História 1 Mês - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Barbarapalvin, Járbara, Justinbieber
Visualizações 147
Palavras 2.378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Harem, Hentai, Lemon, Lírica, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 46 - Eu me tornei submissa


Fanfic / Fanfiction 1 Mês - Capítulo 46 - Eu me tornei submissa

● Felie Sanders Bieber ●
Los Angeles;Terça-feira;14:01 da tarde


-Ela quer um quarto erótico?-falei arrumando meu notebook parar ver melhor Henry


-Ela quer um puteiro dentro de casa-falou.


-Minha dúvida é se eu coloco luzes normais que ela pode controlar a intensidade ou cristais que da um ar de erótico?-perguntei mostrando os cristais e as luzes. 


-Bom, você pode colocar os dois, o quarto e grande e as cortinas ela colocará de cores escuras, então coloque umas oito luzes dessa e o cristas pega um menor, porém desse modelo, por que assim mesmo que ela coloque a luz no máximo terá brilho e será erótico-falou e eu fiquei imaginando como ficaria. 


-Eu vou mudar o cristais por algo menos chamativo-falei.

-Antes de você compra mande as opções para Elizabeth-falou.


-Vou fazer isso-disse


-O que falta para concluir?-perguntou. 


-Somente o quarto e a cozinha, os rapazes estão terminando de fazer o escritório- falei sentindo nervosa pra contar sobre a gravidez. 


-Então você irá consegui entregar no prazo?-perguntou me olhando rapidamente.


-Se não tiver nenhum imprevisto consigo entregar até antes-falei


-Isso será excelente pra você-falou sorrindo. 


-Preciso contar algo sério-falei me arrumando na cadeira. 


-Espero que não seja nada grave-falou. 


-Bom eu estou gravida - falei de supetão. 


-Isso é uma surpresa, estou feliz por você, já está de quantos meses? -perguntou sorrindo. 


-3 semanas ainda - me assustei quando vi Justin atrás de mim. 

-Você teve ser o homem sortudo, prazer Henry-falou sorrindo acenado para Justin. 


-Não posso negar ser um cara sortudo, mais Felie vai ser exigente na gravidez-falou Justin bem humorado. 


-Minha mulher foi tranquila com isso, bom eu tenho uma reunião daqui 15 minutos,parabéns pela gravidez e é melhor você não ir muito ver sem nenhuma proteção para casa da Elizabeth entendeu Felie? -perguntou Henri. 


-Pode deixar chefe-falei batendo continência e o mesmo se despediu e desligamos. 

 

● Madelyn Sanders ●
Nova York; Terça-feira; 18:09 da noite


Eu me lembro da minha infância, mais queria ter a opção de não lembrar, me lembro da forma que meus pais me criaram até meus seis anos, me lembro do dia que eu recebi a notícia da morte deles, 11 de Agosto, a data que marcou minha vida, me lembro que nos primeiros meses minha tia cuidava de mim até arrumar um jeito de transferir toda minha herança pra sua conta e me deixar em uma casa com milhares de cômodos e somente eu naquele lugar, me lembro que a polícia me encontro quando um casal entrou com malas e filhos e eu mesmo tão pequena soube que estava sozinha, eu me lembro quando me levaram para o orfanato, me lembro que nunca tive um carinho especial de uma pessoa, me lembro do dia que eu conheci meus pais adotivos, Haitie e Tyler, um casal que cuidou de mim de um jeito inexplicável e que mesmo sendo meus pais adotivos os mesmos sempre deixava a lembrança dos meus pais vivas comigo, até meus 21 anos,Tyler morreu de câncer e Haitie viveu comigo até o fim da minha bolsa pra faculdade de medicina, me lembro bem daquele dia, eu contei pra ela que tinha conseguido uma bolsa para medicina e três dias depois eu a encontrei morta, ao seu redor tinha vários tipos de remédios e algumas garrafas de Whisky, aquilo me mostrou que não era acidente, ela tinha me deixado, eu me lembro quando eu o conheci, Fred, um homem que nos primeiros meses parecia um homem perfeito, era impossível eu ve-ló e não me senti completa. 

 

Eu me lembro do primeiro tapa, desculpa, foi isso que ele disse, naquele dia ele me entregou rosas, eu me lembro dos cinco tapas seguintes, desculpa, foi isso que ele me disse depois de todas as agressões, sétimo tapa, desculpa, foi isso que ele disse só que dessa fez não teve rosas, eu tinha me acostumado com aquilo, porém o que eu podia fazer, eu tinha perdido todos que eu amo, não queria perde mais um por causa da minha fraqueza, três dias seguidos sem agressão, eu fiquei feliz, amada, respeitada. 


Foi quando ele me pediu em casamento, ali eu vi que alguém realmente me queria, cinco dias depois eu me casei, não me lembro onde, só me casei, no primeiro ano o casamento foi considerado perfeito, até o mesmo chegar e me agredi, não foi tapas, foram chutes, socos e mais uma coisa, não teve desculpas.


Foi ali que eu vi que o mesmo nunca disse que me amava. 


Eu falei para o mesmo, disse que ele tinha que cuidar de mim, eu disse que tinha que ser o diamante dele, eu tinha que ser cuidada e amada, ter um valor de uma jóia rara, eu me lembro o que aconteceu, foi socos e mais uma vez não teve desculpa. 

Eu estava no final do meu segundo ano de faculdade e naquele momento eu mudei, passei a fazer tudo que Fred queria sem dizer nada


Eu me tornei submissa


Porém não era medo de ficar só, e sim medo das consequências, eu me lembro quando eu comprei uma arma, era uma 36, eu procurei aprender assim que as agressões ficaram maiores, eu me lembro quando ele tentou me tocar sem meu consentimento, eu me lembro de ter pego a arma e atirar seis vezes em um cara que no primeiro tiro na cabeça já se encontrava morto, eu me lembro da polícia, dos olhares culposos, me lembro quando viram que ali era minha defesa, eu me lembro quando passou a notícia em todo os Estados Unidos e os olhares passaram a ser de pena, eu me lembro de me levantar mais uma vez e segui minha vida sem nenhum peso nas costas, eu me lembro da forma que Derek me conquistou, me lembro das cartas, flores e chocolate, me lembro que por seis meses me apaixonei por um homem sem saber como ele era, saber que a única coisa que ele escrevia era .


Ps:DS


Me lembro quando eu o vi,tive medo, porém arrisquei, briguei, surtei, fiquei com ciumes, medo e por fim escutei.


Eu te amo


Queria ter gravado aquilo para ouvir sempre antes de dormi, me lembro do pedido de casamento, o mesmo conseguiu pegar um coração de verdade e colocar meu anel, foi a coisa mais nojenta e original que ele fez, porém eu disse sim, me lembro quando fiquei grávida e tive um aborto espontâneo, isso aconteceu duas vezes até minha jóia nascer,ali eu realmente comecei a entender a vida.


Seus primeiros sorrisos, seu primeiro dente, seu primeiro passos, seu o primeiro namorado e sua primeira decepção. 


Eu me lembro quando ela chegou apresentado Justin para mim, nos olhos dela eu vi a paixão, eu me senti perdida, ele queria minha filha, a parti daí eu o vi  como rival, era minha filha e ninguém poderia pega-lá sem meu consentimento. 


ERA MINHA JÓIA


Eu me lembro quando o mesmo a pediu em casamento, não tinha anel,foi a mesma coisa com o Fred, eu tinha medo por ela, só que ela estava confiante, minha filha estava apaixonada, então eu estraguei tudo,meu relacionamento com minha filha,e por fim meu casamento. 


Eu só quero entender o que eu faço para ter o amor da minha vida e minha jóia de volta. 

 

 

● Justin Bieber ●
Los Angeles; Terça-feira;19:04 da noite


-Por favor? -pediu me olhando. 


-Felie, eu estou cansado-falei bocejando. 


-São somente sete horas da noite-falou me olhando. 


-Eu não vou buscar-falei. 


-Eu tenho o número, você pede e eu coloco Barbie-falou saindo do meu colo e se deitando na cama. 


-Você quer de que? -perguntei. 


-Pizza de queijo com muito pepino-falou. 


-Só isso? -perguntei. 


-Se eles tiverem batatas fritas-falou sugestiva. 


-Vou ligar-disse me levantando é indo até a sala para ligar para pizzaria. 

 


2 mês e 3 dias depois
● Felie Sanders Bieber ●
Los Angeles; Quinta-feira; 18:44 da tarde

 


-Como será que nosso bebê está-falou Justin e eu sorri vendo sua reação.


Então o exame começou,a Dra.Ambrósio passava por toda minha barriga assim que o borrão apareceu minhas pernas ficaram bambas, então meu bebê estava  ali, nosso bebê.


- Ele já é um feto,  já apresenta  olho, orelha e a boca, mede cerca de 3cm e pesa 3g, você está com dois meses e quatro dia de gestação-falou a Dra.Ambrósio tirando o gel da minha barriga já visível. 


-Posso ter o vídeo-disse chorando, agora eu estava nessa assim, chorando por tudo. 


-Como eu sei que você vai querer eu já fez-falou me entregando um CD. 


-Eu tenho desejos muito estranhos, já comi óleo puro, frango com mel,melão com salsicha-falei. 


-É normal isso, porém quando você não tiver desejo tente se alimentar bem-falou escrevendo algo. 


-É normal senti vontade de sexo, tipo eu olho pra ele e penso em sexo-falei séria. 


-Sim e normal-falou


-Ela está sentindo dores na barriga tem algo de errado? -perguntou Justin. 


-Seu bebê está bem, tem mulheres que sentem dor quando o feto começa a crescer, logo mais ela vai se acostumar-falou  a Dra.Ambrósio. 


-Sobre os seios dela, estão enorme e antes cabia uma mão e meia minha e agora está quase ficando duas mãos-falou Justin tocando meus seios e eu o estapeei. 


-Isso é leite, cada mulher começa a produzir leite em momento diferentes, as vezes ela sentirá dor então Felie você massageia- falou a Doutora.

-Pode deixar que eu a ajudo-falou Justin malicioso. 


- Bom, Felie não esquece de tomar as vitaminas e não carregue peso e até a próxima consulta-falou a médica. 

 

● Pattie Mallette ●
Los Angeles; Quinta-feira; 19:07 da noite


-Não Ryan-falei séria. 


-Eu não perguntei nada Pattie, já passou da hora de contar-falou bravo. 


-Não, não passou-falei e o mesmo colocou seus sapatos. 


-Eu vou para minha casa,não quero encontrar Justin novamente e menti novamente, me procure quando você quiser falar para ele-falou se levantando e saiu batendo a porta fortemente. 

 

● Felie Sanders Bieber ●
Los Angeles; Quinta-feira; 19:34 da noite


-Justin, sabia que eu estou desesperada? - senti meus olhos marejarem e entrei em casa. 


- Eu vou explodir, eu vou ser mãe, vou ser mãe, mãe-sentei no sofá sentindo minhas lágrimas descendo. 


-Eu estou aqui pra ajuda-falou Justin


-Você não está, eu tenho vontade de sexo toda hora,minha bexiga está ficando pequena e eu vou ficar indo para o banheiro e agora estou com vontade de comer o sabonete de morango, meus seios dói, minhas pernas estão inchadas, minhas costas vão doer e ainda falta sete meses e eu quero chocolate brasileiro e está tarde-falei chorando ainda mais e Justin me abraçou consolando.


-Dei algumas coisas que eu posso fazer pra você-falou agora secando minhas lágrimas. 


-E sobre o sabonete? -perguntou. 


-O que acha se lasanha de queijo, eu posso colocar geléia de amora-falou. 


-Eu quero-falei.


-Vai tomar banho que eu faço-falou fazendo um carinho em minha barriga. 


Os enjoos haviam parado, mas os hormônios estavam alterando tudo em meu corpo. Eu chorava por coisas bobas, tudo era motivo para as lágrimas deslizarem por meu rosto. Na semana passada, Justin não quis compra sorvete, com muita calda de chocolate e algodão doce eu chorei por horas e ele continuava me dizendo "Não!", até eu pedi para que Naella comprasse para mim e a mesma veio me entregar em casa o que deixou Justin bravo e a mesma deu um soco no Justin que acabou desistido de fazer eu ter uma alimentação saudável. 


● Madelyn Sanders ●
Nova York; Quinta-feira; 21:09 da noite


- O que ouve Dra.Edwards?-perguntei arrumando meu jaleco


-Você tomou algo para disfunção erétil? -perguntei o olhando

-Não, meu pau funciona naturalmente-falou  Michael

- Então você terá que fazer muitos exames, exames bem dolorosos-falei e  ele fez uma careta de dor. 


- Eu não tomei nada, você é médica descobra-falou ele bravo


 - Mia, comece os exames, amostra de sangue, dê a ele meperidina para dor-falei e ela concordou e eu sai da sala.


Nunca pensei que voltaria a medicina, nunca pensei que conseguiria ficar tanto tempo longe das pessoas que eu amo, nunca pensei que iria ficar mais uma vez só. 

- Não se preocupe, eu e meu amigo somos ótimas companhia -falou ele e eu revirei os olhos. 


● Felie Sanders Bieber ●
Los Angeles; Quinta-feira; 23:01 da noite.


Olhei para a esponja em minha mão e me perguntei qual seria seu gosto com chocolate, senti lágrimas descerem pelo meu rosto e me sentei na cadeira do balcão chorando alto, escutei passos e não me importei. 


-O que aconteceu? -perguntou Justin preocupado e eu o olhei


-Justin-falei o agarrando e chorando ainda mais. 


-O que aconteceu, você está bem? O bebê está bem? Você está com dor?-me encheu de perguntas e eu me afastei dele e o olhei. 


-Eu estou com vontade de comer a esponja de lavar louça com chocolate-falei e o mesmo ficou me olhando.

-Esponja? -perguntou. 


-Sim-falei acedido. 


-Você não pode-falou. 


-Eu sei, mais eu quero-disse. 


-O que você acha de sorvete com chocolate?-perguntou abrindo a geladeira. 


-Eu quero-falei


● Madelyn Sanders ●

Nova York; Quinta-feira; 1:54 da manhã


Eu me lembro quando muitos tentaram chegar perto da minha filha, ninguém entende que quando você perde muitas pessoas você se torna protetora, ninguém nota que você tem medo que a pessoa que você ama sofra, ninguém sabe o que é ver a morte tantas vezes, porém ela nunca leva você, você a vê, a sente, porém ela nuca escolhe você, eu me lembro do meu ensino médio, me lembro quando descobriram que eu era adotada, eles brincavam com aquilo. 


Por que? 


Ninguém sabe o motivo de você ser adotada, todos pensam que seus pais te largaram por que não queriam você, eu me lembro que dois meses depois descobriram o que realmente aconteceu para eu ser adotada, eu me lembro do olhar de pena,eu me lembro da raiva que eu senti, porém não me importei.


Eu tenho medo que minha filha sofra, ela não conhece a perda, ela não conhece a dor,ela não conhece minha história,a única coisa que ela sabe é que um dia eu sofri. 


Por que? 
Por que, eu me lembro. 

 

ESSA É UMA ESTÓRIA QUE EU ESTOU ESCREVENDO À UM BOM TEMPO E ELA JÁ ESTÁ NO FINAL E DEVO DIZER QUE É MINHA ESTÓRIA PREFERIDA SE QUISEREM LÊ O LINK ESTÁ NO FINAL. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...