História 10 dias com ele - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Sakura, Sasuke, Sasusaku
Exibições 214
Palavras 2.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Self Inserction, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Terceiro dia


 

10 Dias com Ele

 

Aos poucos meus sentidos foram voltando, e depois de um tempo naquela escuridão eu senti meu folego voltar. Comecei a tossir desesperadamente e abri meus olhos aos poucos, tinha 3 pessoas a minha frente, reconheci Hinata que estava assustada com a mão na boca, Naruto que tinha as mãos nos cabelos ele me parecia nervoso. E  o cantorzinho que estava segurando meu ombro e me olhando de um jeito inexplicável.

— Ela acordou — Naruto gritou.

— Ai — Resmunguei me sentando.

— Sakura você esta bem? — Hinata perguntou passando as mãos no meu rosto.

— Acho que sim — Disse meio tonta.

O cantorzinho me olhou sério e se levantou passando as mãos no cabelo, ele estava todo molhado e me parecia irritado.

— O que você tem na merda dessa cabeça? — Ele esbravejou me fuzilando com o olhar.

— O que? — Minha voz saiu indignada, eu me afoguei e esse paspalho ainda vai brigar comigo?

— SE NÃO SABIA NADAR PORQUE ENTROU NA ÁGUA? — Ele gritou se aproximando e eu me levantei ficando em sua frente.

— POR QUE TA GRITANDO COMIGO — Gritei olhando no fundo daqueles olhos.

— Gente para, Sasuke só ficou preocupado Sakura, foi ele que te salvou — Hinata disse e eu arregalei os olhos olhando para o cantorzinho.

— Poise e teve até respiração boca a boca — Naruto disse e eu fiquei vermelha igual pimentão, ele fez respiração boca a boca? em mim? só pode ser brincadeira por que ele me salvaria?

— Você...— Tentei falar algo porém o mesmo soltou um suspiro e me deu as costas começando a andar em direção a casa.

Fiquei o encarando ao longe perdida em pensamentos. Depois de um tempo Hinata e Naruto se despediram de mim e foram embora. Já estava escurecendo então eu fui tomar um banho, fiquei horas lá dentro perdida em pensamentos.

 Na hora do jantar ele não olhou na minha cara, eu queria saber qual era o problema dele, por que ele tinha me salvado se não gostava de mim. E eu nem tive chances de agradecer, mesmo não gostando dele ele salvou minha vida e de alguma forma eu sou grata a ele.

Ele só se levantou e foi para o quarto e eu fiz o mesmo, estava cansada e o dia não tinha sido um dos melhores, acho que tomei trauma de aguá, vai ser difícil alguém me fazer entrar no mar de novo.

No outro dia acordei bocejando e fui para o banheiro fazer minha higiene matinal. Vesti um short jeans branco e uma regata vermelha, amarrei meus cabelos em um rabo de cavalo e soltei um suspiro.

No café da manhã ele não falou comigo de novo e nem olhou na minha cara, isso me incomodou de fato, eu queria repostas e ele estava me irritando com aquele silencio todo.

— Não vai mesmo falar comigo? — Minha voz saiu sem que eu percebesse.

— O que você quer? — Ele perguntou grosso me lançando aquele olhar frio.

— Por que me salvou? por que não me deixou morrer? — Perguntei e ele soltou um suspiro desviando o olhar.

— Queria que eu te deixasse morrer? — Ele perguntou voltando o olhar para mim.

— Não, eu só queria saber o por que, já que você não gosta de mim — Minha voz saiu confusa e frustada.

— Acha que eu sou tão egoísta a ponto de deixar alguém morrer? — Sua voz saiu irritada.

— Olha eu... — Comecei a falar porém o mesmo se levantou fazendo um barulho irritante na cadeira e saiu a passos pesados, bufei e cruzei os braços, mal educado,  por que ele tem que ser tão infantil?

Me levantei frustada e fui atrás do mesmo, quem ele pensa que é pra me tratar assim? eu só quero agradecer mesmo achando que ele não mereça. Andei por alguns lugares daquela casa porem não o encontrei em lugar algum, já iria desistir de procura-lo quando escultei um som vindo de uma sala, era música, fui em direção ao som e abri a porta lentamente encontrando um sala com vários instrumentos musicais. O Uchiha estava sentado em uma poltrona com um violão na mão, ele estava tocando e cantando.

Estava cantando uma de suas músicas, me encostei no batente da porta e fiquei o encarando, sua voz era rouca e melodiosa, tenho que admitir que ele cantava bem mesmo sendo um completo babaca. Enquanto cantava seu rosto tinha uma expressão calma, vendo assim nem parece aquele arrogante estressado, acho que a música faz bem a ele.

— O que faz aqui? — Sai de meus pensamentos quando o mesmo parou de cantar e agora me encarava sério.

— Até que você canta bem — Disse indo em direção ao mesmo.

— Sai daqui — Ele resmungou e se levantou guardando o violão.

— Essa é a ultima vez que eu tento falar com você, deixa de ser ignorante e me escuta — Disse começando a me irritar.

— Fala — Ele bufou cruzando os braços e se virou para mim me olhando nos olhos.

— Obrigada, mesmo eu achando que você não mereça meu agradecimento, obrigada de verdade — Disse séria e ele me olhou de uma forma diferente, desviei o olhar e me virei para ir embora.

— Toma cuidado na próxima vez — Escultei sua voz antes de passar pela porta e soltei um sorriso balançando a cabeça, ele é tão idiota.

Fui para meu quarto e quando abri a porta escultei me celular tocando, corri até o mesmo percebendo que era Ino e atendi.

— TESTUDA O QUE VOCÊ ESTA FAZENDO QUE NÃO ATENTE MINHA LIGAÇÕES?— Ela gritou eufórica.

— Desculpa deixei meu celular no quarto — Disse me jogando na cama.

— Me conta, como esta sendo com o Sasuke? ele é gentil? vocês já viraram amigos? você fica do lado dele o tempo todo? ele é mais lindo pessoalmente? — Ela começou a me encher de perguntas tropeçando nas palavras de tão animada.

— Não, não, não e não — Respondi revirando os olhos.

— Credo Testuda, mas você já falou de mim para ele né? — A loira disse animada.

— Não Ino eu não falei, e eu duvido que ele se importe — Disse me lembrando do temperamento do ignorante.

— É claro que ele se importa, ele ama suas fãs — Ela disse convicta, coitada se ela conhecesse o mesmo pessoalmente aposto que mudaria de ideia, acho que aquele ignorante não ama nem a sim próprio. Na verdade ele se ama sim, ama até demais aquele convencido de uma figa.

— E como vão as coisas na Floricultura? — Perguntei olhando para o teto tentando mudar de assunto, não quero falar daquele babaca.

— Estão legais, para de pensar e trabalho e curti um pouco, a Testuda já ia me esquecendo você ficou famosa todos os dias tem reportes aqui na Floricultura e na porta da sua casa, eu dei um monte de entrevistas sobre você — Ela disse animada e eu arregalei os olhos.

— A não — Resmunguei me sentando, eu não gosto disso, não quero chamar atenção.

— Eu sei que você não gosta de chamar atenção mas você ganhou o sorteio mas popular de todos os tempos — Ela disse e eu soltei um resmungo desanimado.

— Sou tão azarada, não ganho nada que preste nessa vida — Choraminguei e Ino me xingou.

— Você é a testuda mas sortuda que existe...agora eu tenho que desligar minha mãe mãe ta me chamando, beijos e se cuida — Ela disse desligando na minha cara me deixando com cara de taxo.

— Desligou na minha cara né? tudo bem — Joguei o celular na cama e me assustei quando minha porta foi aberta e uma mulher de cabelos curtos pretos parou no batente da porta.

— Desculpa atrapalhei algo? — Ela perguntou sem graça.

— Não imagina, quem é você? — Disse me levantando e indo até a mesma.

— Prazer Shizune, eu sou produtora do Sasuke — Ela disse estendendo a mão para mim e eu a cumprimentei.

— Sou Sakura — Disse e a mesma assentiu.

— Sim é por você que estou aqui, você sabe que a ganhadora do sorteio gravara uma música com Sasuke e cantara com ele não é? — Ela perguntou e um frio se passou pela minha barriga, eu tinha me esquecido, bom eu amo cantar porem eu tenho medo de cantar em público.

— Claro — Disse dando um sorriso sem graça.

— Então, vocês precisam começar a ensaiar e eu queria saber se você sabe cantar pelo menos um pouquinho. — Ela disse sem graça.

— Bom, eu não sou muito boa mas eu gosto de cantar — Disse envergonhada mordendo meus lábios.

— Que bom, vem vamos treinar sua voz um pouquinho — Ela me puxou pela mão e me levou até a sala que Sasuke estava agora pouco.

Chegamos lá a mesma me soltou e eu vi Sasuke sentado no sofá me olhando. Shizune me puxou para um pequeno palco improvisado e me deu um microfone.

— Vai passar uma música, é tipo um karaokê é só seguir o ritmo e cantar, a letra aparecerá na tela. — Ela disse e eu assenti mordendo os lábios. Olhei para frente e Sasuke me olhava atentamente com um sorriso debochado? ele deve achar que eu não sei cantar, bom eu faço um esforço. 

Quando o toque começou meu coração acelerou e eu apertei o microfone com força   fechando os olhos. Quando peguei o ritmo do toque abri os olhos olhando para a tela a minha frente e comecei a cantar seguindo as letras, porem logo não precisei mas de olhar para aquela tela então dei um pequeno sorriso sentindo uma ótima sensação me invadir.

Só se ouvia o som da minha voz naquela sala, uma paz se instalou em meu peito e eu me permiti olhar para os presentes na sala que me olhavam de boca aberta. Shizune tinha um sorriso enorme no rosto e Sasuke me olhava de um modo que eu não soube decifrar.

— Perfeito — Shizune disse batendo palmas quando cantei a última letra da música, dei um sorriso tímido e coloquei o microfone no lugar e desci do pequeno palco improvisado.

— Obrigada — Murmurei a olhando.

— Vai ser perfeito, sua voz é perfeita e vocês dois cantando juntos vai ser demais — Ela disse eufórica e eu olhei para Sasuke que me olhava com um sorriso de canto porém quando o mesmo percebeu que eu o olhava ele fechou a cara.

— Não exagera Shizune — Ele disse revirando os olhos e virou as costas se jogando no sofá onde ele estava  antes.

— Mas você tem que concordar comigo Sasuke, ela tem a voz maravilhosa — Ela disse me admirando, já estava ficando constrangida.

— Não exagera, não é isso tudo..é legalzinho — Ele respondeu em desdém e uma raiva misturada com tristeza me invadiu.

— Legalzinha? Tá brincando né? — Ela perguntou incrédula.

— Você que vê coisa onde não tem — Ele disse bocejando e eu abaixei a cabeça soltando um sorriso irônico, e eu achando que ele estava um pouco melhor.

— Sasuke, não vou falar nada pra você, bom a música ainda não foi feita porém quando a letra estiver pronta eu trago para vocês, não será difícil pois Sakura  é sensacional então vocês pegam o ritmo rapidinho — Ela disse me encarando.

— Ela nunca pegará meu ritmo — Ele disse em deboche e eu o encarei arqueando as sobrancelhas.

— Não pegarei em nem quero, guarde ele para você e esse seu ego agudo que não chegará a lugar nenhum — Minha voz saiu ríspida e ele se sentou de supetão no sofá me encarando mortalmente.

— Eu deveria cortar essa sua língua pra você parar de me irritar — Ele rosnou e eu bufei.

— A única pessoa que irrita aqui é você — Falei cruzando os braços.

— Cala essa boca, você fica melhor com ela fechada. — Ele grunhiu olhando para minha boca.

— Não posso falar o mesmo de você que não fica melhor de nem uma maneira, é um idiota, arrogante e metido — Rosnei o enfrentando e ele se levantou vindo até mim ficando a minha frente me encarando de cima, eu não desviei o olhar só levantei a cabeça pois é humilhante demais ser pequena.

— Irritante — Ele rosnou se aproximando

— Arrogante — Disse entre dentes.

— Infantil.

— Babaca.

— lesada.

— idiota.

A essa altura nossos rostos estavam praticamente colados e nossos olhos soltavam fogos de raiva, aquele idiota me tirava do sério e eu perdia todo meu auto controle quando estava perto dele. Eu sentia sua respiração descompassada em meu rosto e o mesmo desviou o olhar dos meus olhos para minha boca, não sei se estou ficando louca mas acho que o vi passando a língua nos lábios.

— Nossa que química — Me afastei desse babaca rapidamente quando escutei a voz de Shizune, olhei para a mesma que nos olhava com a sobrancelha arqueada e com um sorriso de canto nos lábios.

— Química? que química? — O paspalho perguntou se afastando.

— É não tem química nenhuma aqui — Disse virando o rosto.

— Sei — Sua voz siau desconfiada e a mesma olhou para nós dois com o olhar de " eu sei o que vocês estão aprontando".

Revirei os olhos, ela está ficando louca só pode. Nada a ver o que ela está pensando, nunca na vida eu teria algo com esse babaca.            

Dei um olhar de canto para o mesmo e ele também me olhava pelo canto do olho. Qual o problema dele?


            — Bom já vou indo, volto em outra hora. Beijos para vocês e tentem não se matar — ela disse pegando sua bolsa e a colocando no ombro.

— Não vou matar ninguém, ao menos que provoque — Disse aumentando o timbre da voz para que ficasse bem claro que eu não gostava de provocações.

— Não estava falando de se matar dessa maneira — Ela disse com um olhar malicioso e deu uma piscadela antes de sair da sala me deixando confusa.

— De que maneira ela tava falando? — Perguntei me virando para ele que olhava para porta emburrado.

— Sei-lá, e nem quero saber, agora cai fora que eu quero dormir — Ele resmungou virando as costas.

— Idiota — Murmurei em um sussurro e sai daquela sala batendo a porta com força.

— BATE MAIS FORTE POR QUE NÃO QUEBROU — Ele gritou irritado.

— A ÚNICA COISA QUE EU VOU BATER É NA SUA CARA PASPALHO — Gritei saindo dali a passos duros, idiota, mesquinho, irritante, arrogante, e imbecil.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...