História 100 days - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Personagens Originais, Suga
Tags Bangtan Boys, Jeon Jungkook, J-hope, Sope, Suga, Yoonseok
Visualizações 161
Palavras 2.354
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente tudo bem?

Bom quero ter uma conversa séria com todos vcs e transmitir minha decisão sobre o Hiatus.
Nas notas finais explicarei tudo, e qual foi minha decisão....
Desculpa qualquer erro, não revisei ....
Até lá embaixo....

Capítulo 17 - Agora eu intendo.


Fanfic / Fanfiction 100 days - Capítulo 17 - Agora eu intendo.

Leiam as notas tanto inciais como finais.

84 dias antes.

12:30 e estou a frente de uma mulher histérica e totalmente fora de si. Se posso denomina- la nesse momento diria que ela é louca; totalmente louca.

-Repete. –ela diz animada com um sorriso de orelha a orelha.

-Nem sei porque contem para você. –bufo tomando meu suco.

-Porque sou sua mãe e tem que se contar essas coisas para mim. –ela diz sem retirar o sorriso dos lábios. –Para mais quem você contaria? Não tens nenhuma amiga. –essa doeu, há se doeu.

-Obrigado mãe pelo lado que me toca. –digo irronica e ela ri.

-Mas então, vocês realmente....- ela não fala nada mais bate  as costas da mão direita sobre a palma da esquerda, e não pude deixar de gargalhar com o sina da mulher.

-Sim mãe, nós dormimos juntos. –digo e ela sorri ainda mais aberto, se você diz que isso é impossível, lhe garanto, ela esta parecendo o coringa.

-MEU DUES! EU SABIA.-enquanto grita enlouquecida bate palmas junto, so para tornar o momento ainda mais constrangedor.

-Mãe!-repreendo-a quando percebo que o restaurante inteiro nos encara.

-E você gosta dele? –ela diz curiosa e sorrio tímida.

-Não sei disser isso ainda mãe. –digo respirando fundo e tomando mais um longo gole de meu suco. –É cedo de mais para isso.

-Isso é bonito. –ela tombando a cabeça para  lado e me encara. –Não é cedo de mais meu amor. –ela toca minha mão por cima da mesa. –Amor aparece quando nós menos esperamos, sétimos ele quando achamos que não estamos preparados, amamos quando nem mesmo a reciprocidade, amamos porque isso faz bem para conosco. –ela aperta de leve minha mão. –Amamos porque é bonito.

Nunca pensei que minha mãe poderia falar algo do gênero, sempre severa de mais, sempre fechada de mais sobre sentimentos comigo e até mesmo com meu pai, que achei que nunca fosse possível que falasse coisas tão .... bonitas.

Elas tinha razão, amar era algo bom; algo bonito. 

*

*

*

-Como foi com a sua mãe? –Jeon pergunta enquanto me abraça por trás no meio do quarto.

-Até que foi bom. –respiro fundo me virando para ele e passando os braços sobre seus ombros largos e músculos.

-É? –ele diz sorrindo e apertando ainda mais minha cintura.

-Hum. –digo lhe dando um selar. –Quero tomar banho. –digo manhosa e o mesmo recebe o recado com sucesso.

Com um sorriso safado nós lábios me levantou lentamente me suspendendo em sua cintura e com os lábios avermelhados me beijou, andando lentamente em direção ao banheiro, tanto ele como eu queríamos aquilo, e céus, eu fervia.

-Você não tem aula? –disse enquanto me sentava sobre a pia.

-É quem liga. -digo voltando a beija-lo, comecei a desabotoar sua camisa social  e a retirei sem muito esforço a jogando no chão do banheiro, é o mesmo fez com a minha. 

Desabotoei sua calça e ela escorregou de su corpo é o mesmo retirou o que faltava com os pés; agradeci mentalmente por ele já não estar de meias, porque vamos combinar, e horrível; ele levantou lentamente minha bunda e arrancou a saia carmim a qual eu estava, deixando ambos nós dois só de roupa íntima.

Ele desceu seus beijos molhados desde meu maxilar até meu pescoço, onde deu leves mordidas e chupões, não para deixar marca, mas não diria que não ficasse um pouco vermelho depois; ignorando esse fato, agarrei seus cabelos quando seus dedos longos acariciaram minha intimidade tão devagar que me castigava. 

Céus eu ia enlouquecer. Eu já ficava molhada a cada movimento de seus dedos, e sentia seu pênis endurecer ainda mais sobre á preção de minha perna no local.

-Você não quer tirar isso ai não? –pergunto esfregando ainda mais minhas pernas sobre sua intimidade coberta.

-E o que eu mais quero. –ele diz ao pé de meu ouvido e sinto meu sutiã voar ao chão, me fazendo sorrir com aquilo.

Não tenho tempo nem para respirar e sinto sua boca envolver meu seio e apalpar o outro, depois de tratar ambos iguais, foi a vez de minha calcinha ir ao chão e junto também a sua peça intima, ele voltou a me beijar antes de puxar meu corpo para mais perto do seu onde minha intimidade tinha, agora, contato direto com a sua. Olhando fixamente em meus olhos me puxou ainda mais para a beirada e sem qualquer aviso me preencheu, seu pau entrou tão fundo e tão rápido que soltei um gemido ao senti-lo dentro de mim.

Como movimentos de vai e vem nos movíamos juntos e dávamos prazer para ambos nos dois, e os gemidos eram quase uma sincronia.

Uma.

Quatro.

Dez.

Dose.

Perdi as tantas vezes que seu pau entrou tão fundo sobre mim que pensei que poderíamos nos fundir ali mesmo, no meio do banheiro. Eu já suava igualmente a ele e o cheiro no ambiente, de sua colônia, junto ao cheiro de  nossos hormônios e um pouco de suor, era percebido.Senti meu corpo esquentar ainda mais, e meu interior apertar seu pênis que já pulsava forte em meu interior. Eu iria goza e ele não esta diferente, e com mais duas estocadas gozamos quase juntos. Me apoiei sobre seus ombros, para que meu corpo não fosse para trás. 

Meu corpo ainda tinha alguns espasmos de prazer, o que me fazia morder os lábios fortes para não gemer só com a sensação que eu ainda tinha. Ele se retirou de dentro de mim devagar e me beijou mais uma vez.

-Você...

-Vou tomar remédio depois. –digo antes que ele continua-se, havíamos feito sem nenhuma proteção. –Mas agora vamos tomar um banho, eu estou toda grudenta. –ele sorriu me descendo da pia, e maliciosamente me olhou. –É serio Kook, banho apenas.

-Não disse nada. –deu de ombros.

-Mas pensou. –ele levantou as sobrancelhas junto a um sorriso de canto e em seguida se dirigiu ao Box.

Porque fui dar essa idéia?!

*

*

*

83 dias antes.

07:00 foi o momento que a luz do dia clareou meu rosto, resultado de não ter fechado as cortinas, era terça, e como todos os outros dias da semana um escritório abarrotado de papeis, documentos e muitas outras coisas a quais nem me daria o esforço de lembrar, me esperavam. Virei para o lado e fitei o rosto sereno de meu noivo, Jungkook, ainda dormindo. Admito, só assim, ele é fofo. Sorri sozinha ao ver o mesmo abrir devagar os olhos, também incomodado com á claridade que refletia pelas janelas.

-Bom dia. –digo sorridente e o mesmo me responde igual.

-Bom dia, esta animada por quê?- disse se virando totalmente de frente  para mim.

-Nada. –digo me levantando e me espreguiçando em seguida. –Levanta logo se não vãos nos atrasar.

-Tudo bem “querida”. –revirei os olhos e me dirigi ao banheiro escutando logo de manha uma risada gostosa de Jeon Jungkook.

*

*

*

Mesmo dia, 12:00.

Cansada de tanto ler documentos, preliminares, petições de funcionários, e entre varias outras coisas, resumindo, não queria ler mais dada, nem que fosse a coisa mais interessante do universo, estava farta de ver tantas letrinhas em minha frente.Não queria ser incomodada, por ninguém. Senti meu celular vibrar sobre o bolso da calça que eu usava e  peguei bufando forte.

O que o universo entende por, “Não quero ser incomodada”??

Kookie: Vamos comer algo? Que tal Bibimbap? Estou morrendo de vontade de comer a dias.

My: Desejos de grávida? Te engravidei e nem sabia?

My: Estou morrendo de fome, eu aceito o Bibimbap!

Kookie: Que irresponsabilidade minha de não ter contado que você cera mãe..... Ou é pai?

Kookie: Estarei no escritório. Que novidade.

My: Já estou chegando!

Ria comigo mesmo por reler e reler as mensagens trocadas entre nós, imagina Jungkook barrigudo? Seria hilário. Agarrei apenas meu celular e casaco e tranquei minha sala ao sair.

-Estou indo almoçar, qualquer coisa me ligue. –digo a minha secretaria e ela afirma com a cabeça.

Logo em seguida solicito o elevador que não demora muito a chegar e sem esperar nada adentro o mesmo rapidamente.

Porque estou nervosa? Meu cabelo não esta nem bonito, Aish.

Me olhando sobre a porta espelhada da porta do elevador, com os dedos mesmo, e improvisando uma escova, tentei ajeitar a juba a qual chamo de cabelo que tirou o dia para estar revoltado, após estar satisfeita com o resultado esperei que o elevador de bom grado chegasse ao décimo quarto andar para que eu atravessa-se a grande ligadura entre as duas empresas e finalmente subisse rumo ao andar de Jungkook. Quando finalmente pisei sobre o andar de Jeon notei e estranhei o fato de a secretaria atirada não estar em seu posto –vulgo Hayri.

-Senhora S/s! –Somin, a mais legal das duas, se levanta assustada ao me ver ali; algo não esta certo.

-Somin. –digo sorridente.

-O que a senhora faz aqui? –ela diz nervosa.

-Porque esta assim Somin? –o nervosismo da mulher me incomodava.

-As...assim como Senhora S/s? –ela castigava os dedos os torcendo uns aos outros.

-Jeon, onde ele esta? –sua feição ficou ainda mais preocupada, e aquilo me incomodava,o silencio da mulher foi o que recebi como resposta. –Me responda quando falo com você Somin? –não queria usar de me poder mas a mulher a minha frente começava a me irritar.

-Est.....esta na sala...dele. –ela diz atrapalhada e sem falar mais nada a ela me dirijo com rapidez até a porta que dava a sua fala, e sem fazer muito alarme abri um fresta pequeno da mesmo.

-Qual o problema? –Hayri diz agarrando o braço de Jeon que se afasta da mulher na mesma hora.

-Você. –ele diz grosso e a mulher solta uma risada de deboche. –Por favor senhorita Hayri, saia.

-Você gostava das nossas aventuras Senhor Jeon. –ela diz se esfregando sobre ele.

Porque sinto meu peito pesar?

-Isso foi a anos atrás, Hayri. –ele diz revirando os olhos.

-Não dia que não sente saudades de meus beijos, eu sei que você esta louco para me beijar. –ela se inclina sobre ele e o mesmo desvia.  –Tudo por aquela mulherzinha? –ela diz se sentado sobre a mesa central da sala. –Ela esta mexendo muito com a sua cabeça, meu amor.

Meu amor? MEU AMOR?!

Hayri olhou para o lado e me avistou, e na maior cara de pau sorriu satisfeita.

-E se ela estiver? O que tem?-ele se vira bravo para ela.

-Eu faço você esquecer ela em menos de  dois segundos. –ela puxou o mesmo pela gola lhe beijando a força, fazendo o mesmo a empurrar minutos depois.

-Você esta louca? –ela me olha ainda sorrindo.

Porque sinto que meu coração vai parar? O que é isso.

-A qual foi Kook? –da de ombros acariciando os ombros do mesmo, a quais na noite anterior serviram de apoio ao meu corpo.

Kook?

Sem qualquer motivo uma lagrima escorei sobre meu rosto.

Eu não tenho motivos para chorar, tenho?

-Não me diga que você esta apaixonado por aquela lá. –ela diz debochada, e mais lagrimas descem sobre meus olhos. –Ela nem deve transar como eu, e você sabe como sou selvagem,não é?

Porque você esta chorando S/n? Porque?

Jeon abre a boca para responde-la e leva seu olhar até mim.

-S/n. –ele diz baixo e Hayri me olha satisfeita sorrindo como uma psicopata.

Sem explicação alguma, coloco a mão sobre a boca para conter um solução e corro em direção as escadas, e me ponho a correr.  Agradeci por ter colocada um tênis naquela manha, se não sem sombra de duvidas já estaria atirada sobre o chão.

-S/n!- eu escutava os passos apresados de Jeon logo atrás de mim e seus gritos, mas eu não iria parar, não agora.

14°

10°

E o térreo finalmente, eu já morria e me admirava por não ter tropeçado uma vez se quer, quando por um milagre de deus, alcance a porta que daria para a saída, Jeon puxou meu braço bruscamente me fazendo ir de encontro a seu peito.

-Me solta. –digo tentando me desvencilhar das mãos grandes e fortes do mesmo, mas caia entre nos, era impossível.

-S/n, vamos conversar. –ele diz tentando me fazer olhar para o mesmo.

-Não quero conversa, não agora. –digo olhando para ele mordendo os lábios inferiores na tentativa de conter um soluço. –Me deixa ir.-digo de olhos fechados e sinto o aperto sobre meu braço diminuir até não senti mais a presença das mãos de Jeon naquele local.

Abri meus olhos lentamente o encarando, e vendo que metade da empresa nos encarava. Sem pensar duas vezes sai ás pressas para fora daquele local, e acenei freneticamente para um taxi que logo parou e adentrei sem nem olhar para trás.

-Para onde senhorita? –o motorista se dirigiu a mim.

-Qualquer lugar o mais longe possível.  

*

*

*

 40 ligações perdidas, mais de 250 mensagens não lidas, e eu ainda continuo dentro do taxi a qual horas antes havia pegado. Meu destino agora era minha casa, não a qual divido com Jeon, mas sim a qual dividia com meus pais. Eu já não chorava mais, mas meu rosto estava avermelhado assim como meus olhos inchados, o motorista volte e meia me fitava preocupado pelo retrovisor central do carro, mas eu nem o olhava, minha mente viajava tão longe que eu nem se quer sabia onde estava.

Por que havia reagido de tal modo? Não, por quê eu chorei? Nem tenho algo sério com Jeon, rolava uns beijos e até transamos sim, apenas duas vezes porque eu quis, mas eu sentia que as únicas duas vezes foram....especiais? Sim, especiais, pelo menos para mim, já para ele deve ter sido como qualquer outra que ele já teve. Como me odeio. Odeio tudo que estou sentindo nesse momento. Estou chorando de novo! Por quê?

Respirei fundo me afundando ainda mais no banco e deixando que as lágrimas rolassem soltas sobre meu rosto.

Ele não quis beija-la, mas ela o forçou, ele não queria nada com ela, mas mesmo assim me ferir sozinha. Sou tão burra, fiquei furiosa com ele sem nem o menos deixar que se explicasse, fiquei brava com ele por motivos que eu não tinha. Sou tão idiota.

Bagunçou meus cabelos ainda chorando e pensando em quatrocentas e quarenta possibilidades de pedir desculpas por agir como agi. Pedir desculpas por ter saindo correndo e ainda mais por nem querer olhar seu rosto, eu deveria pedir desculpas por isso é muitas outras coisas, porque de fato estava intendendo o que estava acontecendo.

Estou apaixonada por Jungkook.

"Se apaixone por alguém que faça você rir dos seus próprios erros"

"Que te aceite do jeito que você é"

"...Meu coração implora para que eu ganhei, pelo menos uma vez, coragem" 

"Para parar de mentir falando que só quero sua amizade" 


Notas Finais


Então, eu decidi que sim, a fic entrará em hiatus apartir hoje, último EP, até o final de agosto, ficando cerca de 3 semanas ou até 4 sem postar nada e voltando assim dia 1 ou 12 de setembro, vcs devem ter se tocado que é o aniversário do kook e do Namjoon, né, porque será que vou voltar em um desse dias ???? shshhshshshshsh.
O porquê de eu ter tomado essa decisão? Bom irei explicar aqui.....
Não tem nada ver com favoritos, comentários e nem nada do gênero da Fic em si, porque realmente estamos indo bem tanto de favoritos como comentários e agradeço de coração pelos 51 favoritos e pelos diversos comentários, tanto de apoio como para parabenizar a fanfic.
Então voltando no assunto, eu estou com depressão, sim gente depressão, mesmo que, segundo a médica, seja, ainda inicial e fraco, posso ter complicações se não tratar, não direi os motivos de estar em tal situação porque são literalmente muito pessoais, e não queria, de fato, envolver minha vida pessoa com a fic, mas infelizmente terei que me afastar. Mesmo minha médica dizendo, porque contei a ela que amo escrever para vocês, para não me afastar tomei essa decisão a alguns dias atrás. Eu sei que de fato não explica nada, mas ando muito brava ultimamente, nervosa, sentimental, e até mesmo carente, qualquer coisa me estressa e ultimamente o que está me estressando ainda mais é escrever a fanfic, desculpa gente, mas eu sinto que está me fazendo mal continuar assim.... E não, não vou deixar de responder ninguém no whatsapp, tanto no grupo como no privado, mesmo que eu demore trezentos anos para isso SHHSHSHS..... Não deixarei de responder os comentários aqui na FIC e não ficarei totalmente afastada do Spirit, se quiserem conversar comigo a qualquer momento por mensagens por aqui, mesmo, estarei respondendo todos de coração 💕
Espero que vcs entendam minha decisão, a qual não foi fácil, e espero de coração que esteja ainda aqui quando eu voltar com mais um capítulo..... desculpa tbm deixar vcs com esse final agonizante, mas prometo que voltarei daqui alguns dias trazendo muito treta, novidades, sexys e até mesmo fofas, mas por momento deixarei vcs morrendo de curiosidade com esse final....

Será que ela vai contar para Jungkook que está apaixonada por ele? Esperem, próximo capítulo, Talvez......
Dia:
01/09/2017(Kookie) ou 12/09/2017(Namjoon)

Se por alguma má sorte do destino, voltarei de fato só em outubro, mas não quero demorar tanto assim.....
Desculpa de coração entrar em hiatus, mas é preciso ♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️


AMOVCSMUITO 💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...