História History of my life - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), O Incrível Hulk, Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Dr. Bruce Banner (Hulk), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Johann Schmidt (Caveira Vermelha), Loki, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Personagens Originais, Sam Wilson (Falcão), Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor
Tags Anahi, Brutasha, Loki, Romance, Sexo, Tony Stark, Triângulo Amoroso, Vingadores
Exibições 77
Palavras 2.135
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem da fanfic e quero saber a opinião de vocês ^-^

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Uma manhã como outra qualquer?


Fanfic / Fanfiction History of my life - Capítulo 1 - Capítulo 1 - Uma manhã como outra qualquer?

P.O.V Anahí

 Acordo devagar ouvindo o barulho do meu alarme no celular, suspiro olhando às horas vendo que são 07:30 da manhã e levanto tirando minha roupa toda. Tomo um banho relaxante, visto minha lingerie e um vestido soltinho com fundo branco cheio de detalhes de rosas cor de rosas, calço uma bota de cano curto preta com salto baixo, visto uma casaco fino preto, faço minha maquiagem de sempre e ajeito meu cachos. Pego minha bolsa descendo as escadas e beijo o rosto da tia John.

- Bom dia querida! Está linda - Diz ela sorrindo e coro - Onde vai essa hora?

- Queria fazer uma surpresa pra senhora - Falo olhando o relógio na parede - Consegui um emprego!

- Sério? Ah meu Deus querida meus parabéns eu fico muito feliz por você - Diz ela me abraçando - Senta, vamos tomar café!

- Beijinhos tia - Falo beijando o rosto dela - Tenho que ir se não vou chegar atrasada!

- Anahí! - Diz ela séria preocupada e saio rápido

 Na verdade eu poderia muito bem ter comido mas simplesmente não consigo, respiro fundo caminhando a pequenos passos devagar pela cidade ouvindo música no meu fone e logo chego na padaria onde eu iria trabalhar.

- Bom dia! 09:00 em ponto aqui! Ual! Continue assim e terá um emprego garantido por muito tempo! - Diz uma senhora que é dona da padaria sorrindo simpática e vejo ela me entregar o avental que até que era bonitinho junto um lenço combinando - Vai se arruma pra trabalhar

- Obrigada senhora - Falo olhando ela e vou até o banheiro das funcionárias

 Amarro o lenço preto no meu cabelo fazendo ele ficar solto so que bem preso pra trás, coloco o avental que era curtinho que pegava na altura um pouco da minha barriga até um pouco das minhas coxas,lavo minhas mãos e vou até o balcão onde iria atender. Vou atendendo vários clientes recebendo muitos elogios em relação ao meu trabalho feito e sobre minha beleza que me deixa corada demais, percebia uma menina me olhando de cara feia provavelmente com inveja mas nem ligo. Pego uma bandeja com café, vou andando devagar com muito cuidado equilibrando, mas derrepente tropeço sentindo um pé em frente aos meus, fecho os olhos muito envergonhada caindo de barriga no chão derrubando tudo e escuto uma risada, respiro fundo e começo pegar tudo no chão percebendo todos me olharem.

- Que droga menina! Presta mais atenção! Hoje não é meu dia! - Diz um homem irritado que era dono do pedido e engulo seco vendo a camisa dele social toda manchada

- Me desculpa senhor... me desculpa por favor - Falo tentando limpar a blusa dele - Hoje não é meu dia...

- Tá... sai garota anda... busca um suco pra mim - Diz ele irritado ainda olhando pelo vidro sentado no banco acolchoado na mesa e saio rápido correndo

- Seu vestidinho ta sujo idiota - Diz aquela garota que me olhava de um jeito estranho - Não se meta no meu caminho ouviu bem?

- Já passei por coisa bem pior do que enfrentar uma garçonete loira oxigenada - Falo encarando ela - Muda de cabeleireiro, esse loiro ta desbotado e a raiz ta péssima - Jogo o resto do café que eu iria jogar na pia que estava na garrafa de café nela e volto preparar o suco

 Vejo ela sair irritada passando o pano no rosto, reviro os olhos bufando e acabo de preparar o suco.

- Ual nunca ninguém fez isso com ela já tava na hora! - Diz uma mulher morena chegando perto de mim sorrindo - Prazer novata eu me chamo Maya

- Prazer eu me chamo Anahí - Falo colocando o suco no copo e coloco ele na bandeija - E agora vou servir aquele senhor - Falo olhando ela e escuto ela ri de leve

- Vai lá - Diz ela limpando o balcão e vou até a mesa

- Senhor me desculpa mesmo... se o senhor dizer o valor da camisa eu pago uma novinha... essa não tem mais jeito de limpar - Falo colocando o copo com cuidado na mesa

- 500 dólares... esse é o valor da camisa - Diz ele e arregalo os olhos derrubando na calça dele o suco - Caramba!

- Ah meu Deus - Falo passando a mão no rosto

- Não adianta nem pergunta o preço da calça com certeza uns 3 salários seus paga as duas peças - Diz ele e arregalo os olhos olhando ele fixamente paralisada - Mas sua sorte que eu nem ligo pra isso! Não preciso que pague por isso! Vai trabalhar garota - Diz ele sério e engulo seco respirando fundo contando mentalmente até 3 pra tentar ficar calma

 Volto pra trás do balcão muito irritada e começo lavar o que eu tinha sujado.

- Playboy idiota... metido... arrogante - Falo pra mim mesma e respiro fundo

- Calma, o copo não tem culpa disso tudo que aconteceu - Diz a Maya pegando a o copo da minha mão - Ele não para de olhar pra você

- Ele quem? - Falo confusa

- O playboy idiota, metido, arrogante e muito gato - Diz ela e reviro os olhos corada

- Não ligo! Ele deve ta olhando e me xingando mentalmente isso sim - Falo olhando ela - Preciso ir no estoque, você pode ficar aqui?

- Claro, vai lá garota e volta logo em! - Diz ela rindo e a mesma pisca pra mim - Seu playboy idiota, metido, arrogante e muito gato vai sentir falta de te olhar - Diz ela rindo e reviro os olhos corada indo até o estoque

- Você tem os olhos do seu pai - Diz uma voz masculina quando entro no estoque e engulo seco olhando em volta procurando de onde vem a voz

- Meu pai não tinha olhos claros... - Sussurro confusa e vejo um homem estranho sair de trás de algumas caixas sorrindo

- Você é muito bonita! - Diz ele e engulo seco corada - Não estou falando do seu pai que achou que era seu pai a vida toda - Diz ele e arqueio as sobrancelhas confusa

- Como assim? - Sussurro confusa

- Estou falando do seu pai de verdade - Diz ele andando em volta de mim que estava parada no meio do estoque - Sua mãe e nem ninguém provavelmente não te contou a verdade!

- Que verdade? - Sussurro olhando ele e vejo ele parar na minha frente sorrindo mexendo no meu cabelo em seguida seguro sua mão com força

- Logo vai saber - Diz ele rindo se afastando de mim e vejo ele sai pela porta dos fundos

 Volto pro balcão muito pálida gelada respirando fundo muito confusa e fecho os olhos me apoiando na pia.

- Ei garota? Tudo bem? Senta... - Diz a Maya preocupada me colocando sentando em um banquinho e pego um copo de água que ela me com a mão tremendo um pouco - Calma! Você parece que vai desmaiar!

- Sempre que tocam no assunto dos meus pais... eu fico em choque - Sussurro bebendo a água me molhando um por está tremendo e derrubo o copo no chão fechando os olhos com força lembrando do acidente

- Que? Depois você vai me contar tudo melhor! Calma - Diz a Maya me segurando pra mim não cair e abro os olhos

- Tudo bem com ela? - Diz o idiota chegando perto da gente

- Ela ficou em choque... ela não ta bem - Diz a Maya

- O que houve com ela? - Diz a dona da padaria chegando perto da gente

- Eu tenho... que voltar trabalhar... desculpa senhora -Falo olhando ela levantando com dificuldade, sinto minhas pernas ficaram igual gelatina e o idiota me segura pegando no colo

- Você não tá bem vou te levar pra casa - Diz ele me olhando e engulo seco encarando seus olhos

- Nossa que ceninha patética! Ela tem que trabalhar isso sim - Diz a garota que fez eu cair

- Mocinha pega minha carteira - Diz o idiota olhando a Maya, vejo todos confusos como eu e a Maya pega a carteira no bolso dele - Tire 200 dólares e entregue para sua patroa... imagino que isso cubra um dia de trabalho dessa garota... agora licença - Diz ele, vejo todos surpresos e a Maya tira o que ele pede entregando pra dona - Agora me acompanhe por favor - Diz ele saindo e olho a Maya confusa por cima do ombro dele vendo ela sorrindo

- Não precisa fazer isso! - Falo olhando ele

- Preciso sim - Diz ele indo até um carro muito caro que eu nem sabia qual era - Abre a porta por favor do passageiro - Diz ele olhando a Maya e vejo ela abri

- Prontinho senhor - Diz ela sorrindo vendo ele me colocar sentada em seguida sinto ele colocar o cinto em mim - Anahí eu levo sua bolsa pra você depois - Diz ela sorrindo me olhando e vejo o imbecil da a volta no carro entrando - Boa viagem com o gostoso ai - Diz ela sorrindo, reviro os olhos corada e sinto ele acelerar o carro

- Qual seu nome? - Falo olhando ele

- Pode me chamar de Tony - Diz ele olhando pra frente dirigindo calmamente

- Qual o motivo de ta fazendo isso? - Falo olhando ele

- Precisava me desculpar pelo meu comportamento - Diz ele e suspiro

- Não preciso que faça favores pra mim - Falo e escuto ele bufar

- Garota não enche! So quero te ajudar! - Diz ele - Tive um dia péssimo... lembrei da morte dos meus pais, o nome da minha ex apareceu pra mim em uma tela que tava passando todo meu discurso pra mim ler e eu fiquei mexido com isso, conversei com a mãe de um inocente que eu matei por acidente, o trânsito tava uma merda e minha roupa novinha ficou toda manchada... então não enche, okay? - Diz ele e pisco algumas vezes rapidamente

- Meus pais também morreram - Falo olhando ele

- Como? - Diz ele olhando pra frente

- Acidente de carro - Falo olhando ele e vejo ele encarar meus olhos

- Meu país também morreram assim - Diz ele - Duas coisas em comum entre a gente

- Talvez as únicas - Sussurro encarando seus olhos, sinto algo diferente e vejo ele olhar pra frente desconfortável

- Ah estou dando voltas por algum motivo idiota atoa e esqueci de pergunta onde é sua casa - Diz ele parando no sinal e olho a janela

- Não conheço nada aqui... nem o nome da minha rua eu sei e você me trouxe pra um lugar desconhecido... não tenho nem meu celular aqui pra ligar pra tia Jonh- Falo olhando ele e suspiro

- Liga do meu - Diz ele pegando celular e vejo ele bufar - Vou te levar pro meu apartamento... lá você liga do telefone da minha casa... meu celular acabou a bateria

- Eu não vou! Vai que você é um psicopata e me mata! - Falo olhando ele e vejo ele me olhar surpeso

- Garota você é maluca! - Diz ele balançando a cabeça negativamente

- Me leva até o central park... - Falo olhando ele e sinto ele acelerar o carro

 Passo o caminho observando a janela e logo sinto ele parar lá perto.

- E agora? - Diz ele me olhando

- Entra naquela rua, segue reto e vira a direita - Falo olhando uma rua e suspiro

 Observo o caminho todo em silêncio rezando metalmente pra esta certo o que eu falei e vejo minha casa.

- Pode parar aqui - Falo olhando ele e tiro o cinto sentindo ele parar o carro - Obrigada pela carona e desculpa de novo pela roupa - Falo olhando ele

- Não tem problema! - Diz ele me olhando e saio do carro

 Atravesso a rua olhando pro lado que vem os carros, suspiro parando na porta, me viro por impulso e vejo o Tony me observando, fico um tempo nessa troca de olhares com ele e aceno pro mesmo, entro em casa e fecho a porta sabendo que estou sozinha já que a minha tia estava trabalhando.

- O que é isso? - Falo vendo um papel na mesinha da sala, pego o mesmo e vejo um adesivo de uma caveira vermelha ajudando fechar o envelope - Que estranho - Abro o evelope e sento no sofá lendo o que tinha dentro

" S.R... grave essas letras na mente, vai ser importante pra você e irá te ajudar"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...