História - Cold - - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flavia Sayuri, Rafael "CellBit" Lange
Personagens Flavia Sayuri, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellyu, Flavia Sayuri, Rafael Lange, Sayuri
Visualizações 20
Palavras 983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Méh

Capítulo 6 - A secret to tell


De manhã, ela não estava no quarto quando eu acordei. Ouvi sua voz vindo da sala e fui até lá.

Eu estava apenas de cueca e ignorei esse fato.

Ela falava ao telefone e eu cheguei a abraçando por trás, depositando beijos em seu pescoço.

Angel: Sim, sim. Tá tudo bem. Tchau. - Desligou e se virou. - Bom dia. - Disse com um sorriso.

Rafa: Bom dia. - A puxei pela cintura, colando nossos corpos. - Quem era?

Angel: A Mel. - A carreguei. - Ei! - Riu. - Eu tô fazendo café. - A soltei e ela foi até a cozinha.

×××

Comecei a pensar bastante e resolvi pedir a Angel em namoro, então já comecei a procurar alianças de compromisso.

Angel: O que tanto faz no celular? - Ela estava na batente da porta e eu fechei a aba.

Rafa: Uma surpresa. - Sorri e ela se jogou na cama.

Angel: Eu quero uma mansão.

Rafa: Meu apartamento não é o suficiente? - Me virei.

Angel: Não. - Me olhou sorrindo.

Rafa: A surpresa é melhor que isso.

Angel: Como posso ter certeza?

Rafa: Em breve vai ver. - Fui até a cama e a beijei. - Eu vou no shopping, comprar a surpresa.

Angel: Surpresa de shopping não é confiável.

Rafa: Mas essa é. - Peguei meu celular. - Não tenha dúvida.

×××

Quando cheguei no shopping, segui para a loja de alianças, anéis, colares e etc.

Procurei alguma bem simples, mas que tivesse algum significado. Então do nada veio uma cena nossa jogando juntos. Procurando mais um pouco, achei uma que havia escrito "Player 1" e "Player 2" na parte de fora.

Fui até o caixa e comprei com uma caixinha de veludo.

Peguei o celular e liguei para a Mel.

*Ligação On*

Rafa: Mel, situação de urgência.

Mel: Hum?

Rafa: Tá ocupada?

Mel: Eu tô maratonando.

Rafa: Preciso que leve a Angel pra algum lugar. Vou fazer uma surpresa pra ela mas ela só pode voltar de noite.

Mel: Posso chamar ela pra cá.

Rafa: Pode ser qualquer coisa, ela só não pode ir pro apê. Eu mando mensagem quando estiver tudo pronto.

Mel: Por curiosidade... O que é?

Rafa: Surpresa. Tchau.

*Ligação Off*

Eu estava realmente muito animado com essa ideia.

×××

Voltei pro apartamento e comecei a arrumar as coisas.

Comprei algumas flores de papel, mas que eram bem reais. Espalhei pela cama e fiz um caminho que começava na porta de entrada e terminava na cama dela.

Em cima das flores, coloquei alguns livros que ela já havia me pedido, uma estatueta de sereia, pois ela ama sereias e coloquei a caixinha de veludo no meu bolso.

Fui até o meu quarto e peguei o meu led. Desliguei a luz do quarto dela e deixei o led no chão ligado na cor vermelha. Também desliguei todas as luzes e coloquei velas falsas (aquelas que tem uma luz que você acende) por todo o caminho das flores.

Mandei uma mensagem para Mel dizendo que já estava tudo pronto.

Me posicionei atrás da porta do quarto já aberta e esperei.

×××

Alguns minutos depois, ouvi barulhos de chave na porta e me levantei rapidamente, sem fazer barulho.

Angel: Olha aqui, eu não vou limpar isso aqui não. - Segurei a risada e ouvi seus passos no corredor.

Ela entrou no quarto e não me viu, então foi direto para a cama.

Angel: Ow, eu não tô entendendo nada. - Dei alguns passos e sussurrei em seu ouvido.

Rafa: Quer namorar comigo? - Ela se virou e me abraçou.

Angel: É claro que sim! - Tirei a caixinha do bolso e a entreguei o anel.

Entrelaçamos os dedos e começamos a nos beijar.

×××

Ela adormeceu e eu me vesti. Saí do meu quarto e fui diretamente para a varanda.

O vento estava um tanto forte, fazendo tudo ao redor balançar.

Senti meu celular vibrar e o peguei.

*Mensagens On*

Mel: Já pode me dizer?

Rafa: Pedi ela em namoro

Mel: Aaaaaaaa, meu casal dos sonhos é real

*Mensagens Off*

Deixei o celular de lado e continuei a sentir a leve brisa que batia contra meu corpo.

×Algumas semanas depois...×

Mel veio nos visitar e enquanto elas estavam na sala, eu fui terminar de editar um vídeo.

Quando eu edito, fico extremamente calado, então não se ouve uma palavra minha, mas eu ouço as palavras alheias.

Mel: O quê?! - Parei de editar por um momento. - Mas é claro! - As vozes ficaram mais baixas então eu fui para o corredor, tentar ouvir.

Estão escondendo algo, e eu sou curioso, não posso impedir.

Mel: Você precisa contar pra ele.

Angel: Não, não, não, não, não. Não é o momento certo.

Mel: E você vai esperar ele descobrir sozinho?

Angel: No momento certo eu vou contar...

Mel: Você deveria contar agora.

Angel: Mas não vou. - Saí andando e segui para a cozinha.

Rafa: Ainda vão querer jogar? - Peguei um copo e água.

Mel: Eu tive alguns imprevistos, mas volto amanhã. - Bateu no braço da Angel e fez um sinal com a cabeça. - Até amanhã. - Me apoiei no balcão.

Rafa/Angel: Tchau. - A olhei.

Rafa: Ela tá estranha...

Angel: Ela tá quase conseguindo um encontro, deve ser por isso.

Bebi toda a água e abandonei o copo na pia.

×××

Eu estava na sala e ela estava no quarto. Eu queria muito saber o que ela estava escondendo, mas estava em dúvida.

Ela se sentou ao meu lado no sofá e começou a assistir comigo.

Rafa: Não costumo julgar ninguém, mas você tá esquisita. Mais que o normal.

Angel: Não mesmo.

Rafa: Com certeza. - Me virei um pouco e a encarei. - Mais cedo, eu ouvi um pouco da conversa de vocês por curiosidade. - Me olhou.

Angel: Que parte?

Rafa: A parte que você dizia "No momento certo eu vou contar". - Suspirou.

Angel: Eu não sei como falar isso... Não mesmo...

Rafa: Se for uma coisa muito séria você pode dizer agora.

Angel: É meio sério mas... não posso contar assim... Eu não consigo. - Se levantou. - Eu vou comprar uma coisa e eu prometo que conto tudo. - Pegou as chaves, o celular e a carteira. - Eu não demoro. - Me beijou e saiu.

×××

Poucos minutos se passaram e meu celular tocou. Era ela, mas quando atendi, não era sua voz...


Notas Finais


É ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...