História • Arrogant Love |Imagine Jungkook| - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Fanfic, Jungkook, Você
Visualizações 39
Palavras 1.322
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooii serumaninhos, Antes de me Tacarem um tijolo deixa eu me explicar o porquê da demora, então...como sabem eu fiquei sem celular,ai eu consegui arrumar um mais durou só um pouco e a tela morreu,ai eu consegui arrumar Denovo agora mais eu acho que não a tela não vai Mais morrer.
Eu tentei escrever um cap grande mas deu nisso,e ele tá tiste ;-; sugiro que leiam ouvindo o cover IF YOU do Jungkook. Me digam oq estamos achando dá Fic.
Eh só isso msm.
Boa leiturinha.♥

Capítulo 7 - Hope


Fanfic / Fanfiction • Arrogant Love |Imagine Jungkook| - Capítulo 7 - Hope

                   • S/n Pov's •






  Estava a caminho dá minha casauando minha mãe falou comigo no telefone ela estáva aflita será que aconteceu algo? Agora eu to  preocupada

   Cheguei correndo em casa,abri a porta já gritando.

       –  CHEGUEI OMMA!! – fui correndo pra cozinha,onde encontrei minha mãe escorada na pia ,chorando.

      –  Mãe? O que aconteceu? Porque está assim?

      –  E-eu não fui no mercado... – disse baixinho.

      –  Então onde tu foi mãe? Me diz pelo amor de Deus... – disse ficando nervosa.

       – E-eu fui no hospital...seu pai teve um ataque Cardíaco no t-trabalho. – disse começando a chorar mais ainda,eu a abraço bem forte.

      –  Porque não me disse que tinha ido? – disse já com a voz falha com o choro chegando.

   –  Não queria,te deixar preocupada.–

–  Mais eu poderia ter ajudado,mais ele tá bem?

   – E-ele tá repousando no hospital...Ah S/N eu tenho tanto medo...Sou tão fraca... – disse chorosa

        –  Mãe...A Senhora é a mulher mais forte que eu já vi! E o Appa vai ficar bem,tudo vai ficar bem. – disse tentando segurar o choro.

        –  Eu E-espero.





                • Jungkook Pov's •






     Nesse exato momento eu estou almoçando,e como sempre sozinho.Minha vida é um tédio,ela é resumida em ir para a escola,voltar pra casa,jogar games,comer e dormir. As vezes saio para jogar na casa do Taehyung,e de vez em nunca durmo lá e saímos.

     Eu tenho um irmão...Jung-hyun... ele não mora conosco,ele saiu de casa aos 18 Anos e foi morar Sozinho, até gosto dele mais ele é muito​ "Simples" mas é legalzinho,diferente de mim.

 

      Como não tenho nada pra fazer,acho que vou chamar o Tae para ir ao Shopping,ver algum filme em cartaz.Pego meu celular é ligo para ele.

                  ~Ligação on~

– Alô? – disse com voz de sono

  – Oi Taehyung​,sou eu!

  – Ah Jungkook. O que tu quer?

  – Vamos ao cinema? Tô no tédio aqui.

     – Porra Jungkook! Eu ia dormir agora e você me liga pra sair, não vou não.

     – Então vai dormir! Engole essa cama!!

      – Vou mesmo, amanhã a gente sai.

      – Ta bom, Tchau – Desligo sem deixar Tae falar.

                    ~ Ligação off ~

   

  

  Taehyung não quis sair comigo. Agora só me resta dar um passeio na cidade,a final não vou ficar sozinho em casa no tédio.

   Me levantei dá mesa e fui rumo a meu quarto,tirar minha "Roupa de ficar em casa",em passos rápidos eu já estava lá dentro.Fui ao meu closet,Ah...Onde foi que aquela imprestável da empregada deixou minhas camisetas... Achei! Peguei uma camiseta preta grande,uma Calça Jeans,um tênis simples preto e um chapéu engraçado que amo usar de vez em quando.

   Sai de casa de fones,com uma música calma que me fazia pensar na vida. Não estava com pressa,queria andar devagar apreciando a vista da cidade linda de Busan,O tempo Hávia mudado,agora está um vento friozinho. Amo isso. Peguei minha máscara preta e a coloquei.

   Passei em um mercado comprei um TicTac e fui comendo no caminho. Estava pensando em comprar sorvete,mais não queria voltar naquela sorveteria,aquela atendente cujo até esqueci o nome de tão chata que é aquela praga,iria ficar insistindo em querer transar comigo,e eu como sempre não iria aceitar,mal conheço ela vai que ela tenha uma doença.

    Estava pasando em uma rua calma, cheia de árvores que a enfeitavam, até que avisto aquela bastarda da sorveteria que me xingou. Ela estava sentada na varanda de sua casa,com as mãos em seu rosto,parecia chorosa e precupada.Me escondi atrás de uma árvore e a fiquei observando. Uma mulher que parecia ser sua mãe, apareceu e lhe deu um abraço,dizendo algumas palavras que não consegui ouvir,pois estava no outro lado da rua.

   Não sou desses que fica curiando as pessoas então fui embora,tomara que ela não tenha me visto.Ouvi de longe a mãe dela chamá-la de S/N,acho que é esse o nome desse ser horrendo.

      Continuei em minha caminhada. Em passos lentos e leves,em cada rua que eu achava diferente e bonita eu entrava,Ah ...como amo isso,as vezes tenho vontade de sair andando por aí sem destino, só eu e meus fones.

    Mas algo chamou minha atenção,uma praça. Na qual nunca Hávia visto na vida aqui em Busan. Ela tinha um próprio charme, árvores de cerejeira - As minhas preferidas - bancos e um chafariz gigante ao meio dá mesma. Era muito diferente. Me sentei na ponta do chafariz , fiquei observando minha aparência no reflexo dá água.

   – GOSTOSÃO – gritei,e logo depois caio na risada. – Como sou idiota,ainda bem que não tem ninguém olhando. – Olho em volta e vejo um casal me olhando assustado. – Retiro o que disse. – Hávia várias moedas dentro do chafariz, então peguei minha carteira e joguei um moedinha,é...eu acho que agora tenho que fazer um pedido. – Eu desejo...um dia ser feliz,e ter alguém que me ama e que me mude.

        Eu nunca Hávia visto esse lugar antes, fiquei mais um pouco observando as crianças brincarem e logo fui embora já estava ficando tarde.





                 <Hoseok Pov's>      

     

 

                       

                

     Meus pais estão brigando denovo,eu não aguento mais isso.Quase todo dia durante um mês todo,todo dia uma briga.Tem dia que eles mal se olhem,estou com medo disso dar divórcio,o que minha vida vai virar se isso acontecer? .Na frente dos meus amigos eu sou uma pessoa completamente diferente,mas por dentro estou muito mal.

    Então do meu quarto eu ouvi um grito de minha mãe vindo da sala,desci as escadas correndo e vi aquela cena,minha mãe com o Nariz sangrando jogada no chão chorando,na hora eu paralisei, não sabia que meu pai era capaz de fazer isso com sua própria esposa.

    – O-omma. – olho para meu "Pai" eles estava com os olhos arregalados e com a boca entreaberta parecia surpreso com a própria ação, fui me aproximando. – COMO PODE FAZER ISSO COM SUA PRÓPRIA MULHER!! QUE TE AMOU, QUE CUIDOU DE VOCÊ,QUE NÃO DEIXOU FALTAR NADA PRA VOCÊ. – Não aguentei,dei um soco em seu rosto,um soco cheio de ódio e mágoa,nessa altura eu já estava chorando muito. – Não vou perder tempo com você. – Vou até minha mãe a pego no colo. – vou te levar ao hospital Omma. – pego a chave do carro,vou até a garagem com minha mãe nos braços,a coloco no banco de trás e vou até o banco do motorista,dou partida e vamos ao hospital.

   

[...]

  

   

    Minha mãe estava no quarto do hospital,eu estava no lado de fora esperando o médico me dar alguma notícia.Estava chorando muito, aquela cena se repetia milhares de vezes na minha cabeça,sou sensível demais,por qualquer coisa boba já começo a chorar rios, não consego mudar esse é meu jeito.

     – Senhor Hoseok? – era o médico.

     – Sou eu. – disse com voz de choro.

     – Sua mãe está bem,apenas quebrou o nariz e vai precisar descansar se emocionou demais por isso desmaiou.

    – Ah Muito obrigado,agora posso vê-la?

  – Sim pode entrar,ela estava perguntando de você.

    – Muito obrigado Denovo. – Sorrio para o Médico e entro no quarto e logo vejo minha mãe deitada na cama,acordada olhando o céu na janela. – Omma? – ela me olha sorrindo,vou correndo abraça-lá. – Tá melhor? Tá sentindo algo? Quer alguma coisa? – ela ri.

   – Calma Hobi,eu tô bem, só meu nariz que estava doendo bastante. – a observo falando.

     – Quer que eu traga alguma coisa para a senhora comer?

     – Se não for o incômodo.

     – Claro que não é mãe! – sorrio – mais antes tenho que te perguntar uma coisa.

      – Claro meu bebê pode perguntar.

    – Vai querer denunciar ele? – ela muda seu semblante, parecia preocupada.

     – E-eu não sei. – uma lágrima desceu por sua bochecha.

     – Se não querer eu vou entender.

   – ...vai doer mais acho que é a coisa certa a fazer,se ele fez uma fez pode com certeza fazer Denovo. – disse já com a voz trêmula.

    – Sim Omma. – sorrio para a mesma. – qualquer decisão que a senhora der eu sempre vou estar aqui ao seu lado, sempre te dando apoio,e amor.

   – Ah filho nunca pensei que Isso poderia um dia acontecer. – ela começa a chorar e eu começo a chorar junto,volto a Abraçar. – você é o que esta me dando força.

   – Mãe eu te amo muito, não vou te deixar só nunca mais.

      – Também te amo muito filho, você é a Minha esperança.

  

                              

    

  

       


Notas Finais


Espero que tenham gostado.♥
Leiam essa Fic eh muito boa, é de uma amiga minha,eu ajudo a escrever, espero que gostem dela.

https://spiritfanfics.com/historia/-the-impossible-love--imagine-rap-monster-8080185


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...