História You Are My Hope — Imagine Jung Hoseok - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hoseok, J-hope, Jung Hoseok
Visualizações 28
Palavras 770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Lembranças boas...


Fanfic / Fanfiction You Are My Hope — Imagine Jung Hoseok - Capítulo 3 - Lembranças boas...

(...)

Tempo depois


Hoseok se deitou na cama abrindo seus braços e esticando suas pernas, "pulei" em cima dele fazendo com que começasse a rir de uma forma não tão escandalosa como sempre, ri baixinho e coloquei meu rosto sobre a curva do seu pescoço, sentindo seu perfume fraquinho que o mesmo sabia que eu amava, incrível como ele nunca mudou, e se ele muda, muda apenas para melhor, sempre com suas tentativas de me alegrar que sempre acaba conseguindo, ele no começo foi como o príncipe que desde de pequena estavam em meus sonhos, hoje, ainda consegue ser ele, sempre que o vejo, principalmente quando vejo seu lindo sorriso, lembro de quando nos conhecemos na adolescência e senti que aquele fosse o príncipe dos meus sonhos, incrivelmente o sentimento de amor que estava crescendo em mim foi correspondido um dia, e agradeço todos os dias por isso. 


Quando me apresentou aos seus amigos foi um dia divertido, parecia que meus dias de solidão e depressão estavam finalmente acabando, estava sendo dominada pela felicidade que o mesmo me proporcionava. 


Minha mãe, dizia que era apenas bobagem, um amor de adolescente que seria passageiro e acabaria rápido, como um passe de mágica, hoje já não posso mais mostrar para ela que aquilo que ela dizia era mentira, mais creio que algum dia, no outro mundo que ela habita será possível eu lhe mostrar toda a verdade.


 Lembrei daquela tarde chuvosa, em que eu olhava a chuva pela janela enquanto ele acariciava meu cabelo de uma forma relaxante, e as seguintes palavras sairiam pela sua boca; Eu te amo. Ah, nem um texto conseguiria explicar como eu me senti naquele momento, achei até mesmo que estaria louca, ouvindo coisas, já que sempre fui perdidamente apaixonada por ele, no fundo estava com medo que fosse só mais uma daquelas ilusões bobas que eu precenciava na noite enquanto abraçava um ursinho de pelúcia e ouvia músicas calmas acompanhadas do som de pequenas gotículas d'água caindo do céu sobre o chão. Era confortável, sentir seus braços envolta da minha cintura, juntando nossos corpo, a sensação quentinha e prazerosa, distibruia selares sobre meu rosto enquanto riamos baixinho e eu tentava esconder meu rosto corado em seu peitoral, tentativas falhas já que ele sempre tinha uma forma de me deixar sem jeito. Ele nunca deixava de falar comigo, todos os dias recebia ligações, mensagens de carinho e até mesmo presentes, até hoje não sei como retribuir o carinho ou então nem sei como agradece-lo por tudo, quando ele se importava, se mostrava preocupado, demonstrava e me dava todo o carinho que tinha para dar, nessas horas eu tinha certeza que o amava, e eu tinha certeza que era recíproco, apesar de que ainda existia medo em mim, nem que apenas um pouco, mas não deixava de existir.


Eu lembro disso e gosto de lembrar, sempre, e noto que até hoje, nada mudou, e se mudou, apenas para melhor, continua o lindo garoto que tinha conhecido, carinho e alegre, preocupado e bobo. 


Ah, também lembro quando estava sozinha em casa, e pedia para ele vir me fazer companhia, ele tinha a chave, e sempre que chegava, eu nem notava, apenas quando sentia seus braços envolta da minha cintura a apertando levemente em um quase abraço quentinho por trás, começava a se mecher lentamente, dançando sem música, apenas nos movendo lentamente de um lado para o outro, distribuía celares molhadinhos sobre meu pescoço fazendo arrepios percorrem pelo meu corpo, cantarolava minha música favorita bem baixinho, como se fosse apenas para mim ouvir, sorria boba olhando para o nado e ouvia uma risadinha baixinha vindo dele, que ousava fazer cócegas em mim. 


— No que tanto pensa? — Desperto dos meus pensamentos, havia até mesmo esquecido que estava em cima de Hoseok, corei e tentei me levantar mas ele colocou seus braços em cima de mim, me apertando levemente, transmitindo um calor corporal confortável. 


— Estava apenas me lembrando de coisas passadas, momentos importantes e amorosos entre nós. 


— Então é por isso que estava sorrindo desse jeito. — Rimos baixinho, senti sua mão sobre meu cabelo. Passando sua mão lentamente, fazendo um cafuné gostoso. Dei um beijinho em sua bochecha, em seguida vários beijinhos, fazendo com que ele rise. 


Eu te amo! — Falei dando logo em seguida um largo sorriso, ele aproximou seu rosto do meu o máximo possível, fazendo nosso nariz tocar, logo selou nossos lábios em um beijo calmo e apaixonante, seus lábios finos e macios, com o gosto familiar que nem conseguiria esquecer. 


— Eu também Te amo! — Separou nossos lábios e deu um sorrisinho fofo.








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...