História -Obra do Destino- - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~aStrangeAny

Postado
Categorias Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Rafael "CellBit" Lange
Personagens Cauê Bueno, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Baixamemoria, Cellbit, Romance
Exibições 24
Palavras 2.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiie, voltei com mais um cap.
Agora é pra valer ... Vamos ver no q vai dar esse cap. pq é mudança e tals, família ... Coisinhas acontecendo!!! U.u
Enfim, boa leitura!
~Dessa

Capítulo 4 - Capitulo 1 - Pandora -


Fanfic / Fanfiction -Obra do Destino- - Capítulo 4 - Capitulo 1 - Pandora -

~ POV Pandora ~

Em plena 3:00 da madrugada, aqui estou, arrumando o resto das minhas coisas para viajar às 9:15 para São Paulo. Onde estou e porque estou indo para lá? O motivo é simples, minha mãe! Ela e minha tia, que a propósito, não vejo tem uns 10 anos e sem contato total, decidiram de uma hora pra outra, na verdade, há duas semanas atrás, de se mudarem para São Paulo onde tem a empresa da nossa família: Carter's Bijoux.

A propósito, eu sou Pandora Carter Rodriguez, tenho 17 anos, 1,60 de altura e peso 60 kg, estou no último ano da Escola, sim, 3° ano do Ensino Médio, e estou me mudando oficialmente de Goiânia, Goiás, para São Paulo, por causa da minha mãe, volto a dizer.

Adoro aqui, sempre moramos aqui, tenho muitos amigos aqui, bem essa última parte foi um pouco mentira, tenho só alguns mesmos. Mas eles são os melhores que alguém poderia ter! Bom, fazer o que né?! Vou aceitar, que talvez doa menos.
Pego meu celular e vejo as horas, são exatas 3:40 da madruga, vou descer as coisas lá para baixo e ir dormChegamos m que volto me jogo na cama, e automaticamente durmo!

Um barulho alto ecoava pelo meu quarto, tinha que ser. Droga de despertador! Já eram 08:30 da manhã, e para quem foi dormir às 4:00 da madruga, acordar a essa hora não é uma das melhores opções! Levantar né, que  é já que minha mãe vem aqui reclamar que ainda não estou pronta.
Vou até o banheiro e tomo meu último banho nessa casa, saio do chuveiro e escovo os dentes, penteio o cabelo, que não é muito grande (bate no meio das costas é liso e castanho escuro), visto uma calça deans rasgada, não muito nova, e uma blusa, daquelas regatas cortadas, preta escrito "Keep rolling your eyes" bem grande em branco, e um tênis azul escuro, quase preto. Quando estou me "maquiando" (entre aspas porque eu só passo rímel, lápis e batom), passando lápis de olho, ouço a porta abrir.

- Já terminou? - minha mãe abre a porta e coloca só a cabeça para dentro do meu quarto.

- Não tô quase Dona Alice - falo alto o bastante para ela ouvir e dou uma risadinha.

- Termina logo e desce para comer algo! - ela fala e ia fechando a porta.

- Não tô com fome, obrigada! - falo e ouço ela abrir a porta de novo.

- Tá bom então, termina e desce para irmos, já vou ligar para o Táxi! - assim que ela termina de falar, ela fecha a porta e sai.

Termino de passar o meu batom cor de pele e visto meu casaco, verde estranho, tipo aqueles de colegial americano, sim, os dos times! Pego minha bolsa e meu celular, vou até a porta e vejo se não estou deixando nada para trás, e não estava mesmo. Desço as escadas e ouço uma buzina, seguida da minha mãe me apressando.

- Pandora, o táxi chegou vamos!

Termino de descer as escadas correndo pego minhas coisas e entro dentro do táxi. Vou me despedindo de tudo que conheço, até chegarmos ao aeroporto. Embarcamos e quando o avião começou a subir vôo, dei meu último "Tchau" para essa cidade que eu tanto gosto.
Tudo foi deixado para trás, na esperança de um recomeço, agora tenho uma casa nova, escola nova, amigos novos, tudo novo, enfim, vida nova! Tenho sorte de ser meu último ano na escola e de ter me mudado no início do ano, ou seja, ainda terei meu primeiro dia de aula desse ano, então será mais fácil de fazer amigos e "entrar" em uma nova rotina.
Meus pensamentos estavam a mil! Acabei cochilando e nem vi! Acordei quando a aeromoça pediu para nos ajeitar nas poltronas pois o avião iria começar a pousar.

~~ Break Time ~~

Chegamos no endereço, seguidos de um Táxi, minha mãe já ficou alegre!

- Chegamos finalmente! - minha mãe falou, olhando para mim esperando uma resposta.

- É ...- falo forçando um sorriso.

- Não faz essa cara, vai ser legal, se anime! Não vamos morar só nos dias dessa vez - ela fala abrindo a porta - Vão ser novas aventuras. - ela desceu do carro fechando a porta.

- Esse é o problema, mais gente! - desci e fechei a porta.

Peguei minhas coisas e fui em direção a porta da enorme casa. Parecia ser bem bonita por dentro. Espero que eu possa ter um quarto só para mim, porque não ter privacidade em pleno século XI é foda, né?!
Do nada chegou uma menina loira, de olhos azuis do meu lado! Fiquei sem entender nada.

????- Licença, eu acho que esta é a minha casa. - ouço uma voz vinda do meu lado e me viro para mesma.

Eu- Não, essa é a minha casa! - eu me viro de volta para minha mãe, vendo ela abraçando uma mulher, estava a espera de uma resposta, mas deu fail. Em compensação vinha um menino na nossa direção. - Mãe?!

????- Já conheceu sua prima? - falou e abraçou a menina loira.

Eu/???- Prima?!? - nos entre olhamos.

Minha mãe e a tal mulher chegam mais perto, com algumas malas, as de mão, é óbvio! Chegando mais perto a tal mulher me abraça e beija minha cabeça. Continuo sem entender nada, até que resolvo dar um "chute" de quem era essa mulher, deve ser a minha tia que veio morar conosco. É só pode ser isso! Concluo meu pensamento e dou um sorriso sem graça, só para não ficar estranho.
A minha mãe abraçou a menina loira. Os taxis foram embora e eu só ouvi o barulho do motor. E depois vi minha mãe abraçando o menino. A loira se aproximou de mim e cochichou:

????- Só eu que não tô entendendo nada? - sorri de lado e assenti com a cabeça.

Mãe- Vamos entrar ou preferem dormir na calçada? - ela disse enquanto abria a porta.

Assim que a porta foi aberta, uma enorme casa foi revelada, além de grande era muito bonita! Na porta da entrada dava para ver uma escada, que provavelmente levava até os quartos, a minha direita tinha uma sala com uma TV, um sofá com formato de "L" e uns puffes, a minha esquerda, tinha a cozinha, era daquelas "cozinha - americana" com um balcão que dava para ver quase tudo que havia lá dentro. Ao lado direito da escada tinha uma porta fechada, e do lado esquerdo uma outra porta, de vidro, parecia, como se fosse um "mini salão de festas pessoal", chame do jeito que quiser, mas só por ter uma mesa de sinuca, vou chamar de "sala de jogos"! Não deu para ver direito o que tinha lá dentro. Peguei minhas coisas e comecei a andar, meio que "sem rumo" nessa imensidão de casa! Há essa hora, a porta que estava atrás, a de entrada, já havia sido fechada, todos já estavam lá dentro!

Fui andando até a porta fechada, e a abri, revelando um banheiro grande, com um chuveiro e um box grande, também, uma pia com espelho de fora a fora, e um vaso! Olhei para trás, já não conseguia esconder o sorriso em meu rosto, não estava mais ligando se ia ter que dividir a casa com mais gente! A loira, que ainda não sei, ou não lembro o nome, sorriu de volta.

Entrei no banheiro para dar uma olhada mais de perto, sendo seguida da tal loira.

???- Bonito aqui, né? - disse a ela atrás de mim, passando a mão no balcão da pia, me viro para ela e logo respondo.

Eu- Sim, estou adorando esse lugar. E a propósito, qual o seu nome? - parei e olhei fixamente para ela.

???- Amora - o menino moreno entrou no banheiro. - E o seu?

Eu- Pandora - o menino moreno me olha - E o seu? - falo meio que levanto a cabeça me direcionando a ele.

???- Matheus, parece que só eu tenho nome normal nessa família. -  ele fala e damos risadas.

Fico sorrindo e faço com a cabeça um sinal de "Não", como se eu não acreditasse que ele falou isso, vou saindo de vagar. Até que subo as escadas, a procura do meu quarto!

Ao subir as escadas, dou de cara com a parede! "Contorno" pela salinha que tem ali, com uma TV, puffes e um tapete marrom claro, como todos os outros. Tenho duas opções: Varanda ou os quartos?

Decido olhar a vista da varanda primeiro, e não foi uma escolha ruim, a propósito, era a vista da piscina e de uma parte do condômino! Um vento bate em meu rosto fazendo meus cabelos voarem. Vou para o meu quarto, que não sei onde é!

Eu- MANHÊ! - grito a espera dela responder, ouço um "Hã" como resposta - Qual é o meu quarto?

Ela fala mas não entendo muito bem, decido ir até a última porta. Acertei em cheio, meu quarto era lindo, e era suíte (foto do capítulo), só faltou mais algumas almofadas e está perfeito! Mas não tem problema, eu trouxe algumas, umas duas ou três, depois compro mais. Dou uma olhada rápida e vou descer para pegar minhas coisas e começar a organiza-las!

Ao tocar na maçaneta da porta, ouço algo que acho que não queria ter ouvido!

Matheus- Amora, eu tenho culpa se ela é gostosa?

Amora- Tomara que ela tenha ouvido - ouço uma porta abrir e depois um estrondo, acho que foi a porta sendo fechada!

Abro a minha porta e fecho a mesma, vou até o quarto onde encontro Amora saindo, e indo em direção a sacada. Bato na porta e chamo pelo Matheus, afinal, queria ajuda dele para carregar as minhas coisas até meu quarto!

Eu- Matheus? - ouço um "pode entrar" e abro a porta logo em seguida!

Matheus estava deitado na cama dele, e ao me ver se senta na mesma, arrumando o cabelo.

Eu- Me ajuda a levar as minhas coisas para o meu quarto?

Matheus- Claro, é agora? - ele faz uma cara de quem não queria descer de novo.

Eu- Sim - sou atropelada pela Amora, quase caindo, sendo segurada pelo Matheus, ela entra no quarto voada!

Amora- Foi mal. - ela joga as malas no chão e logo em seguida abrindo uma mala.

Eu- Então, vamos? - falo olhando para o Matheus que logo em seguida solta meus braços e assente com a cabeça.

Descemos as escadas e pegamos todas as malas que eram minha, bem, as que conseguimos! Subimos nos esbarrando nos degraus, e ao chegar na porta, abro a mesma e dou passagem ao Matheus. Ele entra no meu quarto deixando todas as malas no chão e indo buscar as outras, fico lá e começo a arrumar as minhas coisas! Antes de Matheus voltar, vou até o quarto dele.

Eu- Ei, vamos inaugurar a piscina?- ao chegar na porta já me deparou com ela de biquíni! - Tá não precisa nem responder.

Sai, e fui ajudar o Matheus a terminar de subir as escadas com as malas. Ao chegar no meu quarto, colocamos mais malas no chão e vou em direção as mesmas! Sinto que tem alguém me observando, olho para trás, ainda agachada, e era Matheus que parecia esperar algo.

Eu- O que foi? - pergunto fazendo uma cara de confusa.

Matheus- Nada! - ele falou e saiu.

Tá né? Continuando, fechei a porta, trancando a mesma, e depois fui arrumar meu quarto. Demorou? Sim, valeu apena? Sim também! Finalmente, posso vestir meu biquíni! Foi o que eu fiz, ao terminar, ia saindo do quarto quando me deparo com Matheus saindo do seu quarto também.

Eu- A Amora já desceu? - falo apontando para as escadas.

Matheus- Sim. - resposta curta, mas óbvia, percebi que ele não estava totalmente focado na conversa.

Eu- Então, você também vai para lá? - digo indo em direção a escada.

Matheus- Sim, vamos? - ele pergunta e só fiz um "Sim" com a cabeça.

Descemos calados, passamos pela entrada, onde nossas mães pareciam fazer almoço, elas falam algo que não dou importância e só sigo em frente!

Ao chegar na piscina, encontramos a Amora na beirada, sentada! Matheus a empurra para dentro da piscina!

Matheus- Ha! - ele comemora vitorioso, mas não por muito tempo, pois logo em seguida eu o empurro.

Eu- Ha! - comemoro, e vejo Amora esticando o braço, parecendo que queria ajuda para sair da piscina!

Vou até a borda, e ao segurar em sua mão, sinto um impacto, era eu caindo dentro da piscina! Fui traída! Começo a sorrir e a loira fala vitoriosa:

- Ha!


Notas Finais


E fim! Até o próximo Cap.

~Dessa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...