História ( Peybrina ) i hate u , i love u - Capítulo 37


Escrita por: ~

Visualizações 196
Palavras 5.819
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem qualquer erro ortográfico

E pfv tentem colocar a música When I Look At You
Da Miley Cyrus, na hora que for pedida.

Capítulo 37 - Quando eu olho para você


Fanfic / Fanfiction ( Peybrina ) i hate u , i love u - Capítulo 37 - Quando eu olho para você

Durante a aula a Paris não parou de falar como foi ótimo essa notícia do peyton entrar na peça e como seria ótimo se ela e o Peyton fossem os principais, e isso estava me deixando extremamente irritada.

_ dá pra cala a boca ?_ disse virando minha cabeça para trás, já que a Paris senta -se atrás de mim .

_ que foi ? Tá com medo de não ser capaz de ser a protagonista ?_ diz Paris com um sorriso sínico

_ não, eu estou com medo de ser expulsa por agressão física, porque falta isso.. pra eu arrancar sua língua se você não calar a boca agora _ disse com agressividade e a Paris ficou em silêncio.

_ Rowan Blanchard faça a leitura da poesia de Alexander Pope, todos abram na página 233. Pode começar Rowan _ diz a professora de literatura .

_ está bem professora _ diz Rowan um tanto estranha mas começa a leitura_"Quão feliz é o destino de um inocente sem culpa. O mundo em esquecimento pelo mundo esquecido. Brilho eterno de uma mente sem lembranças cada ... _ a Rowan então para de ler, se inclina um pouco para frente, põem a mão na boca mas mesmo assim acaba vomitando.

_ OH MEU DEUS! _gritou a professora

_ Rowan !!_ foi o que conseguir falar no momento

A Rowan levanta-se da cadeira e sai correndo. Quis ir junto com ela mas a professora pediu para à Ana acompanha-la.
Mesmo assim tentei sair da sala para procurar a Row mas sempre a professora me impedia .

_ Sabrina Carpenter! Sente-se e se comporte_ diz ela com sermão me pondo na carteira _ a Ana está com ela, não posso liberar mais de duas pessoas para ir ao banheiro. _ diz a professora seriamente

_ Mais eu sou a melhor amiga dela. Eu, sou eu quem deveria está lá com ela não a Ana _ disse ficando-me de pé com as mãos apoiadas na mesa encarando a professora _ ela precisa de mim _ disse com os olhos marejados

POV. Rowan

Imediatamente fui ao banheiro e me olhei no espelho com tristeza ao olhar meu reflexo. Enxaguei minha boca que estava com um gosto amargo e peguei ,na minha bolsa de lado, um teste de gravidez.

_ é a hora _ disse baixinho, respirando fundo.


Rasguei a caixa e peguei a fita ,nesse momento a Ana aparece e logo vê o que eu tinha em mãos.

_ Rowan? O que você está fazendo com isso ?_ diz ela surpresa

_ Ana não me pergunta nada _ disse e entrei numa das cabines do banheiro e urinei colocando em seguida a fita do teste em contato com a urina por alguns segundos e retirei a seguir.

Percebi que nas instruções estava na caixa que tinha deixado em cima da pia, então o jeito foi pedir para Ana ler o resultado.

_ ANA ? DÁ PRA VOCÊ VÊ AÍ QUANDO É POSITIVO OU NEGATIVO?_ gritei e fiquei segurando a fitinha

POV. Ana

A Rowan estava fazendo o teste de farmácia lá no colégio e me pediu ajuda, porém a caixa que obtinha as informações estava rasgada e não sabia realmente o que se dizia ali...

_ Ana ?? Quando é um tracinho é o que ? _ grita a Rowan

_ é... deixa eu ver direito _ disse tentando ler

_ e aí Ana?? Diz logo !_ grita Rowan

_ um tracinho é.... positivo _ disse rápido já que ela estava agoniada _ Rowan? _ disse ao não ouvir nenhum som dela _ Rowan tá tudo bem ??_ disse batendo na porta da cabine

_ SAI DAQUI _ gritou ela

_ credo a pessoa tenta ajudar e é isso que recebe _ disse jogando a caixa no lixo e saindo.

POV.Rowan

Quando a Ana disse positivo meu coração parou, meus olhos se encheram de lágrimas que imediatamente caíram, em poucos segundos já estava em um choro sufocante, um choro silencioso e assustador.
Minha vida acabou ,Só era isso que ecoava em minha cabeça.
Comecei a tremer e quando gritei pra Ana me deixar sozinha e percebi que já tinha saído, aí sim eu chorei pra valer.
Chorei chorei chorei muito
Eu não fazia a mínima ideia como iria sair dalí, eu só queria morrer naquele momento, só queria sumir.
Como iria dizer ao Corey que vamos ter um bebê? Como vou dizer para meus pais que estou grávida, GRÁVIDA aos 16 anos !!!!???
Como vou enfrenta a mídia e todas as pessoas que vão me julgar a todo instante ??
Como vou cuidar de um bebê se eu nem sei cuidar de mim mesma ??
Eu não estou preparada para ser mãe, eu não posso ter esse filho .

Após passar horas isolada no banheiro da escola, decidir ir para casa ou para algum lugar que possa me esconder até criar coragem e dizer ao pai da criança, ao meu amado Corey...
Sai sem explicar nada a ninguém, sai e nem sequer vi a Brina.

POV. Sabrina

A Rowan não voltou para a sala de aula e a Ana não disse nada como a Rowan estava. Ao sair do colégio passei na casa da Rowan mas ela não quis me ver. Cheguei em casa e liguei várias vezes para ela mas só dava caixa postal ...

Até que desisti, uma hora ela vai falar comigo, não vou pertuba-la. Só espero que esteja tudo bem.

_ que carinha de preocupada é essa ?_ diz o tio Boing ao me ver jogada no sofá

_ por que temos que ter amigos misteriosos ein?_ respondi com uma pergunta

_ algum mistério para a super pirralha desvendar ?_ diz tio Boeing rindo e se sentando ao meu lado .

_ é a Rowan, ela passou mal na aula e depois não deu notícias. Já fui lá na casa dela mas ela não quis me receber _ disse tristonha .

_ esquisito . A Rowan não querer falar com você deve ser uma coisa bem séria _ ele diz

_ tio Boing você não tá ajudando _ disse e rimos brevemente

_ amanhã você fala com ela, tenho certeza que ela vai lhe contar tudo_ ele diz e eu o abraço _ e bora combinar que essa sua amiga é BEM dramática _ diz ele risonho me fazendo sorrir e suspirei


_ valeu tio Boing_ disse o soltando e encostei minha cabeça em seu ombro.

_ ei pirralha.. que folga é essa ?_ diz ele rindo ao me estirar no sofá e em seguida coloquei minha cabeça em seu colo

_ fica quieto, suas coxas estão confortáveis e eu pretendo cochilar nelas, então não se mexa _ disse quase ordenando e ao mesmo tempo rindo

_como quiser alteza _ diz ele com deboche, rindo .

_ para de rir _ disse me acabando de dá risada

_ para você _ diz ele rindo mais ainda

_ eu já estou quieta _ disse gragalhando

_ quieta como uma hiena_ diz ele rindo

_ até parece que você tá calado _ disse o Provocando

_ não sou obrigado _ diz ele semicerrando os olhos.

_ até que você hoje está suportável _ disse olhando para cima e vendo sua cara risonha .

_ que audácia!_ diz ele num tom brincalhão, fingindo está ofendido

_ Uriah ?_ o chamei e ele olha imediatamente para meus olhos _ tava com saudades desse menino bobo que rir de tudo _ disse me referindo à ele já que hoje ele estava como antigamente, o uriah por quem aadmiro _ nunca deixe ele ir embora _ disse e ele sorri delicadamente

_ não vou deixar _ diz ele passando suavemente sua mão em meus cabelos me fazendo relaxar.

POV.Peyton

Já era noite e eu tinha que fazer a última entrega já que não pretendia mais participar desse tipo de "negócios "

_ Mãe, pai . Tô de saída _ disse pegando minha mochila e indo em direção à porta

_ aonde você está indo ?_ pergunta minha mãe

_ ahhnn pra casa do Corey _ disse forçando um sorriso.

_ de mochila ?_ diz meu pai com a cara extremamente séria

_ sim de mochila , é que vou terminar de fazer um trabalho escolar _ disse a primeira coisa que veio em mente

_ há essa hora ?_ diz meu pai desconfiado

_ sim pai já é para amanhã e não posso deixar de fazer pois tem quase um mês que em não vou a escola, estou atrasadíssimo nos assuntos _ disse e conseguir convencer eles, enfim sai .

Fui a pé mesmo. Com o capuz na cabeça e com desconfiança de tudo, normal, já que estava carregando quase 3kg de cocaína.
Esperei no ponto marcado que o Sebastian disse que iriam buscar mas já se passaram umas meia hora e nada do "cliente" chegar .

Resolvi ligar para o Sebastian já que o local estava cada vez mais movimentado.

Ligação ON
_ alô _ atende Sebastian

_ Sebastian cadê a porra do cara ?_ disse quase murmurando ,com muita raiva .

_ ele deve tá chegando,relaxa _ diz Sebastian

_ esse lugar que você marcou é muito visível, se alguém me ver eu tô ferrado_ disse e ele rir

_ relaxa cara. Até parece que é sua primeira vez _ diz ele irônico

_ não enche . Vem cá que zuada é essa ein ? Não me diga que você está em uma festa enquanto eu fico mais de meia hora em pé esperando um desconhecido ..?!!_ disse indignado

_ eu já fiz minha parte,agora faça a sua. E para de reclamar _ diz Sebastian

Enquanto estou no telefone vejo que alguns policiais chegaram alí e começaram a olhar para minha direção


_ ferrou , ferrou _ disse saindo de fininho

_ Peyton? O que tá acontecendo ?_ diz Sebastian

_ tá acontecendo que estou prestes a me fuder _ disse com fúria

_ como assim ?_ diz Sebastian

_ tem policiais aqui, policiais!! Entendeu _ disse nervoso

_ puta que pariu _ grita Sebastian

_ eles estão vindo cara , eles estão vindo!_ disse apressando os passos .

_ calma cara, haja naturalmente.. e respire fundo _ diz o Sebastian

_ HAJA NATURALMENTE O CARALHO, EU ESTOU QUASE ME FUDENDO E VOCÊ QUER QUE EU HAJA NATURALMENTE? _disse extremamente bruto

_você não vai se ferrar se não vacilar. Então preste atenção no que estou te falando e tudo será resolvido _ diz o Sebastian no mesmo tom que eu.

O Sebastian foi me dando dicas de como reagir naquele momento e eu estava fazendo o que ele dizia. Os policiais passaram por mim e apreenderam outro rapaz que estava furtando uma senhora.

_ nem era com você kkkķkkk _ diz o Sebastian rindo de mim


_ como eu ia saber ? Eu tô todo encapuzado com uma mochila cheia de cocaína,e ainda por cima a polícia vem em minha direção, você acha que eu ia pensar o que ? _ disse

_ você deveria ser mais atento. Nem viu a velhinha sendo assaltada atrás de você kkkkkkkkk se preocupou atoa _ diz ele rindo_ você tava parecendo um gay _ diz Sebastian


_ um grande foda-se pra você _ disse desligando o celular.

Ligação OFF

mais calmo continuei esperando mas ninguém apareceu. Até alguém me tocar...

_ Peyton? _ viro-me para a pessoa

_ Dona Elisabeth ? _ fiquei surpreso por vê a mãe da Sabrina. _ o que a senhora tá fazendo por aqui ?_ disse ainda surpreso .

_ estava comprando algumas peças e objetos de costura que sou acostumada a comprar por aqui _ diz ela me deixando aliviado. Porque por um momento achei que ela seria o "cliente" que eu estava à espera. _ foi bom te encontrar _ diz ela sorridente e saiu andando mas parou e voltou até mim _ Peyton querido, você me faria um favor ?_ diz ela olhando nos meus olhos .

_ Mais é claro.. onde eu estava com a cabeça _ disse refletindo em voz alta

_ oi ?_ diz a mãe da baixinha sem compreender o que eu tinha dito

_ não é nada _ disse simpático

_ esperando alguém?_ pergunta dona Elisabeth

_ ah não.. não.. Só estava observando a noite _ disse tentando engana-la

_ já que você está desocupado.. se não for muito incômodo.. você poderia cuidar da Sabrina essa noite ? _ pergunta ela

_ a noite toda ?_ disse surpreso

_ sim , é que irei acompanhar o Uriah para fazer o raio X da perna e como é em Manhattan vamos ficar fora a noite toda e provavelmente só chegaremos pela manhã por que a consulta é demorada _ diz a mãe da Sabrina explicando-se

_ entendo. Que horas posso ir ?_ perguntei

_ você vem agora comigo,garoto._ diz ela rindo e coloca seu braço dentre o meu e fomos em direção ao táxi que estava a espera.

_ Mais eu tenho que..._ ela me interrompe

_ tenho certeza que você iria preferir ficar cuidando da minha filha do que qualquer outra coisa _ diz ela sorridente.

Entrei no táxi e seja o que Deus quiser


POV.Sabrina

Abrir meus olhos lentamente e percebi que tinha caído no sono já que estava toda babada. Levantei do sofá e notei que meu travesseiro humano(tio Boing) tinha me deixado ali e estava se arrumando em frente ao espelho .


_ me abandonou _ disse indo até ele, fingindo uma cara de brava

_ já estava dolorido com sua cabeçona nas minhas coxas _ diz ele rindo

_ Rá Rá Rá engraçado você _ disse séria e ele volta a se apreciar no espelho _ por que está tão pronto assim ? _ disse franzindo o cenho

_ tô quase saindo _ diz ele sem me dá muita atenção

_ pra onde ?_ disse curiosa me apoiando na parede, olhando para o Uriah

_ te interessa ?_ diz ele com um sorriso debochado

_ afff _ revirei os olhos e dei de costas

_ ei ei ei .. _ diz ele vindo mancando até mim _ eu estava brincando_ diz ele sério

_ eu sei _ disse dando uma risadinha _ por isso mesmo te fiz vir sofrendo atrás de mim _ disse dando uma piscadela

_ malvada _ diz ele que não parecia gostar da minha atitude

_ desculpa. Mais agora diz,diz, para onde vai sair ? É alguma festinha ? Ein ein !!! _ disse com empolgação

_ quem dera _ diz ele respirando fundo, parecia pensar nos "velhos tempos " _ na verdade vou sair com sua mãe _ diz tio Boing mas eu o interrompe

_ minha mãe?? Tio Boing! Você tá dando em cima de minha mãe?_ disse rindo e ele rir brevemente

_ boba, claro que não, sua mãe está sendo uma mãe para mim. Ela vai me acompanhar nos exames que vou fazer lá na clínica de Manhattan_ diz tio Boing

_ Manhattan? _ disse surpresa _ não é tão longe, posso ir ?_ disse com cara de anjinho

_ não _ diz ele sorrindo

_ como não?_ disse irritada

_ não é não pirralha _ diz ele _ afinal qual é a graça de ir à uma clínica?_ diz ele

_ só queria sair com vocês também _ disse com cara de choro e ele rir disso.Nisso minha mãe chega em casa já pronta e só foi pegar a bolsa

_ olá_ diz ela me dando um beijo na testa _ vamos uriah _ diz ela já se direcionando para a porta

_ Mãe eu quero ir também, não quero ficar sozinha aqui _ disse cruzando os braços

_ você não vai ficar sozinha. Vem uriah _ diz ela as pressas, ajudando uriah com as muletas

_ como não?_disse confusa

_ alguém já está vindo para cuidar de você _ diz minha mãe forçando um sorriso _ há! Olha só! Ele já apareceu. Tenham uma ótima noite _ disse ela quando o Peyton sai do táxi que estava na frente de casa .

_ pera pera _ disse confusa _ deixa eu raciocinar _ disse bastante irritada _ ele?_ disse rindo sarcástica _ É esse aí que vai ficar aqui comigo ? Por favor me diz que não é ele _ perguntei apontando para o Peyton _ não preciso de babá. Não preciso dele _ disse gritando de raiva .

_ Sabrina para de ser irritante e se comporte. Peyton me desculpa a atitude infantil de minha filha _ disse minha mãe

_ sem problemas dona Elisabeth, sei que a Sabrina é um .. tanto.. temperamental _diz Peyton com um sorriso tolo

_ Temperamental??? Eu EU NÃO SOU NADDA TEMPERAMENTAL _disse irritada

_ viu ?_ diz ele para minha mãe e todos riem

_ olha mãe eu não vou passar a noite toda com esse ..esse .. garoto insuportável, tosco, extressante... _ disse bruta e nervosa.

_ calma meu amor , você e o Peyton são bem próximos na verdade próximos até demais _ ela rir_ Ele vai tomar conta de você sim e você só está fazendo drama mas no fundo está adorando _ diz minha mãe sorridente

_ Mais mãe... _ disse súplicando

_ Peyton confio em você, então não me decepcione e cuide da Sabrina _ diz minha mãe para o peyton

_ pode deixar _ diz ele

_ tenham juízo ! _ diz ela entrando com o Uriah no táxi, que dá partida

_ tchau !_ diz Peyton acenando

_ Mãeeeee não me deixa aquiiii !!_ gritei mas já era tarde, eu e Peyton, estávamos ali, sozinhos, em minha casa.

_ entra_ diz Peyton

_ e se eu não quiser ?_ disse cruzando os braços

_ não tem essa de não querer _ diz ele dando um sorriso de canto

_ olha pode ir parando com isso de mandar em mim tá _ disse o encarando_ isso não vai dá certo _ disse sussurrando em seu ouvido _Eu não preciso de ninguém para cuidar de mim, muito menos de você. Então vai embora, sai daqui_ disse o encarando e entrando.

_ baby aceita que você vai ter que me aguentar a noite toda. Porque eu sou responsável por você, e eu não vou sair daqui_ diz ele me puxando para seu corpo, me olhando nos olhos que ficam presos aos dele .

_ me solta _ disse como um suspiro pois minha respiração estava além do meu controle, fui retirando seus braços que estavam envolta de minha cintura e subo imediatamente para meu quarto.


_ AHHHHHHHHRRRRRRRRR QUE RAIVA _gritei me jogando na cama

Como ele pode me dominar assim ?

Fiquei imaginando um monte de cenas que poderia acontecer hoje, eu e ele , mas aí lembro do comportamento estranho dele e porque ele não desabafa comigo .

Liguei o chuveiro e me despir ...
A água escorria por todo meu corpo me deixando um pouco mais relaxada.
Ao sair do banho, vesti meu baby doll de fadinhas que tem algumas delicadas rendas e claro, minhas peças íntimas. Me vesti e peguei o fone e fiquei trancada no quarto escutando música até quando escuto pequenas batidas na porta do meu quarto.

_ Sabrina onde está o controle da TV? _ diz ele do lado de fora do meu quarto

_ já reparou próximo a televisão? _ disse indo abrir a porta do meu quarto

_ já.. _ diz ele , que paralisou por segundos ao me vê. Ele me olhava dos pés a cabeça e solta uma risada gostosa de se ouvir

_ que foi ? _ disse querendo saber qual era à graça

_ você e seu baby doll de fadinhas_ diz ele olhando para mim com um sorriso tímido _ adoro isso _ diz ele passando a mão em seu cabelo

_ você adora tirar sarro de mim, isso sim _ disse com uma risadinha _ não estou esquecida do dia que você me acordou e me viu neste traje, e ficou zombando das minhas fadinhas _ disse o fazendo rir mais ainda

_ esse dia .. _ diz ele se recordando

_enfim.. sobre o controle... você não procurou direito _ disse revirando os olhos e indo até a sala._ aqui .. seu tonto _ disse mostrando o controle para ele.

_ valeu _ diz ele tentando pegar o controle de minhas mãos

_ quem disse que você vai assistir alguma coisa?_ disse com um olhar de deboche _ a casa é minha, eu tenho prioridade _ disse sorrindo

_ okay _ diz ele se jogando no sofá

_ afasta pra lá _ disse querendo um espaço para mim também.

Peyton afastou e eu sentei ao seu lado. Liguei a televisão e ficamos assistindo um programa mas o Peyton a todo instante estava pedindo pra trocar de canal.

_ tira disso _ diz ele franzindo o cenho

_ não! Eu já mudei mais de três vezes, se conforme e fica quieto _ disse o encarando

_ é e nessas três vezes que você mudou nenhuma de suas escolhas foram dignas de minha atenção _ diz ele debochando e eu rir automaticamente

_ modo mauricinho em ação _ disse ironicamente e ele rir sem parar

_ você não sabe escolher bem, deixa eu te ensinar _ diz ele tomando o controle das minhas mãos e colocando em uma série de humor_ Friends .. isso sim é coisa que se assiste _ diz ele debochando de mim e pisca o olho .

_ nunca ouvi falar _ disse tentando provoca-lo

_ pois agora assista é muito boa _ diz pey animado

_ nem deve ser essa coisa toda que você diz. Só deve ser mais uma seriezinha besta e previsível, sem nenhum contexto _ disse erguendo uma sombracelha

_ vamos ver _ diz ele me provocando


É tenho que admitir que estava muito melhor do que os programas que escolhi .
As luzes da sala estavam apagadas, era somente a luz da televisão que batia em nossos rostos.
Fiquei prestando atenção na série, mas todo momento tinha sensação que Peyton estivesse me olhando. Olhei para ele que está olhando para frente, analisei seu maxilar tão bem desenhado, e aquela boca rosada que só piorava minha situação. Acabo soltando um suspiro ao analisar seu belo rosto de simetria perfeita para mim.
Ele percebeu que eu estava à olhar para sua boca e deu um meio sorriso. Tentei desviar meus olhares para a TV mas não adiantava mais, ele já havia notado. Resolvi ir até a cozinha pegar um iogurte para tentar disfarçar meu imenso desejo de sentir seu corpo quente em contato com o meu... de poder acariciar .. enfim..

Voltei da cozinha e me sentei no mesmo lugar, evitando olhar para o peyton, mas o mesmo me chama atenção.

_ nem trouxe pra mim _ diz Peyton com cara de desapontado

_ você não pediu_ disse arqueado as sobrancelhas e dei um sorriso sínico.

_ precisava? _ murmura ele fingindo uma cara de raiva e dei uma risadinha com isso.


Ficamos assistindo e dando bastante risada, por um momento até esqueci da minha "raivinha" com ele e ficamos conversando e rindo de algumas idiotices que ao decorrer do tempo fazíamos.

_ ESSA SÉRIE É ÓTIMA, COMO PODE TER ACABADO ? QUERO Á MARATONA COMPLETA _disse gritando de alegria quase pulando no sofá e Peyton me olhava com carinho e parecia satisfeito de me vê assim.

_ é tão bom te vê assim ..._ diz Peyton com um sorriso lindo em seu rosto. _ pra quem estava reclamando e julgando antes de assistir, parece que alguém mudou de opinião_ diz ele rindo

_ tá eu posso ter julgado mal antes de assistir _ disse revirando os olhos, já que ele tinha razão_ mas só um pouquinho _ disse fazendo gesto com a mão de "só um pouquinho " e ele rir

O Peyton recebe uma ligação e vai para longe de mim. Acho que não quer que eu ouça. Why ? Será Por quê?
Não demorou e sentou-se junto à mim novamente.
A minha curiosidade falou mais alto e eu resolvi perguntar :
_ quem era ?_ disse tomando um gole do iogurte

_ ninguém importante _ diz ele sem jeito

_ se não era importante por que você quis tanta privacidade?_ disse o encarando

_ Sabrina eu não sou nenhum assassino em série pra você ficar me interrogando sobre o que faço ou deixo de fazer _ diz ele um tanto irritado._ ou você acha que sou um assassino ?_ diz ele com uma voz roca muito sexy dando uma risadinha no final

_ bom .. o fato de você está bastante misterioso, esquisito, rebelde e insuportável..eu acho que tem boa chance de você ser realmente um assassino _ disse dando um meio sorriso

_ então você está correndo perigo estando aqui comigo, não acha ?_ diz ele ainda com aquela voz que desestrutura todo meu corpo .

_ eu sei me defender _ disse

_ e sabe se controlar ? _ diz ele inclinando sua boca até minha nuca,eu sentia sua respiração sob minha pele

_ acho que não _ disse entre um suspiro _ se sua arma for a sedução, eu me rendo. Mas tenho que fugir desse assassino sedutor _ disse tentando conter minha respiração que estava acelerada só de sentir sua boca em minha pele que com cada toque era uma explosão de intensidades.

_ você não precisa fugir _ diz ele num sussurro, logo dá de ombros.

Meu coração cada vez ficava mais acelerado, eu queria estar em seu colo e sentir seu perfume, mas meu orgulho é maior então continuei bancando a durona.
A desconfiança sobre as ações dele ainda estavam em minha mente e até ele me explicar o que está acontecendo eu não quero me perder naquele sorriso perfeito e naqueles olhos que só me hipinotizam a cada segundo.
Ele se inclina tentando ficar próximo ao meu rosto, porém, joguei o restante do iogurte em sua cabeça.

_ era só ter me pedido para me afastar _ diz ele mantendo a calma e se levantando para não sujar o sofá.

Não conseguir pronunciar nenhuma palavra. Acho que fui impulsiva demais.
O Peyton vai até o banheiro, acho que lavar o cabelo, e eu fui até o quarto do Uriah e peguei uma camisa.

_ toma _ disse dando a camisa à ele ao vê-lo enxugando seu cabelo na frente do espelho do banheiro _ desculpa _ disse baixo e ele não me responde nada, apenas pega a camisa.

Nesse breve momento antes que ele vestisse a camisa, fiquei analisando sua costa larga e seu corpo bem definido. Mas então ele vestiu a camisa e me olha sério.

_ posso passar ?_ diz ele ao me vê parada na passagem da porta do banheiro.

_ hãn ? Claro _ disse sem jeito

Peyton volta para sala mas desta vez para ler um livro.. eu por minha vez pego meu fone e sento de costas para ele que está de costas para mim, no mesmo sofá.
Ficamos assim um bom tempo, cada um em seu mundo de distrações só para não fazer o que realmente gostaríamos.

Estava impaciente, então decidi ligar o som que estava passando uma das minhas músicas prediletas no momento
When I Look At You da Miley Cyrus.

■Coloquem a música 
Quando começou a melodia da música o Peyton parecia perdido, largou o livro que estava em suas mãos e ficou apenas concentrado na música .Ele me olha sem desviar e então eu o olho de volta e estiro minha língua, o fazendo rir.

_ você também gosta?_ disse o olhando atenciosamente

_ essa música é muito linda .. escuta só a melodia _ diz ele calmo, fechando os olhos e respirando fundo.

_ estou ouvindo _ disse o olhando, certamente estava com cara de tola por não conseguir parar de olhar para seu rosto tão belo.

_ você sente ?_ ele abre os olhos e se levanta, vindo até mim.

_ acho que sim _ disse nervosa ou sentir sua mão passando levemente em meu rosto, logo, deslizando para meu braço.

_ não me convenceu _ diz ele sussurrando em meu ouvido e roçando seus lábios em minha bochecha.

_ pey ... _ disse num suspiro

_ shhh não fala nada ... Só escuta, deixe a música te guiar _ diz ele novamente sussurrando em meu ouvido e dando uma risadinha muito provocativa. _ relaxe .. Só feche os olhos _ diz ele e eu obedeci. Fechei meus olhos e sente seu corpo mais próximo ao meu, ele delicadamente colocou meus braços em torno do seu pescoço e depois senti suas mãos agarrarem minha cintura. Já estava com a respiração irregular. Ele começou a se mover em um ritmo lento de acordo com a música.

_ Pey.. não faz isso _ disse ainda de olhos fechados, dançando com ele lentamente.

_ não estou fazendo nada, você acha que estou fazendo alguma coisa ?_ diz ele com a voz roca já que estava falando baixo e próximo a mim.

_ Pey.. não faz isso comigo. Se não eu não consigo .. _ disse ainda com os olhos fechados e sentindo seus lábios tocarem o meu pescoço.

_ você não consegue o que? _ diz ele dando uma risadinha e eu abrir os olhos, deparando-me com os olhos verdes dele que me fitam sem parar

_ é que se eu te abraço eu não consigo mais soltar _ disse com um sorriso bobo no rosto.

_ ótimo, por mim você pode me abraçar o quanto quiser _ diz ele encostando nossas testas e nós sorrimos, ainda em movimentos lentos da dança

_ como eu detesto você ..._ disse rindo e ele sorri de volta, me girando e me pegando pela cintura.

_hunrum_ diz ele voltando aos passos anteriores. Eu ponho minha cabeça em seu ombro e fecho os olhos, só me deixando levar pela música.

_ When my world is falling apart..When there's no light to break up the dark .. That's when I _ ele sussurra um trecho da música e sorrir me olhando profundamente.

_ I... I look at you _ disse o refrão da música suavemente, passando meus lábios em seu lóbulo, o fazendo sorrir sem jeito _ When I look at you.. You love me for who I am _ cantei baixinho, seguindo os passos de dança

_You appear just like a dream to me,
Just like Kaleydoscope colors
That prove to me
All I need _ ele canta baixinho em meu ouvido e eu o olho com admiração, com paixão. Aquilo estava me deixando tão bem, uma sensação maravilhosa que só sinto quando estou ao lado dele.


_Every breath that I breathe ..Dontcha know? You're beautiful _ cantei o olhando atenciosamente como se fosse a última coisa que me importasse.

_You appear just like a dream to me..._ dissemos juntos e sorrimos com isso.

Ao acabar a música e ao parar de dançarmos, Peyton colocou o replay e voltou para mim que o encarei curiosa com sua expressão atrevida.

_ Peyton o que você vai aprontar ?_ falei e ele semicerra os olhos e dá um sorriso de canto.

_Só segure a minha mão mais um pouco_ diz ele pegando minha mão e me leva até o quintal da minha casa

_ Peyton!!! _ disse rindo ao corremos para o gramado _ você é louco _ disse sorrindo e ele me suspende e gira-me

_ sou louco por você _ diz ele me colocando no chão, e nossos olhares se pairaram novame

_ Pey.. estou amando isso tudo mas já são quase duas da manhã _ disse passando uma das minhas mãos em seu rosto e a outra em seu cabelo. 
_ perfeito. Vem ... _ diz Peyton pegando minha mão e me puxa correndo até ficarmos ao brilho da lua.

_ é lindo _ disse ao olhar para o céu e ao retornar meu olhar para ele, vejo o brilho em seus olhos que faz meu coração dispara mais ainda.

Nos deitamos na grama e ficamos olhando as constelações e a lua cheia, enquanto falávamos sobre a vida e sobre o depois... de onde estavamos dava para escutar a música entao ficamos em silêncio encarando o céu por vários minutos,talvez viajando em nossos universos pessoais.Olhei para o ele que está ao meu lado,encarando o céu pensativo mas ao notar que eu não paro de seca-lo, para de olhar para o céu e levanta-se, me estirando a mão para me levantar também.
Ficamos em pé e ele imediatamente cola nossos lábios com imensa vontade e intensidade mas ao mesmo tempo com leveza. Seus lábios macios davam selinhos a cada parada do beijo, suas mãos apertavam minha cintura e eu arfei com seu toque,meu corpo estava quente e não conseguia me controlar já que Pey distribuiu mais beijos pelo meu pescoço e foi descendo lentamente me fazendo ficar cada vez mais ofegante.

_ obrigada por não ter me deixando aqui sozinha_ disse enquanto ele passava sua mãe em meus longos fios loiros _ se você não tivesse ficado eu não teria vivido uma das minhas melhores noites, e eu não iria me perdoar tão cedo por isso _ disse e ele abre um sorriso enorme que me deixa mais feliz ainda

_ exagero seu_ diz ele abaixando a cabeça envergonhado. _ vem .. vamos entrar, agora tá frio_ diz ele me acolhendo em seu peito e fomos caminhando juntos para dentro de casa.

■Stop na música 


Ele não quis dormir no quarto do Uriah, nem no meu. Achei esquisito mas não falei nada, simplesmente foi ao meu quarto e me deitei com um sorriso satisfeito e me sentia tão leve que era até imaginável.
Fiquei um tempão tentando dormir,mas não conseguir, então desci e vi Peyton deitado no sofá,ele dormia de peito para cima, com a respiração pesada, então me deitei ao seu lado, encostando minha cabeça em seu peito, de maneira que não o acordasse. Ele me abraçou apertado, quando sentiu meu corpo junto ao seu, me apertando contra seu peito e depois de alguns minutos trocou nossas posições ele me colocou no canto do sofá e ficou na ponta, me abraçou lateralmente e eu me sentia a pessoa mais sortuda e protegida do mundo.

_ sonha comigo _ sussurrou em meu ouvido e beijou meu ombro.Sentia sua respiração bater contra minha pele e meus pelos arrepiam involuntariamente.

_ e você, Meyer, nem pense em não pensar em mim _ disse rindo baixinho

_ não se preocupe.Você é tudo em que eu penso quando estou acordado, você é parte de cada dia e de cada noite _ diz ele com a voz grave, e um sentimento puro toma conta do meu ser, me fazendo sorrir a cada segundo até adormecer ao lado da pessoa que me faz sentir o que achei que nunca iria sentir.
 


Notas Finais


When I Look At You (tradução)
Miley Cyrus👇👇👇
https://youtu.be/3pQVvalli7k


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...