História : O Planeta Osíris - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colonização, Guerra, O Novo Mundo, Osíris, Planeta
Exibições 1
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - A Raposa Da Floresta: Kitsune


Fanfic / Fanfiction : O Planeta Osíris - Capítulo 2 - A Raposa Da Floresta: Kitsune

~A Raposa da Floresta: Kitsune~

 

O ser se aproximava da árvore onde o garoto estava, levantava lentamente o rosto sentindo o cheiro que o garoto exalava, ela arregalava os olhos, seus passos delicados faziam o mínimo de barulho e suas caudas balançavam de um lado para o outro. Próxima ao tronco ficava encarando o jovem, erguendo a mão esquerda e fazendo uma espécie de chama azul na palma dela aproximando a mão do rosto dele.
    - Acorde...Garotinho. - O ser falava com uma voz delicada e um pouco infantil, ficava com um sorriso simpático enquanto lambia o lábio inferior.

~Tayler~

    Senti algo quente em meu rosto, com meus olhos fechados dava para notar algo azul brilhante próximo de mim, muito próximo e o calor aumentava. Abri meus olhos rapidamente, indo para trás e batendo minhas costas no tronco da árvore, como disse, o local era extremamente pequeno, olhei para a bola azul na minha frente admirando ela por alguns segundos.
    - Olá… - Uma voz agradável com um tom infantil dizia e acenando com sua mão direita. - Acho...Que você será meu jantar hoje - Ela dizia com um sorriso simpático virando o rosto, realmente não estava entendo o que outro humano estava fazendo nesta floresta, mas meu raciocínio mudou rapidamente ao reparar algo. Ela tinha orelhas de gato?

    Peguei minha mochila, em seguida minha espada e sentava observando ela. Ficava olhando as orelhas por um tempo que se movia, olhei para o rosto dela com um olhar sério. - Desculpa, mas não sou nenhum tipo de comida. - Ela retrucou o olhar sério, fechando o punho apagando a chama em sua mão, seus olhos amarelos com tons de laranjas eram lindos, encantadores na realidade, parecia um belo pôr do sol e seus cabelos negros balançavam com a pequena brisa que batia no rosto dela, as orelhas tinham a mesma cor que seu cabelo com pelos interiores brancos. Ela saiu da frente do tronco e ficou parada na frente dele, levantou uma mão e a bola de fogo azul aparencia novanemten. - Merda! - Falei alto saindo do tronco, a chama virava uma bola azul que avançava em direção a árvore a destruindo em segundos.

 

    - Eu disse que você será meu jantar. - Falou olhando para mim, seu olhar sério me dava arrepios, logo notei as 4 caudas dela...Claro, um ser humano com mistura de espirito de raposa, uma Kitsune? É possível que ela tenha quatrocentos anos por causa das caudas ou tenha um pouco mais que isso. - Quer tentar resistir ainda? O final é inevitável, você é pressa e eu sou a caçadora - Ela dizia caminhando lentamente até mim, levantando as quatros caudas fazendo uma bola de chamas azuis na ponta delas - Suas caudas eram brancas, sua pele morena clara, com um pequeno tom de bronzeado dava um pequeno destaque a todo aquele branco. Sua camisa era tipica das roupas antigas da Terra, talvez ela tenha pegado de alguma humana morta, uma camisa que não cobria os ombros com um decote um tanto grande que deixava boa parte do seus seios a mostra, os braços eram cobertas com o mesmo tecido, por baixo de ambas peças tinha uma camada branca enquanto a superior era vermelha, usava uma saia brancas com pequenos detalhes vermelhos no babado

 

    - Desculpe, mas vai ficar sem comer hoje. - Disse colocando a mão por cima do cabo da minha espada fechando os olhos lentamente e tornando minha respiração a mais calma o possível, dobrei meus joelhos lentamente, posicionando meu pé esquerdo para trás e o direito para frente. - Então...Vai demorar muito? - Disse sorrindo pra ela. Sinto que não deveria ter falado isso, senti um pequeno tique no olho direito dela, logo a chama azul vinha em minha direção, possivelmente deixei ela mais irritada do que deveria.

    - Tolo...Será suas últimas palavras… - Ela disse com a bola vindo em minha direção, eu tenho só uma chance...Fique concentrado Tay...Espere ficar próxima. Segurei o cabo da espada, puxando ela rapidamente fazendo um corte na bola de fogo a dividindo em duas, logo começo a correr em direção a garota com a espada próxima da bainha.

    - Estilo Battoujutsu: Corte crescente - Passava do lado dela movendo rapidamente minha espada pela cintura dela e parando atrás dela, fiquei de pé guardando minha espada na bainha e me virando para ela. - Eu disse que não seria - Falei olhando para ela, suas caudas tinha abaixado e sua mão estava em sua cintura, solto um suspiro leve, olhando para o chão.

    - Não abaixe a guarda. - Ouvi ela dizendo, levantei meu rosto rapidamente e uma das caudas dela bate em minha cabeça me jogando para o lado, merda, abaixei a guarda por alguns segundos e isso acontece...Mas e meu golpe? Não era pra ela se mexer por alguns minutos ou ao menos não conseguir se movimentar. Bato minhas costas em uma pedra, quebrando um pouco ela por força do impacto, fico largado no chão como um boneco de pano, merda. Ela venho andando em minha direção novamente, mas dessa vez as suas caudas não estavam levantadas, estavam em uma base perto do chão, mas nem tanto para nõa se arrastar. -Você é bem rápido, isso eu tenho que concordar...Mas é um pouco convencido de si, esse é seu defeito. - Ela ficava em minha frente, segurando meu pescoço e levantando meu corpo, olhava em meus olhos, logo os olhos dela explorava meu corpo.- Bom…

 

    Ela deu um soco em meu estômago, parando o punho ao colidir com a minha pele e soltando o meu pescoço. - Achei que era forte...Me enganei nisso. - Ela começava a chutar meu corpo com um pouco de força e com um sorriso psicótico, logo não aguentei e comecei a cuspir um pouco de sangue. Logo ela começa  a pisar em minha cabeça repetidas vezes, sinceramente não estava aguentando de tanta dor e meus gemidos de dor estavam me deixa irritado, talvez eu possa tentar escapar, mas não acho que faria alguma diferença nesse momento.

    Logo sinto minha visão escurecer lentamente, fechei meus olhos por alguns segundo, respirando fundo, abro meus olhos novamente olhando para ela com meu olho direito. Minha mão se move segurando o pé dela e a jogando para trás, sentia algo diferente em mim, uma essência diferente do normal. Minhas feridas estavam sendo curadas rapidamente, uma aura verde ficava dando voltas em meu corpo e me sentia mais leve que o normal. A raposa ficava me encarando um pouco de medo e ódio aparentemente, não sabia o que estava acontecendo comigo, mas  ela sabia muito bem o que rolava, então comecei a caminha até ela guardando minha espada, a aura verde continuava rondando meu corpo dessa vez arrumando minhas roupas. Cheguei perto dela estendo a mão para ajuda-la, logo agarrou meu pulso se levantando e olhando para mim séria.

    - Como os espíritos querem salvar um humano imundo como você? - Dizia com um pequeno tom de nojo me encarando, logo dava as costas para mim e começava a andar em outra direção ignorando minha presença. Não entendi o que ela diz dizer, será que os Kuramas que me curaram?

    Olhei para a aura verde que ficava parada em meu ombros desta vez, ela era linda, verde claro que fazia qualquer um sorrir, logo ela voava em direção a garota a puxando pelos cabelos em minha direção, por algum motivo ela queria que eu ficasse ao lado dela...Apesar de ter me ajudado, não acho que seja um bom conselho ficar perto dessa coisa.

 

    Ela olhou para a aura e negou com a cabeça, eles ficaram uns 10 minutos discutindo, apesar que eu não entendia nada que a aura dizia, na verdade, não ouvi o que ela dizia, para mim aquela Kitsune estava falando sozinha. Em um ponto da conversa ela arregalo os olhos e apontou para mim dizendo “ele” tão alto que talvez o meu pai deve ter ouvido lá do reino. Ela ficou me olhando enquanto eu mexia em minha bolsa pegando um pão para comer e uma garrafa de água, depois de alguns segundos a aura flutuava em minha direção atravessando meu corpo, a raposa me olhava séria e soltava um suspiro.

    - Venha, vou te levar ao reino. - Ela falou me olhando do pé a cabeça, em sua mente sei que ela estava questionando o que aquela bolinha verde tinha dito para ela, neguei com a cabeça, ela me olhou com um pouco confusa. - Você não está perdido?

 

    -Não, eu sei para onde estou indo. - Falei olhando para ela com um olhar normal, sem demonstrar nenhuma emoção. Coloquei a bolsa nas costas e comecei a andar em direção ao meu destino. Ela segurou meu ombro ao passar por ela e olhou com um olhar desconfiado.

    - Você...Está querendo sair do bosque pelo outro lado?

- Sim, esse era meu plano.

 

-...Irei te ajudar...Senhor Tayler. -Ela dizia fazendo reverência, não estava entendendo nada do que estava rolando, realmente, ela queria me matar a alguns segundos e agora ela está querendo me ajudar. - Iremos sair daqui, meu nome é Glaydes...Irei servir você até o final de sua vida.

 

~O fim do segundo capítulo~
 

Pequeno Tay, nem sabe que existe humanos especiais nesse mundo, Osíris guarda segredos enormes, humanos com dons especiais por terem genes dos seres desse lugar, ele era um deles. Os Kodamas são responsáveis por acharem o supervisor para cuidar desse tipo humanos especiais, essa Kitsune que iria usar ele como um simples jantar tem um laço especial com o garoto, conhecido como a linha vermelha. Diferente do que pensava antes, a linha vermelha não liga amores e sim uma dupla, ambos separados podem ser poderosos e juntos serão mais ainda.

O jovem caminhava pelo meio da floresta junto com Gladys, que ficava a todo momento observando ele, talvez perguntando a si mesmo se ele era tão especial quanto o Kodama disse, as palavras dele foram básicas na explicação, “Tayler é o representante do fogo”, isso quer dizer que se não tiver um bom treinamento os poderes que viriam em breve em seu décimo e sexto aniversário poderiam sair do controle e causar destruição em massa no planeta…...Para vocês leitores que acharam que isso só seria a aventura de um garoto simples em busca de respostas pelo mundo onde vive, vocês estão certo...só devemos acrescentar que terá grande batalhas pela frente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...