História • Purity Inexistent • Imagine - Park Jimin & Jung Hoseok - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Personagens Originais
Visualizações 509
Palavras 941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


[sem capa temporariamente]

Tá curto eu sei kkl dscp as coisas estão muito corridas.

EU CONHECI O BIAS BR SCRR
QUEM É DE OLINDA/RECIFE VAI ENTENDER
FASTER-Z GRUPO COVER DE BTS *-* AAAAAAAH
VARIAS FOTINHAS COM ELES <3

Capítulo 18 - Confiança ? Desconfiança !


Ao acordar, ______ enxergou a figura de um homem, no qual pode perceber que era seu irmão. O Park encontrava-se sentado na beirada da cama em quanto fitava a janela, parecia perdido em seus pensamentos.

— O que você está fazendo aqui ? – Perguntou baixo, encolhendo-se na cama.

Jimin rapidamente voltou a atenção para sua irmã, então sorriu ao vê-la acordada.

— Eu vim cuidar de você, pequena. – Aproximou sua mão da menina mas logo se conteve em toca-la.

______ parecia estar assustada, pois com a aproximação de Jimin a mesma rapidamente se encolheu mais ainda, cobrindo-se até a cabeça.

— Hey, o que é isso ______ ? Sou seu irmão, não vim te fazer mal – Suspirou.

— Você está junto com eles, eu já sei de tudo. – Choramingou. — não encoste em mim, não me faça transar com você ! Eu não quero mais isso, por que não me leva logo senhor Deus ? Me tire desse sofrimento. – A menor falou entre lágrimas.

Jimin sentiu seu coração partir mais uma vez, ele mais uma vez via o mal que tinha feito a sua própria irmã, e isso era uma coisa péssima, ele deveria protegê-la.

— Não fale esse tipo de coisa, Park ______. – Ele a repreendeu.

A menina riu ironicamente entre as lágrimas e respirou fundo.

— Eu deixei de ser uma Park desde que você fez com que seu amigo fosse um dos candidatos para casar-se comigo. – Ela fungou. — Agora eu sou uma Jung... Uma infeliz Jung. – Terminou suas palavras.

Jimin abaixou sua cabeça, as palavras da irmã pesavam em sua consciência e faziam com que o maior se arrependesse cada vez mais.

— Isso vai passar pequena, eu prometo ! Vim aqui para mudar tudo isso, não deixarei ninguém por as mãos em você ou te machucar. – Ele acariciou os pés da garota.

— NÃO ME TOQUE !!! – Ela o repreendeu. — Não posso acreditar em uma pessoa que pretendia fazer com que todos seus amigos compartilhassem de meu corpo. — Falou com certo nojo. — Você me magoou profundamente Park Jimin, não pense que te aceitarei novamente como irmão, sinto nojo de todos vocês. – Ela levantou-se da cama mas quase foi ao chão.

Jimin segurou a irmã para que ela não fosse de encontro ao chão, mas a mesma logo se livrou dos toques do maior.

— Mas que porra, _______ ! – Jimin esbravejou. — Já disse que não quero te fazer mal, não disse ? – Suspirou. — Vim cuidar de você, mesmo que não me considere mais nada, mesmo que sinta nojo de mim, mesmo que não queira me ver nunca mais... Apenas me deixe cuidar de você, te ajudar a sair daqui. – Ele a olhou sugestivo, com certa esperança.

— Eu não sei Jimin... Realmente não sei. – A garota abaixou a cabeça e Suspirou. — Eu só quero viver em paz, longe daqui.

— Te ajudarei, se permitir. – Ele guiou a menina até a cama onde deixou-a sentada.

— Está bem, mas não pense que te perdoei. – Ela o olhou séria.

No olhar da garota não havia mais nenhum tipo de sentimento, somente desprezo, ódio, nojo ! Ela estava completamente mudada, seu coração agora era um cubo de gelo que não iria derreter novamente, ou pelo menos... Não tão cedo.

.

.

.

.

[....]

.

.

.

.

A menina agora estava na sala, depois de um belo e demorado banho, uma boa refeição e um bom descanso.

Sentada no sofá, lendo um jornal qualquer, mesmo que fosse antigo qualquer coisa era melhor que ficar no tédio dentro daquela casa enorme.

— Amor, quer passear no jardim ? – Hoseok sorriu meio sem jeito.

________ arqueou uma das sombrancelha, achando estranho a atitude do rapaz.

— Qual é a brincadeira ? vai me matar e me enterrar por lá ? Cansou do seu brinquedinho ? – Perguntou irônica.

— Aish, não fale isso, não é o que está pensando. – O Jung Suspirou e coçou a cabeça por vergonha.

Suspirou por não saber como fazer a menor aceitar sair com ele, o Jung sabia que ela estava com medo, e que agora sentia repulsa pelo marido.

— Não sei Hoseok, realmente não sei.... Melhor ficar longe, por favor ! Não quero mais ser machucada. – Suspirou. — Não sei o por quê de você e Jimin estarem mudando agora, de uma hora para a outra. A única coisa que sei é que não pretendo ficar aqui para descobrir. — Ela voltou a fazer o que fazia antes.

— Certo, Não irei te obrigar a nada. – o Jung saiu da sala e foi diretamente para o lado de fora da casa, onde encontrou Jimin.

— Teve sorte com ela ? – Jimin perguntou.

— Fui recusado nos dez primeiros segundos de conversa. – Hoseok Fez uma careta ao responder o amigo.

— Ela não confia em nós, não irá confiar tão cedo... Não é pra menos, né ? – O Park Sorriu de nervoso.

— É melhor dar tempo ao tempo, não vamos forçar nada, isso só vai piorar. – o Ruivo tirou o nada. — Você realmente se arrependeu, Jimin ? – Perguntou aleatoriamente.

— Mais do que você imagina ! – O moreno Suspirou. — E você ? Se arrependeu ? – Olhou o amigo.

—  Completamente... Mas não queria perde-la, e se ela decidir ficar com qualquer um dos meus amigos, terei que aceitar, não é ? – Falou triste.

— Também não me imagino perdendo minha pequena, mas ela deve ficar com quem se sentir bem, afinal... É isso que importa, o bem estar dela. – Jimin falou com tanta confiança que chegou a encorajar o amigo.

— Tem razão ! – Hoseok sorriu.

Mesmo não sabendo como ou por que, _______ sentia que deveria perdoar o irmão, mas parecia tão errado, ela ainda o amava fraternalmente, mas não sabia se ele mudaria novamente ou se ele era digno de seu perdão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...