História 100 days of dating - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Dolan Twins, Hayes Grier, Jack & Jack, Jacob Whitesides, Magcon, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Ethan Dolan, Grayson Dolan, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron, Hayes, Magcon, Nash, Taylor
Exibições 347
Palavras 3.543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pequenas amorinhas ❤️
Tudo bom??
Esqueci de agradecer antes então:

OBRIGADO PELOS 121 favoritos!
Amo muito vocês❤️
Beijos, agora vamos para o capítulo
Espero que gostem!

Capítulo 18 - Conto de fadas


Fanfic / Fanfiction 100 days of dating - Capítulo 18 - Conto de fadas

PoV Kathleen 

[Noite passada]

-Liam?-perguntei assustada e um tanto espantada.
-Kay-Kay.-ele disse, e minha única reação foi fechar a porta na cara dele. Só que ele segurou a porta, forçando-a para abri-la e eu forçando-a para fecha-la. Nessa brincadeira iríamos acabar quebrando a porta.
-Sai daqui, Liam.-eu disse-Eu não quero te ver, ouvir ou falar. Some da minha vida. 
-Kay-Kay, por favor, me escuta. 
-Não me chame de "Kay-Kay"! -eu disse, sendo jogada com brutalidade para trás, por causa da porta. Liam ainda era muito mais forte que eu.
Ele entrou na casa e fechou a porta, enquanto eu ainda estava parada sentada num canto. Ele caminhou calmamente até eu, e me estendeu a mão. Qual eu ignorei lindamente, me levantando sozinha e correndo para o outro lado da sala.
-Você pode me escuta por favor?-perguntou
-Sinceramente, não.-eu disse-Tudo que eu precisava ouvir eu já ouvi. Os gemidos de Karen já foram o bastante para minha pessoa.
-Pelo amor de Deus, Kay-Kay.
-Não me chama assim! 
-Eu ainda gosto desse apelido.
-Pena que eu não gosto. 
-Você gostava.
-Passado. Aliás, eu segui em frente e já te esqueci. Faça o mesmo.
-Não da, você é inesquecível. Não consigo te esquecer.
-Problema seu.
-O que eu faço para te esquecer?
-Vai numa terapeuta. Quem sabe você não durma com ela também.-eu despejei, com um sorriso irônico.
-Kathleen, acredita em mim, eu estava bêbado.
Eu gargalhei alto.
-Não jogue a culpa na vodka, Liam.
-Eu não sei viver sem você.
-Aprenda então. -eu disse -Eu já te esqueci. E te digo mais, foi muito fácil.
-Você foi a pessoa mais inesquecível da minha vida, Kathleen.
-Desculpa, mas você não é a da minha.-disse debochada.
-Você não sente minha falta, Dusheens?
-Não. -eu disse.
O que era a mais pura verdade. Não sinto a menor falta de um traste machista que me traiu diversas vezes. 
Namorei com Liam por uns 2 anos. Dês dos 15 até os 17. E foi aos 17 que eu acordei. 
Mais exatamente no meu aniversario de 17 anos. 
Minha mãe resolveu fazer uma festa enorme em casa. Ela liberou tudo, incluindo música e bebida. Eu convidei meus melhores amigos, e Karen Anderson estava incluída. Ela era minha melhor amiga na época, mas isso não a impediu  de transar com meu namorado. 
Sempre notei o clima estranho entre eles dois, mas não pensei que ele colocava um par de galha em mim. 
Estava perto da meia noite, e eu queria cantar parabéns e comer o bolo. E então percebi que ele e nem Karen estavam na sala. Resolvi procurá-los. 
Subi as escadas e ouvi barulhos estranhos e os segui. A porta estava entreaberta e eu observei pela brecha. E foi um choque, quando eu vi Karen e Liam. 
Eu não fiz aquele barraco. Não sou desse tipo. Apenas sai da festa e dirigi sem rumo. 
Foi a primeira vez que fui presa por direção perigosa... Mas fui liberada porque foi minha primeira infração, então, dirigi até a praia. 
Foi quando conheci James. Mas não fazia ideia de quem ele era. 
Conversamos um pouco e ele acabou falando sobre o teste que ia fazer para uma série de televisão. Eu fiquei curiosa e comecei a pesquisar sobre. 
Mellissa estava louca atrás de atores, e havia anunciado isso no Twitter. E pedido que qualquer interessado conversasse com ela pelo e-mail ou Twitter. 
Eu conversei com ela e a mesma me passou o dia, local, horário e o texto.
Eu fazia aula de teatro como aula extra no colégio. Mas não sabia que me doaria tanto a essa arte. No dia do meu teste, eu cheguei atrasada por causa do meu voo. 
E um tempo depois, conheci Ella. Que morrendo de vergonha, me perguntou " Você sabe onde é o banheiro?".
Umas horas depois, eu reconheci James. E começamos a conversar, viramos amigos e eu me mudei para a casa dele e da Cibelle, que passou a ser minha  amiga também.
-Na verdade, Liam. Obrigada.
-Obrigada por ter sido seu grande amor?-ele perguntou esperançoso. Coitado.
-Não, imbecil. Se não fosse você, eu não teria conhecido James.
-Quem é James? Seu namorado?
-Não, foi a pessoa que me ajudou a me tornar essa grande atriz que sou hoje.
-Uffa. Então você tá solteira?  Lógico que está! Ninguém mais quer você. 
-Menos, Liam.-eu disse-Como eu disse, segui em frente. -expliquei.-Não namoro com James, mas...-antes que pudesse terminar a frase, Taylor entrou no recinto.
-Kath, tá tudo bem?-ele perguntou entrando na sala, logo encarando Liam.-Quem é esse?-Tay perguntou 
-Ex namorado.-contou Liam- Quem é você?-Liam perguntou, Taylor  olhou para minha cara, que era com certeza de incomodo e de " me ajuda por favor". Ele sorriu de lado, e ainda olhando para mim, disse 
-Sou o atual.-ele disse, passando as mãos por minha cintura, me puxando para perto e beijando meu pescoço. 
-ahh.-Liam disse com a cara no chão.
-Amigo, não sei o que você fez para perdê-la. Mas estou de agradecendo, se não fosse você, não estaríamos juntos. O que você dizia sobre ninguém querê-la?-Taylor perguntou
Liam estava com a cara no chão. Liam era desses, quando namorávamos e brigávamos ele jogava isso na minha cara. Que ninguém nunca suportaria minhas manias e que não gostariam do meu jeito. Que ele era um santo por namorar com alguém tão irritante e imperfeita como eu.
-Eu acho que o Liam já tem que ir embora.-eu disse-Temos planos para essa noite. 
-O que vão fazer? 
-Não é da sua conta. -eu disse 
-Duvido que seja melhor que nossos programas.
-Na verdade, é sim.-eu respondi 
-Cara, agora, você pode ir embora? Nós vamos ir para Santa Clarita e estamos aqui perdendo tempo.
-Tudo bem. Eu vou.-ele disse se virando, mas logo voltou-Você é mais feliz com ele do que era comigo?
Taylor não deixou que eu respondesse.
Ele apenas me beijou. E foi exatamente como eu tinha imaginado. 
Ele me beijava como se estivesse idealizado esse momento por muitas vezes em sua mente, e se entregava de corpo e alma. Como se fosse o último beijo que daria. Era incrível o poder que ele tinha sobre mim. 
Já beijei muitas bocas, inclusive a de Liam, mas nem todos os beijos da minha vida, se comparam a esse. Imaginei, quantas bocas ele beijou, quantas vezes ele praticou até alcançar tal nível de perfeição. Era intenso e me desconcentra. Havia me esquecido de Liam, e só me lembrei dele quando a porta do apartamento bateu.
Pensei que ia acabaria com o beijo. Como um "corta" acaba com uma cena. Mas, não. Nós continuamos até perder o fôlego. E depois de recupera-los, já estávamos nos engolindo novamente. 
Senti meu sangue ferver, quando senti as mãos dele na minha  cintura. Esse contato me fez arrepiar. Ele não pôde deixar de sorrir. 
Depois, quando não tínhamos mais forças para continuar, fui para o meu quarto terminar de arrumar minha bolsa. Vesti um short e uma blusa larga, com meus lindos chinelos.

O caminha até a casa dele foi normal. Agíamos como se nada tivesse acontecido.
Mas tinha.
E uma hora, as consequências daquele beijo ( maravilhoso) iriam aparecer! E eu não queria estragar a nossa amizade. 


PoV Ella.
[Dia Seguinte à noite do filme "A Bela e a Fera"] 


Acordei com um barulho.
Depois de irmos trabalhar, voltamos e eu dormi. 
Acordei com um barulho. Meu deus, minha casa está sendo invadida! 
Calcei meus chinelos e  correndo desci as escadas. 
Passei pela sala e entrei na cozinha. 
Ela estava totalmente cheia. 
Vi Aaron, Gabie, Sammy, Aaron, Matt, Camila, Carter e alguém que acho que se chama Jacob. E todos fuçavam os armários, pegavam alguma coisa e iam para fora.
-Olá, El!-Gabie disse, enquanto abria a geladeira e pegava o refrigerante levando-o para fora. 
-Olá.-eu disse, meio baixo. Senti um cheiro bom de comida   lá fora, e segui esse cheiro e a multidão.
Lá fora tínhamos, Maho conversando com Cameron perto de uma mesa cheia de comida e bebidas.
Sophia, Hayes e Tacy estavam na piscina brincando um com o outro. 
Avistei Kathleen pegando sol do outro lado da piscina conversando com Taylor.
Andei até Cameron.
-Querida!-ele disse-Ainda bem acordou! Ia perder a festa toda.
-O que tá acontecendo?-perguntei 
-Uma espécie de encontro entre amigos.-ele disse se levantando.-Agora, vá pegar seu biquíni e relaxe. -ele disse quando a música começou a tocar. 
Eu o fitei por uns minutos. Mas, logo sai andando indo em direção ao meu quarto.
Procurei um biquíni. Na verdade, a parte de cima do meu. 
Ele era simples, era liso e só tinha uma cor. No caso azul escuro. 
Coloquei um short de tecido molinho e meio largo e uma blusa branca larguinha. 
Prendi o cabelo e voltei para a piscina. 
Ninguém notou que eu voltei, resolvi ficar quietinha perto de umas plantas. 
Adoro plantas. Sou de humanas. 
Aliás, cursaria botânica e pretendo voltar a estudar, quero fazer faculdade. 
Eles estavam se divertindo e era lindo observar. 
Aproveitei para tirar foto dessa bagunça! 
-Tudo bem?-Nash perguntou, se sentando ao meu lado. 
-Ótima, e você?
-Contando que acabei de terminar com minha namorada, sim.-ele disse com um sorriso fraco no rosto. 
-Acredite, você supera...-eu disse 
-Eu espero.
-Porque terminaram?
-Porque ela não confia em mim... Acho que não consigo falar sobre isso sem chorar horrores. Mas pelo menos, não sou corno.-ele disse, se referindo a Cameron. Eu ri junto dele.-Porque não vai se divertir como os outros? 
-Porque você não vai?-retruquei, fazendo-o rir. E logo depois me encarando com aqueles (lindos) olhos azuis.-Você faz bem à Cameron.
-Que?-perguntei sem entender muito bem.
-É como um suporte... Você está roubando meu macho, Ella.
-Não posso fazer nada se ele está preferindo meus olhos castanhos do que os seus olhos azuis.-brinquei
-Em outros tempos, ele não estaria tão bem. Quero dizer, a uns meses atrás Emily era tudo para ele, e com certeza ele teria ficado arrasado. Mas, agora é como se ele simplesmente não ligasse. E você é a única coisa diferente que aconteceu na vida dele. Na verdade, Kath, você e Tacy foram as coisas de mais diferentes que aconteceram na vida de todos nós.-ele disse
-Ahh...-eu disse envergonhada.-Acho que ele simplesmente ainda não parou para sentir a falta da Emily. Uma hora ele vai sentir... É inevitável .-expliquei.-Podemos mudar de assunto?-perguntei 
-Como quiser, senhorita Blanchard... Ou melhor, Senhora Dallas.


-O maior mico que paguei com a Tacy?-repeti a pergunta de Nash. 
-Sim.-ele confirmou-Já te disse os meus, nada mais justo do que você me falar os seus.
-Acho que nunca teve uma coisa tão grande...-eu disse-Teve o do dia que fomos num show.
-Continua.-ele disse com um sorriso no rosto. 
-Estávamos nos, num show de um cantor que a Stacy é fã, Shawn... Shawn... -disse tentando me lembrar o sobrenome dele, que na hora me fugiu da cabeça.
-Shawn Mendes?-ele perguntou 
-Isso!-eu disse rapidamente-Estamos no show dele, e teve uma música em que ele pediu para fazerem silêncio ou pelo menos tentou, e estava um pouco antes de cantar o refrão. Estávamos bem perto da grade e ela deu um berro cantando desafinado " Move on".
E foi muito alto, porque esse tal de Shawn olhou para baixo com uma cara de "o que foi isso, praga?" E as pessoas a nossa volta começaram a olhar e a cochichar... Foi horrível, não sabia onde enfiar a minha cara.
-Que horror!-ele disse rindo alto e eu tive que rir junto. A risada dele era muito engraçada para não se rir junto. E com isso, atraímos vários olhares. E não eram olhares de " ah nossos amigos estão rindo", mas sim de " meu deus, como são retardados." 
Continuei conversando com Nash, só que dessa vez conversávamos sobre o YouTube.
E fiquei sabendo por ele, que minha irmã tinha criado um canal no YouTube e já tinha um monte de inscritos. 
Que vaca, nem para me contar.

PoV Camila. 

-Que?-eu perguntei para Hayes.
-É sério, Cami. Me ajuda.
-Eu não! Pede para minha irmã, ela é sua melhor amiga.
-Ela tá ocupada demais pensando no Carpenter.
-Ahh isso é verdade.... E porque não pede ajuda para seu irmão?
-Porque ele acabou de terminar com a Taylor.
-E porque não pede ajuda para o Cam? Ele tecnicamente é cunhado dela.
-Tá ficando louca?
-E para a El? Ela é irmã da Stass. 
-É sério mesmo que você tá falando isso?
-Porque tem que ser eu?!-eu perguntei indignada. Porque eu realmente não queria fazer parte disso.
-Porque você é a melhor amiga da Stacy. Por favor, Cami. Eu nunca te pedi nada.
-Haha! Mentiroso, você me pede alguma coisa toda hora!-eu disse 
-Por favor, Camila!-ele disse-Eu to gostando dela, e preciso de ajuda. Eu faço o que você quiser.
-Qualquer coisa?-perguntei um pouco mais interessada. 
-Qualquer coisa.-ele confirmou-So me ajuda a fazer ela se apaixonar por mim. 
Eu suspirei fundo e então disse: 
-Eu certamente vou me arrepender de falar isso... Mas, sim. Eu te ajudo. 
-Valeu!-ele disse me abraçando fortemente
-Tá, agora me solta!-mandei e assim ele fez. 
-Você é a melhor pessoa do mundo, Cami.
-Eu sei!-afirmei.-Eu sou maravilhosa, Pequeno Grier.
Ele revirou os olhos e entrou na piscina novamente. 
Olhei ao redor. Não vi Matt. 
Como pode senhor? Aquele gordo estava aqui até agora pouco. Onde ele se enfiou?
Na cozinha. Só pode! 
Peguei minha toalha e dei uma secada no meu corpo e no cabelo. E fui andando em direção à casa. 
Dito e feito, o gordo estava comendo. 
Mas a cena atrás dele era mais estranha. 
Parece que qualquer lugar é bom para Sammy e Bay darem uns pegas. Mas eles dessa  vez, escolheram a bancada da Ella. E gente, se eles tirassem as roupas  daria no mesmo. 
-Ah meu Deus, vocês estão usando a bancada da Ella para fornicação?-eu perguntei quase rindo, quando vi Ella entrar na cozinha e de quebra dar de cara com essa cena.
-Ah não!-ela disse-Isso já é demais para minha cabeça.-comentou balançando a cabeça- Vocês estão usando minha bancada para a fornicação?-ela perguntou, recebendo um "Uhum " de Sammy. -Vocês sabem que têm crianças assistindo isso, não é?- logo depois recebeu um "Uhum " de Bay. Arregalou os olhos eu voltou lá pra fora. Onde pude ver ao longe, Kathleen e Taylor. 
Tay estava sentado e encostado na cadeira de tomar sol, enquanto Kathleen tinha uma perna de cada lado e estava praticamente no colo do rapaz.  E tinha o celular voltado para o abdômen dele, provavelmente registrando o momento. E realmente, quem não registraria? Nessa mesma hora, voltei meus olhos para Matt, que continuava a comer. 
E eu? Ah, eu segui meu melhor amigo e peguei uma colher para comer o pavê. 
Uns minutos depois, a campainha tocou.
-Gabie, vai atender a porta por favor.
-Vai você Camila. Estou fazendo uma coisa bem melhor que você.
-Eu estou comendo e não vou parar. Você pode muito bem sair daí e andar  até a porta. Aproveita e dê uma boa imagem da sua bunda para seu namorado, temos certeza que ele gosta.-eu disse, enviando mais uma colher de pavê na minha boca e saboreando aquela delicia de sobremesa! 
Ouvi Sammy rir, e no outro segundo Gabie já estava no chão caminhando em direção à porta. Minutos depois, ouvimos um berrinho da Bay e logo em seguida ela disse 
-Shawn Mendes, seu filho da puta!-provavelmente o abraçou-Porque não avisou que viria?
-Desculpa, B.-ele disse-Queríamos fazer surpresa. 
-Ahh quem foi o outro demônio que compactuou com isso?-ela perguntou, e ambos entraram na cozinha.
Como sempre ele vestia preto. Como ele não frita com essas calças?
-Oi, Chão!-eu disse 
-Oi, Camilinha.-ele respondeu-Olá, Espinosa! 
Matt só acenou,  pois estava com a boca cheia de pavê e não podia/conseguia falar nada. 
-Olá, Samuel!-ele disse-Cuidou bem da minha melhor?-ele perguntou 
-Olha, eu acho que sim.
-Humm, estou de olho em você.-Shawn respondeu. Nessa hora, Tacy entrou na cozinha e ficou totalmente paralisada quando viu Shawn. 
Totalmente mesmo. Normal. Quem não ficaria assim, vendo o ídolo master na frente? 
Shawn olhou para ela, como se já a conhecesse. E depois, com as sobrancelhas juntas perguntou/ disse 
-Move on?
-Ah meu Deus!-ela disse-V-você lembra!-ela gaguejou.
Ele riu.
-Impossível de esquecer. 
Depois de um tempinho se encarando, Gabie acabou soltando Shawn, fazendo com que Stacy corresse na direção dele e o abraçasse com muita força. 
Ele corou e um tempinho depois já a abraçava também.
-Meu deus, eu te amo muito! Nunca mais vou te soltar.-ela disse 
-Tudo bem, bebê, não precisa me soltar.-ele respondeu.
Meu deus, a fofura desses casais me dá ânsia de vomito. 
Não sei o que aconteceu mais, porque me concentrei em comer o pavê antes que Matt o comesse todo. 


Quando deu 19:30 todos nós resolvemos ir embora, com exceção  de Shawn. Que ficou conversando com Stacy. Hayes não gostou muito disso, e eu resolvi sair correndo para a casa do Matt porque não estava a fim de começar a operação cupido.
Como não queria voltar para casa, acabei indo para a casa de Matt. 
Quando cheguei a primeira coisa que fiz foi tacar aquele sapato para longe e ir direto para o banheiro.
Depois de tomar banho, vesti uma das minhas roupas que havia deixado no quadra-roupa de Matt a alguns dias. 
Me joguei na cama dele, e dormi. 


PoV Ella. 

Era uma bagunça. Mas uma bagunça gostosa de se participar. 
Todos, com exceção  do "crush supremo" da minha irmã, Shawn. Eles ficaram conversando dentro de casa, enquanto Cam e eu tentávamos arrumar lá fora. 
-Legal saber que você se dá bem com meus amigos...- Cameron disse 
-É... Eles são ótimos amigos. Apesar de achar que eles devem ter algum tipo de doença, eles são ótimos. - eu disse rindo. - Olha, acho que vou demorar para me acostumar com essa bagunça toda. - declarei- Mas é uma bagunça tão boa de se participar!- terminei 
-Sim, amor, eles são retardados, isso está na cara. E nem precisa ser um gênio de interpretação corporal e psicológica para saber!- ele disse - Você e Nash ficaram bem amigos, né?-ele perguntou olhando para os sacos de salgadinho que jogava no saco de lixo. 
-Pois é! -eu disse - Adorei conversar com ele... Você não se encomenda de eu roubar seu melhor amigo para mim né?
-Na verdade eu me importo sim. Você está querendo roubar meu macho, Florence? 
Nós rimos com o comentário. 
-Você não entrou  na água hoje. Para falar a verdade, achei que te veria de biquíni. 
-Não me sinto confortável de biquíni. 
Ele revirou os olhos. E andou em minha direção. 
- E como você não entrou na água hoje de tarde, vai entrar agora.-ele disse, colocando as mãos na minha cintura e me dando leves empurrões até a piscina. 
Minha primeira e única reação foi levar meus braços até seus ombros, rodeando seu pescoço. E então, em menos de segundos, e sem poder protestar, eu senti a água fria contra minha pele fazendo com que eu me arrepiasse totalmente. E não larguei Cameron. Para minha surpresa, eu o agarrei mais. Fiz um movimento parecido com um abraço, e pude colocar meu rosto no ombro dele, assim como ele colocou o seu rosto no meu ombro. 
-Oh! Meu deus- eu disse- Você é muito doido, Cam.
-Vai me dizer que você não gosta? 
-Não posso negar, eu adoro. -disse rindo.- Mas o que deu na sua cabeça?- perguntei, mas ele não respondeu. 
Então ficamos assim, abraçados dentro da água,  por um tempo. O momento estava perfeito, e o silêncio era como as  música clássica que eu gosto. 
Nesse momento, o silêncio não era constrangedor, agonizante ou incomodo. 
Era um silêncio confortável. Na verdade, acho que "confortável" é melhor para descrever o abraço, não o silêncio. Em minha mente, aquele momento tinha como trilha sonora Canon de Johann Pachelbel. E era, maravilhosamente perfeito. 
-No que está pensando?
-Em Pachelbel, Canon para ser mais exata.
-Quem?-ele perguntou confuso. 
E então, eu comecei a imitar com a boca o som da música. 
E novamente, ficamos nesse silêncio gostoso. Só ouvindo a respiração um do outro.

 


Mais tarde, saímos da água. E percebemos que Stacy e Shawn já haviam ido embora sem se despedir. Mas dessa vez, eu não liguei muito.
Subi para o quardo e tomei um banho quente e aproveitei para lavar o cabelo.
Depois, vesti uma calça e blusa conjunto de pijama. 
Podia ser um engano enorme, mas eu ouvi Canon tocando no andar de baixo.
Então, eu sai do quarto em direção a escada e assim, percebi que a luz não estava acesa, mas tinham velas. 
Curiosa, eu comecei a descer e vi a sala totalmente iluminada por velas e a televisão estava no YouTube, onde tocava Canon. 
Ele estava no meio da enorme sala, e tinha uma rosa vermelha na mão. ( de onde surgiu essa rosa, bem, eu não sei).
Ele sorriu para mim, e eu fiz o mesmo. Mas fiquei parada. Como se não tivesse controle das minha pernas. 
Ele se aproximou, e me "tirou" para dançar. 
Passou os braços pela minha cintura e eu pelo seu ombro.
E ficamos ali, dando passos lentos para esquerda e para direita. 
Estava tudo tão perfeito. Que me senti num verdadeiro conto de fadas. 
E no meu conto de fadas, eu era a princesa e Cameron era meu príncipe.


Notas Finais


E então amoras, o que acharam do capítulo?
Espero que tenham gostado!
Amo vocês, até o próximo capítulo.
Amo vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...