História 0 Mile - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Jaehyun, Jeno, Jisung, Johnny, Mark, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta
Visualizações 10
Palavras 1.300
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Por favor, não me matem por demorar quase 3 séculos para atualizar. Eu tô na correria de vestibular e inscrição na faculdade e pra passar de ano na escola e ainda tem projeto de dança.
Espero que aproveitem!

포포, 아녜요!

Capítulo 11 - Angel


(Taeyong)

Se eu estava brincando com os sentimentos de Mark? Depende do ponto de vista de cada um. Na verdade, eu não tinha intenção de nada além do que eu disse.
Alguns dos meus pensamentos ainda estavam em Jaehyun. Mas ele seguiu em frente, não foi? Por que eu não posso também? Ele deve estar lá, rindo que nem um idiota para o Nakamoto, aquele japonês...aish!

- Mark-ah. O que acha de irmos a um encontro? - Olhei-o por cima do manhwa e lhe vi cuspir seu leite de banana.

- Hyung, porquê isso de repente? - Ele se levantou e pôs a mão na minha testa - Está se sentindo bem? Você tem febre? Alguma outra coisa?

- Não, Mark. Eu estou bem! - Empurrei sua mão. - Eu só estou entediado e não quero passar a tarde enfurnado no seu quarto. Por que você faz perguntas que me deixam tão desconfortável? AISH! 

- Mark-hyung! Taeyong- hyung! - Haechan abriu uma fresta na porta e colocou a cabeça dentro quarto. - A mamãe está chamando vocês para almoçar. Eu tive que ir comprar carne só porque o hyung está aqui! - Fechou a cara.

- Isso é o pagamento mínimo que você deve fazer por mentir, e ainda por cima envolver o Taeyong-hyung! - Mark se levantou e saiu do quarto.

- O que foi que deu nele? - Tentei tirar alguma resposta de Haechan.

- O Mark-hyung não gosta de mentir para a mamãe e nem para o papai. Para ninguém, na verdade. Sempre que ele mata aula para ir a PC Bang, ele mesmo fala para os nossos pais, porque não gosta de mentir. - Riu e sentou-se ao meu lado.

- Ele é idiota de se entregar por acaso?

- Na verdade, hyung, ele é muito corajoso. Mark-hyung tinha um amigo quase inseparável quando morávamos no Canadá. Jonghyun. Ele vivia lá em casa para brincar com o hyung, mas eles não estudavam na mesma escola porque Jonghyun já estava na universidade, só que tinha sido um veterano da nossa escola. Um dia, o hyung descobriu que Junghyun estava enganando ele.

- Co-como assim, enganando?

- Teve um festival na escola e ele estava ajudando a fazer a reposição das coisas para o pessoal que estava fazendo vendas indo até a dispensa, e Junghyun estava lá próximo, com alunos que provavelmente eram da universidade dele. Ele disse que era amigo do hyung porque ninguém na escola iria querer ser amigo dele, e todos riram.

- Aish..se eu visse esse cara na minha frente, eu arrancaria todos os dentes dele com um murro só. - Cerrei os punhos.

- Mark-hyung fingiu não saber de nada e continuou a agir como sempre agia. O papai recebeu uma promoção na empresa e tivemos que nos mudar para cá. No dia da viagem, Jonghyun foi se despedir de todos no aeroporto e o hyung resolveu falar que sabia de tudo. Jonghyun ficou desesperado e ficou ligando e tentando se redimir com hyung por dois anos inteiros.

- E o que aconteceu? 

- Nós não sabemos. Ele parou de tentar manter contato a algum tempo. Algumas pessoas que conhecemos que ainda moram no Canadá dizem que ele até mudou de país, mas nunca tivemos curiosidade em descobrir qual.

- Uau!

- Por isso, hyung. Por favor, não faça o hyung ficar desconfortável e ter momentos difíceis pedindo a ele para mentir para ou com você e muito menos mentindo para ele. Isso só vai magoar o coração dele!

- Claro, claro.

- Então, vamos comer. Ele deve estar achando que você está me matando aqui em cima por ter te envolvido nisso tudo.

Concordei com um aceno e a única coisa que eu me atentei de ter roubado minha atenção o dia inteiro, foi saber que Mark poderia ser uma caixinha de surpresas que ninguém espera ter.



(Jaehyun) 

Yuta-hyung é realmente o melhor. Depois que ele me buscou em casa, nós fomos ao COEX Aquarium e ficamos lá até fechar. Eu parecia uma criança olhando os tanques e o mais incrível deles era um que passava até por cima de nós. Ele me levou para comer algo rápido e ficamos andando lá até que a noite estivesse chegando, porquê ele disse que a próxima surpresa era melhor ser revelada a noite. 

Compramos café em uma cafeteria próxima ao destino da surpresa final, depois de andar por um tempo relativamente grande e eu ainda sim não me lembrava de já ter vindo a este lugar, mas tinha a impressão de conhecê-lo. Tivemos que refazer todo o caminho e aí quase próximo, o hyung disse que eu deveria fechar os olhos. Por que esse hyung tem que ser tão misterioso?



...



- Aqui nós estamos...pode abrir os olhos agora, Jaehyun-ah!

Era realmente incrível ver a cidade dali de cima, até onde minha visão podia alcançar.

- Hyung, onde nós estamos?

- Você nasceu aqui e nunca veio a Namsan Tower? Isso é...é como morar em Nova York e nunca ter ido a Estátua da Liberdade! - Sorriu.

- A vista daqui de cima é bastante bonita, hyung. Eu gostei da sua surpresa! - Abaixei a cabeça.

- Que bom! Ande, tome seu café. Está congelando aqui fora e você tem que se manter aquecido para não pegar um resfriado. Eu deveria ter trago um casaco para caso isso acontecesse...aish! Como eu sou esquecido! Isso...

- Hyung, fica calmo! Eu sou bem forte! E além do mais, se eu acabar resfriado depois desse passeio, vai valer a pena!

- Ya! Você ficou maluco? Eu tenho que por uma flor na sua cabeça para que todo mundo veja?* Quer me deixar preocupado se ficar doente?

- Eu estava brincando, hyung! - Gargalhei.

- Ya! Não faça uma brincadeira dessas, seu idiota!

- Você ficou chateado? Me desculpa, hyung!

- Está tudo bem! Aproveite a vista. Daqui um tempo nós iremos para casa para não voltar muito tarde. Amanhã ainda temos aula!

O clima ali em cima apesar de frio, era bom e a atmosfera que rodeava a mim e ao Yuta-hyung era bastante aconchegante. Será que alguém já teve um encontro do mesmo jeito que nós tivemos? Ah, eu sinceramente acho isso impossível. Yuta-hyung foi muito original e pensou realmente e com muito cuidado em tudo. Os sentimentos dele eram nítidos e bonitos como aquele céu sem nuvens. Eu me sentia balançado por ele, muito balançado na verdade, mas será que passaria disso?

- Sabe, hyung, eu admito, eu me si-si-sinto um pouco balançado por você! - Sussurrei vergonhoso.

- Jaehyun-ah, você vai se responsabilizar por essas palavras? Vai se responsabilizar pelo que elas podem causar? - Ele tirou os olhos da paisagem esplêndida lá de baixo só para me olhar.

- Sim, hyung. Eu vou me responsabilizar!

- Sabe, Jaehyun... - Ele segurou minhas mãos entre as suas - Eu já me declarei para você, e disse que iríamos a 10 encontros e que eu convenceria você a aceitar os meus sentimentos. E eu quero muito que você aceite, porém quero que saiba que eu não vou prometer que será perfeito. Não vou prometer que não vou sentir ciúmes, que não vamos brigar, que não vão haver desencontros e que ficaremos juntos por muito tempo. As duas únicas coisas que posso prometer a você, é que vou tentar evitar tudo isso e tentar sentir por você, o mesmo sentimento todos os dias.

- Eu estou ciente disso, hyung! E eu quero ver se depois desses 10 encontros, vale a pena correr esse risco. Faço das suas palavras as minhas. Você sabe, eu sou um pouco ciumento.

- Eu não vejo problema nenhum nisso! - Ele sorriu e por um momento, eu esqueci do lugar onde estávamos e que tinha uma baita de uma paisagem lá em baixo. Aquele sorriso era mais bonito do que qualquer vista de qualquer ponto alto de toda a Coreia.



Depois de me sentir acalorado com aquele sorriso, eu senti o gosto de melão e chá- verde dos lábios dele nos meus...



Notas Finais


(*): É um ditado coreano relacionado a pessoas malucas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...