História • Almost A Novel • •G!P• Jerrie Thirlwards - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Little Mix
Personagens Jade Thirlwall, Jesy Nelson, Leigh-Anne Pinnock, Perrie Edwards
Tags Jerrie
Visualizações 195
Palavras 692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo 3


Jade pensava na ex-namorada enquanto dirigia pelas ruas de Madri.

Jade a amara de todo o coração, e ela, em troca, a tinha feito de idiota após três anos de relacionamento. Certa noite, ela mandou uma mensagem dizendo que estava apaixonada por outra e simplesmente desapareceu. Jade chorou muito, mas depois de um tempo reconheceu que tinha sorte de se livrar de uma pessoa como ela. Só esperava que algum dia alguém ensinasse uma lição àquela cretina.

Ainda perdida em pensamentos, chegou ao escritório. Demi, sua amável secretária, entrou com ela em sua sala.

— Bom dia, Jade — cumprimentou ela, alegre. — Como foi o fim de semana?

— Bom, e o seu?

Como sempre, Demi começou a contar suas histórias:

— Fui a uma festa e conheci um cara incrível. Saímos para jantar, mas não sei, acho que não é nada sério.

Enquanto ouvia como tinha sido maravilhoso o encontro, Jade só conseguia pensar no que Angela havia dito sobre a cadelinha. Talvez não fosse mesmo tão difícil de cuidar. Depois do que tinha acontecido com os pais e com Hailee, Jade estava tão acostumada a ficar sozinha que se tornara quase uma ermitã. Um sorriso surgiu em seu rosto.

— Demi, ligue para minha casa, preciso falar com Angela. É urgente.

A secretária fez a ligação.

— Alô? — atendeu a senhora, com seu sotaque inconfundível de Toledo.

— Desculpe, Angela, eu não queria ter falado daquela maneira.

Sorrindo carinhosamente, a mulher respondeu:

— Ah, minha flor, eu é que peço desculpas. Você sabe que sou meio cupido, mas não devia ter mencionado Heilee. Só quero que você seja feliz, não gosto de te ver sozinha.

De repente, Jade ouviu um grande estrondo, seguido por latidos.

— Meu Jesus! — gritou Angela.

— O que foi? — perguntou Jade, preocupada. — Angela, o que houve?

A mulher respondeu rindo:

— Nossa amiguinha derrubou o pote de chocolate em pó e uma xícara. Nada de mais.

Jade sorriu, surpresa.

— Como ela conseguiu fazer isso? É tão pequenininha!

— É o que eu queria saber. — Angela mudou o tom de voz. — Ah, querida… Por que não pensa melhor antes de entregar essa pestinha? Ela é tão fofa… Vai se acostumar com seus horários, você vai ver. E seria uma ótima companhia.

Mas Jade já havia pensado melhor.

— Se o pessoal do controle de animais aparecer, diga que decidimos ficar com ela — disse, decidida. — Qualquer coisa você me liga e eu converso com eles. Estamos combinadas?

Angela ficou louca de felicidade.

— Pode deixar! Daqui ninguém a tira! Dou uma vassourada em qualquer um que se aproximar.

— Isso mesmo — concordou Jade, rindo ao imaginar a dramática Angela com a vassoura na mão.

Quando desligou, estava satisfeita. Sabia que tinha dado um passo importante. A cadelinha lhe devolveria parte do que haviam tirado dela. Jade passou o dia feliz, exceto pelos momentos em que cruzava com o desagradável sr. Cavanillas, seu chefe. Não o suportava, e a antipatia era mútua. Foi para casa às cinco, mas antes passou em um pet shop. Precisava comprar ração, uma cestinha, uma coleira e, de acordo com a vendedora, um montão de outras coisas. Quando chegou em casa, às seis, Angela a esperava com um sorriso de orelha a orelha.

— Oi, minha querida, como foi seu dia?

— Por que ainda está aqui? — perguntou Jade, estranhando.

— Queria dar um abraço em você por ter tomado a decisão certa! E não queria deixar a pestinha só. Mas agora que você chegou, já estou indo. Até amanhã, querida.

— Até amanhã.

Angela foi embora com os olhos cheios de lágrimas. Queria que sua menina começasse a viver e acreditava que, pouco a pouco, estava conseguindo. A vida tinha sido dura com Jade. Mas tudo tinha seu fim, e Angela sabia que algum dia ela seria feliz.

Quando ficou a sós com a cadelinha, Jade a pegou no colo e se sentou na poltrona.

— Muito bem, pestinha. Agora preciso de um nome para você. Vamos ver… — disse, observando-a. — Dani! Gostou? Acho que não… Então… Greta? Lara? Luna? Também não. — Então Jade se lembrou de quando a viu pela primeira vez e começou a rir. Olhou bem em seus olhinhos, sorriu e decretou: — A partir de hoje, seu nome é Pizza.


Notas Finais


Calma calma galerinha! A Perrie já vai aparecer, tenham paciência cumigu kkkkk E já vou avisando, se preparem para o próximo cap!

Até o próximo! Mamãe ama vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...