História • Pequena Bipolar • |2° temp| - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bipolar, Estrupo, Infantilismo, Morte, Tortura
Exibições 27
Palavras 479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - 16° você está.. velha!!


Eu dormi no meio de alguma série. Me levantei e fui pro meu quarto. Peguei meu celular e vi que já tinha passado da hora de ir pra escola, ou seja, perdi a aula. Me sentei no chão do meu quarto e peguei um ursinho. Esse é o meu favorito, ele já viu o tanto de pessoas que eu ajudei e não me julgou. Muito diferente de todos esses lixos humanos que andam por esse mundo estúpido.

Eu queria que todos fossem como ele, a minha mãe e o Daddy. Eles não me julgam, e nem me acham infantil, eles me amam :). Peguei o ursinho e fui pra cozinha. Peguei uma faca e fiquei olhando, ela é tão bonita. Igual como as  pessos choram pedindo pra mim solta- las. Mas eu estou ajudando não é? Por que eu irei solta- las? Se eu soltar elas vão fugir da minha ajuda, e eu não quero isso.

Estou indo pra sala. Passo em frente à porta principal é vejo as cartas. Pego-as e me sentei no chão da sala estilo indiozinho. Abri todas, contas inúteis, lojas que não são tão famosas querendo ganhar sucesso, e por fim. A carta do manicômio da minha mãe. Na carta diz:

"Olá sra. Pavanelli, venho por meio desta carta lhe passar um aviso; A sua mãe -Beca Pavanelli, quer vê-la, pesso que compareça. Por esses dias ela vive falando que quer vê-la.

Ontem deixamos ela ir a sua casa, mas parece que você não estava. Espero que compareça; O endereço estará no verso da folha, apresente esta carta e poderá ver a sua amada mãe.

Obrigada  pela atenção.

Manicômio Beveri Wills.""

Ela veio aqui, mas eu não estava. Ela queria me ver, mas eu não estava. Por que tudo me fez ficar longe dela. Eu quero tanto ver ela, ver se realmente me pareço com ela, ver se eu dou orgulho pra ela. Quer saber? Eu vou agora, não vou mais esperar, ela é minha mãe, e eu quero vê-la.

Meia-hora depois.

Estou na frente da casa da mamãe. A casa está meio velha, mas é bonita, da pra sentir o medo e horror saindo daqui. Que.. bonita. Eu não me troquei, so vesti uma meia 7/8 branca e um tênis. Será que a mamãe vai gostar? Espero que sim.

Apresento a carta a uma moça bonita. Ela me olhou com medo, por que ela me olhou daquele jeito? Eu não fiz nada, ainda. Eu entrei, me revistaram e mandaram eu deixar o meu celular em um armário. Queria tirar foto da mamãe, mas não posso mais. Me levam em um corredor grande, todo branco. Ouvi um homem falando que branco é a cor da paz. Acho que pra eles não é mais :). Eles abrem uma porta, ela é diferente de todas, a mamãe é especial.

Beca: Minha filha, como você está linda.

Line: Você está.. velha!! Mais ainda sim continua linda :).

To be continue.


Notas Finais


Olá, gente eu vou fazer um epílogo final pra "Pequena nerd". Espero que voces vão lá ler. Enfim, e só beijos :* ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...