História •• The Contract •• - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Andrew Garfield, Jamie Dornan, Marco Reus, Mats Hummels
Personagens Andrew Garfield, Jamie Dornan, Marco Reus, Mats Hummels
Tags Casamento, Marco Reus, Mats Hummels, Novela, O Contrato, Romance
Visualizações 190
Palavras 1.554
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amoras, bem vindas, espero que gostem, boa leitura ❤

Capítulo 1 - •• O Grande Dia ••


Fanfic / Fanfiction •• The Contract •• - Capítulo 1 - •• O Grande Dia ••

Narrado pela Natasha 


-- Pronta, Natasha? --Messalina, minha mãe falou, enquanto arrumava meu véu


-- Sim, mãe! --digo triste, e meia receosa, por saber que me casarei com alguém que não ne suporta, por tais maneiras


-- Natasha..eu sei que é ruim, mas, a nossa família, vai voltar aos padrões das outras -- ela diz enquanto eu me olhava no espelho, e admirava, o quanto estava bonita naquele vestido


-- Entendo mãe -- respondo dando um certo olhar pelo espelho para ela


-- Minha nora, está deslumbrante -- Manuela adentrou, sorrindo, e contente, colocou suas mãos sobre meu rosto -- por que está triste? --perguntou olhando em meus olhos, fixamente


-- Ah, por nada, Manuela --eu digo forçando o sorriso, que retirou um sorriso dela também


-- Natasha, ele já está na igreja -- Alanna, adentrou, e arregalou os olhos me vendo


-- Ok, obrigado Alanna --respondo sorrindo, e ela saiu, eu peguei o buquê e suspirei


Sai da nossa casa, eu e Marco, havíamos comprado, pra moramos, perto de Yvonne sua irmã mais velha, minha nacionalidade, é Italiana, mais nasci em Portugal, me considero, portuguesa, meu pai, Inácio Ramos, ele é empresário, herdei o nome de minha mãe de sangue Olga Martín, Messalina Ramos, é minha madrasta, ela casou com meu pai, assim que minha mãe sumiu, aos meus 10 anos, depois que ela sumiu, eu não aceitei Messalina, mais depois de um tempo, a aceitei, meu pai empresário, me enfiou neste plano ridículo, de me casar com Marco Reus, jogador do Borussia Dortmund, e da seleção alemã, meu pai é amigo do pai dele, ele estava indo pra um buraco enorme, e eu sou a única saída dele, e meu pai, com interesse de por a familia de volta aos padrões. Enfim, voltando ao casamento.


-- Ele já está impaciente --Alanna fala enquanto saia do carro, e ajustava o vestido


-- Minha filha, o motivo é pela nossa família -- Inácio diz, me confortando de tais aflições na qual estou passando


-- Tudo bem, pai -- digo com certa grosseria, trazendo certos desconfortos familiares


-- Você sabe que é pelo bem! -- retruca me fazendo frisar a testa


-- Vamos -- dei o braço a ele, ignorando sua tolerância, que estava em zero


As trombetas tocaram, minhas pernas ficaram bambas, comecei a suar frio, e suspirei fundo, voltando a esse grande mundo, após as portas abrirem, e meus olhos cobertos pelo véu, atentarem, diretamente ao noivo, que estava no altar, sério, parecia entediado, por estar ali.


-- Vamos -- mumurro meia incomodada, e decidida


Fui andando, até que os pensamentos ne cutucaram, e fizeram me parar, diante a toda igreja, trazendo frustração ao povo, no qual estava esperando que eu guiasse de volta ao caminho que traçava ao altar.

' Não estou crendo que farei isso por familia, me trancarei a alguém que não amo, pra ter as graças da familia de volta a eventos, festas e tudo mais, cair nestes caprichos, não vai trazer a minha felicidade ' pensei.


-- Natasha? --ouvi bem longe meu pai me chamar


Acordei com os sinos, tocando, e logo olhei meu pai, sem entender. Ele me fritou furioso com os olhos, eu olhei pra toda igreja em volta, e olhei pra Marco, que estava no altar, me olhando parecia torcer pra que eu não chegue ao altar.


-- Não posso fazer isto, pai! -- entrego ao meu pai o buquê


-- Natasha... -- ele me chama, e eu olho ao altar, tiro meu olhar do altar, e volto a olhar os portões, abertos e toda imprensa ao lado de fora


Liberdade, ou me prender a alguém no qual não amo?


Ergui o vestido com as mãos, mostrando meus sapatos, e olhei ao altar, suspirei e logo corri, só que em direção aos portões.


-- NATASHA -- Inácio me gritou, e eu Continuei, mais logo fui interrompida, com um andar atrás de mim, e um puxão em emu braço, me fazendo dar curva, e me virar diretamente pro mesmo


-- Natasha.. -- disse em voz rouca me fazendo o olhar fixamente, me fazendo bambear, e suspirar tão leve


-- Marco -- estávamos próximos, sem querer, deixei o sorrisinho escapar, eu me derreti isto mesmo?


-- Não desisti, por favor -- ele diz meio chateado, mais a pergunta é? como ele chegou até mim?


Ah, me esqueci, ele é jogador PROFISSIONAL! 

Tem fôlego, corrida que nem atletas corredores..aham..notável não é?


-- Mais... -- ele põe o dedo em meus lábios


-- Só por 5 anos -- ele diz me fazendo ter certeza do que estava fazendo -- só me ajude! -- ele diz meio chateado


-- Ok -- eu digo leve e delicada, fazendo o mesmo voltar a caminhar até o altar arrumando o blazer, e eu andei até meu pai, arranquei o buquê de suas mãos, com certa vontade de mata-lo por ter me posto naquele momento, e envolvido meu braço nos seus, e voltamos a caminhar, abri um sorriso forçado, e toda igreja aplaudiu, que decisão hein, Martín!


-- Pensei que fugiria -- brincou o padre, tirando um sorriso de canto de mim e de Marco


-- Não, só foi um..contra tempo -- planto uma mentira, na qual fez o padre rir


-- Então, começamos a cerimônia, onde unimos, duas almas, dois corpos, formando apenas 1 coração.. -- ele diz chamando a atenção de toda igreja


A gente nem deu as mãos, evitamos olhares, sorriamos forçados, e interagimos mal, durante todo momento.

A cerimônia morna, eu prestei a atenção em todos momentos e palavras, menos..Marco.


-- Natasha Martín, aceita casar com Marco James Reus? -- eu suspiro e olho diante a igreja, abaixo a cabeça e me viro pra Marco que se virou pra mim


- Sim! eu aceito --eu disse entre receios, e fadiga sobre o peito, querendo fugir do momento onde me meti, querendo não olhar diretamente pra ele


-- Marco James Reus, aceita casas com Natasha Martín? -- ele suspira, e me encara, fica calado e impaciente mais logo da a resposta


-- Sim! eu aceito --Marco disse entediado, e revirando os olhos, não querendo enfrentar aquele momento


-- Tragam as alianças --assim disse o padre, Nico logo veio com as alianças e o Booby meu cachorro


Logo que a almofada foi entregue, retiramos a aliança.


-- Natasha, repita comigo, com esta aliança, eu juro, te amar, na alegria ou na tristeza, na pobreza ou na riqueza, na saúde ou na doença, até meus últimos suspiros -- ele diz e eu concordo, gravando tudo automaticamente na cabeça


-- Com esta aliança, eu juro, te amar, na alegria ou na tristeza, na pobreza ou na riqueza, na saúde ou na doença, até meus últimos suspiros -- o encaro colocando a aliança


-- Marco, repita comigo, eu juro, lhe amar, respeitar, e acompanhar a ti, na alegria ou na tristeza, na pobreza ou na riqueza, na saúde ou na doença, até meus últimos suspiros --ele diz e Marco suspira


-- Eu juro, lhe amar, respeitar, e acompanhar a ti, na alegria ou na tristeza.. --ele parou e parece que não ouviu atentamente tudo que o padre havia falado, todos da igreja mostrou frustração, tentei disfarçar e sussurrei as partes na qual ele esqueceu


-- Na pobreza ou na riqueza, na saúde ou na doença, até meus últimos suspiros -- sussurrei e ele concordou com a cabeça, logo ele então repetiu


-- Na pobreza ou na riqueza, na saúde ou na doença, até meus últimos suspiros --enfiou a aliança como se tivesse enfiando um ferro em meu dedo, vontade de matar


-- Falem agora ou calem-se para sempre -- ergueu tal proposta, trazendo silêncio na igreja -- eu os declaro, marido e mulher..pode beijar a noiva, Marco -- ele sorri pra Marco, que me olha e logo se aproxima


Achei realmente que ele iria me beijar, hahah, iludida eu né? ele desviou o beijo, e beijou minha bochecha, pra todos acharem que rolou beijo mesmo.

Depois do momento, saímos acenando, pra toda igreja, e ganhamos chuvas de arroz após a saida.


-- Nos vemos no salão, casalzão! -- ela brinca, e nós entramos no carro


Ao decorrer do caminho, Marco foi tirando a gravata, blazer, erguendo a blusa, dobrando as mangas. Eu ainda estava intacta.


-- Que beleza, casamento mal contado este -- ele diz rindo, e eu suspiro -- a noiva saiu correndo pela igreja, indo em direção a saída, e o noivo, que nem um bobo no altar -- ele ironiza, e eu olho ele


Por um momento, achei que ele, realmente estava sendo sincero na hora que me puxou, mais vejo que é a mesma coisa de SEMPRE!


-- Bipolar você não é? -- retruco suspirando fundo e ele revira os olhos


-- Eu sei que está casada comigo por interesse -- eu queria ignorar mais retruquei


-- Marco, me erra -- logo o motorista parou em frente ao salão, ele bravo, abriu a porta e saiu desembestado na frente, e eu fiquei pra trás, tentando sai


-- Quer ajuda? -- Mats sorriu colocando seu rosto pela janela da porta, me fazendo o olhar


-- Sim! -- digo me sentando a beira do carro e ele me deu a mão, me ajudou a se retirar


-- Alguém esta bravo -- ele diz se referindo a Marco


-- É.. -- digo pegando o buquê


-- Você é bela -- ele diz todo bobo, me encarando


-- Obrigado -- sorri contemplando aquele elogio


Andei e quase cai o salto estava muito grande pra o meu pé, ele me segurou e eu fiquei o encarando, ele me segurava pela cintura, suspirava perto do meu rosto.


-- Natasha.. -- ele diz me encarando, me fazendo ficar com a respiração acelerada, e surpresa



Notas Finais


Beijos e até o próximo ep ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...