História ( Jeizeca ) Os opostos se atraem - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Pigossi, Paolla Oliveira
Personagens Marco Pigossi, Paolla Oliveira
Tags Adrenalina, Desejo, Paixão, Policia, Romance
Visualizações 87
Palavras 638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Vitor


Após deixa-lá totalmente nua, eu desci meus beijos até seu pescoço.

Quando levei meus olhos ao encontro dos dela nós nos fitamos profundamente. 

Pós uma de minhas mãos no queixo dela e trouxe a sua boca até a minha, iniciando um beijo com bastante movimento. Nesse instante ela levou suas mãos até a minha última peça. 

Jeiza_ Tira! - Sussurrou no meu ouvido. 

Eu a ajudei a retirar a peça.

Nos fitamos enquanto estávamos ali completamente nús, um sobre o outro na cama dela.

**** POV Jeiza ****

De repente o senti invadir-me com toda cautela do mundo, soltei um gemido em seu ouvido só para provoca-ló.

Zeca_ Você ainda vai me enlouquecer. - acelerou os movimentos.

Ele continuou com uma movimentação rápida, de repente me vi ofegante. Nós não queríamos parar, além do trazer tinha algo muito maior entre nós, era o que fazia aquele momento ser especial. A cama começou a fazer barulhos estranhos por causa do intenso movimento dos nossos corpos.

Eu_ Zeca... Vamo mais devagar! - Disse com intervalos, pois já estava com pouca força pra falar. 

Pra ele foi como se eu não tivesse dito nada, ele estava tão envolvido naquela sensação que descartou as minhas palavras. Vi que não tinha outro jeito a não ser para-ló com as minha próprias mãos, eu o joguei para o lado e fiquei sobre ele. 

Eu_ Não é só você que pode ter o controle, você sabe disso, né?! - Ele me puxou pra si.

Iniciámos um beijo e em meio a ele, passei a me movimentar sobre o Zeca, que acariciava as minhas coxas. 

Me ergui, ficando sentada. Comecei a mexer o meu quadril, nos envolvendo ainda mais e fazendo ele gemer alto. 

Ele me puxou pra si.

Zeca_ Gostosa! - Sussurou em meu ouvido. 

Eu_ Você também é. - Sorri dando uma gargalhada no final. 

Ele sentou-se na cama e me encaixou no seu colo, me envolvendo em seus braços.

O fitei, ele me puxou ainda mais pra perto de si. Ficamos completamente colados e eu pós a minha cabeça em seu ombro. 

Eu_ Que tal a gente quietar um pouco? Só ficar aqui assim juntinhos. 

Zeca_ Que foi? Cansou? 

Eu_ Só um pouquinho... - Sorri

Zeca_ Tá bom, vamo ficar assim. 

Ficamos na mesma posição por muito tempo, até que por cansaço, eu peguei no sono. 

No dia seguinte...

Quando acordei estava deitada de um lado da cama e ele de outro, provavelmente foi ele que me deitou ali. Passei alguns minutos o observando e logo após levantei, fui até o banheiro escovar os dentes e etc, e segui até a cozinha para preparar algo pra gente comer. 

Ouvir alguém bater na porta, pensei que pudesse ser a minha mãe que esqueceu a chave então fui até lá abri-lá. 

Quando a abri, me supreendi com quem era. 

Eu_ Vitor ?! O que você tá fazendo aqui ? 

Vitor_ Soube que você tá de namorado novo. 

Eu_ E ?! 

Vitor_ Você não acha que estar sendo rápida demais ?!

Eu_ Não mais que você, que ficou com outra antes mesmo da gente terminar. 

Vitor_ Eu já te expliquei que não foi bem assim, que você que entendeu mal.

Eu_ O que importa isso agora? Será que você não ver que já tá um pouco tarde pra isso. 

Vitor_ Eu ainda te amo e quando há amor, nunca é tarde pra tentar de novo. 

Eu_ Como você é cínico... 

Vitor_ Jeiza, eu... - O interrompi. 

Eu_ Vitor, me da licença! Eu tenho mais o que fazer. 

Vitor_ Você não me esqueceu, eu sei disso! Desiste de tentar forçar um relacionamento com outra pessoa pra tentar me esquecer, volta pra mim! Prometo que vai ser diferente. - Ele me puxou pra si. 

Eu_ Me solta agora ou eu te quebro todinho. - O encarei com desprezo.

Zeca_ Que quê tá acontecendo aqui?- Ele disse furioso, enquanto passava pela porta da sala. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...