História : O Planeta Osíris - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colonização, Guerra, O Novo Mundo, Osíris, Planeta
Exibições 3
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem ^^

Capítulo 1 - Uma Nova História Se Inicia


~Uma Nova História Se Inicia~
 

    O garoto de cabelos vermelhos arrepiados para todos os lados estava sentado em seu trono, o garoto tinha sido coroado recentemente como príncipe do continente Hanam, como de costume nos últimos anos o príncipe deve sair do trono aos quinze anos e voltar com a cabeça de um monstro qualquer que habitam o bosque ali perto, mas Taylor era um garoto esperto e arrogante. Seu plano era simples e não muito complicado, ele gostaria de ser um explorador e não fica sentado em um trono administrando um pedaço de terra inútil que no final de tudo morreria sem marca algo na história, seria mais um homem sem utilidade no futuro.

 

~Taylor~


 

    Era aproximadamente vinte e nove horas da noite, o pico da noite estava próximo, nosso mundo tinha uma rotação mais lenta além de ser maior que a antiga Terra, dividimos os horários em quinze horas atualmente. Estava deitado em minha cama, olhando para o luar primário, mas diferente da lua tipica da Terra, a lua daqui é bem maior e mais bela em todas as palavras.
    - Amanhã será meu grande dia, dia que irei explorar o mundo de uma vez… - Falei sozinho olhando o luar azulado, estava com um pequeno sorriso. Minha pele branca brilhava em dias de lua cheia ou lua azul, ela brilhava e como minha pele era muito branca repelia levemente a luz. Me virei para o lado me cobrindo e preparando para dormir, fiquei contando os minutos para o dia da minha saída até finalmente eu cair no sono.

 

    Treze horas da manhã, eu já estava na frente do meu castelo, meu pai já tinha se despedido, o povo do  meu reino estava me saldando enquanto eu passava pelo corredor em direção ao grande bosque que tinha perto dali, despedi de todos acenando com um sorriso simples e delicado. Meus olhos vermelhos brilhavam com a luz Saliha, nosso astro próximo que esquenta nosso planeta, como o antigo Sol. Usava minha roupa de treino de combate, minha camisa  vermelha com bordas douradas, uma calça jeans tingida de vermelho especialmente feita para o príncipe  e uma bota com canos longos vermelhas, também usava minhas luvas vermelha e minha espada, Stark, A Espada de Um Corte. Minha espada foi forjada por um antigo monstro que meu pai matou, depois de ser reformada virou minha arma especial, a base feita de ouro é a lâmina mais perigosa que eu já vi, cortei inúmeras coisas com ela, era fina como um simples papel, longa como uma terceira mão e uma lateral até a outra contava como 3 centímetros. Era a melhor do meu reino e eu a tinha.


 

    Me aproximei do grande portão prata que dividia o reino do bosque que se chama O Grande Bosque dos Kodamas, os espiritos da Floresta. O portão se abria lentamente, eu não tinha muita coisa para sobreviver na floresta além da espada para afastar o perigo, tinha ensino básicos de sobrevivência e caça era a hora de colocar tudo em prática. Um dos camponeses me deu uma bolsa com algumas vestimentas e alguns pães e água, daria para sobreviver uma semana fora do castelo com tudo o que eu tinha… Mas o plano é não voltar para o castelo tão cedo, então tenho que passar pela floresta o mais rápido possível evitando alguns perigos.

 

    Acenei para meu povo, saindo pelo grande portão que logo se fechava atrás de mim. Agora estou por minha conta. Comecei a caminhar em direção a floresta, começando a entrar na grande floresta, conforme eu andava, as copas das árvores cresciam cada vez mais.

 

- Meu pai não estava mentindo, as árvores daqui são enormes. - Falei olhando para elas, elas eram enormes, provavelmente a bença dos Kodamas ajuda bastante no caso, se um galho cair em mim...Adeus Taylor. Continuei caminhando pela floresta, arrastava a ponta da minha espada no chão, traçando o percurso que eu estava tomando caso tenha alguém me seguindo, adoraria que tivesse uma pessoa me seguindo assim eu poderia brincar um pouco.

 

Depois desses dois dias cansativos e tediantes, consegui um lugar pra ficar, era uma árvore grande que ficava de frente para um pequeno riacho, ela era oca, provavelmente era usada como um abrigo para alguns animais da floresta. Entrei dentro do tronco oco, era pequeno e provavelmente não caberia mais uma pessoa além de mim lá dentro, o que é um ponto positivo já que se algo entrasse aqui eu iria notar de primeira, coloquei minha bolsa no chão deitando minha cabeça nela e relaxando o meu corpo, coloquei a espada ao meu lado evitando que a lámina me tocasse. Bom, estou preste a dormir então é melhor eu fazer a anotação do que encontrei nesses últimos dois dias. Abri a bolsa ainda com a cabeça sobre ela, pegando um caderno e um lápis.

 

Depois desses dois dias cansativos e tediantes, consegui um lugar pra ficar, era uma árvore grande que ficava de frente para um pequeno riacho, ela era oca, provavelmente era usada como um abrigo para alguns animais da floresta. Entrei dentro do tronco oco, era pequeno e provavelmente não caberia mais uma pessoa além de mim lá dentro, o que é um ponto positivo já que se algo entrasse aqui eu iria notar de primeira, coloquei minha bolsa no chão deitando minha cabeça nela e relaxando o meu corpo, coloquei a espada ao meu lado evitando que a lámina me tocasse. Bom, estou preste a dormir então é melhor eu fazer a anotação do que encontrei nesses últimos dois dias. Abri a bolsa ainda com a cabeça sobre ela, pegando um caderno e um lápis.

 

- Vamos lá então…Apesar que descobrir nada novo até agora, bom, então irei falar sobre a história desse Bosque - Comecei a escrever lentamente, o bosque foi criado um pouco depois dos meus ancestrais terem habitado essa região, dizem que com nossa chegada os kodamas ficaram com medo, então criaram o bosque para proteger a fauna e flora do local, ninguém nunca viu um kodama e eu quero ser o primeiro a ver um e registrar ele. Parei de escrever, fiquei com um sorriso por um tempo, acho que a curiosidade de descobrir algo me motiva mais ainda de continuar essa pequena jornada. Guardei o livro na bolsa, junto com lápis. Me virei de lado fechando meus olhos, ficando de frente para a entrada do tronco para evitar alguma surpresa de um animal da floresta.

 

~O fim do primeiro capítulo~

 

    O garoto já tinha caído no sono quando uma sombra aparece subindo o riacho lentamente, uma sombra preta se formava em volta do ser conforme ele se aproximava do tronco onde o ruivo estava, caudas se arrastavam no chão, indicando que poderia ser uma fera do bosque. Ela caminhava lentamente, erguendo suas 4 caudas para o alto, indicando uma possível pose ofensiva, quando perto do tronco, o ser ficava encarando o garoto pro alguns segundos. . .








 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...