na ocasião. Envergonhado com sua falha de prevenir a calamidade, ele caiu sobre sua própria katana, cometendo suicídio. A Família Himuro e os rituais performados por ela agora estavam mortos. As pessoas locais ficaram quietas quanto a história, e eles não estavam nada ansiosos para descobrir detalhes das mortes. (...) Ainda hoje, esforços são feitos para descobrir mais informações sobre a família e sua tragédia, mas os registros são poucos.




A mansão Himuro (também conhecida como Himikyru)

Há uma grande da confusão a respeito se essa mansão existe ou não. A opinião geralmente que se tem é aquela é uma antiga mansão localizada na saída de Tokyo, onde ocorreram terríveis assassinatos. Seguem as descrições da mansão em questão, escritas por Makoto Shibata, produtor chefe da série de jogos Fatal Frame.
"Na saída de Tokyo, onde fica a mansão na qual dizem que sete pessoas foram assassinadas de uma maneira terrível. Na mesma propriedade, há 3 residências que cercam a mansão, todas com rumores de terem laços com problemas no passado da mansão. Dizem que há túneis subterrâneos nas redondezas, mas ninguém sabe quem fez esses túneis ou qual eram seus propósitos. Muitos fenômenos inexplicáveis foram reportados na propriedade. Marcas de mão feitas com sangue foram encontradas espalhadas por todas as paredes. Espiritos foram avistados nas redondezas... em pleno a luz do dia. Uma escada estreita que leva a um sótão, onde um talismã para selar espíritos está lá para trancá-lo. Homens que viram esse talismã, tiveram seus corpos encontrados depois todos quebrados e com marcas de cordas envolta dos pulsos. Há uma antiga estátua quebrada de uma mulher de kimono, mas a cabeça está desaparecida. Se você tirar uma foto de uma certa janela, uma jovem pode ser vista na revelação do filme. Esses incidentes provocaram medo nas pessoas de Tokyo e muitos acreditam que os que moram perto dessa área são amaldiçoados. As mortes daquelas sete pessoas ainda é inexplicável".




Origami de Tsuru

O tsuru é uma ave sagrada que vive mil anos e que alguns chamam grou, outros cegonha, outros ainda, juriti e que tem o poder de conceder desejos. A crença nos poderes do tsuru é tão grande que os adolescentes japoneses fazem mil dobraduras para passar no vestibular. É muito comum no Japão, alguém fazer os ?mil origamis? de Tsuru para realizar algum desejo.

O Monumento da Paz das Crianças, no Parque da Paz em Hiroshima, nasceu graças ao tsuru: uma das crianças afetada pelos efeitos da bomba atômica, Sadako Sassaki [1945-1955] dobrou 964 tsurus pedindo pela Paz Mundial. Seus amigos completaram com mais 36, a tempo para o enterro de Sadako. A idéia se espalhou e todos os estudantes das escolas do Japão e de outros nove países conseguiram juntar fundos para a construção do monumento [inaugurado em 05/05/58]. Todos os anos, no dia seis de agosto [Dia da Paz], o Monumento recebe milheiros de tsurus de papel vindos do mundo inteiro ? no ano passado uma escola de línguas em Novo Hamburgo/RS enviou mil dobraduras em verde e amarelo para Hiroshima.

A cada tsuru dobrado repete-se o pedido; depois de ter mil origamis prontos prende-se um ao outro com barbante numa espécie de móbile. Além de vestibular e cura de doenças, o tsuru também é usado em ocasiões festivas [casamentos, nascimentos, datas cívicas, etc] já que simboliza saúde, prosperidade e longevidade.


Mito de AMATERASU - Kami do Sol

Amaterasu vivia em uma gruta, em companhia de suas criadas, que lhes teciam cotidianamente um quimono da cor do tempo. Todos os dias de manhã, ela saía para iluminar a Terra. Até o dia em que seu irmão, Susanoo, deus do Oceano jogou um cavalo esfolado nos teares das criadas tecelãs. Assustadas, elas se atropelaram, e uma delas morreu, com seu sexo furado por sua própria laçadeira. A deusa Amaterasu não apreciou a brincadeira: não gostava de cavalo cru. Zangada, recolheu-se em sua gruta e a luz desapareceu. E o pânico foi semeado até no céu, onde viviam os deuses e as deusas, que como os humanos, também não enxergavam nada. Eles se reuniram e bolaram uma estratagema. Pediram a Uzume, a mais engraçada das deusas, que os distraísse diante da gruta fechada em que Amaterasu estava amuada. Uzume não usou de meios termos: levantando a saia, pôs-se a dançar provocantemente, exibindo suas partes íntimas com caretas irresistíveis. Estava tão divertida que os deuses desataram na gargalhada... Curiosa, Amaterasu não aguentou: entreabriu a pedra que fechava a gruta, e os deuses lhe estenderam um espelho onde ela viu uma mulher esplêndida. Surpresa, ela se adiantou. Então os deuses agarraram-na e Amaterasu saiu para sempre de sua gruta. O mundo estava salvo.

Yamata no Orochi
Criatura que possuía oito cabeças, oito caudas e olhos vermelhos. Tinha musgo e árvores em suas costas. Era tão grande que ocupava oito vales e oito picos. Anualmente, Orochi exigia o sacrifício de oito virgens.

Há milhares de anos atrás, no Japão, acreditava-se que os deuses, feras e humanos conviviam na mesma terra. Os humanos ofereciam sacrifícios aos deuses em gratidão aos poderes sobrenaturais que os mesmos usavam para ajudá-los e as feras e monstros não interferiam muito com os humanos.
No entanto, este equilíbrio era prejudicado quando Izanagi, o primeiro rei dos deuses (equivalente a Urano, na mitologia grega) entrava em guerra contra sua mulher, Izanami (equivalente à Gaia, na mitologia grega), pelos seus filhos. A guerra criava, consequentemente, seres malignos - os Oni (ogros) - como soldados, assim como dragões, que cresciam das plantas que bebiam o sangue dos deuses.
Obviamente, nem todas essas novas feras eram más, mas o mal espreitava o coração dos deuses durante a guerra (sendo expostos às emanações do inferno), então, os dragões que nasceram deste sangue tornaram-se maus. Yamata No Orochi, ou ?Grande Serpente(dragão) de Oito Cabeças? foi uma destas criaturas divinas.
A terra de Izumo foi então agraciada com a presença da bela princesa conhecida como Kushinada. O Orochi amaldiçoou Izumo com a sua presença pouco tempo depois que Kushinada completou 16 anos e ordenou que fosse feito o sacrifício de oito donzelas, a cada lua cheia, para satisfazer a sua fome. Se falhassem em cumprir o sacrifício, o Orochi ameaçava destruir a terra. Os anos passavam, enquanto as donzelas sumiam dos campos; até que só restou a princesa Kushinada a ser sacrificada para que o povo de Izumo fosse poupado. O deus Susano No Mikoto apareceu por aquelas terras nessa época. Foi amor à primeira vista quando ele viu a Princesa Kushinada, aos prantos em sua janela. Ele prometeu ao rei que daria um fim ao Orochi com a condição de que pudesse tomar a mão da bela princesa em casamento.
No noite do sacrifício, foram oferecidas ao Orochi oito jarras de sakê. O servo que as trouxe disse ao Orochi que ele deveria entreter-se com o álcool primeiro e então aproveitar a sua tão esperada refeição. O Orochi concordou e mergulhou as oito cabeças nas jarras. Não demorou muito até que se ouvisse a grande serpente roncando em sua bebedeira.
Foi então que o servo mostrou sua verdadeira identidade: o deus do trovão Susano no Mikoto! Com sua espada, ele cortou cada cabeça do Orochi. De seu ventre caiu o sagrado orbe da vida, o Magatama, e da última cabeça cortada rolou uma lágrima que se tornou um Espelho.
Susanoo deu como presente à sua irmã Amaterasu a Mata-dragão - ou espada Kusanagi, ou ainda Ame-no Murakumo. Deixou em Izumo o orbe Magatama e o Espelho, que foi dado à princesa Yata, irmã mais nova da Kushinada.
Estes três objetos são hoje conhecidos como ?Os Três Tesouros Sagrados do Japão? e diz-se serem preservados no palácio imperial em Tóquio.







O Manto Mágico do Tengu ? Um monstro das montanhas, muito brincalhão e curioso, tem um manto especial que o torna invisível, um dia, Hikohashi, um menino muito levado resolve pregar uma peça no monstro para roubar seu manto. A partir daí ele inicia uma série de traquinagens pela aldeia até que descobrem sua verdadeira identidade. História de esperteza, cheia de humor e situações hilariantes.

O Kappa que Queria ser Gente ? Um monstro muito solitário, habitante de um lago, sente-se inconformado por ter nascido com uma forma tão repulsiva. Resolve então se tornar igual aos seres humanos, mas, existe um porém, os humanos não o aceitam entre eles. A única forma de mediar a relação com o monstro é chamar um monge muito sábio que encontra uma solução.História surpreendente que mostra a beleza além das aparências.

Momotaro ? Uma das lendas mais conhecidas do Japão, é a história de um menino nascido de um pêssego que se torna guardião da justiça em sua aldeia. Junto com um cão, um maçado e um faisão, ele atravessa o imenso mar para derrotar os ?Oni?, monstros que destroem plantações e roubam os habitantes da aldeia. Historia de coragem que valoriza a amizade entre os personagens que, unidos, realizam um objetivo comum, o de libertar a aldeia e proteger os idosos.

Urashima Taro ? Jovem pescador que, um dia, ao salvar uma tartaruga, ganha um prêmio especial; o de conhecer o fundo do mar. A experiência é muito boa mas faz com que ele, esqueça seu passado até o dia em que decide voltar. Esta é uma das mais antigas histórias do Japão e é, talvez, a lenda mais conhecida no ocidente, a falar da cultura japonesa.

Issun-Boshi ? Esta é a lenda de um pequeno samurai que, medindo apenas o tamanho de um dedo polegar, decide ir para a cidade de Kioto e arranjar trabalho para sustentar seus pais. Chegando lá, vai trabalhar num castelo onde torna-se pessoa de confiança da princesa. Uma história heróica e com fortes metáforas sobre a aceitação de si mesmo, a paciência para lidar com as dificuldades, determinação e, finalmente, a recompensa pelo esforço de chegar ao objetivo almejado.

fonte: http://sites.levelupgames.com.br/Forum/grandchase/forums/t/412415.aspx?PageIndex=1
se gostarem pensarei em fazer um grupo
agr postem as suas
mukiko: dexa eu falar?
eu: fale
mukiko:eu ñ ficarei muito aki
eu: pq?
mukiko: é pq a noite eu fico com medo, e vc sabe o q acontece, ja q eu durma com vc na sua cama
eu: O.o sei sim, mas pode ficar, eu te arranjo uma FRALDA
mukiko: ta bom *vergonha*
eu: é isso agr postem
@edit: até agr nada, editado as 18:35