História ∆ My Love Angel♥ ∆


Escrita por: ~


Sinopse:
~' Estou deitada novamente nessa maca dura e prestes a cair por estar toda enferrujada lembrá-me minha antiga casa, ' Não posso mais voltar agora! E por que não? Não é possível! Nunca me aceitariam de novo! ' estou olhando a sala escura iluminada por uma pequena luz acima de minha cabeça, ainda sim está escuro, esse lugar cheira a mofo, sangue seco, drogas e....morte? As paredes pouco iluminadas com manchas verdes gosmentas cobertas por algumas gotas vermelhas secas. Os ratos andando de um lado pro outro livremente sem se preocupar em serem mortos. As baratas também fazem a festa. A porta a frente de meus pés coberta totalmente por um tal líquido vermelho ainda molhado, faz meu olfato que se iguala a de um felino delirar, de prazer? Talvez. Loucura? Uma boa parte... Desejo? Novamente. O corredor escuro escondido atrás da porta com um pequeno vidro dando uma pequena visão ao mesmo. Poucas frestas de luz passam dentre os pequenos furos da porta, dando um pouco mais de iluminação a pequena sala que chamam de "Parque de Diversão". Os objetos chamados de "Brinquedos" estavam sobre uma mesinha enferrujada se igualando a maca, em cima de um lençol branco ainda coberto com gotas de que? Ah você sabe! Eram diversos bisturis, facas, linhas e suas companheiras agulhas, seringas com algumas drogas dentro diversas cores, tamanhos, as agulhas então eram grandes e afiadas as mais que eu já vi, várias coisas estranhas e um tanto assustadoras haviam em cima da mesinha. Do outro lado uma poltrona de couro rasgada com alguns ratos deitados sobre a mesma. Mais ao lado um pequeno Puff do qual eles chamavam de "Mesa", onde aquela cobra peçonhenta colocava seus copos de whisky enquanto observava aquele monstro de seu "empregado" ou "amigo" como o chamava, fazer coisas horríveis comigo desde que eu cheguei aqui na Terra...um lugar no qual eu achava ser o "Paraíso" bem diferente do verdadeiro. Estava olhando as pequenas mariposas voando livremente abaixo das luzes como pequenos anjos...não elas eram apenas pequenos e insignificantes insetos! Como todos os outros! Pequenos e insignificantes. Escuto passos de saltos e de sapatos sociais vindo do corredor escuro atrás da grande porta de ferro. A porta que escondia aquele corredor amedrontador de onde se via as piores criaturas vindo em sua direção. A porta que guardava o quarto escuro. A porta que guardava o medo. O monstro. A criatura estranha. Que escondia a dolorosa talvez nem tanto, e assustadora Morte. A que todos temiam. A que todos temem. A que persegue e leva a vida, a felicidade, e tudo dos outros. Mas eu não. Não tinha....não tenho medo da Morte! A porta se abre dando visão aquelas pessoas horríveis que ousam chamar de ser humano e sua chefe ou "companheira" hahah, sempre que a chamava assim me fazia rir, uma linda e dolorosa risada.
- 'Olá querida. Está se sentindo melhor?' - pegunta a mulher de cabelos curtos e vermelhos escuros tom sangue, a blusa transparente tom de rosa com o Top branco cobrindo seus pequenos seios (pareciam de uma criança kkkk) o jaleco da mesma cor que o Top, sua saia lápis preta e sua meia furadinha também preta, com uma corrente com um apito e um pingente em forma de sol, e seus saltos vermelhos. Segurava uma prancha totalmente em branco, já até sabia para que. E seus olhos azuis escondendo a escuridão que havia dentro de si.
- 'Já veio brincar de médica?'- pergunto olhando a mulher que se aproxima - "doutora" -faço aspas com as mãos.
- Calada! Seu verme desprezível! - diz o homem alto moreno, de olhos vermelhos e boca levemente rosada, seu cabelo é branco de um lado e preto do outro, a cicatriz no rosto e ao lado um tom vermelho rosado no mesmo, traja uma camisa social branca, calça e jaleco também brancos, e sua gravata azul, era até que bonito mas não....ele afinal era uma aberração. Uma criação da cobra.
- 'Verme desprezível? Eu?' - perguntei com certa ironia - ' Não, não querido! O verme desprezível aqui é você. Machucando mulheres indefesas como eu, as cortando, drogando, costurando, torturando. Ah querido que coisa feia.
- ' CALE-SE SE NÃO!....'
- ' SE NÃO OQUE SEU IDIOTA!? AHM!? VAI FAZER OQUE!? ME TORTURAR!? DROGAR!?COSTURAR!?MALTRATAR!? DEIXAR SEM COMIDA!? ESTRUPAR!?' - disse me alterando e gritando com aquele homem.... não, aquilo não se dever chamar de homem! Enquanto como sempre a " Chefe Puta" nos observava - 'NADA QUE VOCÊ TENHA FEITO VAI ME MATAR! OU ME FAZER SENTIR DOR! A ÚNICA COISA QUE EU SINTO É PENA! ISSO MESMO EU SINTO PENA DE VOCÊ SUA ABERRAÇÃO! VOCÊ E ESSA PU....'
- CHEGA! PAREM AGORA VOCÊS DOIS! - grita a mulher se levantando da cadeira de couro rasgada.
- 'Ahm... ela só retruca quando eu ia chama-la de puta' - digo dando um sorriso debochado - 'a cara dela '
- Claro querida! Não deixarei me chingar! - diz ela indo a pequena mesa ao meu lado e entregando uma tesoura usada para cirurgias para aquele "homem"- 'Vamos brincar querida....' ~

--- " Naomi? Naomi? SENHORITA NAOMI?
--- " Ahm? Ai professor desculpa estava perdida em meus pensamentos. "
--- Tudo bem. Agora me responda qual é o re...."
--- " É a)20. b)2. E c)11." - digo o interrompendo.
--- "Tem certeza Senhorita Naomi? "- ele parece surpreso mais retruca - "uhmm?"
--- " Sim senhor professor, veja bem " - digo o respondendo novamente agora em pé - " a)2x + 8y + 6z = 20. b) 4x + 2y - 2z = -2. c) 3x - y + z = 11. "
--- " Está certo Senhorita Naomi "- diz ele um pouco surpreso, talvez por eu ser nova aqui e não estar prestado atenção na aula - " parabéns pode se sentar. "
Me sento e olho para o lado, lá estava ele me olhando com malícia e surpresa, aqueles olhos verdes radiação penetrantes, seus cabelos vermelhos cor sangue com pequenas partes e pontas mais pro laranja claro, seu chapéu preto com aquela fita vermelha entre ele, e seus irmãos ao seu lado também me olhando. Eu vou mesmo ter que morar com eles? Com aquele pervertido? O bravinho? O calado que só dorme? O outro pervertido nem tanto quanto seu irmão mas ainda é? O psicopata com aquele ursinho (até que achei fofo)? E o educadinho que parece um mordomo? (Esse não é tão ruim assim vai) só para proteger aquela loira oxigenada? Ain que raiva! Mas fazer oque né. É o meu trabalho! Bom vamos lá não vai ser tão ruim assim..... né?......
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Seiji Komori, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Exibições 48
Comentários 2
Palavras 2.892
Terminada Não

Fanfic / Fanfiction ∆ My Love Angel♥ ∆
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Chapter One: My New Life
2
28
2.440
 
2.
Chapter Extra: Presentations
0
20
452

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

O autor dessa História ainda não destacou nenhum comentário.