História ¤ FANTASY ¤ Imagine Park Jimin. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Tao, V
Exibições 704
Palavras 2.999
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoas lindas ♡
A verdade o meu primeiro imagine era pra ter sido com o Jimin Oppa, mais sempre tive um pouco de receio, não sei se é porque com o Jimin eu tenho um enorme carinho mais não me sinto atraida por ele ( ouço um amém? ) então espero de coração que gostem♡

Eu não vou ter uma data certinha pra postar, sinto muito meu tempo tá meio corrido ultimamente.

Capítulo 1 - CAP1 - SUOR E LAGRIMAS.


" A sua existência é meu céu e inferno

     Você é o limite que separa a linha

          Eu prometo ser o seu anjo

         Se você prometer ser minha "


- Eu sabia. No fundo eu já sabia, apenas não queria acreditar, ainda estou me iludindo achando que pode dar certo, mais e aí se não der?
- Se não der você segue em frente.
- É fácil dizer.
- Sei que é fácil dizer, mais com o tempo a gente aprende a deixar pra lá, você vai ver garota e ainda digo mais, se ele te perder não vai encontrar outra como você.
- Talvez ele não queira alguém como eu, talvez esse seja o problema.
- Ele é um idiota isso sim.
- Mais eu estou apaixonada por esse idiota.
- Você deveria larga-lo por um tempo pra ver se ele sente sua falta.
- Acho que eu tenho medo de fazer isso e descobrir que ele nunca me amou como ele tinha dito antes.
- Eu queria poder te ajudar.
- Eu sei, apenas vamos dormir agora e deixamos o resto para amanhã, eu preciso esquecer.
- ok, apaga a luz então.
O meu quarto às vezes parece tão escuro e eu vivo me perdendo em pensamentos, eu gostaria de poder sumir, eu queria tanto fazer ele e tudo desaparecer de mim, o ultimo mês foi conturbado, ele parece não se importar mais, eu deveria fazer o mesmo ou ao menos tentar matar o que eu sinto, eu tenho a sensação que ele vai aparecer a qualquer hora e me dizer “olha, não dá mais certo, é melhor a gente terminar de vez”. Eu fico repetindo essa cena de inúmeras maneiras na minha mente, acho que vai machucar muito e eu vou acabar ficando mais e mais triste, eu não sou o tipo de garota que curti sair pra festas ou para beber, a proposito odeio o gosto de cerveja, mais aceito ele me beijar apesar de dar uma vontade de ir pra longe dele.
“Por que ainda estamos juntos?” essa é a ultima pergunta que me faço antes que eu consiga dormir.
O dia estava claro demais na manhã seguinte, Lara estava dormindo tão tranquila que eu não quis a acorda-la, peguei meu celular e tinha uma mensagem de um número desconhecido.

   _MENSAGEM ON_
XXXX-XXXX – seu namorado está te traindo com a minha namorada.
(s/n) – quem é? E que porra de brincadeira é essa?
XXXX-XXXX – pode me chamar de amigo, mas não estou brincando adoraria dar uma lição naquela vadia e no babaca que é seu namorado. Podemos nos encontrar?
(s/n) – como conseguiu meu número? E como sabe que sua namorada está te traindo com meu namorado? _ eu estava com medo que aquilo fosse verdade.
XXXX-XXXX – eu já estava desconfiado então contratei um detetive, tenho fotos, vídeos, o endereço do seu namorado e tudo relacionado a ele, inclusive seu número e algumas coisas sobre você.
(s/n) – ok, eu quero ver, mas não vou só. Onde podemos nos encontrar?
XXXX-XXXX – vai ter uma festa hoje, o local é esse: “rua X, Club Lunar, nº5971 as 19h00min” vou informais sua entrada e da sua acompanhante, então você não vai precisar pegar fila, pode ir direto para a entrada VIP.
(s/n) – estarei lá.
XXXX-XXXX - a festa é a fantasia.
(s/n) – e como inferno eu vou saber quem é você?
XXXX-XXXX – não vai, mas irão te levar pra minha mesa, então não se preocupe.

  _MENSAGEM OFF_

Eu sentia as lagrimas molhando meu rosto, eu não precisava fazer barulho, ninguém precisava me ver chorar, muito menos atrapalhar o sono dos outros, larguei meu celular na cama e fui tomar um banho gelado. Não sei quanto tempo passei no banho e fazendo minhas higienes, mais quando saí Lara estava com meu celular na mão me olhando com uma cara de “se ele estiver mesmo fazendo isso eu vou matar aquele filho da puta”.

- você estava chorando sua vadia? Por causa daquele filho de uma puta?
- unnie não começa.
- eu vou dar na cara dele é serio. _ ela estava vermelha de raiva já, isso me fez soltar um sorriso ela sempre foi do tipo "protetora".
- então realmente vamos a uma festa hoje.
- sim e eu vou te transformar na vadia mais sexy que esse país inteiro ja viu sua putinha.
  Eu realmente amava a Lara, apesar de eu ter transformado ela de fofa e meiga, para vadia que odeia todo mundo, eu a amava. Ela foi a primeira pessoa que conheci quando meus pais me obrigaram a vir fazer faculdade do outro lado do mundo porque daqui a alguns anos eu irei herdar a multinacional dele, então preciso saber coreano, português, francês, espanhol e italiano. Eu vim contra minha vontade eu amava o Brasil, as praias, o mar, a cultura. Até do carnaval eu sentia falta. Vesti um vestido solto preto e calcei um tênis branco.
- Não vai mudar de roupa vadia? Ou quer que eu te arraste a uma loja de fantasia vestida de pijama?
- aish, sim omma eu vou mudar de roupa. _ ela levantou as mãos indo pro banheiro.
Mesmo ela sendo mais velha as vezes quando eu dou uma de mandona ela me chama de omma. Como eu amo essa vadia ♡ ela ja saiu vestida com uma blusa longa e uma saia curta e rodada.
- saia rodada pra combinar com seu carater?_ ela riu piscando para mim.
- sabe como é, você é meu cafetão, me apresentou essa vida. _ rimos juntas.
Meu celular tocou, era meu namorado.

    _ LIGAÇÃO ONN _
Amor : Bom dia dona da minha vida.
L: Bom dia filho de uma puta.
Amor: ahh oi vadia, posso falar com minha dona?
L: Sabe o que é? Ela ta dando pro porteiro.
Amor: Hahaha, passa pra ela logo eu sei que ela é incapaz de fazer isso, por mais que ela pareça uma filha da puta com quem não conhece ela éum amorzinho la no fundo desse coração de gelo.
A vaca realmente me passou o telefone, respirei fundo e fiz minha voz sair o mais fingidamente alegre.
Eu : Oi amor.
Amor: eu queria te chamar pra jantar hoje o que acha?
Eu : mais você não ia estudar com a sua amiga da faculdade?
Amor: ela desmarcou, parece que ela vai pra uma festa fantasia hoje, o namorado dela é o dono daquela boate Lunar, então eu pensei que a gente poderia sair, fazer alguma coisa depois quem sabe dormimos juntinhos, faz tempo que a gente não faz aquilo.
Eu revirei os olhos.
Eu: amor eu ia adorar, mais a (s.m.a) ja tinha me chamado pra ir pra essa mesma festa que sua amiga vai e ja atécompramos as fantasias e ela disse que não vai sem mim.
Amor: tudo bem então tchau.
    _LIGAÇÃO OFF_
- sua vadia colocou a culpa em mim.
- vamos hoje a loja de fantasias ou não?

              ¤   Quebra de tempo   ¤
                              15:25

Ate quem fim achamos uma fantasia que cabia minha bunda, o chato de morar num lugar como esse é que ou eu mando fazer minhas roupas ou eu simplesmente compro maior e mando diminuir na cintura. Lara iria de policial. Mais a saia mostrava quase a metade da bunda, isso não era o pior, o pior era a fantasia que ela estava me fazendo usar, ela simplismente descidiu que eu nasci para usar a fantasia de coelinha. Essa filha da puta me paga.

                  ¤quebra de tempo¤
                              18:30

- sua vaca, eu estou realmente parecendo uma prostituta com essa roupa de coelinha da playboy.

  Eu ja estava bem maquiada, com um olho esfumado em preto e marrom, e a boca com um batom nude. Ela estava terminando de se maquiar para irmos.

- olha aqui sua putinha se eu tivesse suas curvas, seus peitos e essa sua raba eu andava de roupa intima pela rua, e elembre-se se aquele cretino estives mesmo te traindo você pode rebolar ate o chão, mostrando pra esses protótipos de piranhas o porque as brasileiras são as mais gatas e gostosas do planeta.

- sua filha da puta.

- e você me ama.

Colocamos um sobretudo e eu peguei minhas orelhas fofinhas de coelinha, não demorou muito tempo para chegarmos, tinha uma fila enorme, estacionei meu carro em uma vaga proxima a entrada e saimos. Deixamos nossos sobretudos no carro ao vermos que ninguem usava um, algumas pessoas realmente estavam parecendo cafetões e prostitutas outras estavam de fadas, sereias, zumbis,mumias e etc. Passamos por todo mundo chamando muita atenção e paramos na frente de um segurança alto armado que descutia com uma garota com o cabelo platinado.

G- como assim aquele filho da mãe não me deixou entrar? Eu sou namorada dele checa de novo.

S - sinto muito senhorita Lee, mais a senhora não esta na lista vip dessa vez.

Ela pegou o telefone e começou a discar um número furiosa, o segurança nos olhou.

S - senhoritas? Em que posso ajudar.

A garota de cabelo platinado me olhou, tenho a leve impressão que eu a conheço.

- ( seu nome completo)

S - a senhorita ( seu ultimo nome) você e sua acompanhante podem entrar, só um minuto.

  Ele chamou outro segurança.

S- pode levar elas até a mesa do senhor Park.

O outro so assentiu.

G- porque essas vadias vão ate a mesa do meu namorado?

- essas vadias tem nome viu putinha.

- vem  Lara deixa essa aí, se ela tem algum problema com o namorado eu não to nem aí, não sou eu quem dou pra ele mesmo.

   Pisquei pra garota de cabelo platinado, se ela era a namorada do dono, talvez esse dono seja o "amigo" que me mandou mensagem e ela seja a nova putinha do meu namorado.
Entramos seguindo o segurança. O clima da boate era muito bom, estava tocando fire do Bangtan Boys. Tinha muitos efeitos psicodélicos, era bem espaçosa, o segurança nos levou para o andar de cima, tinha uns sete garotos, mascarados. Comecou tocar Lifted da CL. O cara sentado no meio de cabelo platinado levantou uma taça de champanhe e dando um gole quando entramos em seu campo de visão, fazendo os outros seis nos olhar, naquele momento fiquei bem vermelha mais não desviei o olhas, mesmo sabendo que os olhos dos outros estavam entre meu corpo e o corpo da Lara ja que ela também tinha curvas por ser mestiça.

  - é um prazer vê-la (s.n.) sou Park.

- ahh, senhor Park, então me mostre o que vim ver.

- não gostaria de beber algo primeiro?

- prefiro estar bem lúcida, pra ter certeza de como eu vou me vingar se for verdade ou mentira.

Deu um leve sorriso de desprezo.

- bem que ouvi que você pode ser intimidadora.

- você não viu nada ainda.

-Então acompanhe-me.

Ele se levantou dando a volta no sofá enorme e entrando em uma sala, eu o segui vendo alguns dos outros caras olharem para meu corpo e sabia que eles estavam olhando pra minha bunda, me virei e quase todos estavam olhando menos o cara de labios carnudos e covinha na bochecha que sorria para minha amiga que tambem o encarava. Revirei os olhos.

- ei sua vadia, você vem?

- acho que a vadia aqui vai dança um pouco la embaixo, beijo piranha.

Os garotos agora pareciam assustados pela nossa forma de tratamento, eu sorri.

- não faça nada que eu não faria.

- você é uma puta sem coração, com certeza eu não faria nem a metade das coisas que você faz.

Ela piscou e virou indo pra pista.

- vaca.

Vi o garoto que a olhava larga a taça e descer logo depois. Me virei após perceber que os outros me encaravam, dei as costas e entrei.

- você demorou.

- estava sendo o cafetão da minha amiga.

- bem que me falaram que você tem uma boca bem suja e uma lingua muito, muito afiada.

- da pra mostrar o que eu vim ver.

- Claro.

Ele jogou um monte de fotos na minha frente, eles estavam se pegando, na faculdade, eu ainda não acreditava, como aquele filho de uma puta arrombada fez isso comigo. Meu sangue ferveu e eu ri de nojo. Ele me entregou um tablet e eu vi um vídeo da vadia platinada de mais cedo com o meu querido e agora fudido namorado, os dois estavam fazendo sexo, onde tantas vezes a gente tinha feito, e ainda fazia.

- hum, ele esta realmente ferrado agora.

- não quer saber como eu quero me vingar?

- quer tranzar?

Ele engasgou instantaneamente com a minha pergunta.

-Você é bem direta.

-chifres por chifres meu querido.

Ele sorriu malicioso se aproximando, desci o ziper lateral da minha fantasia, espondo meu copo quase nu, coberto apenas pelas meias arrastão e a calcinha, ele mordeu os labios, agarrei em seu cabelo com força o puxando para mim, suas mãos encontraram minha bunda e a apertou com força, eu supirei, sentendo na mesa que estava atrás de mim, a boca dele desceu pelo meus pescoço encontrando o meuseio e o mordendo e o sugando, fechei a coba para não soltar gemido algum, mordi o lóbulo da sua orelha, ele esfregou sua intimidade ja bem animada na minha, levei minha mão de encontro a seu mebro por dentro da calça o apertando de leve fazendo ele soltar um leve gemido,  coloquei seu membro para fora o esfregando na minha calcinha ja úmida.
Ele puxou minha calcinha com as meias as tirando com agilidade e me olhou esperando minha autorização para poder entrar em mim, mais eu apenas o puxei com as pernas o fazendo me penetrar com força, soutei um grande gemido pela dor momentânea que seguiu pelo impacto. O dele com certeza era maior que o do meu namorado, ignorando ainda a dor joguei meu quadril para frente, assim ele entendeu o recado, começou a dar estocadas leves mais que logo se transformaram em rapidas e violentas, me arrancando gemidos altos assim como ele, soltei um grande "aaahhhnn" quando ele atingiu em cheio o meu ponto "G" ele percebendo o meu estado aquele momento se concentrou naquele local, cada vez mais forte e mais violento, senti meu corpo tremer chegando ao apse, e logo em seguida o dele que acabou gozando dentro de mim.

- Idiota era pra você ter tirado.

Falei o impurrando e vendo o liquido branco escorrer pela minha perna.

- e agora como eu limpo?

-espera.

Ele tirou um lenço do bolso e se abaixou entre minhas pernas a limpando, também fez isso na minha intimidade, me fazendo fechar os olhos e respirar fundo, pelo toque onde ainda estava sensível. Ele sorriu. Logo pegou minha calcinha e meia me entregando, enquanto eu me vestia ele pegava o resto da minha fantasia, eu me vesti rapido, quando fui fechar a fantasia na lateral as mãos dele foram mais rapidas e fecharam a minha fantasia por mim me dando um beijo na bochecha.

- o que pensa que ta fazendo?

- você me parecia tão doce a um minuto.

- você vai aprender que eu sou um demônio.

- te acho mais um anjo, só faltou as asas.

- cuidado esse anjo tem veneno.

Eu apenas me virei e sai da sala vi que ele vinha trás de mim e fechei a porta quando saí. Quase acertando o cara ainda mascarado que eu acabei de tranzar. Os outros caras me olharam e olharam o meu corpo levemente suado.

- perderam alguma coisa no meu corpo idiotas?

- adoraria perder alguma coisa aí.
O loiro disse.

- me chupa e se fizer direito eu deixe você perder alguma coisa aqui.

Vi o loiro mudar de cor instantaneamente ficando com as bochechas vermelhas e os outros caras rindo dele. Dei as coitas e sai, mais uma mão segurou o meu pulso, era o cara mascarado.

- não ganho nem um beijo?

Ele disse virando a cabeça de lado. Eu me aproximei sorrindo largo aproximando nossas bocas e o empurei fazendo ele cambalear para trás.

- nos seus melhores sonho quem sabe.

- Ouuuw Jimin você foi rejeitado assim na alta.

O garoto tirou a mascara rindo da cara do platinado. Por um milésimo de segundos eu fiquei sem ação, aquele era... era... Jungkook... então... eu... os meninos todos perceberam minha reação por mais rapida que tinha sido, e todos tiraram as mascaras, pude ver Yoongi, Jin, J-Hope, V, JungKook e Jimin. Meu cu trancou naquela hora. Eu acabei de dá pro Jimin. Apenas virei as costas e saí. Desci as escadas rapido passando pela garota que encontrei na entrada, que agora me olhou de cima a baixo.

- perdeu alguma coisa piranha?

Perguntei irritada.

- você me chamou de piranha?

- não to vendo outra por aqui.

Saí esbarrando nela de propósito e indo para perto do barman.

- vai querer algo futura mãe dos meus filhos?

- que tal uma dose da sua vodka mais forte seguida de um vai se fuder.

E dei o meu melhor sorriso, minha amiga apareceu me abraçando por trás.

- Meus pai amado que mulher rabugenta.

Ela ria com o garoto de covinhas.

- e aí? Ja enfiou muito a lingua na boca do Namjoon? Ou devo te chamar de RapMonster?

- Do que voc....

A voz dela morreu quando ele tirou a máscara.

- Ai meu cu.

Ele sorriu pra ela, minha dose chegou e eu mandei tudo pra dentro fazendo careta quando senti o líquido descer queimando pela minha garganta.

- com sua licença.

Virei o rosto da minha amiga e a beijei na frente dele. O que as pessoas não sabiam era que ela era bi, ela tinha medo de rejeição alheia por isso sempre escondeu, mais como eu não ligava para isso ela sempre foi sincera comigo.

- Wooouu.

Foi tudo que ele consegiu dizer.


Notas Finais


Me contem o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...