História ~ World ⓞf Shadows ~ Imagine Jungkook - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Peças Infernais, Bangtan Boys (BTS), Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Agramon, Asmodeus, Catarina Loss, Jimin, Jungkook, Lily, Personagens Originais, Suga, V
Tags Ashwdon, Caçador, Jimin, Jungkook, Shadows, Sombras
Exibições 174
Palavras 2.650
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii amores, voltei com mais um capítulo!!!! ❤❤❤ Espero que gostem!!!❤❤❤❤

Obs: Haverá um pequeno Jimin Pov !! Mas não será sempre ok! ❤❤
Enfim, boa leitura!! 😘😘😘

Capítulo 11 - ◑ Ties and feelings ◐


Fanfic / Fanfiction ~ World ⓞf Shadows ~ Imagine Jungkook - Capítulo 11 - ◑ Ties and feelings ◐

- Vem...deixa eu te esquentar  - diz ele de modo atencioso. Ele havia me levado para debaixo de uma pequena parada, a chuva ainda caia como torrentes. Eu estava tremendo demais.
 Eu o abracei alí, apesar de sentir frio ter ele assim perto me fez bem. Ele afaga meus cabelos...
 - O que queria me contar? - ele pergunta sem desgrudar-me dele. Eu decidi que iria confiar nele então é o que vou fazer.
 Me afasto um pouco para olhá-lo nos olhos, ele parecia atento.
 - É que... - respiro fundo - O que era aquilo que vi?
 - O que você viu? - pergunta ele.
 Será que eu digo que eu vi ele? Soaria muito clichê, eu não sei.
 - Não lembro...
 - Aquilo era um dominio maior, chamado Agramon. Ele toma a forma do que quer que mais te assuste e quando ele acaba de se alimentar do seu medo, ele mata você, presumindo que esteja vivo neste ponto. Mas a maioria das pessoas morre de medo antes disso.
 Aquilo me assustou, se aquilo assumia a forma de seu maior medo... Por quê Jungkook apareceu? Será ele o meu maior medo no momento? Olho para ele seriamente.
 - No dia em que...falei com aquela vampira... Ela me disse algo muito horrível jungkook.
 - O quê ela te disse?
 Respiro fundo novamente, não é sempre que você ouve "Oh eu sou filha de um demônio e agora ele está atrás de mim!".
 - Ela me disse que... Que eu...
 Antes mesmo de completar eu já sentia as lágrimas queimarem. Aquilo acabou comigo hoje...
 - Ei! - diz me puxando para um abraço - Seja o que for...
 - Não - digo afastando-o - Eu preciso te contar.
 Ele me encara por um momento, pega uma das minhas mãos e acente.
 - Ela me disse que eu...sou uma mestiça.
 - Como?!
 - Tenho sangues misturados Jungkook. Sangue de Anjo e Demônio.
 Ele fica surpreso e espantado, eu pensei que ele iria se afastar e soltar minha mão mas não foi o caso.
 - Co-como...
 - Ele está vindo atrás de mim Kookie - digo, é a primeira vez que eu o chamo assim - Ele...ele não é qualquer demônio...
 - Ou - diz olhando em meus olhos - Eu vou te proteger OK? Nem que eu morra eu...
 - Não... Fale isso...
 Ele toca em meu rosto, por que eu sinto que ele está tão mais..vulnerável? Sendo que eu que devia estar...
 - E eu tive um sonho, eu via a cidade e eu mesma... Jungkook, nós precisamos fazer algo.
 - Nós vamos OK. Só...
 - Eu ouvi algo estranho sai da boca daquele demônio..
 - O quê?
 - Ele me chamou de princesa - digo séria - O que isso... O que significa?
 Ele parece pensar um pouco,  eu gostava quando ele agia assim. Além de corajoso ele era tão inteligente...
 - E se o seu pai for um... Demônio maior? Eu não sei...
 Aquilo me deu calafrios e posso garantir que não foi por causa do frio.
 - O que você quer dizer? - pergunto receiosa.
 - Existem patentes entre os demônios maiores. Príncipes, Anciões...
 - O que você quer dizer? Que esse mostro que dizem ser meu pai..
 - Pode ser um príncipe do inferno.
 Aquilo era demais para mim, uma hora descubro que meu pai não é qualquer demônio e agora confirmo que ele não é qualquer mesmo. É como se fosse uma corrida contra o tempo, eu sinto que tem algo obscuro querendo sair de mim... A parte demoníaca e eu não posso aceitar isso.
 - Eu preciso ver aquela vampira de novo - digo.
 Ele me lança um olhar incrédulo.
 - Está falando sério?
 Viro-me bem para ele.
 - Jungkook, se o que você disse for verdade... A única que possuí as respostas é ela.
 Ele levanta com tudo, fazendo com que quase eu caísse.
 - Não abby, sem chance! Você  percebe o que essa mulher desencadeou?! - sinto que ele está irritado - Se Agramon está a solta, quem diria um príncipe do inferno! É pior!
 - Mas eu preciso, será que você não entende!
 Ele bufa de raiva.
 - Na verdade por que você saiu mesmo em?!
 - Eu... Vim atrás de Tae - digo confusa, como ele pode mudar de assunto assim!
 - Hã? - diz com uma cara - Abby ele não faz parte do nosso mundo OK. Esqueça ele e foque-se agora nesse...
 Aquilo me encheu de fúria, como ele ousa...
 - Cala a boca! - digo levantando - Tae é meu melhor amigo e minha única família tá ouvindo! Antes de conhecer vocês eu já o conhecia então meça suas palavras antes de falar! É por ele que estou viva!
 Ele fica surpreso com minhas palavras.
 - Hum, então no caso foi ele que te salvou alí né. Bom saber - diz ele com ironia e sai andando. Eu odeio brigar desse geito.
 - Ei, onde você está indo?!
 - O que você acha idiota?! Estou indo para o instituto de onde eu não devia ter saído e você também. Daniel tem razão, você chegou apenas para bagunçar com as coisas.
 Aquelas palavras de alguma forma feriram meu coração, desde que nos conhecemos ele nunca havia me tratado assim. Levanto-me a contra gosto e sigo ele, que nesse momento está bem a frente de mim me ignorando e me detestando.

        Jungkook Pov On

 Meu sangue ferve, ela é muito teimosa. Logo agora que eu achei que podia deixá-la atravessar a barreira imposta por mim... E ela faz isso. Eu sei que é sem razão mas eu estou morrendo de ciúmes. Por quê? Porquê eu vejo que ela é capaz de arriscar a própria vida por causa desse maldito mundano.
 Eu não sei o que estou sentindo por ela, e eu sei que é meu dever afastá-la de mim. Minha maldição não deixa e eu não posso... Eu não posso desgraçar a vida dela.
 
 Assim que entramos no elevador do instituto, ela solta um espirro. Pronto, agora vem. Depois mais um e assim foi... Olho-a de soslaio.
 - Você pegou resfriado.
 Ela revira os olhos e sussurra algo como "novidade... "
- Me dê seu braço - digo.
 Ela não me responde nada e nem estende o braço.
 - Não se faça de surda, me dê seu braço.
 Nesse momento a porta do elevador se abre e ela sai pisando duro. Mas bem antes consegui ouvir uma resposta "Não quero sua ajuda..."

 Estou cansado com essa situação que eu mesmo causei, sinto que está estranho entre a gente e mesmo não querendo me importar, eu me importo.
 Entro em meu quarto e vou tomar um banho quente, ao contrário dela eu estava usando uma roupa resistente e fica difícil de pegar um resfriado. Ao entrar debaixo do chuveiro sinto cada gota de água pelo meu corpo e isso relaxa meus músculos que estavam tensos. Como ela consegue me deixar assim, preucupado e furioso... Desde o dia em que a vi isso vem me perturbando. Eu pensava que era algo relacionado a ela ser muito intrometida, duas vezes eu e Jimin havíamos nos deparado com ela. Agora eu sei o que é... A inconsequência dela é que me atrai a ela, fazendo com que eu me preucupe e sinta coisas estranhas. Isso nunca aconteceu na minha vida e agora posso ver o quão complicado é.
 Após minutos tomando banho saio e dou de cara com Jimin. Ao ver minha reação ele se preocupa.
 - Está tudo bem?
 - Estou é que... Eu não esperava você nesse momento.
 Ele se dirige a minha cama e se senta.
 - E por acaso esperava alguém?
 - Claro que não Jimin.
 Ele fica pensativo um pouco o que é meio estranho vindo de Jimin.
 - Kookie - viro ao ouvir meu apelido.
 - Sim?
 - Você está mesmo bem? - pergunta novamente - Eu sou seu parabatai e você sabe que o que o outro sente, nós sentimos.
 O encaro, eu gostaria de contar minhas preocupações ao meu amigo como sempre fiz. Mas não só tem eu nessa historia, tem Abby também e o segredo dela. Jimin é uma ótima pessoa mas de alguma forma algo fazia-me recuar a falar de algum assunto relacionado a Abby.
 - Eu estou bem - digo com um sorriso - Sério.
 Ele retribui o sorriso e vem em minha direção. Ele me surpreende tocando uma de suas mãos em meu peito, onde a runa de ligação parabatai estava. Ele pega minha mão e coloca em cima de sua runa.
 - Rogo não deixá-lo,
ou voltar após segui-lo;
Pois, para onde fores, irei,
E onde estiver, estarei;
Os teus serão os meus,
e teu Deus, o meu Deus,
Onde morreres, eu morrerei, e lá serei enterrado.
O anjo o fez para mim, mas também.
Nada senão a morte partirá a mim e a ti.
 - Jimin...
 - Você é meu parabatai Jungkook, fomos ligados um ao outro - diz olhando nos meus olhos -  Então conte comigo sempre. Entendeu? Não esite em me contar nada.
 Confirmo com aceno, aquilo de alguma forma mecheu comigo e me senti mal por isso. Ele dá um toque fraternal em meu rosto, sorrir e sai. Me deixando alí atordoado e perdido em meus pensamentos.

        Jungkook Pov Off

 É eu peguei um resfriado daqueles, devia ter aceitado o quer que seja que Jungkook ia me oferecer mas meu orgulho ferido falou mais alto.
 Confesso que me detesto por ter falado daquele jeito com ele mas, foi injusto da parte dele querer que eu me separe de Tae. Isso seria como arrancar um pedaço de mim e isso eu não aceito, já basta está afastada de Tae esses dias... Eu não vou deixá-lo e ele prometeu não me deixar.
 Assim que cheguei em meu quarto fui tomar um banho rapidamente, eu não queria piorar mais. Com alguns minutos de banho me senti relaxada, vesti uma roupa e fui deitar em minha cama.
 
Eu não consigo dormir, não dá. Tento fechar os olhos mas aquela visão sempre aparece detrás de minhas pálpebras e isso de alguma forma parece muito real para mim.
 Sento-me na cabeceira da cama e ouço um som de batida na porta. Seu nome logo me veio a mente "Jungkook."
 - Entre.
 A porta abre e ao ver quem entra alí me decepciona um pouco, era Jimin. Ainda sim foi bom, eu não teria muito o que falar com Jungkook e Jimin era uma ótima companhia.
 Ele sorrir e fecha a porta atrás de si.
 - Está tudo bem?
 Sorrio, antes de responder solto um espirro daqueles.
 - Estou... Sim.
 Ele me olha preucupado e se aproxima de mim, sentando alguns centímetros longe de mim. Me surpreendo quando ele leva sua mão a minha testa.
 - Você está febril, estenda o braço.
 Meio confusa obedeço dessa vez, o que eles queriam com o meu braço? Vejo ele tirar algo semelhante à um galho longo e fino, mas o material que era feito brilhava. Ele pega e começa a traçar formas em meu braço, a sensação é a mesma de sempre um leve ardor que acabava se tornando até bom.
 - Isso é uma estela - diz ele ao perceber o quanto eu encarava aquilo em suas mãos - Feita para fazer runas,  armas...
 - Incrível - digo.
 Ao terminar ele me retribui um sorriso. Sinto que a febre começa a abaixar e o desconforto que sinto no peito por causa do resfriado logo se esvai.
 - Obrigado...
 - De nada - diz ele - Mas me diga, por acaso saiu na chuva?
 Aquilo me pegou de surpresa. O que eu irei dizer?
 - Sim...
 Ele me encara um pouco.
 - Não faça mais isso OK.
Sorrio.
- Por quê não descansa e dorme?  Irá te fazer bem - diz ele se levantando.
 - Mas eu... Não estou com sono.
 Ele vira e olha para mim, aqueles olhinhos...
 - Quer que eu te conte uma história? - pergunta com as mãos no bolso.
 Aquilo me fez corar,  eu não saberia o que dizer me parecia um pouco estranho. Mas seria muito melhor ele contando uma historia do que ficar só e enfrentar meus pensamentos. Então apenas confirmo com um aceno, ele sorrir e senta ao meu lado.
 A princípio eu me deito e me ajeito bem, então ele começa a me ninar com um conto dos caçadores de sombras.
 "Há seculos atrás havia dois caçadores de sombras, eles eram parabatais e eram muito mais que ligados ao outro. Seus nomes eram Will e James. 
 Certo dia a vida deles começa mudar quando no instituto em que moravam chega uma linda garota. Parece que ela estava em perigo e eles se disposeram ajuda-la. James como sempre era gentil e Will quando queria sabia ser também.
 Com a garota tão próxima a eles os dois acabaram se apaixonado por ela, enquanto um a afastava por uma suposta maldição o outro se aproximava mais.
 O destino é apenas um só e como tal, a garota estava destinada ao menino Will. Eles passaram por muitas coisas até que Will descobre sobre a farça de sua malfição. Vendo que não havia mais nenhum impedimento os dois assim ficaram juntos,  e James triste com a situação e a beira da morte decidiu se tornar um Irmão do Silêncio. Pois além de viver para sempre, ele bloquearia e apagaria todo sentimento já sentido.
 A princípio seu amigo Will pensou que ele estivesse morto e ficou infeliz mas ao saber que seu amigo estivera vivo se regozijou.
A questão nisso tudo é que a garota amava muito seu amado mas também amava James.
 Apesar de estar longe de James, a gorota era imortal. Ela e Will viveram muito felizes por longos dias, casaram e tiveram filhos. O destino as vezes e bondoso e depois de, longos anos vivido com, seu amado, Will antes de falecer pediu para ela ir atrás de seu outro amor.
 Tessa e James se reencontraram, ele deixou a vida de Irmão do Silêncio para trás e se tornou apenas um Caçador de sombras comum mas com sua amada ao lado."
 Sorrir.
 - É linda - digo solonenta - Qual a moral?
 - Moral? - pergunta ele confuso.
 - Sim - digo - O que ela trás de ensinemento.
Ele pensa um pouco e sorrir.
 - Na meu ponto de vista... O destino sempre irá conspirar ao seu favor para te dá o que você mais almeja. Poderia durar dias, ou anos ou talvez a eternidade. Mas quando se trata de amor... É algo que nada destrói. James mesmo sendo um irmão do silêncio manteve seus sentimentos intactos.
 - Suas palavras são lindas - digo fechando meus olhos, de alguma forma eu me senti bem.
  Ouço ele sussurrar um Obrigado e despedir-se com um selar em minha testa, então eu adormeci.
 

              Jimin Pov On

 Ela adormeceu e então deposito um selar em sua testa e me retiro. Estou com uma sensação estranha,  eu nunca pensei que contaria uma história para ela e muito menos que seria essa.
 Eu não saberia explicar, quando a vejo sinto algo estranho dentro de mim como se meus sentimentos se duplicassem e aumentassem...
 A primeira vez que a vi eu gostei dela, ela me parecia tão autêntica e única com seu olhar irônico e totalmente verdes que me encantou de imediato. Passei aquele dia todo pensando naquela garota e quando a veria de novo e bom eu me surpreendi ao vê-la deitada em uma maca aqui no instituto.
 Agora ela me parece tão frágil e, vulnerável que sinto vontade de protegê -la e consolá-la. Quem eu estou querendo enganar.. Toda essa mistura de sensações se resume a uma coisa e não tem como negar.
 Eu estou apaixonado por Abby Ashwdon e vou fazer de tudo para protegê-la.


Notas Finais


Gente esse foi mais um capítulo! Espero que tenham gostado, se não... Amém colega RS ❤❤❤❤❤
Até o próximo suas lindas!
Chu 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...