História - Him - 'Imagine Taehyung' - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Ação, Bangtan Boys, Bts, Drama, Romance, Sobrenatural, Taehyung, Terror
Visualizações 638
Palavras 1.465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAA

Capítulo 7 - Possessão


Fanfic / Fanfiction - Him - 'Imagine Taehyung' - Capítulo 7 - Possessão

- S/n on -

ㅡ S/n? - Ouço a voz de minha mãe, e me separo imediatamente de Taehyung.

 O mesmo foi mais rápido que eu, e como se tivesse lido meus pensamentos correu para longe. 

 ㅡ Oi mãe! - Me levantei da cama com cara de quem aprontou, mamãe me conhecia muito bem. Me fitou de cima a baixo enquanto eu suava com as mãos nas costas com os olhos arregalados. 

 ㅡ Por que você tá vermelha assim? 

 ㅡ Quem? Eu não estou vermelha! 

 ㅡ E essa sua boca aí ? - Me virei para ver isso pelo reflexo da janela, claramente iria aparecer a modificação de cor depois de minutos beijando alguém. Mamãe sorriu. 

 ㅡ Me diga quem está aprontando com você. - Sorri ao ouvir ela mudar de assunto, e pensei bem antes de dedurar Dawon e Dahyun.

 Olhei para os lados, queria uma segunda opinião, mas Taehyung não aparecia por agora. Pensei bem. Vi a metade do rosto dele pela porta do banheiro, me espiando.

 Eu fiquei paralisada olhando para lá. Vi um breve movimento negativo em sua cabeça, e confiei nele. 

 ㅡ Ninguém mãe. - Mamãe ficou confusa. 

 ㅡ Você não disse que estava sofrendo Bullying? Diga quem é! 

 ㅡ Eu não estou não, eu estava querendo sua atenção. 

 ㅡ O que?! - Ela colocou as mãos na cintura, eu suava enquanto tentava logo fugir daquele assunto. Minha mãe sorriu para mim novamente, desconfiada. 

 ㅡ Sei que está mentindo. Você não precisa ter medo, filha, estou aqui para ajudar você. - De fato, eu já não aguentava mais Dawon e Dahyun. 

 Grudei minhas mãos, olhei para a porta do banheiro, ele estava totalmente exposto, e virava a cabeça para trás mexendo em seu cabelo sem reagir à meus olhares novamente. Então, eu decidi por mim mesma. 

 ㅡ Dawon e Dahyun.

 - [...] -

 Eu trocava de roupa ansiosa para ir com mamãe buscar Rose. Ela já tinha saído do hospital e estava em casa há dois dias, e hoje seria finalmente o grande dia em que ela conheceria Taehyung. 

 Eram vinte horas, e pelo reflexo do espelho à minha frente, como sempre eu o via se escondendo, me observando com apenas um lado do rosto já que o outro sempre estava sendo escondido ou pela porta ou pelas cortinas em que ele ficava. 

 Ele realmente pensava que poderia me espionar sem que eu soubesse, mas eu sempre sentia aquele frio na barriga, eu sentia a presença dele não importava o lugar.

 Eu me virei para ele, mostrando minha roupa que iria a tal local. Ele saiu de trás da porta finalmente, me olhando. 

ㅡ Está magnífica, meu amor. - Sorri. 

ㅡ Quero que me prometa uma coisa. - Falei, respirando fundo para contar a ele sobre Rose. Taehyung ficou parado, e fechou a cara. 

ㅡ Eu sei o que vai fazer. Deixe aquela garota longe de mim. 

ㅡ Mas Taehyung! Ela é a única que acredita em mim! 

ㅡ Ninguém deveria saber. E ninguém vai. Pois eu, ela nunca vai ver.

ㅡ Taehyung!! - Eu dizia manhosa me sentando no chão. Ele se aproximou, e com um braço me levantou. 

ㅡ Pare com isso, você não é mais criança. Eu não mandei você prometer nada à ela sobre mim. 

ㅡ Mas por que você não pode fazer isso!? Você também é um chato! Sabia?! Você apareceu na minha vida só para dificultar tudo! 

ㅡ Não fale assim, que irei embora para sempre. 

ㅡ Por favor. Faça isso por mim. - Ele olhou para cima, recuperando forças, ar, paciência. 

ㅡ Está bem, mas será só essa vez. 

ㅡ Você vai ficar visível? Pra ela? 

ㅡ Por você. Mas qualquer vacilo dela eu vou embora. Entendeu? 

ㅡ Sim! - Respondi animada pulando nele, o mesmo sorria com minha reação e me abraçava de um jeito apaixonado.      

- [...] -

Rose entrou em meu quarto sorrindo enquanto me contava casos, e eu não imaginava que Taehyung já estaria esperando por ela.

O louro estava em frente à cortina com as mãos nas costas, fitando o chão paralisado.

Rose instantaneamente parou de falar, arregalando os olhos e grudando em meu braço encolhida.

ㅡ Quem é esse?! - Eu sorri olhando para Taehyung. 

ㅡ Esse é Taehyung! O espírito que sussurra para mim! Você consegue vê-lo claramente?

ㅡ Você disse que ele era bonito!

ㅡ Você não acha ele atraente?

ㅡ Mais ou menos mas ele é mais medonho. - Taehyung levantou a cabeça, finalmente olhando diretamente nos olhos de Rose.

Eles ficaram completamente em silêncio fitando um ao outro. Taehyung possuía um discreto sorriso em seus lábios, e Rose estava com os olhos arregalados enquanto eu via o suor escorrer em sua testa.

ㅡ Rose? - Eu me aproximei já preocupada com ela, e quando eu encostei em seu braço, Rose virou os olhos e caiu em meus braços.

Eu fiquei desesperada gritando para Taehyung que já ria alto, Rose suava enquanto saía espuma de sua boca e seus olhos reviravam de um jeito anormal. Eu comecei a chorar.

ㅡ Para!! Vai embora!! - Gritei, e vi Taehyung se distanciar rapidamente. 

Fiquei olhando para a direção onde ele tinha ido com Rose caída em meus braços, até ouvir ela reagir.

ㅡ Rose!! Você está bem?! - Fiquei desesperada ao vê-la normal novamente. Eu a abracei com força, como se fosse a última vez.

Rose pegou com as duas mãos em meu rosto e olhou no fundo dos meus olhos. 

ㅡ S/n...

ㅡ O que houve?! O que você viu?

ㅡ S/n ele não é coisa boa...por favor eu preciso avisar minha tia para tentar fazer algo como exorcismo aqui...

ㅡ O que?!

ㅡ Independente do que ele seja, ele tem uma energia muito poderosa. Ele enfraqueceu meu corpo com um olhar, você tem de se livrar disso agora!

ㅡ Mas Rose, eu... eu gosto muito dele! Ele me trata bem! É bom comigo!

ㅡ Agora tudo faz sentido. Ele está se aproveitando disso tudo, suas fraquezas, suas mágoas para com seus problemas, para se aproximar, e roubar seu corpo, sua alma!! Exatamente como demônios!

ㅡ Não...

ㅡ Eles se aproveitam das pessoas mais fracas! S/n me deixe te ajudar!

ㅡ Não!!! 

ㅡ Por que não?! 

ㅡ Porque eu o amo. - Rose ficou paralisada enquanto seus olhos lentamente se enchiam de lágrimas.

ㅡ Como você pode amar um monstro?

ㅡ Ele não é um monstro!!

ㅡ Eu não quero perder minha melhor amiga.

ㅡ Você não vai.

ㅡ E como pretende escapar de uma possessão?! S/n, seu aniversário é amanhã. Me deixe te ajudar antes que seja tarde demais. 

ㅡ Vai embora Rose, me deixe pensar, me deixe aqui, não diga a ninguém sobre isso.

ㅡ Nunca que eu vou te deixar virar comida para monstros! - Ela se soltou de meus braços, e foi para fora imediatamente. Eu sabia que ela falaria com alguém sobre aquilo.

Tranquei a porta, fechei as janelas, me deitei na cama.

Chorei. Chorei muito, se Taehyung fosse realmente tão ruim como ela dizia, eu ficava com nojo de mim mesma a cada segundo que passava por simplesmente ter beijado ele, ter amado ele.

Algo que pode até não ser real, como pode mexer tanto comigo?

Eu fiquei chorando mais um grande tempo deitada na minha cama, sentindo o olhar dele sobre mim.

ㅡ Por que você tem que ser assim?! - Eu perguntava chorando, onde ele estivesse eu tinha certeza que estava me ouvindo. 

ㅡ Assim como? - Eu o ouvi responder inocentemente, colocando a cabeça para fora da porta do banheiro. Me levantei com o rosto incharcado ficando sentada na cama.

ㅡ Você é ruim?

ㅡ Pra você, nunca. - Ele se aproximou. 

ㅡ Não basta ser só bom para mim, tem que ser bom para todos!

ㅡ Não, pois minha vida é sua e sua vida é minha. Viu só? Estamos conectados. Estou aqui por você, seu destino já era esse desde antes de você nascer. 

ㅡ Você é uma coisa ruim? O que você é ?!

ㅡ Coisa ruim para alguns, coisa boa para outros. Eu não sou demônio não. Mas também não sou anjo. Sou uma criatura feita com detalhes especiais para combinar com você. Posso ser bom, mas muito mau às vezes. 

ㅡ O que quer de mim?

ㅡ Você sabe... - Ele se aproximou mais, dando beijos calmos em meu pescoço. Estava maravilhoso os beijos dele, mas o medo ainda tomava conta de mim.

ㅡ Taehyung...

ㅡ Chegou a hora, meu amor. - O relógio só marcava zero. Meia noite. Doze de novembro. Onde eu estava completando meus dezoito anos, e esqueci totalmente de meu aniversário enquanto me preocupava com outras coisas.

Eu comecei a chorar, eu apenas tinha medo do que estava por vir.

ㅡ Você me ama? - Ele perguntou, eu não conseguia parar de chorar. 

ㅡ Sim... você vai... me possuir? - As palavras mal conseguiam sair. Taehyung riu, e ainda sorrindo ele fez carinho em minha bochecha. 

ㅡ Sim, meu amor, mas não nesse sentido. - Ele sorriu mais, e me beijou.



  


Notas Finais


Ok, podem se desesperar agora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...