História 10 Steps to Make Him Fall for You - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 167
Palavras 4.228
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁ!
Voltei com mais um capítulo e espero que gostem. ♥

Capítulo 7 - Item 7.


Fanfic / Fanfiction 10 Steps to Make Him Fall for You - Capítulo 7 - Item 7.

— E aí, eu achei que poderíamos fazer o desafio de cem livros em cem dias nessas férias. Claro que as férias terminam antes dos cem dias, mas poderíamos fazer tipo... Sessenta livros em sessenta dias... Julia? Você está me ouvindo? — Jinyoung me perguntou, sem paciência, enquanto estávamos tomando café naquela manhã. Eu despertei dos meus pensamentos e parei de encarar Jaebum que também parecia só querer olhar para mim da outra mesa. 

— Eu? Sim? — Eu respondi, confusa, virando para o meu amigo irritado.

— O que você está olhando tanto? — Ele perguntou, incomodado. — Tire os olhos da mesa dos populares. Jaebum não vai fugir e se você está se apaixonando por ele, saiba que isso é contra as regras. — Ele foi direto ao assunto e todos pararam com seu café para me encarar.

— Julia, que história é essa? — Bambam foi o primeiro a perguntar.

— Eu... Oras, é claro que eu não vou me apaixonar. — Eu tentei responder, nervosamente. — Jaebum continua sendo um líder babaca que manda em todo mundo. 

— Você estava no item seis — Jinyoung ligou os pontos. — Então, isso significa que ontem você transou com ele de novo, não é?

— Foi rápido. — Eu admiti, sem jeito. — Afinal, ele tinha que me "ajudar" naquele momento, não tinha? — Eu tentei me desculpar e Bambam revirou os olhos.

— Deixe-a em paz, Jinyoung Hyung. — Bambam pediu. — Convenhamos, todo mundo aqui está transando, então você não precisa ficar regulando a Julia. E quanto à você, garota, faça-me o favor de parar de ficar paquerando o líder da outra mesa? Se não, eu vou começar a acreditar que Jinyoung está certo. 

— Julia nunca se apaixonaria pelo Jaebum, vocês são malucos. — Violet tentou me ajudar, mas Bambam apenas a ignorou e voltou a ligar seu celular, em busca da lista. 

Mas, o que eu poderia fazer? Jaebum estava me olhando de novo com aquele sorriso que obviamente já era meu ponto fraco. Eu o espiei novamente, segurando um sorriso para que ninguém notasse, e logo o observei voltar a conversar com seus amigos. Ele ouvia Jackson contar algo de maneira animada e eu só contava os minutos para o próximo item. Eu só queria correr para ter mais alguns minutos com ele. Onde é que eu tinha me metido?

— Todos vocês farão o item seis hoje. — Bambam lembrou na mesa. — Julia, você e eu estamos no item sete. A disputa é entre nós agora. 

— Certo. — Eu respirei fundo e virei para ele, atenta, enquanto Jinyoung continuava me analisando, desconfiado. 

Item sete: Por conta do último item, ele acha que está no controle. Mas, ele não está! Lembre o garoto disso, provocando-o em um lugar proibido. Faça-o implorar por você, mas tudo que ele ganhará é um oral inesquecível. Lembre-se! Você está no controle. Não deixe que ele tenha você por hoje. 

— Essa lista só tem sexo? — Eu perguntei, irritada, e Bambam riu.

— As partes chatas de conversas já foram, Julia. Agora estamos na fase de diversão. — Ele falou, rindo. — Estou particularmente ansioso para o seu último item.

— Como assim meu último item? — Eu perguntei, confusa.

— O último item é quebrar o coração dele. — Jinyoung me informou, me fazendo ficar boquiaberta. — Então, lembre-se de não se apaixonar por ele no meio do caminho. ELE que tem que se apaixonar por você e assim você quebra o coração dele no item dez. 

— Eu não sabia desse item! — Eu falei, um pouco desesperada, e recebi um pisão no pé. Violet tentou me calar antes que eu levantasse mais suspeitas.

— Você nunca ouviu falar que para chegar ao coração de um homem, você deve maltratá-lo um pouco? — Bambam perguntou, achando graça. 

— Ah, claro, tudo bem. — Eu fingi que estava calma, mas não estava. Encarei Jaebum na outra mesa e me senti ainda pior. Ele sorria sem nem imaginar que eu quebraria seu coração. Eu precisava desistir daquela lista. 

~*~

— Você devia se controlar. — Violet pediu quando voltamos para o quarto. — Todos estão começando a desconfiar dos seus sentimentos.

— Você está bem com isso? — Eu perguntei, impaciente. — Você está ok com essa história de quebrar o coração do Jackson no final?

— Nós não precisamos completar o último item. — Ela disse, sem jeito. — Vamos até onde der, Julia. Pelo amor de Deus, essa viagem está acabando, finalmente. Só faltam alguns itens para você agora. Eu tenho certeza que nenhum de nós vai poder completar o décimo item até amanhã.

— E depois disso, você pretende fazer o quê? — Eu insisti, seguindo-a pelo quarto, enquanto ela se arrumava rapidamente.

— Eu pretendo fazer os itens que puder e aí quando todos nós voltarmos para casa e cada um for curtir suas férias, eu digo que quebrei o coração do Jackson. Ninguém vai saber de nada mesmo e depois eu digo que o Jackson me perdoou e estamos juntos. Pronto, acabou.

— Você parece ter tudo planejado. — Eu falei, revirando os olhos.

— Eu tenho. Eu passo bastante tempo pensando em como fazer para o Jackson não descobrir sobre essa lista. Não vou ser que nem você que se apavora e decide desistir da lista. Você é muito sentimental, Julia, e é por isso que você vai acabar se ferrando. — Ela parecia mais irritada do que devia e eu desconfiei, mas decidi ficar calada. Deixei que ela saísse sozinha do quarto e dei um desconto, porque Violet não demonstrava, mas deveria estar tão nervosa quanto eu sobre quebrar o coração do Jackson.

~*~

Eu caminhei devagar pela beirada da piscina e decidi procurar por Violet. Ela deveria estar em algum lugar e eu não deveria tê-la pressionado daquela maneira. Ela estava, claramente, nervosa. Eu vesti uma calça jeans e uma camiseta branca, porque não estava no humor para a piscina e ainda teria que encontrar Jaebum depois a fim de completar o sétimo item da lista até o final do dia.

— Onde você pensa que vai? — Jaebum me puxou para um canto, atrás do prédio em que ficavam os quartos e me abraçou pela cintura.

— Que susto. — Eu sussurrei, rindo. Ver o sorriso dele sempre melhorava tudo. Ele usava um boné preto com a aba virada para trás e a mesma roupa que eu: Jeans e camiseta branca. Não tínhamos combinado, mas era engraçado. 

— Estava me procurando? — Ele perguntou, me roubando um selinho.

— Estava procurando a Violet. — Eu fui sincera e olhei em volta. Aquela parte do hotel era vazia, mas eu tinha medo que alguém chegasse ali de qualquer jeito. Não é como se Jaebum e eu estivéssemos ficando em público. Ele estava sendo afetuoso demais agora e se alguém nos visse, poderiam dizer que eu estava apaixonada por ele e eu perderia a competição. 

— Essa doeu. — Ele admitiu, rindo, porque eu estava procurando outra pessoa. Eu virei para ele e abri um sorriso, tentando parecer natural, apesar da pressão de pensar no item dez da lista.

— Você não é o centro do mundo, Im Jaebum. — Eu decidi provocá-lo e colocar o item sete em prática. Afinal, ele teria que sentir que não está no controle da situação e de nada adiantaria procurar Violet agora. Ela provavelmente ainda estaria irritada ou estaria com Jackson. Aquele lugar era proibido, porque era público, mas ninguém passava por ali, então eu poderia me arriscar.

— Você está me destruindo hoje! — Ele exclamou, surpreso. — Que eu lembre, ontem mesmo, eu peguei a senhorita fazendo o que não devia e pensando EM MIM. — Ele me lembrou, me fazendo rir. 

— E adivinha o que aconteceu? — Eu perguntei de maneira firme, aproximando meu rosto dele para sussurrar. — Eu aposto que você não me tirou da cabeça desde ontem. Então, quem está no controle?

— Lá vem a história do controle de novo. — Ele falou, achando graça. — Que tal irmos para o meu quarto e discutir isso de maneira justa? — Ele me provocou, malicioso, e mordeu meu lábio. Eu sorri, mas precisava recuperar o controle, porque ele ainda estava cheio de si.

— Eu não preciso discutir. — Eu tomei as rédeas da situação e o empurrei contra a parede. Ele riu, achando graça e me puxou pela cintura para ele. — Você não para de me lançar olhares e as pessoas estão começando a desconfiar. Meus amigos...

— Deixe que desconfiem. — Ele me interrompeu, me dando um beijo no rosto de maneira carinhosa. — Eu não estou escondendo nada. Por mim, você estaria andando comigo durante a viagem inteira, mas você tem esses seus amigos intelectuais e parece que eu tenho que concorrer por alguns minutos com você.

— Não vamos nos precipitar. — Eu decidi, nervosamente. Ele não poderia assumir nada comigo publicamente, porque isso colocaria tudo a perder antes da lista ser completada. — Eu gosto disso... Eu gosto de fazer escondido. — Eu sussurrei, tentando mudar o rumo da conversa, e me agachando devagar.

Jaebum me olhou, perplexo, sem entender e eu abri o zíper da calça dele agora que estava na altura do meu rosto. Isso o assustou, de repente, e ele exclamou:

— O que você está fazendo? — Ele perguntou, assustado, segurando a própria calça. — Alguém pode chegar...

— Ontem você fez o que queria comigo no vestiário e alguém poderia chegar. Agora é a minha vez. — Eu impus minha vontade e ele abriu um sorriso, sem jeito. 

— Mas, aqui não tem nem porta, Julia. — Ele disse, rindo, nervosamente e olhando em volta. — E... Eu te falei ontem, eu quero ser romântico e você fazer essas coisas não é...

— Eu estou de joelhos para você, Im Jaebum, você ainda está encontrando defeitos? — Eu o censurei, fazendo piada, e ele riu, soltando a calça, ainda tímido. 

— Por que você é assim? — Ele perguntou, atordoado, enquanto eu massageei o membro dele por cima da cueca. — Eu... — Ele respirou fundo, tentando manter o controle. — Eu não consigo entender todas essas suas atitudes...

— Só relaxe, está bem? — Eu falei, sorrindo. — Eu quero te agradar. Que mal há nisso?

— Você nunca quer conversar antes... — Ele sussurrou com a voz pesada, quando eu abaixei sua cueca agora que seu membro estava mais rígido. — Você vem direto com uma ideia nova sobre o que fazer e isso me confunde... — Eu engoli em seco, porque aquilo era causado pela lista. Eu não falava muito com Jaebum em outros horários, nós apenas trocávamos olhares. Toda vez que eu me aproximava, era justamente para cumprir algum item e era óbvio que ele ia desconfiar.

Então, sem dar oportunidade de que ele continuasse a falar, eu coloquei seu membro na boca para distraí-lo. Ele arfou, apoiando-se na parede e fechou a boca. Eu comecei devagar, fazendo movimentos de vai e vem sobre o membro dele e passando a língua de leve. Ele respirou fundo e olhou em volta, tenso, mas logo voltou o olhar para mim com desejo. 

Aquilo me incentivou, de alguma maneira, a continuar. Eu queria que ele sentisse prazer. Eu estava me sentindo terrivelmente culpada e ainda tinha muito o que resolver, mas toda vez que Jaebum sorria, eu sentia que precisava fazer mais por ele. Como se aquilo pudesse recompensar toda a maldade que eu estava fazendo através da lista.

Ele puxou meu cabelo para me ajudar nos movimentos e eu tentei colocar mais do seu membro para dentro da boca. Isso o fez gemer baixinho e voltar a olhar em volta, apreensivo que alguém pudesse ver ou ouvi-lo.

— Será estranho se eu admitir que estou gostando de te ver assim? — Ele sussurrou, ofegante, e eu aumentei a velocidade dos movimentos sobre seu membro. Ele gemeu e mordeu o lábio ao mesmo tempo, evitando um gemido mais alto do que devia. Eu achei graça e o suguei com mais força para provocá-lo.

Jaebum me olhava de cima, sem conseguir tirar os olhos de mim. Ele parecia fascinado e hipnotizado, então eu só queria continuar.

— Vamos para o meu quarto. — Ele pediu em um tom baixo. — Eu quero você.

— É a minha vez de negar. — Eu concluí com um sorriso malicioso, porque ontem foi ele que negou. 

— Por que você está fazendo isso comigo? — Ele perguntou, atordoado, me fazendo sorrir.

— Jaebum, pare de me ver como a garota boazinha, está bem? Eu não sou boa por você. — Isso o fez rir, nervosamente, enquanto eu voltava a colocar seu membro na boca. Isso o fez gemer e ter a permissão que queria. Ele voltou a segurar em meu cabelo e o puxou, indicando para eu ir mais fundo. 

Eu fiz os movimentos rapidamente, mas no final era ele mesmo quem fazia os movimentos, inclinando seu quadril para a minha boca. 

— Eu vou ficar maluco. — Ele resmungou, sem controle, enquanto eu me esforçava para acompanhar o ritmo dele. — Você é maravilhosa. — Ele continuou sussurrando, sem nem mais se preocupar em olhar para os lados. Ele havia esquecido do mundo todo e soltou meu cabelo, de maneira que eu continuei os movimentos rápidos por conta. 

Jaebum fraquejou, encostando-se na parede e gemeu mais alto. 

— Assim, Julia... — Ele pediu em um gemido. — Não pare. — Eu estava me divertindo, eu tinha que admitir. Ele estava completamente rendido ali e foi assim que eu senti seu membro pulsar. Eu tinha esquecido daquele detalhe: Ele iria terminar na minha boca. Eu engoli tudo rapidamente, tentando não sentir muito o gosto. Não era tão ruim, mas também não era agradável, eu tinha que ser realista. 

Jaebum estremeceu, sentindo o orgasmo, e se segurou na parede, enquanto seu membro continuava na minha boca e eu desacelerava os movimentos. Ele gemeu, agoniado, e respirou fundo, se acalmando. Eu ri, achando graça, e o deixei puxar a calça para se arrumar novamente, enquanto me levantei para encará-lo.

Ele estava ofegante e me puxou para perto pela cintura:

— Vamos para o meu quarto, por favor? — Ele pediu. — Agora. — Ele usava outro tom. Ele não era autoritário, ele estava quase implorando. Eu, definitivamente, estava no controle.

— Eu não posso... — Eu comecei a falar e travei. Como eu ia explicar que não poderia fazer sexo com ele hoje? Eu falharia na lista se fizesse.

— Não pode o quê? — Ele perguntou, confuso.

— Eu não posso fazer hoje, porque... — De todas as desculpas que eu poderia ter dado, a pior delas saiu da minha boca. — Porque, ainda estou dolorida de ontem. — Parabéns, Julia. Campeã em falar besteiras por segundos. O que aconteceu com a famosa desculpa "estou menstruada"?

— Eu te machuquei? — Ele perguntou, surpreso. Era exatamente sobre isso que Jaebum reclamou ontem. Ele tinha medo de não ser romântico, de não me tratar bem e agora eu faria ele se sentir mal. Será que eu não podia fazer nada certo?

— Não, está tudo bem. — Eu tentei remediar. — Eu realmente gostei de ontem, está bem? Eu só... 

— Não precisa se explicar. — Ele era compreensivo demais e beijou minha testa. Isso só me fazia me sentir ainda pior. — Vamos para o meu quarto mesmo assim? Conversar para variar? — Ele me propôs com um jeito divertido e eu sorri. 

— Conversar? — Eu perguntei, achando graça.

— Vamos logo. — Ele pediu, me puxando pela mão e rindo. — Garota, às vezes, você me faz sentir como a mulher da relação. Eu tenho que insistir para conversarmos...

— E eu fico querendo fazer sexo o tempo todo. Faz sentido. — Eu entrei na brincadeira e ele riu, passando o braço em volta do meu pescoço. Não havia muito movimento por ali, mas eu observei que Jungkook me viu abraçada com Jaebum no caminho para o quarto dele. Isso ia dar problema, eu sabia, mas tentei afastar os pensamentos.

Jaebum fechou a porta do quarto e me puxou para deitar com ele, me fazendo rir. Eu aproveitaria aquele momento como todos os outros, porque eu realmente estava começando a gostar mais dele do que devia. Ele não era nada do que eu pensava e hoje, mais do nunca, eu só torcia para ter mais tempo com ele.

— Posso te perguntar uma coisa idiota? — Jaebum pediu quando eu deitei em seu peito.

— Pode. — Eu sussurrei, fazendo um caminho pela camiseta branca com os meus dedos.

— Eu sinto que nós conversamos e não conversamos. Você... Você conheceu muito de mim nos últimos dias, mas eu não conheço nada de você. Por quê? Você sente que eu não vou te entender como os seus amigos? — Ele foi direto na ferida. Ele sempre acharia que eu seria do grupo de nerds e ele nunca seria o suficiente.

Era triste, às vezes, pensar no quanto ele conseguia ser inseguro, por conta de garotas populares e idiotas que não souberam apreciar o garoto maravilhoso que ele era. Eu não queria ser a próxima na lista. Eu não queria ser mais um motivo para ele se tornar inseguro, eu queria ser a razão para ele entender que ele era perfeito como era. 

Eu levantei meu rosto e o encarei de perto. O cabelo liso e preto estava solto agora que o boné estava longe. 

— Não, claro que não. — Eu falei, surpresa. — Eu não percebi isso, desculpe. — Eu admiti, respirando fundo. — O que você quer saber sobre mim?

— Você é uma incógnita para mim, sempre foi. — Ele contou, respirando fundo, e afastando uma mecha do meu cabelo. — Eu te achava bem certinha no início, mas comecei a me espantar quando seus livros mudaram de tema para terror. Achei diferente, garotas certinhas não leem isso. 

— Eu gosto de livros e leio de tudo. — Eu falei, rindo. — Mas, você estava certo sobre o humor de acordo com os livros. Eu não tinha notado isso, mas faz sentido.

— Você também é uma garota que não leva desaforo. Eu assisti você socar o Jimin e já vi você socar meu melhor amigo Youngjae. — Ele me lembrou, me fazendo rir mais.

— Eu já te expliquei que dei um soco no Jimin, porque ele me traiu. E no Youngjae... Bom, ele foi bem otário. — Eu fui sincera e foi a vez dele de rir.

— Você está chamando meu melhor amigo de otário na minha cara, isso exige muita coragem. — Ele me desafiou e eu sorri, lhe dando um selinho. 

— Águas passadas. — Eu o acalmei e ele sorriu.

— E então... Essa história do Jimin. — Ele voltou no assunto. — É por isso que você nunca mais namorou?

— Como assim? — Eu perguntei, perplexa.

— Você foi traída pelo Jimin e desde então, eu nunca mais te vi com outro cara. 

— Eu... Pode ser. — Eu admiti, pensativa, tentando me abrir para ele. — Foi um golpe e tanto ser traída com uma caloura. Depois daquilo, eu só quis focar nos estudos e eu tinha meus amigos...

— Você tinha Jinyoung... — Ele me alfinetou, me fazendo rir e segurar o rosto dele para me encarar.

— Você realmente se incomoda com ele, não é?

— Eu... — Ele respirou fundo e resolveu se sentar na cama, o que me fez me sentar também. — Vocês dois tem uma química estranha, Julia. E você não quer andar comigo por aí, então é claro que eu vou pensar essas coisas.

— Não pense! — Eu pedi, achando graça e me aproximei, lhe dando mais um selinho demorado para que ele acalmasse o gênio difícil. — Eu quero você, mas vamos com calma. Eu ainda... Eu ainda preciso me acostumar com essas informações e é verdade o que eu disse. Eu sou mais cautelosa depois do Jimin. — Tudo isso era verdade, mas não era o motivo pelo qual eu não podia assumir Jaebum em público. Ele respirou fundo e me puxou para perto, me fazendo montar sobre ele e encará-lo.

— Eu estou com você, Julia. Só com você e isso não vai mudar. Você... Você é a única garota que habita minha mente. Eu nunca vou fazer o que Jimin fez, está bem?

— Está bem. — Eu sussurrei, encarando seus olhos pequenos de perto. Ele era tão gentil e atencioso e isso só me fazia querer ele cada vez mais. 

— Vamos esperar, então. — Ele decidiu me respeitar e me deu um selinho. — Mas, eu quero que você seja minha namorada, está bem? Nessas férias, tudo vai mudar.

— Tudo vai mudar. — Eu concordei com um sorriso e lhe dei mais um selinho. 

~*~

Naquela noite, eu me sentei para jantar com meus amigos. Ainda parecia que eu estava andando sobre nuvens por ter passado boa parte do dia trancada no quarto com Jaebum. Nós conversamos sobre absolutamente tudo e eu me sentia conectada a ele. O problema é que nem ele e nem Jackson estavam na mesa de jantar ainda.

— Terminou o item sete? — Bambam me perguntou, impaciente.

— Terminei. — Eu assenti sem muito interesse.

— Mas, você foi para o quarto dele. Tem certeza que não rolou sexo? — Jungkook me alfinetou. — Eu vi você indo para lá.

— Nós apenas conversamos. — Eu dei de ombros e Jinyoung me olhou, irritado.

— Conversaram sobre o quê?

— Sobre tudo. — Eu falei, sem jeito, e todos me encararam com desconfiança. — Ah, desculpe, gente, mas ele estava desconfiando. Eu sempre aparecia para fazer sexo e sumia logo depois. Ele achou estranho que uma garota "não quisesse conversar". — Eu tentei remediar e Bambam me olhou, sem muita confiança.

— Tome cuidado, Julia. A lista está acabando.

— A lista já acabou. — Eu levei um susto e olhei para trás, enquanto Jaebum se aproximava em seu moletom adidas e boné com a aba virada para trás. Ele jogou um papel na mesa diante de mim e eu o encarei, assustada, enquanto Jackson tentava segui-lo para contornar a situação. — Era só isso? — Ele perguntou, furioso. Jaebum gritava e todos no refeitório começaram a nos encarar, atentos. — ERA SÓ UMA LISTA IDIOTA?

— JB, eu posso explicar. — Eu tentei respirar fundo, me levantando, enquanto meu coração parecia sair pela boca.

— EXPLICAR O QUÊ? PELO MENOS, AS OUTRAS GAROTAS SÃO SINCERAS EM SE APROXIMAREM DE MIM PELA MINHA POPULARIDADE. — Ele gritou para todo mundo ouvir. — JÁ VOCÊ... EU ERA SÓ UM JOGO IDIOTA! ERA POR ISSO QUE VOCÊ NÃO QUERIA ASSUMIR?

— Que lista é essa? — Yugyeom se aproximou do amigo e pegou a lista na mesa. Parecia que todos os meus amigos queriam se esconder agora com exceção de Violet. Por que Jackson não estava furioso? Em um ato de desespero, eu tentei puxar o papel da mão de Yugyeom, porque ele brigaria com Bambam.

— Que foi? — Jaebum me perguntou, cruzando os braços. — Bambam vai perder a competição também se Yugyeom souber que ele tem sido alvo de uma lista de itens que vocês acharam na internet? 

— Como é que é? — Yugyeom tomou o papel de mim e eu levei um susto.

— Gyeom... — Bambam se levantou rapidamente, mas foi a vez de Yugyeom jogar o papel nele. 

— Ainda bem que eu nunca quis te assumir publicamente. Você não presta. — Yugyeom declarou, irritado, e saiu correndo, enquanto Bambam o seguia, desesperado. 

— Então, quem está ganhando agora? — Jaebum insistiu, irônico. — Já que você e Bambam perderam a liderança, eu digo. 

— Você é idiota? — Eu gritei, irritada, e o empurrei, o que o assustou. Jaebum achava que estava me magoando e realmente estava, mas eu sabia que merecia aquilo. Eu sabia que merecia a fúria dele, mas Bambam só fazia aquela lista para Yugyeom assumi-lo. Porque, Gyeom nunca quis assumir o namoro com Bambam em público, com medo que aquilo afetasse sua reputação. Mas, Bambam amava ele de verdade e partia meu coração que tudo estivesse acabado para os dois. 

— VOCÊ NÃO VÊ? BAMBAM ESTAVA FAZENDO ESSA LISTA IDIOTA PRA VER SE ASSIM, O BABACA DO SEU AMIGO, ASSUMIA O NAMORO DELES! O BAMBAM AMA O YUGYEOM E DO JEITO DELE, EU SEI QUE YUGYEOM AMA O BAMBAM TAMBÉM. PARABÉNS, JAEBUM, VOCÊ ACABOU DE DEIXAR OS DOIS INFELIZES! — Eu ralhei com ele, perdendo a paciência.

— Eu só queria que essa palhaçada acabasse. — Ele abaixou o tom de voz, mas continuava irritado. — Você sabia que eu estava me envolvendo e brincou com o que eu sentia.

— Eu confesso. — Eu admiti, magoada. — Eu confesso que eu só escolhi jogar com você, porque achava que eu NUNCA ia me apaixonar por você.

— Oh, é ótimo ouvir isso agora, Julia. — Ele revidou, irônico, mostrando-se magoado. — Você é boa demais para mim, mas isso eu já sabia...

— Mas, eu me apaixonei mesmo assim! — Eu declarei, irritada, e ele ficou mudo. Isso fez Jinyoung levantar da mesa, mas nenhuma palavra foi dita. — Eu caí na minha própria armadilha... Eu... Eu não queria te magoar, eu queria desistir da lista, mas se eu desistisse, eles te contariam mesmo assim. 

— Eu teria te perdoado! — Ele gritou novamente, mais alto. — Porra, Julia, se você tivesse sido sincera e desistido dessa merda, a gente teria uma chance! — Ele respirou fundo e colocou as mãos na cabeça, tentando se controlar. Nós fazíamos um show para quem quisesse ver. — Sabe o que é pior? — Ele perguntou, magoado. — Eu só descobri essa lista, porque resolvi contar para o Jackson que estava gostando de você. — Ele me contou e eu franzi o cenho, sem entender. — O Jackson ficou com DÓ de mim. ELE FICOU COM PENA! Porque, ao contrário de você, a Violet contou para ele sobre a lista e os dois estavam fazendo juntos por diversão. 

— Como é que é? — Eu perguntei, virando para Violet que tentou falar, mas Jaebum continuou:

— Aparentemente, sua amiga foi mais esperta e contou para o Jackson. Os dois mantiveram segredo sobre a lista e fizeram tudo juntos para que ninguém desconfiasse. — Jaebum me contou, enquanto meus olhos se enchiam de lágrimas, porque Violet não tinha me contado aquilo. — Eu me pergunto... Se eu não tivesse falado com o Jackson, será que você teria chego ao item dez comigo? — Ele me perguntou, magoado, e eu não consegui segurar as lágrimas, chorando diante dele. 

— Não importa. Parabéns, Julia. — Ele finalizou. — Você já completou o item dez antes. — Ele disse, irônico, e saiu dali, me deixando para trás. 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...