História ¤ FANTASY ¤ Imagine Park Jimin. - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Tao, V
Exibições 218
Palavras 1.426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vai ter sequixu acalmem e ao mesmo tempo preparem o kokoro.

Capítulo 27 - CAP - 26 - Casamento.


Fanfic / Fanfiction ¤ FANTASY ¤ Imagine Park Jimin. - Capítulo 27 - CAP - 26 - Casamento.

O passou se arrastando, meu casamento seria em algumas horas e nem um dos meninos sábia, a Lara acreditou quando o Jimin anúnciou que ia se casar, ela ainda soltou um " você... ai meu Deus" mas não falou que era comigo. Confesso que estou nervosa, não sei como tudo vai decorrer, escolhi um véu grosso para o Jimin não me reconhecer. Meus pais não sabem dessa loucura, os pais do Jimin concordaram com um "dote de 15 mim reais" que valem mais que a moeda sul coreana, e no fim concordaram em um contrato de casamento onde dizia que " em caso de traição comprovada o traidor deveria pagar uma multa no valor do dote ao traido, que poderia escolher se queria o anulamento do casamento ou não, alem de que os bens não seriam cônjuges, ou seja casariamos em separação de bens"  Bom aqui estou eu entrando no meu vestido, pronta para colocar o véu. Senhor será se eu devo desistir?

Eu queria o Jin aqui comigo, pra tá do meu lado e me aconselhar, mas depois que ele começou a namorar a Anna, aish... ele me esqueceu totalmente, o Tao estará aqui, ele quase me bateu quando descobriu, o meu advogado quem vai me levar ao altar, na verdade somente a tia Odete e ele vieram o resto não faz falta.

Respirei fundo algumas vezes vendo a maqueadora terminar de passar um batom rosinha, sinto meu estômago revirado.

- Meu Deus que mulher linda.

Tao entrou no quarto que eu estava, eu sorri largo o vendo e correndo para abraça -lo.

- que bom que esta aqui.

- por que?

- eu tenho vontade de sair correndo.

- eu mega apoio essa idéia.

- mas eu não.

- Tia Odete.

- Oi minha menina.

Ela me abraçou forte.

- como você esta linda, parece uma princesa.

- você acha mesmo?

- sim e esse Jimin será um grande imbecil se não perceber isso, agora vamos por esse véu logo porque você vai chegar atrasada.

- aish...

Ela colocou o véu e logo tampou meu rosto, o Jimin só poderia me ver depois de assinar tudo e dizer aceito. Tao me deu o braço e saimos, entrei no corro pensando em como seria engraçado eu me jogar do carro e sair correndo pra fugir desse casamento que eu mesma planejei. Jess que eu não me arrependa.

 O meu advogado me esperava na porta do local onde seria a cerimônia, se eu ainda queria fuigir? sim ou claro? Mas sai e o mesmo revelou um grande sorriso, Tao e a tia Odete logo entraram.

- você quer fugir?

- ta lendo minha mente agora?

- eu quis a mesma coisa quando eu me casei.

- e por que não fugiu?

- eu estava tão em pânico que se eu me mechesse eu corria o risco de eu me mijar no meio de todo mundo.

Eu dei uma gargalhada.

- que profunda história de vida.

- se quiser sair correndo você tem até o quinto passo.

- você ja contou?

- sim caso se arrependa e queira fugir... um...

- mas eu não sei.. to com medo..

- dois... casamentos são sempre apavorantes para quem vai casar... três..

- ai meu cu.. santo G'Dragon ilumina aqui 100or..

- quatro... você pode sair correndo agora se quiser...

- eu... eu...

- cinco... sinto muito agora você tem que casar..

Ouvi a musica começar a tocar anunciando a entrada da noiva, espera eu sou a noiva. Tentei me soltar e correr mas o mesmome segurou e minha mente que sempre ajuda nessas horas começou a me dizer agora ferrou.

Cheguei ao altar e o Jimin estava lindo de terno. Mas o mesmo me olhava com uma mistura de tédio e desenteresse. A cerimônia seguiu ate o sim como planejado, na hora que me perguntavam se eu aceitava o Jimin como meu marido eu demorei um milênio, então a tia Dete me deu um beliscão como estava do meu lado. Eu disse um ne (sim) bem mais alto do que eu deveria. depois disso a cerimônia continuou normal ate agora.

- pode beijar a noiva.

O Jimin estava levantando o meu véu, mano eu to pra ter um filho aqui, ele paralisou quando viu meu rosto, eu pudo ouvir a reação dos meninos também, a Lara estava calada? Milagre. Virei meu rosto para o lado e o mesmo segurou puxando de volta e selando nossos labios com força. Ficamos ali por um tempo até longo no meu modo de pensar. Ele me abraçou depois... Oi?? Ele não me odeia??

- você ta ferrada agora.

- veremos.

Sussurei de volta no ouvido dele.

A festa se desenrolou bem, nos dois com sorrisos falsos de carinho um para outro, cumprindo tudo o que se é esperado num casamento, no fim da festa todos ja estavam fartos de tantos sorrisos, eu queria ir pra minha casa e dormir, Jess se eu soubesse o quanto casamentos são cansativos eu não tinha casado.

- Ouu, eu vou embora pra mim ja deu.

- pode ir eu tenho uma presa aqui.

- e eu tenho um contrato assinado.

Sorri largo pra ele que me olhou com um toque de raiva e divertimento.

- quer jogar querida.

- não... eu quero dormir.

Levantei e fui em direção aos meus sogros que estavam sorridentes.

- mihane... eu me sinto um pouca cansada pelo dia de hoje então irei me retirar.

- Nos iremos.

Jimin agarrou minha cintura me puxando pra ele.

" quee???"

Os pais dele concordaram e nos saimos. Eu estava entrando no carro quando ele entrou comigo e deu um endereço para o motorista.

- eu vou pra minha casa.

- você vai pra onde eu for ou mandar você ir.

- Sonha Jimin.

- está mais pra um pesadelo mesmo SE.NHO.RA PARK.

Revirei os olhos e apenas deixei, o motorista chegou em um hotel grande.

- presente dos meus pais, vamos temos que dormir aqui.

- pode ir.

- pra sua informação a gente precisa fazer uma coisa pra esse casamento ser válido.

- tipo o quê?

Ele se aproximou sorrindo so meu ouvido e sussurrou.

- sexo.

- eu não vou fazer isso com você

- saí do carro.

- eu não vou sair.

- não to falando com você, sai do carro.

O motorista obedeceu e saiu do carro, ohh merda. eu fui tentar asir da limosine mas a mesma estava trancada e travada.

- que merda Jimin me deixa sair.

- tarde demais.

Ele me agarrou jogando todo o seu corpo sob o meu e juntando nossas bocas, eu estava batendo nele, mas era inútil. Mas por algum motivo eu fui cedendo, sua lingua estava dentro da minha boca e sua mão apertava minha coxa direita de leve levantando o vestido, nos devinculamos por falta de ar, mas logo o mesmo tomou meu pescoço com sua boca, deixando marcas pelo mesmo. Continuou descendo até meu peito e me torturou por cima do vestido mordendo forte, enquanto seus dedos entravam em contato com a minha intimidade ja úmida. ** pqp Jimin por que diabos você me deixa assim** era tudo que meu cerebro consegue processar. Senti o mesmo colocar minha calcinha pro lado e me penetrar. "aahh" foi o som que saiu da minha boca e ele tinha um sorriso irritantemente lindo nos lábios.

Abri mais as pernas para deixar mais fácil o acesso, eu conseguia ver o quanto ele estava se segurando para não gemer, " então é esse o Jogo" empurrei meu quadril com força e me mexia embaixo dele, ouvindo cada vez mais sua respiração ficar pesada e ele as vezes soltar alguns grunido mas logo voltando a si e tentando me torturar deixando os movimentos mais lentos, enrosquei minhas pernas em sua cintura e virei o corpo o mesmo caiu por baixo me deixando ficar em cima e eu sorri vitoriosa, * você vai gemer Jimin nem que seja a ultima coisa que eu faça* precionei com força nossas intimidades, e comecei a me mover ate o mesmo não poder mas controlar e soltar o primeiro, ele tentou tampar a boca mas eu segurei suas mãos as puxando para minha cintura para que ele ditasse os movimentos, ele demorou um pouco pra entender mas se deixou seguir pelo momento me fazendo ir mais rapido e gemeu alto o meu nome quando chegou ao apse seguido de mim, mas eu não o daria o gostinho de me ouvir gemendo seu nome então apenas suspirei fundo.

Quando saí de cima dele sentir algo escorrer pela minha perna, vi o mesmo fechar a calça depois de colocar todo o seu atributo para dentro, ajeitei minha calcinha  sem em importar muito se ele visse como estava minha perna melada. O mesmo me olhou ainda deitado no chão do carro.

- que foi?

- você é minha.

Sua voz não saiu autoritária nem nada saiu normal, então apenas deixei pra lá, por que no fundo eu sei que sou dele.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...