História 1 porcento - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 16
Palavras 426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Super Power, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hoi!
então.................................
se vocês gostarem, eu faço mais capítulos!
Provavelmente, um dos caps vou pedir para que criem um personagem, então fiquem ligados!


abraços do titio Sans
e boa fic

Capítulo 1 - 20 porcento


Fanfic / Fanfiction 1 porcento - Capítulo 1 - 20 porcento

P.O.V Pac

quando eu era menor, eu era muito explorado. Eu era um escravo pra eles. Trabalhava duro para no final do dia, se não estivesse com pelo menos 5 reais minhas costas iriam arder de ferro.

Minha mão pequena bate no vidro do carro
No braço se destacam as queimaduras de cigarro, a chuva forte ensopa a camisa e o short
Qualquer dia a pneumonia me faz tossir até a morte
Uma moeda, um passe me livra do inferno, me faz chegar em casa e não apanhar de fio de ferro
O meu playground não tem balança, escorregador, só a mãe batia perguntando quanto você ganhou
Jogando na cara que tentou me abortar, que tomou umas 5 injeções pra me tirar
Quando eu era nenê tentou me vender uma pa de vez, quase fui criado por um casal inglês
Olho roxo, escoriação, porra, que foi que eu fiz? em vez de tá brincando ta colecionando cicatriz
Porque não pensou antes de abrir as pernas, filho não nasce pra sofrer não pede pra vir pra Terra.

O seu papel devia ser cuidar de mim, cuidar de mim, cuidar de mim 
não espancar, torturar, machucar, me bater, eu não pedi pra nascer

Minha goma é suja, louça sem lavar, seringa usada, camisinha em todo lugar
Cabelo despenteado, bafo de aguardente é raro quando ela escova os dentes
Várias armas dos outros muquiadas no teto, na pia mosquitos, baratas, disputam os restos
Cenário ideal pra chocar a Unicef, Habitat natural onde os assassinos crescem
Eu não queria Playstation nem bicicleta, só ouvir a palavra "filho" da boca dela
Ouvir o grito da janela "A comida tá pronta", não ser espancado pra ficar no farol a noite toda
Qualquer um ora pra Deus pra pedir que ele ajude, dê dinheiro, felicidade, saúde 
Eu oro pra pedir coragem e ódio em dobro pra amarrar minha mãe na cama por querosene e meter fogo
 

até que um dia eu fugi

Eu não aguentava mais

Eu era espancado por nada

Saí de casa, fiquei perdido, até que uma senhora me achou, me cuidou e me levou para a escola. O único problema era que ela não tinha muito dinheiro para pagar a escola, então me deixou em uma interna.

nossa, vocês devem estar boiando aí né leitores? Eu nem me apresentei kkk

Prazer, meu nome é Tarik Pacagnam e sou um híbrido de coelho, ou seja, eu tenho 1,30 de altura T-T 

hoje, chegou um menino novo na escola e ele.... é lindo

eu não sei o nome dele, mas cara....

20%


Notas Finais


gostaram?
caso queiram, o nome da música que o pac cantou se chama Eu Não Pedi Pra Nascer - Facção Central


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...