História -Eu Vejo Vermelho Nos Seus Olhos Pretos- - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Golden Freddy, Personagens Originais
Visualizações 9
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capitulo 4 - Ele se Move. . .
Uma surpresa acaba em tragédia
Perder dois amigos que pena
mas o amor é fogo
que arder sem se ver

Capítulo 4 - Capitulo 4 - Ele se Move...


Fanfic / Fanfiction -Eu Vejo Vermelho Nos Seus Olhos Pretos- - Capítulo 4 - Capitulo 4 - Ele se Move...

As Grandes                      como você                         comigo,                      Arnold, sua família                                     para           sua                              família de                                    percebida!

 

                                        Capitulo 4 - Ele se Move. . .

  Stacy estava desanimada, mas já estava chegando no restaurante, na moto ainda, ela pensava o porque de ter tido aquelas memorias frias sobre seu pai, quem ela sempre tentava esquecer, mas algo em sua cabeça a forçava a voltar a casa de sua família.

    Quando de longe vê o formato do letreiro, desligado e com uma face destruída e aterrorizante, mas para sua surpresa na frente do restaurante fechado estava seus amigos, com uma grande faixa de pano com o logo de ´´Bem Vinda STACY`` era a surpresa que seus amigos de infância preparam para ela, Ela desce da moto indo a encontro de seus amigos, houve abraços e risos, um laço muito feliz, porém Bart com sempre na maioria das aventuras estraga a emoção e pergunta a todos, Oque é... estão com medo de entrar?, isso despertou em Luciano uma vontade de mostrar a Stacy o quando era macho, estica a mão para Carmen que lhe entrega uma chave marron, toda enferrujada, para a surpresa de Stacy o pai de Carmen, igual seu pai, também trabalhava no local, mas como mecânico e eletricista do estabelecimento, e havia dado a chave a Carmen dias antes, sabendo da invasão no local.

    Luciano abre a porta e de cara vê o estado do restaurante, era a recepção, uma grande parede cinza (na época branca) com um balcão para a secretaria ver as reservas e todo o resto, e duas catracas de ambos os lados do balcão que davam ao hall, onde tinha as mesas para comer e as três maiores atracções, Fender, um porco com roupa de açougue e um cutelo sem partes cortantes, Kelly a adorável gata com um lacinho no topo da cabeça e uma varinha de condão em sua mão, e por ultimo, Crush um gato azul com uma gravata borboleta em seu pescoço, parecido com kelly mas seu especial além da cor, era seu microfone na mão, mas o cenário que eles tiveram era um horror, o balcão quebrado e as catracas estavam jogadas, na escuridão, só as lanternas dos smartphones iluminava o local, não havia mais nenhuma mesa ou cadeira, mas o mais surpreende era que em vez de Crush, Kelly ou Fender, tinha um Rato em pé no canto, ele não tinha nada de especial como os outros e nenhum dos presentes se lembrava daquele rato na infância.

    Luciano foi o primeiro a chegar perto do rato, mas sem medo nenhum Carmen tomou a frente e pressionou um botão no interior metálico da perna do rato, ela sabia onde tinha um ativador pelas aulas de robótica, e o rato começou a mexer a mão direita como se estivesse acenando, abriu a mandíbula lentamente que saia do ritmo que a musica que tocava era pronunciada, mas Carmen logo foi avaliar, porque uma das coisas mais frágeis do robo, não havia se danificado, sendo que o movimento da mandíbula já estava lento, era como se alguém tivesse trocado recentemente, e outra coisa que ela percebeu e que todos os dentes exceto os da frente, havia sido ´´mudados``, eles forma afiados, alguém os afiou com a intenção de machucar alguém, sua cauda era de borracha e na ponta em forma pontuda de latex mais rigido, então o rato possuía muita mobilidade e seu ´´bigodes`` serviam com sensorial para ele ter o tato humano, porém ao ponto que a musica ia quase no fim, Bart com a mão na boca dele e surpreendido quando ele rapidamente e com força fecha a boca, como se fosse para morder alguém, o que era inesperado para algo com a mandíbula tão lenta momentos atrás, a musica começou a se distorcer e os olhos desligados do rato brilharam vermelho, similar aos olhos humanos, ele abaixou a mão mas a musica não parou, todos se afastaram menos Luciano e Lily (era uma amiga antiga também não mostrada no capitulo anterior), o rato rodou 360 graus a cintura no exato momento que a musica parou, Lily, estava mais longe, porém um pouco da garra fez um arranhão pequeno em seu queixo que a fez cair, e Luciano que estava próximo recebeu como um raio, o braço metálico e rápido do rato o jogando sem ar no chão.

     Lily rapidamente se levantou e saiu de perto do rato correndo para o interior do restaurante, e todos deram atenção ao Luciano, pelo que Stacy viu, e seus estudos medicinais, Luciano havia quebrado uma costela e estava urrando de dor e cuspindo sangue logo que ouviram um barulho de passos fortes viram aquela imagem mecânica do rato vindo em direção deles, nem olharam para trás, Bart pós Luciano em seu ombro e saiu correndo todos foram em bora, menos Lily que correu para se esconder no banheiro.

     Stacy para e avisa todos da ausência de Lily, mas na condição que estavam não teria como voltar, e foi, para a surpresa deles que desabou a entrada do local inteira, impossibilitando a entrada, e uma forte labareda de fogo podia ser vista de dentro, todos foram para o carro de Bart e Carmen ficou para ajudar Lily, a vida de Luciano estava em risco, e eles foram ao hospital mais próximo.

    Carmen foi tentar entrar mas um fogareu explodiu quase em seu rosto quando ela corria para os destrocos da entrada a jogando no chão, ela só viu a chance de pegar a moto e fugir, e foi o que ela fez, o pai dela deveria saber uma forma de entrar no local qual ele trabalhou muitos anos.

     Lily estava presa no banheiro, quando ouviu o fogo se espalhando e ouviu da porta barulhos de passos fortes, e foi olhar por debaixo da porta e para sua surpresa, não era o rato, e sim algo amarelo, rapidamente, esse ser amarelo arranca a porta do banheiro e Lily olha para ele sem reação e ele faz uma expressão com os olhos de como se estivesse rindo (Eram olhos humanos pois a fantasia de coelho amarelo tinha buracos para os olhos poderem enxergar de dentro), a fantasia não tinha uma orelha e estava em péssimo estado de conservação, semelhante ao rato, o homem dentro do coelho amarelo desfere um soco na cara de Lily a desmaiando no chão do banheiro.

   

 


Notas Finais


Deixem comentários para eu saber se gostaram (opcional)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...