História 우리의 작은 큰 사랑 (Jeon Jungkook) - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 267
Palavras 1.627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Cho-Hyung & Kathe ou Hoseok e Kathe?

Capítulo 57 - • Capítulo 55 •


Fanfic / Fanfiction 우리의 작은 큰 사랑 (Jeon Jungkook) - Capítulo 57 - • Capítulo 55 •

• 옷 •


Essas pessoas são malucas, entram na minha casa como se eu tivesse dado permissão pra fazerem isso.


Olha, eu não estou de bom humor, então o primeiro a me irritar com uma simples palavra, vai levar uma bicuda.


Eu sei que deveria estar dizendo isso a eles, mas minha boca está ocupada por outra coisa, vulgo, batatas fritas com ketchup, deus, se Jungkook não tivesse resolvido fazer algo pra mim eu estaria com fome, porque estou sem nenhuma disposição pra fazer comida, ou qualquer outra coisa.


Eu deveria estar cuidando do meu noivo, e eu estou, bem, pelo menos eu tento, e lamento se não for o suficiente.


— Trouxemos presentes! — Jin gritou, animado.


Estávamos todos na sala, eu sentada entre as pernas de Jungkook, que fazia carícias em minha barriga que estava amostra porque eu só estou de top e shorts de pijama, e não estou incomodada, e aparentemente Jungkook também não está.


— Eu trouxe esse casaco. — Yuna sorri, me entregando a sacola rosa bebê. — Espero que goste.


— Jungkook, abre aí por favor. — pedi, ainda comendo os morangos que estavam no meu colo.


— Preguiçosa. — murmurou, e eu só ouvi porque estava perto dele, pois a máscara o impede de falar. — É lindo, Yuna.


O casaco que Yuna deu é realmente lindo, eu usaria, mas não me serve então eu continuo com os que tenho mesmo.


— Olha, eu não trouxe nada porque não cago dinheiro e porque já tinha dado. — Hoseok roubou um dos meus morangos, recebendo um tapa meu em troca. — Aigoo!


— Não me roube, imbecil! — dei língua, escutando a gargalhada de todos na sala pelo meu ato infantil.


— Ela está atacada hoje. — ouvi a voz do Yoongi, que estava sentado no colo do noivo. — Eu trouxe o meu e o do Jiminzinho, vê se sente a ironia no apelido, por favor.


Jimin deu um tapa na coxa do noivo, que resmungou descontente.


— Abre logo! — Tae gritou, ansioso.


— Abre, mozão. — entreguei a sacola azul marinho para Jungkook, que pegou sem reclamar, mas claro, roubou um morando meu. — Para!


— Acho que o Yoongi hyung é o único do contra. — Jungkook riu, observando o vestido branco e azul que Yoongi comprou para uma das sobrinhas, não sabendo qual no momento. — Jimin hyung, isso é... Que?


— Então, era pra ter algo aí dentro, né? — Namjoon perguntou, pegando a sacola da mão do meu biscoitinho. — Então, a sacola tá vazia.


— O que vale é a intenção. — Jimin sorriu, dando de ombros, que canalha.


— Você não deu nada. — fiz bico, mas logo voltei a comer meus morangos. — Canalha.


— Agressiva. — Tae e Jin falaram juntos, rindo logo em seguida.


— Toma, mozão. — Kathe entregou a sacola verde água na mão do MEU noivo. — Espero que gostem.


— Não o chame assim, loira falsificada. — dei língua, recebendo um beliscão da mesma. — Aigoo!


Kathe deu um casaco também rosa, só que o mesmo tinha detalhes dourados, lindo.


— Obrigado, Kathe. — Jungkook sorriu, mandando beijo pra loira, e, claro, recebendo uma cotovelada em troca. — Porra, Mi-Cha!


— Cade o seu, Appa Nam? — perguntei, curiosa. — Yunazinha, pega mais morango na geladeira pra mim.


Namjoon me entregou uma sacola preta, e eu já estou esperando sair um macacão Pank daqui de dentro, mas não, saiu outro casaco rosa, junto a um vestido super lindo da cor rosa e branco, a cara do Jin.


— Omma Jin comprou todos os presentes, não foi? — perguntei, rindo.


— Demos o dinheiro e ela só escolheu. — Tae se defendeu, rindo.


— Toma, morena. — Yuna me entregou outro pote de morango.


— Sua linda! — sorri, agradecendo mentalmente, porque mais um vez minha boca estava ocupada.


— Toma, olha, esse foi EU mesmo que escolhi, Omma Jin só escolheu a cor. — Tae me entregou a sacola de uma cor rosa muito clara, tá, cansei de rosa.


— Aigoo, que charme. — sorri, me levantando com dificuldade e abraçando cada um. — Eu amo vocês.


— Falta um. — certo, isso não estava nos meus planos. — Estava com saudades, baixinha!


Cho-Hyung me abraçou, e agora eu me pergunto, quem abriu a porta pra esse coisa? Aish, se foi a Yuna, que ela saiba que vai ter volta, mas, afinal, ela nem sabe quem ele é, então eu vou deixar ela livre dessa vez.


— Oi, meninos. — Cho-Hyung acenou, sorrindo, mas esse sorriso morreu quando viu Kathe e Hoseok de mãos dadas. — Oi, Kathe.


— Oi... — Kathe desviou o olhar, e alguma coisa me diz que o clima aqui vai ficar desconfortável.


— Mi, vem cá. — Jungkook se levantou, pegando na minha mão. — Fica a vontade, Cho.


Jungkook me puxou até o quarto, logo entramos no mesmo e ele trancou a porta, eu só sentei na cama e continuei comendo meus morangos.


— Isso vai dar merda. — Jungkook murmurou, trocando de máscara.


— Vamos comer e ficar fora dessa. — sorri, colocando um morango na boca dele, o dando um selinho logo depois.


• Jeon Hye-Ji e Jeon Ha-Won


Estava tudo indo bem até agora, Mi-Cha estava sentada entre as minhas pernas, enquanto eu acariciava sua barriga, agora coberta por um moletom meu, e ela só colocou o moletom porque eu ameacei a trancar no quarto.


O clima entre Hoseok, Kathe e Cho-Hyung ainda está desconfortável, mas não vou acabar com a minha noite pensando sobre isso.


— E o nome? — Tae perguntou, animado.


— Então, nós esquecemos de comunicar que são gêmeas. — sorri, dando de ombros, recebendo olhares de, aparentemente, raiva. — Desculpe, hyungs, eu esqueci.


— Nomes, Jungkook, trabalhamos com nomes e não com desculpas. — Jimin queria dar na minha cara, isso era visível.


— Jeon Hye-Ji e Jeon Ha-Won. — Mi-Cha praticamente gritou, quase me jogando pra fora do sofá. — Desculpa, oppa.


— Eu vou na cozinha, já volto. — Kathe levantou, caminhando até a cozinha.


Certo, isso vai dar uma grande merda, já que o Cho (de chocolate) tá, parei, continuando, já que o Cho foi atrás dela e aparentemente Hoseok não gostou nem um pouco disso, e Hoseok com ciúmes não é o Hoseok que muitos gostariam de ver.


— Ei, amigo, fica calmo. — Yoongi coloca a mão no ombro do ruivo, logo em seguida Tae faz o mesmo.


— Vem, Yuna, vamos pra cozinha. — Mi levantou, claro, com a ajuda da Yuna, mas levantou.


— Isso vai dar merda. — resmungo, ficando irritado.


— Com certeza vai. — Jin e Namjoon falam juntos.


금발, 행복


As duas garotas entraram no cozinha, mas em nenhum momento se meteram na pequena discussão da loira com o moreno alto e boa pinta que era Cho-Hyung.


Aparentemente, Kathe estava o pedindo pra se afastar, mas o galã insistia que Hoseok não era bom o bastante pra ela, e convenhamos, o galã estava deixando Mi-Cha e Yuna um pouco assustadas, o modo que ele falava, o modo como estava se aproximando da loira, aquilo estava assustando as outras duas garotas.


— Cho-Hyung, eu estou grávida! Eu estou grávida do homem que eu amo! — a loira o empurrou, querendo distância. — Nós dois nunca tivemos nada, nunca nem se quer nos beijamos, nunca existiu um "nós", na verdade.


— Você quer que exista então? — o galã voltou a se aproximar, só que a loira não recuou, ela não faria isso, mesmo que estivesse com medo.


— Não tenta, cara, de boa. — Kathe revirou os olhos, ficando irritada. — Só sai de perto de mim, tá legal?


Antes que a loira conseguisse sair daquele lugar, o galã a segurou pelo braço, a impedindo de sair, certo, agora mais que nunca o clima naquela cozinha estava assustador.


— Tire suas mãos de mim, porra! — Kathe o empurrou, explodindo. — Que merda, cara, não vai acontecer nada entre nós, nada!


— Eu adoro te ver irritada. — Cho-Hyung voltou a se aproximar da loira, que estava vermelha de raiva. — Eu adoro tudo em você.


— E eu vou adorar dar na sua cara. — Kathe ralhou, tentando, sem sucesso, sair da cozinha. — Cacete, mano, o que você quer?


— Eu vou chamar o Hoseok, fica aqui. — Yuna sussurrou pra morena, que só assentiu, observando a mais alta sair da cozinha.


— Eu vou ajudar minha melhor amiga. — Mi-Cha decretou, caminhando até os dois e ficando estática com o que aconteceu a seguir.


Foi tudo rápido, em um minuto, Mi-Cha estava na frente da amiga, em outro instante, Cho-Hyung havia pressionado a morena na parede, só alguns segundos depois vendo que não era Kathe ali, e sim sua melhor amiga, o encarando assustada, e ao mesmo perdida.


— Que merda você tá fazendo? — Jungkook o empurrou, logo sendo abraçado pela noiva. — Tá tudo bem, amor.


— Qual é a merda que você tem na cabeça, cara? — Hoseok gritou, também estava querendo quebrar a cara daquele galã de merda.


— Deus, deus, deu merda! — Tae gritou, se metendo no meio dos amigos. — Calma, galera.


— Mano, sai daqui. — Jimin empurrou Cho-Hyung até a sala, ouvindo os xingamentos de Yoongi e Namjoon. — Sai!


— Desculpa, pequena, eu não ia machucar você. — Cho-Hyung tentou se aproximar de Mi-Cha, mas Jungkook o acertou com um soco.


— Se chegar perto dela eu acabo com você. — Jungkook abraçou a noiva fortemente, a morena ainda estava com medo.


— Sai, caralho! — Kathe gritou, irritada.


— Seja feliz com ele, loira.


Notas Finais


Tinha dito que o Cho-Hyung não ia dar problema, retiro o que disse, ele ainda vai dar muito problema...😈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...