História ~ World ⓞf Shadows ~ Imagine Jungkook - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Peças Infernais, Bangtan Boys (BTS), Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Agramon, Asmodeus, Catarina Loss, Jimin, Jungkook, Lily, Personagens Originais, Suga, V
Tags Ashwdon, Caçador, Jimin, Jungkook, Shadows, Sombras
Exibições 187
Palavras 1.909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláaaaaaaaaa voltei com, mais um capítulooo! Perdão pela demora, ocorreu alguns problemas mas nada sério 💜 Enfim, espero que gostem. Boa leitura.

Capítulo 7 - ◑ Silence City ◐


Fanfic / Fanfiction ~ World ⓞf Shadows ~ Imagine Jungkook - Capítulo 7 - ◑ Silence City ◐

 Não. Fora de cogitação - diz o Sr. Park.
 Jungkook revira os olhos.
 - Mas é preciso. Na verdade essa é a melhor hora.
 - É verdade Appa - comenta Jimin. De vez ou outra ele dava sua opinião.
 Eu concordava com o Sr. Park, não estava nem um pouco afim de sair a noite para um lugar cujo nome era Cidade do Silêncio. O nome por si só já dizia tudo.
 - Por que não vão de manhã? - sugere o Sr. Park.
 - Acho uma boa - digo, recebendo em troca um olhar mortal de Jungkook.
 - Siiihh! Fique quieta e deixe que a gente resolva.
 Reviro os olhos, quem ele pensa que é?
 - Appa - insiste Jimin - ela precisa ir ungentemente. Algo está atrás dela e se ela estiver desprotegida eu não sei o que pode acontecer. Boa coisa não irá ser.
 Sr. Park avalia suas palavras, das quais me deu um pouco de medo. Seja o que for,  quero que acabe logo.
 Ele passeava calmamente de um lado para o outro pensativo,  o que em média durou uns cinco minutos. Ele nos encara seriamente.
 - OK. Mas com uma condição.
 - Qual? - pergunta Jungkook. Ele olha de Jungkook a Jimin.
 - Só um poderá acompanhá-la. Regras da Cidade do Silêncio.
 Obrservo os meninos fazerem seus contatos visuais, como se, conversassem através disso.
 - Jungkook vai - diz Jimin dando um passo para trás.
 - De acordo Jungkook? - pergunta Sr. Park.
 - Tanto faz - responde dando de ombros.
 - OK. Vou mandar um recado para Irmandade - finaliza ele se, retirando e deixando-nos alí.
 Sério, se eu fosse escolher sem seria a pessoa certa para ir comigo com,certeza seria o Jimin e não o chato do Jungkook.
 Ele se levanta e vai em direção a porta,  ia se retirar. O que me deixou um pouco confusa.
 - Vai aonde?
 Ele me lança um olhar de puro tédio, o que me irritou um pouco.
 - Vou para qualquer lugar - responde ele e se retira.
 - Aish!
 - Você irá com essa roupa mesmo? - pergunta Jimin sentando em um sofá a poucos metros de distância.
 - Não sei... Por quê?
 Ele dá um sorrisinho.
 - Você pode até está bonita com essa roupa, mas é bem mais preferível algo que te acomode do frio.
 Coro levemente e levanto.
 - Ahn... Certo. Obrigado pela dica.
 E me retiro rapidamente deixando-o ainda com aquele sorriso bobo no rosto.

 Vou andando pelo corredor,  dá para acreditar... Eu ainda nem sei direito onde fica meu quarto.
 Quando passo minutos rodando aquilo tudo,  passo por uma porta e ouço alguém cantar. Aquela voz... Era tão linda. Suave e timbrada. Quem será que estava cantando? Assim que tento abrir um pouco a porta ouço o som de passos e saio rápido dalí, não quero pagar de enchirida. Mas aquela voz... Bom vai ficar bem gravada em minha memória.

 Assim que achei meu quarto,  vesti rapidamente com algo confortável. Calça jeans, camiseta e um moleton. Olho me rapidamente no espelho, apesar de ser dessas que não gosta de se contemplar demais. Mas quem é que vai se importar com minha aparência?
 Respiro fundo e vou em direção a porta,  perdi muito tempo tentanto achar meu quarto. Assim que abro, dou de frente com Jungkook.
 - Merda!  - reclama com a mão no nariz.
 - Digo eu! - reclamo esfregando minha testa, ele era um pouco mais alto que eu - Quebrou?
 - Não - responde se recompondo.
 - Tá - digo saindo andando pelo, corredor.
 - Aonde está indo?
 Viro olhos e olho para ele.
 - Para qualquer lugar?  - digo em tom sarcástico.  Ele mesmo havia falado isso para mim, agora o feitiço vira-se contra feiticeiro.
 - Ok - diz ele caminhando para o lado oposto.
 - Espera.
 Ele para em meio ao caminho ainda de costas.
 - Quando iremos a tal Cidade do Silêncio? - pergunto nervosa.
 - Agora. Mas você disse que iria para um lugar chamado qualquer então... -diz ele com um certo intretimento na voz.
Respiro fundo novamente,  não vou dá a chance de ele me atazanar de novo.
 - Tudo bem. Só... Vamos logo. Quero acabar com isso o mais rápido possível.
 Então passo andando a sua frente e sinto ele lançar um leve sorriso.

  Ao chegarmos fora do instituto,  vejo uma carruagem em sinistra. Era preta como veludo e suas janelas eram escuras.
 - Vamos nisso?  - pergunto receosa.
Ele solta um sorrisinho e se acomoda dentro da mesma.
 - Melhor que ir andando. Vai subir ou não?
 Penso um pouco, mas vejo que na verdade não há nada para pensar.
 - Não tenho a noite toda - fala ele já evidentemente irritado.
 Suspiro, agora é ir na fé. Entro dentro daquele treco.

 A carruagem era rápida e se movimentada com grande facilidade. O que era incomum olhando pelo lado de que ninguém no trânsito podia ver.
 - Quem está conduzindo?  - pergunto olhando-o de soslaio.
 - Magia - diz ele pouco interessado em minha pergunta.
 - Claro - digo revirando os olhos.
 Não é de se estranhar,  nada é novidade vindo desse "mundo" que estou.

 Assim que chegamos,  meu coração começou a palpitar. Se sou medrosa? Bom percebi agora.
 - É aqui? - sussurro.
 Ele confirma com um aceno e desce,  assim que oferece sua mão como ajuda eu recuso.
 - Eu ia te ajudar - confessa - Depois não reclame que não há pessoas educadas nesse mundo.
Mostro minha língua para ele,  mas meu corforto logo passa para um desconforto. Na verdade era medo.
 - Vamos,  estão nos esperando.
 Ele entra dentro daquele cemitério. Uma coisa vou dizer, quando se trata de cemitério e noite juntas... Não me parece uma boa.
 - Anda garota - reclama ele virando para me olhar.  Eu ainda nem tinha colocado meus pés dentro.
 Engulo em seco e começo a andar a passos longos. Ele logo começa a caminhar e eu junto ao seu encalço. Mas chegou em uma certa parque eu não conseguia e então parei.
 - Eu vou voltar - digo.
 Ele me lança um olhar de irritação.
 - Pelo Anjo Abby! Já estamos no meio do caminho.
 - Eu não...
 - Você decidiu ser uma caçadora de Sombras então aja como tal - repreende ele.
 Aquelas palavras me esbofetiaram,  ele estava me chamando de...criança?! Se é pra ser uma criança ok. Cruzei os braços e bati o pé.
 - Não.
 Ele respira fundo evidentemente querendo controlar-se e me olha ameaçadoramente.
 - Se você não mecher esses pés eu, vou aí e a, carrego a força.
 Olho incrédula.
 - Tente.
 Ele vem pisando duro em minha direção,  quando mau percebo ele pega pela minha cintura e me joga em seus ombros. Começo a me debater.
 - Me larga!
 - Não. Você vai e pronto.
 Me debato até um certo ponto, quando finalmente ele me coloca no chão.
 - Você me paga.
 - Cale a boca,  já chegamos.
 Olho feio para e me deparo com uma grande estátua de um Anjo de mármore. Em sua mão havia um cálice.
 - Que lindo...
 Jungkook se aproxima e pega uma adaga do bolso.
 - O que vai fazer?  Não vai me sacrificar vai? - digo tentando quebrar minha tensão.
 - Haha.
 Ele pega a adaga e faz um pequeno corte em sua mão que pinga com seu, sangue escarlate. Coloca um pouco no cálice e diz uma palavras estranhas. Latin,  eu acho.
 Assim que diz as tais palavras, um buraco as pés da estátua se abre revelhando uma passagem.
 - Vamos.
 - Eu não vou entrar aí.
 - Quer que eu te carregue de novo é?
 Reviros os olhos e entro com ele logo atrás. Era muito escuro e eu não conseguia ver um palmo à minha frente. Quando penso em dizer isso a ele o recinto logo clareia com uma forte luz azulada revelhando muitos degraus à frente. A luz saia de algo que pulsava em suas mãos como um pequeno coração.
 -  O que é isso?
 - Uma pedra enfeitiçada - diz com o rosto em contraste pela luz - Agora anda.
 Faço cara feia mas obedeço. Vamos descendo mais fundo e quando penso que não vai acabar entramos em um, túnel.
 - Tenho algo para te contar - sussurra ele.
 - O que?
 Aquilo já estava me deixando nervosa.
 - Não... se assuste com os irmãos do silêncio Ok. Eles são um pouquinho... diferentes.
 Assim que eu ia perguntar diferente como, entramos em um pavilão com uma longa mesa no centro. Atrás dela havia seres encapuzados com vestes da cor de pergaminho e isso de alguma forma de deu um arrepio. Se aproxime, eu congelei. Meu Deus,  eu pensei ou aquelas coisas falaram comigo? Olho para Jungkook mas ele parece curioso e despreucupado.
 Aproxime-se Abby Ashwdon,  ouço de, novo. Dessa vez Jungkook deve ter escutado pois senti ele me empurrar e sussurrar em meu ouvido "Vai".
 Engulo em seco e me dirijo cuidadosamente ao centro do quadrado negro que havia na frente da mesa. Eu, estava tremendo, eles me pareciam antigos e sérios e suas vozes,  apesar de não falarem diretamente eram ásperas e estranhas. Soubemos que você descobriu ter o sangue do anjo, ouço um deles dizer mas não sei qual,  apenas confirmo com um aceno. Acho o melhor a fazer já que não consigo emitir um som. E sua decisão foi se juntar ao seus amados irmãos caçadores de sombras. Realmente é o que deseja Abby Ashwdon? pergunta em minha mente. Confirmo mais uma vez.  Sinto um leve momento de pausa em minha mente. Assim será feito,  mas saiba que uma vez um passo dado não poderá voltar atrás.
 Ergo minha cabeça com um ar decidido, foi a minha decisão. Não irei.

            Jungkook Pov On.

 Faz horas que ela entrou lá para dentro com os demais irmãos do Silêncio. Eu, sei que o ritual é delicado muito mais na idade em que ela se encontra,  mas me sinto cansado e intediado. Sem falar na fome que está me torturando.
 Com mais alguns minutos vejo ela vindo em minha direção. Seu semblante era uma mistura de emoções. Medo, alegria e...quê? raiva?!
 - Seu idiota - chega ela me batendo.
 - O que eu fiz garota?  Por acaso mecheram com seu cérebro?!
 Ela para e me olha ficçamente.
 - Por que não me contou Jungkook?
 - Contar o que Abby? - pergunto irritado. A fome sempre me deixava assim.
 Ela se aproxima um pouco.
 - Que eles eram...daquele jeito - sussurra, então foi que me lembrei. Começei a rir.
 - Foi mal,  esqueci.
 Ela me olha incrédula com aqueles olhos verdes claros dela e começa me bater de novo.
 - Idiota,  idiota,  idiota...
 - Para!  - digo, segurando suas mãos, mas ainda rindo da situação.
 - Eu não fiz por querer ok.
 Ela me lança um olhar irritado e desconfiado e solto devagarmente suas mãos.
 - Não fale comigo seu...idota!
 E ela sai andando pelo mesmo caminho de onde viera.
 - É por aqui Abby.
 Ela para, evidentemente tendo um conflito interno bem grande. Vejo que ela respira fundo e volta de novo com cara de poucos amigos e vai na outra direção, dessa vez a certa.
  Dou um sorriso, ela não podia acreditar mas eu estava muito feliz por ela.
 - Bem vinda ao mundo das sombras - sussurro com um sorriso e vou ao encontro dela.
 


Notas Finais


Bom, e, esse foi mais um capítulo. 💜 Aqueles que chegaram até aqui, muuito obrigadoooo! Espero que tenham gostado ♥♥♥

Chu 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...