História ☆ Sentimento Impulsivo - Bnior ☆ - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Bnior, Jackbam, Jinbum, Jinyoungejaebum, Jinyoungemark, Markjin, Markson
Exibições 86
Palavras 1.749
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ai senhor... ele é mto lindo, eu não aguento os tiros fotogenicos que ele dá na minha cara.

Mais um capítulo babys(esse é intenso):

Capítulo 6 - As 15 Cartas


Fanfic / Fanfiction ☆ Sentimento Impulsivo - Bnior ☆ - Capítulo 6 - As 15 Cartas

|JaeBum|

.- Já se faziam 5 horas em que eu esperava ele naquele hospital. Vendo seu rosto pálido, dois pares de algodão fixados e amassados em cada olho. Ele não parecia dormir, mais dormia, minha preocupação era grande e não saia sequer daquela sala. Só o observava detalhadamente. Comecei a pensar o quanto ele sofreu, o quanto a vida dele foi tão pesada pra ele... Eu simplesmente arrumei forças pela esperança dele. Levanto daquela poltrona Branca e a puxo com as duas mãos pra perto dele. Estava bem na hora de falar umas coisinhas. Oque eu sinto realmente...

Seguro suas mãos e começo a falar:

- Junior... não sei se está me ouvindo mais... Eu só queria dizer que ........ amo a tua alma, garoto. Que me orgulho da forma como você passou por tanta coisa ruim na vida e ainda é a melhor pessoa que eu conheço. Olho para você e vejo o reflexo de mim mesmo. Somos danificados. Já fomos castigados pela vida e pelo tempo. Queria te dizer que você não deveria ter passado por tanta coisa sozinho. Queria ter estado do seu lado desde que você nasceu. Queria ser o garoto com quem tu destes o teu primeiro beijo. Queria ser a primeira pessoa que amasse da sua vida. Talvez se eu fosse, você não teria sofrido tanto com as suas tentativas falhas de amor e amizade. Queria dizer que amo a tua alma, garoto. Sempre vou amar - disse a ele que ainda parecia sereno e imóvel... mais fofo -.

|Junior|

.- Desperto daquele sono ouvindo basicamente uma cadeira sendo arrastada... sinto algo pesando meus olhos, só nunca saberia oque era... sinto as mãos frias se amarrarem as minhas, as apertando fortes -.

Até que ouço JB falar...

(...)

Sabe a sensação de ter mais ou menos 1 milhão de borboletas no estômago ?

Ouvi-lo dizer aquilo era incrível pra mim... ele realmente gostava de mim a esse ponto de se declarar aqui mesmo... precisava me mover. Precisava saber, perguntar a ele onde estávamos. Mais tenho medo do que sinto. Já não sei se gosto dele. Meus sentimentos são confusos quando querem. E eu não queria ficar confuso.

Me movo e me finjo espreguiçar. Deito na cama de novo pois sinto uma leve dor de cabeça. E aquelas coisas que não sabia oque era estavam ainda pesando meus olhos.

- Tem alguém ai? - pergunto sabendo que Jb estava lá -.

Ouço seu suspiro e sua voz:

- Você acordou.

- Ahh... Jb oque faz aqui e cadê... minha mãe?

- Eu estou aqui por você, você desmaiou no meio daquela confusão e sua mãe... bom... sua mãe está na delegacia neste exato momento... sua irmã se foi e meio que levou sua cachorra - dizia ele aos poucos com a voz pesada -.

- Ela levou Mel embora? - disse incrédulo com aquilo. Eu não pude nem me despedir dela. Como assim? Não pode ser -.

- Sim...

Sinto minha garganta esquentar e doer. Estava prendendo o choro. Era difícil pra mim perder as pessoas aos poucos, oque faço agora?

- Jb... e minhas malas?

- Eu as trouxe para cá. Falei com meus pais e vim com você. Nós iremos passar a noite aqui - disse ele - e... iremos pra Harvard amanhã de tarde.

Não aguento isso. Meu queixo começa a tremer meu corpo que já era trêmulo, se torcia por chorar. Isso foi muito rápido. De uma hora para a outra?

- Eu sei que foi muito rápido pra você... mais, você precisa ser forte. Tem mais... - ele diz sem soltar minhas mãos que agora estavam frias também... de repente ele solta uma delas como se fosse pegar algo e coloca em meu colo. Sinto que era leve... - São todas as 15 cartas que seu pai havia lhe mandado... Eu... deixei elas em ordem para que você possa ler

[Autor: Eu senti até pena dos tiros que meu bias ta tendo agora -q]

Por que só 15, deve haver uma explicação. Não penso duas vezes... pego a primeira da pilha e a abro tocando nela, lendo cada palavra sua:

01/01/2013 Primeira carta:

"Não sei oque realmente dizer pra você. Como estão as coisas? Vão tudo bem? Sua mãe te tratou bem?"

Beijos papai

05/02/2013 Segunda carta:

" Você devia pedir para alguém escrever pra você. Deve ser difícil. Aqui não permite ligações então vai demorar pra eu te ligar

As vezes não te entendo, você manda cartas mais elas não respondem minha pergunta, ela com dificuldades para ler? Será que precisas de uma tultora?"

Estou com muitas saudades de você pepi
Beijos papai

03/03/2013 Terceira Carta:

"Oi pepi, parece que as coisas por ai vão difíceis pra você. Não consegue entender as letras eu acho. Ainda não me respondeu. Ainda tem 3 cartas suas pra ler e acho que elas não respondem a nada do que pergunto. Esta pedindo ajuda a sua mãe?"

Beijos papai

12/04/2013 Quarta Carta:

"Junior ja chega, irei te mandar dinheiro para que possa pagar uma tultora, você está lendo minhas cartas ? Oque você manda não faz sentido. Como assim sua mãe te bateu?"

07/05/2013 Quinta Carta:

"Estou começando a ficar preocupado com você. Mais eu estou te enviando cartas. Como assim 'Você não me responde'

Você quem não me respondeu Junior. Oque está acontecendo?

*Em toda minha vida, nunca sentir uma dor tão forte quanto essa*

01/06/2013 Sexta Carta:

" pepi. Já não te entendo mais"

05/07/2013 Sétima Carta:

"Se estiver lendo, por favor me responda, nem que dure um mês lendo. Eu preciso saber se você está bem, suas cartas falam da saudade que sentes mais nenhuma responde minhas perguntas. Sua mãe te bate é isso?"

Beijos papai

28/10/2013 Oitava Carta:

"Filho vim te desejar um feliz Halloween, e não se preocupe comigo. Estou bem. Só estou um pouco doente e você? Eu sei que não vai me responder mais espero que esteja bem"

Beijos papai

25/12/2013 Nona Carta

"Filho vim te desejar um feliz Natal. Te enviei um presente e espero que goste. Te amo e feliz Natal"

Beijos papai

30/12/2013 Décima Carta

" Vim te desejar um feliz ano novo pepi, que seus desejos se realizem e que possamos agradecer nossos dias de glória esse ano juntos um dia, obrigado pela carta de feliz Natal e feliz ano novo. Fico feliz de mesmo não lendo minhas cartas. Se importa comigo. Pode ter certeza que eu irei descobrir oque está havendo"

Beijos papai

05/01/2016 Décima primeira Carta:

"Eu sei que se passou dois anos ano. Sim, mais eu leio todas as suas cartas, mais acho inútil te responder e você não ler elas, decidi escrever agora pois queria te avisar que minha pressão está basicamente alta, meus pulmões estão horríveis. Meu coração dói toda vez que me movo, por isso decidi escrever pra você. Pois, acho que estou morrendo. Eu te explico melhor depois"

Beijos papai

07/04/2016 Décima segunda carta:

"Filho, já faz um tempo que te devo explicações. Bom, os médicos me disseram que minha saúde está muito, muito mal, estou com pneumonia. Eu não sei oque te falar"

Beijos papai

24/04/2016 Décima terceira carta:

"PEPI! Acabei de te lhe enviar um presente de aniversário. Espero que goste meu filho"

Beijos papai

03/05/2016 Décima Quarta Carta:

Filho, basicamente. Precisava que soubesse o quanto eu te amo e quero que não ligue para oque falem de você, basicamente estamos meio que presos em pensamentos contidos em nossa mente dentro de um baú no qual preferimos fingir que perdemos a chave. tentando continuar ali com os pés no chão, firme na esperança de não se torturar e afastar cada pensamento que traga dor. mas ecoam palavras por todos corredores que andamos, em cada esquina que passamos, em cada avenida agoniante dessa cidade que nos trazem lembranças do que não queremos lembrar. e insistimos em fazer sofrer o papel, esboçando letras, linhas nada haver tentando se esconder por trás de versos tortos, mal escritos e fora de ordem. ser não é tão simples como pensamos. a verdade é que estamos fora de ordem da mesma forma que nossos versos. estamos presos em si mesmos quando queremos é tirar os pés do chão e tentar voar mesmo sem rumo. tentar tirar o peso do absurdo das costas e não perder sangue nessa guerra no qual estamos presenciando em todo lugar.a realidade é dolorosa os versos mais ainda a gente chora de tormenta mas não procura solução pra falta de gentileza no mundo.
corações vazios, puros, turbulentos, em cacos vivendo por cima do caos… não vemos mais risos frouxos nos rostos de outrora, falta sintonia nos batimentos cardíacos de todo o mundo. falta florescer o peito de amor e viver plantando flores{amor} em cada lugar que for. Por isso, quero que seja uma pessoa gentil e que não mude por nada. Continue apenas espalhando seu amor.

 Beijos papai

 14/10/2016 Décima Quinta Carta:

"Queria te dizer minhas últimas palavras, Eu nunca achei que iria ter a sensação de dor em todo o meu corpo. Meu coração me diz que você não vai superar minha perda. Mais eu quero que você seja forte, quero que realize seus sonhos, que viva a sua vida, eu acredito em você garoto, você pode sim conquistar os seus sonhos e pode sim seguir em frente. Espero que entenda o por que dessas palavras e que as leia...





.- Sabe aquela sensação de se sentir destruído? Você já sentiu uma pancada no peito quando ouve falarem do seu do seu pai falecido? Já sentiu a dor de saber que tudo mudou? Bom eu já... me sentia destroçado naquele momento. Não sei onde arranjei tanta lágrima mais. Eu chorei. Acho que nunca chorei tanto na minha vida.

Chorei de tristeza, chorei de ódio, chorei de novo. JaeBum me abraçou lamentando, apesar de eu ler tudo em voz alta... não suportava aquela dor.

- JaeBum oque tem nos meus olhos? - disse soluçando - tira isso! Tira!

- Calma, Calma - ouço sua voz de Grossa passou pra baixo, tirou aquelas coisas - é só algodão.

|JaeBum|

.- tiro aquilo de seus olhos - é só algodão

Ele abre os olhos e pela primeira vez. Me olha bem no fundo dos meus olhos incrédulo. Com os olhos vermelhos e parando de chorar... sua expressão de espanto me deixou em extrema preocupação. Ele abre a boca e mostra seus dentes brancos... logo depois ele diz as palavras inesperadas:

- Jb... E-Eu t-to te vendo.










Continua....
   


Notas Finais


Ain sou mto fdp. ♡ eu simplesmente amo deixar o ar de curiosidade c:


Mais agora. Por que só 15 cartas?

Pq eu decidi ser só 15 pra não acabar com minha inspiração fetal. Se fosse 50 eu teria que me esforçar muito pra isso. E também eu tinha preguiça na época. Kkkkkkkk

E pq não teve a treta ?

Pq eu não gosto MESMO de treta. Não sei inventar uma discussão legal. Eu sou da PAZ. É sério. Não gosto de brigas por isso minha inspiração sumiu naquela parte :/ desculpem-me



E perdão por fazer o Junior sofrer tanto! Eu fiquei com pena sério. Lendo os capítulos que escrevi. Que vida triste. :/


Enfim beijos PRA VCS E ATÉ AMANHÃ :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...