História | World • off • | Music • on • | - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Casalsádico, Jikook
Exibições 16
Palavras 728
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Day by day.


Fanfic / Fanfiction | World • off • | Music • on • | - Capítulo 1 - Day by day.

Íamos apenas na quinta ronda, o cheiro de sexo impregnava pelo quarto inteiro, a cama rangia assustadoramente, os nossos corpos batiam, se colavam, ardiam e pulsavam constantemente, não havia maneira de não ser tão delicioso acertar com precisão a próstata do moreno, esse mesmo que gemia alto, pouco se fodendo se os vizinhos fossem ouvir o quanto o maior estava sentindo prazer, apertava os lençóis, arranhava as minhas costas selvagemente e mordia meu ombro enquanto eu estocava seu ponto sem pudor, as nossas colónias masculinas se encontravam e entravam em nossas narinas nos excitando cada vez mais e desejando cada vez mais um ao outro, a visão que eu tinha dele com os cabelos colados à testa devido ao suor, os lábios entreabertos emitindo palavras desconexas e grunhidos impercetíveis, inchados e vermelhos de tanto morder e de eu tanto o beijar, os olhos fechados com uma expressão prazerosa e as bochechas rubras me derretiam ainda mais. Não seria agora nem tão cedo que iria me cansar desse corpo tão seduzente.

Senti as véias do meu órgão saltarem e uma corrente elétrica passar por todo o meu corpo e terminar na minha glande, percebi que o mais novo sentiu o mesmo pois este arqueou as costas em um arco perfeito e gritou de prazer, e assim ambos gozámos juntos; eu dentro de si e ele sobre o meu e seu abdómen. 

-Jiminie-hyung... - abriu os olhos lacrimejados e me encarou

-Kookie.. - tomei seus lábios em um beijo calmo e aconchegante. 


Retirei meu membro de si e o mesmo gemeu em reprovação. 


-Estou cansado... - me expremi frustrado 

-Quem mandou beber vinho logo de manhã homem? - ele deu um tapa na minha nuca 


-Aish, cala boca - fiz um bico que logo se tornou em um sorriso malicioso - mas você gostou de acordar assim, né? - ele corou e tentou se levantar, o que não adiantou porque ele foi logo de encontro ao chão, choramingando baixinho - Amor, você tá bem?


-Você deu cabo do meu cu, eu acabei de cair e você pergunta isso? - ironizou e eu revirei os olhos. O peguei ao colo e o levei ao banheiro. Tomámos um banho e nos vestimos. Iríamos sair. 


♣♣♣♣♣♣


As ruas de Seul hoje se encontravam frias, porém o Sol se fazia presente, fazendo bater contra os nossos rostos um pouquinho de calor solar. Tinha acabado de chover, o  orvalho era visível em tudo quanto era lado. Flores, árvores, cerejeiras, plantas de casas de pessoas. Hoje, Jungkook vestia umas calças que pareciam quase leggings apertadas, uma blusa de mangas longas pretas, botas pretas, um casaco preto longo de pêlos brancos e uns óculos escuros pretos. Tudo preto. A única coisa que era colorida era o cachecol vermelho aconchegante que ele usava. Eu usava a mesma coisa que ele, exceto o casaco de pêlos, que era branco e os pêlos pretos. 

Nesta cidade, somos conhecidos como o casal mais perigoso e "aberração" da Coréia do Sul. Isso porque não aceitam a nossa orientação e porque já nos metemos em belas encrencas com  máfias, gangues, polícia e talvez sim, talvez não com o governo. Tsc. Ao menos o presidente nos aceita em relação a sermos gays. 

Notei que uma mão grande fazia carinho nos meus cabelos alaranjados e me vi obrigado a levantar a cabeça para olhá-lo e me deparar com o seu sorriso de coelho. Maldita altura. 

-Quer? - me mostrou o auricular e vi que ele estava usando um. 

Assenti, peguei e meti o auricular no ouvido, abrindo um grande sorriso ao ouvir. Dear no one. 

-Eu te amo Jungkook. - soltei à sorte. O mesmo me agarrou pela cintura de uma maneira possessiva e chocou os nossos corpos, e, sem ligar às pessoas que passavam que nos olhavam torto ou se afastavam com medo, juntou os nossos lábios em um beijo necessitado porém calmo. 

-Eu também te amo, baixinho. - falou assim que nos separámos. 

-Me pegando assim nem parece que eu sou ativo. 


Rimos. 

Voltámos a andar, ouvimos comentários desnecessários a meio do caminho, e assim sempre mostrávamos o dedo aos "corajosos". 

Olhámos um para o outro e eu já sabia o que Jungkook queria. 

Demos as mãos, aumentámos o volume da música até o máximo. E continuamos a caminhada matinal sem nenhum incómodo. 


" E nem mesmo os mais loucos sabem ser como os dois destacados. "






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...