História ~ Why do you love me? {Fanfic 2Jae} - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Choi Youngjae, Im Jaebum, Isa Tá Lokona, Jackbam, Marckson, Markjin, Vamos Dar Amor Ao Yug, Yug Solitário
Visualizações 39
Palavras 1.575
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Yoy, foxes! Então né? Saiu beemmm mais cedo do que eu esperava. É que, assim sabe, eu amei TANTO esse primeiro capítulo, e essa fic já ta no meu core, que eu decidi postar logo :3

YIM (You Its Mine, gostaram?) vai sair, provavelmente, amanhã. NÃO ME BATAM ;3;

Por fim, espero que gostem da fic e buena Lectura ~⸜♡

Capítulo 1 - 1~ Is a pleasure


Fanfic / Fanfiction ~ Why do you love me? {Fanfic 2Jae} - Capítulo 1 - 1~ Is a pleasure

Hi… Aqui quem lhes conta a minha história é Choi Youngjae.

Tenho apenas 17 anos de idade e faz pouco tempo que minha mãe faleceu. Mais exatamente, cinco dias. Meu pai virou um alcoólatra, mais do que antes, durante esse tempo. Ontem seu cheiro exalava mais álcool do que o comum. Meu nariz não pareceu muito feliz.

No mesmo dia, meu melhor amigo, e posso também chama-lo da minha nova mãe. Jinyoung, por mais que eu prefira chama-lo de Junior. Ele me deu conselhos e pediu para que eu saísse de casa, desde dias atrás, acho que desde quando minha mãe estava doente, eu não saia de casa. Todos estavam preocupados comigo, eu apenas ficava no quarto, abraçado ao meu travesseiro chorando.

Meu pai tinha até batido no meu quarto hoje pela manhã, mas apenas para me avisar que sairia para beber, e também para variar o seu dia-a-dia.

Agora, estava deitado olhando para o teto, suspirei pesado, sentindo o ar entrar e sair pelo meu nariz, aliviando uma pequena parte da dor no meu peito. Olhei meu celular e tinha uma mensagem de Junior, ele tinha dito que viria para cá com Jackson e ambos chegariam em meia hora, ou seja, pelo tempo que a mensagem foi enviada, daqui a dez minutos. Sai correndo do quarto, no caminho, colocando um casaco.

Cheguei na sala, colocando um filme, como se eu estivesse assistindo antes deles chegarem. Os dois se preocupavam demais comigo e isso não era legal… Claro, não que eu reclame, mas não me sentia extremamente bem com tantas pessoas se preocupando comigo.

Em meio aos meus pensamentos, novamente, escutei a campainha da casa tocar. Nya, ou Nyara, a 'empregada' de casa, que era quase uma tia para mim, passou pela sala e me olhou, assim que viu a televisão ligada.

- Você? Aqui na sala? - me olhou e sorriu de canto, olhando a porta. - São seus amigos, não é?

- Sim… - respondi, um tanto envergonhado, ela riu baixo.

- Sabia. Vou abrir para eles, está bem? - eu assenti e ela saiu daquele lugar, abrindo a porta.

Assim que a mesma foi aberta, Nya deu um sorriso enorme para Jackson e Jinyoung, que entraram logo me olhando. A ruiva, atualmente, aquela mulher pintava mais de cabelo do que Jackson, que a cada mês pintava com uma cor diferente, saiu da sala, me deixando a sós com os meus "guarda-costas", como brincava os chamando.

- Olha quem está na sala, Choi Youngjae, o garoto que a mais de uma semana não sai de casa. - Jackson brincou, assim que Nya foi para qualquer outro canto aleatório da casa..

Esfregue na cara mais, Jackson. Sei que estou virando um anti-social, mas eu não tenho mais vontade de sair de casa… - expliquei, me sentando no sofá. Jinyoung se sentou no meu lado direito e Jackson do lado esquerdo.

- Você sempre foi assim, Jae… Só está pior que antes. - disse Junior. - Pelo menos, as vezes, você ia para a praça aqui na frente, de vez em quando. Agora, se sair do quarto para beber água, eu vou achar um grande começo. - deboxou levemente, me encarando.

- Vocês me ajudam bastante… - murmurei, recebendo olharem reprovadores dos dois morenos ao meu lado.

- Queremos o seu bem. É pedir demais que você vá pelo menos a praça, é de frente a sua casa, Jae! - brigou Jackson, me empurrando.

- Aish, Jack! - quase cai em cima de Jinyoung, que riu com a minha atitude. - Eu não quero…

- Deixe ele, Jackson. - Jinyoung pediu, rindo baixo, me ajudando a me ajeitar no sofá novamente. - Ele sabe o que pensa sobre cada coisa. Uma hora irá entender, Jae. Bem, nós esperamos. - sorriu levemente para mim.

Os dois ficaram comigo até umas cinco da tarde, queria até que ficassem mais, mas sabia que logo meu pai chegaria, embriagado, e exalando álcool pela casa inteira. Me despedi deles suspirando, e subi para meu quarto, deitando na cama e olhando o teto.

Logo, Nya chegou ao quarto, me avisando que iria sair logo. Eu sorri para ela, que saiu do quarto, após me dar um beijo na testa. Assim que escutei a porta sendo fechada, juntamente, meus olhos se fecharam junto ao barulho, suspirei e fiquei lá, deitando, me preparando para as palavras e ações sem sentido quase algum do meu pai quando chegasse.


『✦』

{Im JaeBum ON}

E lá estava eu, tranquilo, como sempre, deitado sobre os antigos livros que meus paia haviam me dado antes de falecerem. Meus olhos foram para a janela, eram quase seis da noite, do janela do mesmo, dava para ver a praça, e pessoas passando por ela.

Algo me chamou a atenção. Um senhor, já de idade um pouco avançada, andava cambaleando, até uma casa de segundo andar, na verdade, não achei estranho, sempre via este senhor indo para lá desse jeito.

Apenas ignorei e voltei a ler o livro, tinha um trabalho da faculdade para entregar daqui a alguns dias e, infelizmente, precisava terminar de ler este livro logo.

Meu celular tocou do nada, observei ele e respirei fundo, vendo o número que estava ali. Yugyeom… Peguei o celular e fiquei observando durante alguns segundos, até, finalmente, atender a ligação.

- Oi Yug. - falei, assim que coloquei meu celular perto do ouvido.

- Finalmente, achei que não ia atender, Hyung. - falou, suspirando em seguida.

- Aconteceu alguma coisa, Yug? Você nunca me liga assim do nada. - fui direto, minha cabeça doía um pouco, por ter passado a manhã e a tarde inteira lendo.

- Na verdade, eu estou preocupado com você, Hyung. Você nunca mais saiu de casa… Estou preocupado com isso. Está parecendo um anti-social. - falou diretamente e eu ri baixo.

- Que fofo, Yug. - ouvi a risada dele do outro lado da linha. - Eu estou bem. Apenas preocupado demais com o trabalho.

- Mesmo assim... Por que não sai para tomar um ar? Daqui a alguns minutos eu chego ai. Pode ser? - perguntou, e eu suspirei. Não valeria a pena dizer que não, ele viria de qualquer jeito e me colocaria para fora, nem se fosse por alguns minutos.

Está bem, Yug… Eu vou. - ele fez uma festa do outro lado da linha e eu fiquei rindo. Logo se despediu e desligou o telefone.

Pus o celular em cima da mesa e sai da biblioteca dos meus pais, na verdade, agora era minha, mas… Bem, fui para meu quarto e troquei de roupa, pondo uma roupa mais quente. Sai de casa e fechei a porta, colocando a chave no meu bolso.


{Im JaeBum OFF}

『✦』

Levantei da cama sem vontade alguma, assim que meu pai entrou na casa, suspirei e desci as escadas, e o vendo, novamente, daquela maneira. Respirei fundo, já sentindo o cheiro de álcool, me aproximando dele.

- Appa… - falei, assim que fiquei ao seu lado. - Vá para o quarto descansar, vou pegar água e algum remédio para o senhor. - pedi, quase mandando, ficando a sua frente.

- Youngjae! - fez festa assim que me viu, sorri de lado, mesmo com o cheiro insuportável e meu coração apertado vendo meu pai daquela maneira, minha mãe havia pedido para fazer o máximo para que ele parasse, e eu não deixaria seu pedido de lado. - Deixe de ser tolo, garoto. Eu estou bem. Vá atrás de uma garota para você, viva sua vida. - falou me empurrando.

- Appa, pare com isso. Vamos, eu te levo para o quarto. - ele me empurrou levemente, me tirando da frente dele.

- Eu disse para você sair, Choi Youngjae. Não me escutou? - foi grosso novamente. Na verdade, esse era o meu verdadeiro pai, que eu me lembre.

- Appa…

- Vá! Me escute apenas uma vez na vida, idiota. Pare de ficar aqui. A sua mãe não vai voltar, aprenda isso. Viva sua vida. - falou com grosseria, senti algumas lágrimas quererem sair, respirei fundo e me afastei dele, indo para o meu quarto.

E novamente, mais um grito do meu pai me fez desistir. Me fez esquecer o que minha mãe pediu. Me fez afastar-me dele, mais uma vez.

Suspirei e troquei de roupa, pondo algo quente. Iria para a praça, era isso e fim. Abri a porta de casa, e mesmo contragosto, ao escutar alguns barulhos do quarto do meu pai, sai de casa indo para a praça.

Já se passavam das seis da tarde e a praça estava cheia de pessoas, que moravam pelas redondezas da mesma. Atravessei a rua, respirando fundo e andando até a praça. Haviam crianças, alguns adultos com estas, e adolescentes, uns com seus animais de estimação ou sozinhos e outros com seus pares.

Continuei andando, abaixei minha cabeça encarando o chão, sentia o ar entrar e sair levemente pelo meu corpo, me fazendo relaxar um pouco. Mas, sem querer, senti um corpo se chocar contra o meu, me fazendo cair, apoiei-me com as mãos na grama, depois vendo uma mão estendida para mim, provavelmente para me ajudar a levantar.

- Me desculpe, estava distraído. - pedi, segurando a mão da pessoa que a estendia, me levantando com sua ajuda.

- Não, eu que peço, deveria ter prestado atenção. - observei o rapaz, agora que havia descobrido, seus cabelos eram ruivos, tingidos, e olhos negros como a noite. - Aliás, qual o seu nome? - perguntou assim que nossas mãos se soltaram, eu estava extremamente envergonhado, mas o observei por alguns segundos novamente.

- Choi Youngjae. - respondi baixo, vendo o mesmo arquear uma sobrancelha e sorrir.

Prazer, me chamo Im JaeBum. - disse, sorrindo, um tanto envergonhado.





Notas Finais


UHUL, pronto. Finalmente.

Espero que tenham gostado. Não sei quando vou postar o próximo capítulo, mas calma, ele já está pronto.

Bem, beijineos e até amanhã, ou os comentários ou o próximo capítulo. Bye ~⸜♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...